As 11 qualidades mais desejáveis ​​em um casamento de sucesso

Homem de terno de braços dados à uma mulher vestida de noiva

Categoria: Casamento

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Importante: este artigo é meramente informativo e insuficiente para um diagnóstico definitivo. Sendo assim, é recomendado agendar uma consulta sobre seu caso em particular.

Publicidade
Início do artigo

Ao longo de minha carreira como psicólogo que oferece terapia de casal, observei cuidadosamente as atitudes e comportamentos de pessoas que sempre tiveram sucesso no casamento.

Algumas dessas qualidades são evidentes em um novo relacionamento, mas às vezes são muito menos importantes a longo prazo. Aqui estão algumas falas comuns:

  • “Precisa haver uma química entre nós”;
  • “Só estou interessado em uma mulher que possa pagar suas próprias despesas”;
  • “Não consigo lidar com homens inseguros ou muito carentes”;
  • “Gosto de mulheres confiantes”;
  • “Ele tem que me contar a verdade sobre quem é e o que ele fez”;
  • “Ela precisa sentir o mesmo sobre as coisas que são importantes para mim”;
  • “Ele precisa me tratar como se eu fosse realmente especial e importante”;
  • “Ela tem que saber se comunicar.”

Embora sejam requisitos importantes que a maioria das pessoas procura em novos relacionamentos, eles são, na realidade, movidos pelas qualidades individuais e não são tão evidentes no início.

São qualidades individuais que aparecem com o tempo, movidos pelas crenças centrais e filosofias pessoais daqueles que estão determinados a viver uma vida significativa em quaisquer empreendimentos dos quais participem.

Leia também:  10 coisas que as mulheres fazem e os homens odeiam

Estas são as 11 qualidades que se enquadram nessa categoria:

Humildade

Uma sábia pessoa uma vez disse que as raízes da humildade e da humilhação são as mesmas: estar de joelhos. Se você for forçado para essa posição, se sentirá humilhado.

É muito mais fácil simplesmente permanecer humilde, profundamente grato pela capacidade de admirar e maravilhar-se com as experiências que nos mantêm adorando as bênçãos da vida.

Justiça

Os acordos e as regras que definem um casamento são escolhidos mutuamente por ambos os indivíduos em uma parceria íntima.

Justiça é o compromisso de viver de acordo com essas alianças sagradas ou de optar pela renegociação caso elas não apoiem mais os ideais e princípios do relacionamento.

Transparência

Honestidade, autenticidade e transparência são a base da confiança. Elas preveem se seu parceiro será quem diz ser.

Gaslighting e ghosting não existem nesses relacionamentos. As pessoas nessas parcerias tomam decisões mútuas com base na realidade, em vez de suposições feitas em confusão e conflito.

Coragem

Pode ser assustador correr os riscos necessários para desafiar a si mesmo e aos outros em um relacionamento de longo prazo, quando as consequências serão difíceis de suportar.

No entanto, pensamentos, crenças e ações retidas para manter uma harmonia sairão pela culatra quando esses comportamentos reprimidos irromperem. Quando um casal ajuda um ao outro a se manter atualizado e real, poderão enfrentar melhor a verdade.

Interessante e interessado

Relacionamentos de longo prazo são vítimas das mesmas interações previsíveis. Embora muitas vezes seja reconfortante e mais seguro saber o que seu parceiro pode ou não fazer, o casamento fica mais atraente quanto novos pensamentos e transformações pessoais acontecem.

Leia também:  5 importantes perguntas para se fazer em um casamento infeliz

Casais que equilibram o relacionamento com a transformação pessoal contínua são os mais propensos a manter um ao outro engajados.

Resiliência

Sempre haverá desafios em todos os relacionamentos, tanto internos quanto externos, e alguns casais têm mais do que uma parcela de perdas. Permanecer impactado por desgostos rouba tempo e energia que poderiam ser melhor empregados na reconciliação.

Publicidade

Embora algumas pessoas tenham nascido com mais capacidade de se recuperar, a resiliência também pode ser aprendida.

O passado é para lições, não para se deixar cair impotente na derrota. E o presente é para relatar o que aconteceu, o que foi aprendido e o que pode ser feito de maneira diferente no futuro.

Responsabilidade

Nenhum relacionamento sobrevive a uma responsabilidade desigual pelas coisas que dão errado. Tampouco pode tolerar promessas de mudança que nunca se concretizam.

A responsabilidade só pode servir ao seu propósito se a mudança de comportamento seguir o reconhecimento da contribuição. Alguns comportamentos são muito mais difíceis de mudar e os hábitos atrapalham.

Contudo, ser consciente, aberto e honesto sobre as próprias fraquezas ajuda muito quando uma reconciliação é necessária.

Humor

Estas são razões cruciais para o humor ser uma qualidade maravilhosa e que ajuda a remediar uma situação:

  • Ver a leveza das coisas quando elas ficam muito pesadas;
  • Aliviar a tensão em si e nos outros;
  • Rir de si mesmo;
  • Fazer os outros se sentirem melhor e;
  • Sacudir a própria tristeza.

Também é verdade que o humor é usado como arma para ferir. Quando o humor é usado como sarcasmo, zombaria ou provocação, ou uma tentativa de fugir da responsabilidade, não é um comportamento de relacionamento saudável.

Leia também:  Quais os problemas mais comuns no casamento?

Cuidar

Sempre carregamos conosco as idades que já superamos, e há momentos em que a nossa criança precisa desesperadamente de um refúgio para sentir, chorar e reclamar.

O cuidado necessário para que qualquer relacionamento íntimo prospere é o conforto fácil de uma interação pseudo-pai-filho sem julgamento. Ser capaz de rastejar para braços amorosos não apenas cura o momento, mas também o trauma que pode tê-lo conduzido.

Cortesia

Quase todos os relacionamentos são, em sua maioria, transacionais. Nós nos esforçamos para manter os compromissos mas, é claro, esperamos reciprocidade quando precisamos dela.

A justiça que impulsiona esses acordos às vezes é derrubada por uma crise inesperada que exige doação além da justiça que normalmente está presente.

A cortesia é um ato de abnegação que vem de uma parte diferente do eu. É um ato não conflitante de dar sem qualquer expectativa de receber.

Conforto consigo mesmo

Pessoas que sabem quem são, o que podem dar, o que precisam em troca e que vivem a vida de acordo com o que esperam dos outros são pessoas que sofreram suas perdas e se deleitaram com suas alegrias.

Elas encontraram maneiras de integrar a totalidade de suas experiências de vida em um composto de confiança silenciosa. Também se sentem à vontade para acreditar no que já sabem, e ainda estão abertas para mudar sua perspectiva à medida que novas experiências acontecem.

Sobre o autor: Emilson Lúcio da Silva

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Artigos relacionados

Avatar do Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Autor: Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Emilson Lúcio da Silva é Psicólogo desde 2012. Ele possui o título de especialista pelo Conselho Federal de Psicologia e é reconhecido como uma autoridade na área de saúde mental.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *