5 importantes perguntas para se fazer em um casamento infeliz

Casal de mãos dadas mas olhando para direções opostas

Categoria: Casamento

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Importante: este artigo é meramente informativo e insuficiente para um diagnóstico definitivo. Sendo assim, é recomendado agendar uma consulta sobre seu caso em particular.

Publicidade
Início do artigo

Estar em um casamento infeliz nos dias de hoje é mais comum do que pensamos. Todos os relacionamentos têm altos e baixos, momentos felizes e infelizes, acordos e desentendimentos. Para muitas pessoas, administrar um casamento é mais difícil do que eles esperavam, mas isso não significa que não valha a pena.

Veja as 5 melhores perguntas que você pode se fazer em um casamento infeliz.

Por que você se sente infeliz no casamento?

Existem quatro emoções primárias: felicidade, tristeza, raiva e medo. Com relação ao seu casamento, você provavelmente está sentindo tristeza. Talvez também esteja sentindo um pouco de raiva e medo.

Primeiro você precisa entender que as emoções são fontes de informação. Elas são poderosos sinais, uma espécie de notificação pessoal para seu corpo. Nos dizem o que gostamos ou não gostamos e o que é importante para nós.

Um dos objetivos da terapia de casal é ver ambos se envolverem com essas emoções, e aprender algo com elas. As pessoas precisam de ajuda para nomear, aceitar, entender e se envolver com seu mundo emocional.

Se você está se sentindo infeliz no casamento, então, na prática, seu corpo está informando que algo é importante, e é necessário prestar atenção.

Anote as coisas que são importantes e que sente que estão deixando a desejar. Isso vai esclarecer o que está faltando em sua vida e casamento. Lembre-se de que todas as emoções são importantes e válidas nesse processo. Cada uma deve ser documentada.

Leia também:  Problemas no casamento: como pensar como um Psicólogo?

Somente depois que seu parceiro souber o que é importante para você é que ele poderá sentir-se capacitado para ajudá-lo.

Seu parceiro sabe por que você se sente desse jeito?

Os casais geralmente operam com uma crença errônea de que os parceiros sabem o que querem.

Seria maravilhoso se soubesse o que você quer, mas raramente sabe. Até casais saudáveis ​​esquecem disso. E se seu parceiro não sabe como você se sente, como ele pode ajudá-lo ou suprir sua necessidade emocional?

Por isso que é vital entender que ele não sabe como você está se sentindo, e mesmo que tenha algum senso disso, certamente não entende seus sentimentos em seu nível mais profundo. É necessário dizer isso à ele.

Prepare-se para uma conversa. Mapeie o que você quer dizer, colocando seus sentimentos em primeiro plano e não o culpe. Uma fórmula simples para iniciar essa conversa é: “Sinto… Minha preocupação é… Como você se sente sobre isso?”

Você sabe como seu parceiro se sente?

Se você está vivendo um casamento infeliz, é provável que seu parceiro também tenha algumas áreas em que gostaria de experimentar mudanças.

Os relacionamentos são adaptativos, e os problemas de relacionamento não são de causa e efeito, mas de natureza circular. O comportamento de cada parceiro puxa e influencia o comportamento do outro.

Normalmente, em caso de casamento infeliz, alguém ou ambos se encontra preso em uma maneira de se relacionar com o parceiro.

Em uma escala de 1 a 10, quão satisfeito está seu parceiro e por que ele escolheria esse número?

A melhor chance de mudança relacional acontece não apenas quando o parceiro entende como você se sente, mas quando você entende como seu parceiro se sente. A emoção é a música na dança da intimidade adulta. Quando mudamos a música, mudamos a dança.

Em outras palavras, o objetivo é compreender profundamente as emoções uns dos outros e as causas subjacentes.

Reflita sobre seu parceiro e como ele está se sentindo no contexto de seu casamento atual. No que depender de você, construa alguma empatia.

Como você pode mudar a si mesmo?

Quando algo faz você se sentir infeliz, é natural tentar culpar alguém ou outra coisa. Mas, você faz parte desse problema?

Leia também:  O que os casais precisam saber sobre o tratamento silencioso

Antes de dizer não, considere o que os Psicólogos chamam de erro fundamental de atribuição. Perdoamos mais a nós mesmos do que os outros. É uma tendência humana ter empatia demais consigo mesmo.

Opte por se ver como o maior problema do seu relacionamento. Se fizer isso, verá áreas onde pode crescer e mudar.

Anote todas as maneiras pelas quais você pode crescer e mudar. É muito mais provável que seu parceiro responda favoravelmente se você seguir o caminho da humildade e compartilhar proativamente a responsabilidade em seu casamento.

Surpreendentemente, uma das melhores maneiras de influenciar a mudança nos outros é mudar a si mesmo.

Publicidade

Quanto tempo você está disposto a esperar?

O casamento infeliz chegará a um ponto de ruptura em que uma ou ambas as pessoas estão cansadas, sem fôlego, e sem energia para se estender em direção ao outro.

Este é um dos lugares mentais mais difíceis de se estar, e requer coragem para fazer a quinta e última pergunta: “Quanto tempo você está disposto a esperar?” Essa linha de pensamento questiona o que o compromisso significa, e pelo que você é realmente responsável.

Para ajudá-lo a refletir sobre esses tópicos, aqui estão algumas perguntas esclarecedoras:

  • O que exatamente estou esperando?
  • Qual é o ponto de ruptura para mim no meu casamento?
  • O que estou disposto a fazer neste momento pelo bem do meu casamento?
  • Se eu não posso mudar meu parceiro e fiz mudanças em mim mesmo, o que acontece?
  • Quanto tempo estou disposto a esperar que as coisas sejam diferentes?
  • O que estou disposto a fazer pelo meu casamento para ter certeza de que dei o meu melhor?

Algumas pessoas esperam anos pela aproximação do parceiro, enquanto outros só podem esperar alguns meses. Mesmo os casamentos mais desfeitos são reparáveis, mas é necessário muito trabalho, e ambos devem estar dispostos.

Um dos fatores mais importantes no reparo relacional é o nível de motivação de ambos os parceiros.

Uma palavra de cautela aqui: não comprometa sua segurança pessoal e saúde mental para “salvar” um casamento infeliz. Existem circunstâncias que exigem ação imediata e ajuda profissional. Quais são seus limites para como você merece ser tratado? O que acontece se seu parceiro desconsiderar ou até mesmo violar esses limites?

Leia também:  Relacionamentos codependentes: como é possível superá-los?

Além disso, aqui estão três casos em que a terapia de casal não vai ajudá-lo, e será necessário sair desse casamento:

  • Um vício ou uma doença mental tem grande impacto no relacionamento porque não foi tratado antes das sessões;
  • O abuso verbal, físico ou algum outro é um problema, e um dos parceiros teme por sua segurança;
  • Um ou ambos os parceiros não estão dispostos a trabalhar no casamento.

Um ou ambos os parceiros não estão dispostos a trabalhar no relacionamento.

Ao refletir e processar estas perguntas, você precisará da ajuda de um Psicólogo especialista em terapia de casal. Não hesite em entrar em contato com um. Eles têm o treinamento necessário para ajudar os casais a refletirem e processar as questões mais difíceis.

Uma palavra final se você está em um casamento infeliz

Como acontece com a maioria dos problemas de relacionamento, há um processo com 3 etapas que ajuda a chegar no centro do problema:

  1. Auto-reflexão, onde você tenta entender a maneira como se sente;
  2. Um convite amoroso, ao seu parceiro, para uma conversa que aborda como você se sente e por que;
  3. Uma conversa com seu parceiro, onde você discute o que isso significa para seu relacionamento e como seguir em frente.

Se e quando estiver pronto, recomendo que inicie as etapas dois e três com seu parceiro. Convide-o para uma conversa e discuta o relacionamento suavemente, com o objetivo de entender os dois lados da equação.

E, se a qualquer momento você sentir que precisa de terapia de casal, vá em frente. Depois de encontrar um Psicólogo qualificado, seja pessoalmente ou online, entre em contato e agende uma consulta.

Sobre o autor: Emilson Lúcio da Silva

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Artigos relacionados

Avatar do Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Autor: Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Emilson Lúcio da Silva é Psicólogo desde 2012. Ele possui o título de especialista pelo Conselho Federal de Psicologia e é reconhecido como uma autoridade na área de saúde mental.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *