As principais características de um relacionamento codependente

Um casal com as mãos amarradas um ao outro por uma corrente de ferro

Categoria: Casamento

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Importante: este artigo é meramente informativo e insuficiente para um diagnóstico definitivo. Sendo assim, é recomendado agendar uma consulta sobre seu caso em particular.

Publicidade
Início do artigo

Em seus termos gerais, o relacionamento codependente é um tipo de relacionamento disfuncional, onde uma pessoa dedica muito tempo, energia e foco para outra que, consciente ou inconscientemente tira proveito da situação de modo a maximizar suas próprias necessidades e desejos.

Publicidade

Há muito mais neste termo do que o simples apego cotidiano, pois uma pessoa que é codependente planeja toda a sua vida para agradar a outra pessoa.

A autoestima e o valor próprio do codependente vem apenas por meio de sucessivos sacrifícios para o parceiro, que fica muito feliz em recebê-los.

Fatos rápidos sobre codependência

  • Os relacionamentos codependentes podem ser entre amigos, parceiros românticos ou membros da família;
  • Muitas vezes, o relacionamento inclui abuso emocional ou físico;
  • Amigos e familiares de uma pessoa codependente podem reconhecer que algo está errado;
  • Como qualquer problema de saúde mental ou emocional, o tratamento requer tempo e esforço, bem como a ajuda de um Psicólogo.
Leia também:  Você é casado, mas apaixonado por outra pessoa?

As diferenças entre a codependência e a dependência

É importante conhecer a diferença entre depender de outra pessoa, que pode ser uma característica positiva e desejável, e a codependência, que é prejudicial.

Seguem alguns exemplos que ilustram a diferença:

Na dependência

  • Os parceiros dependem um do outro para dar e receber apoio e amor. Ambos encontram valor no relacionamento;
  • Os parceiros fazem do relacionamento uma prioridade, e encontram alegria em interesses externos, outros amigos e hobbies;
  • Os parceiros expressam suas emoções e necessidades, de modo a encontrar maneiras de tornar o relacionamento benéfico para ambos.

Na codependência

  • O codependente se sente inútil, a menos que faça sacrifícios extremos pelo outro. O outro obtém satisfação ao ter todas as suas necessidades atendidas;
  • O codependente não tem identidade pessoal, interesses ou valores fora de seu relacionamento;
  • O codependente sente que seus desejos e necessidades não são importantes e não os expressa. Ele tem dificuldades em reconhecer seus próprios sentimentos ou necessidades.

Uma ou ambos os parceiros podem ser codependentes. A extrema dedicação pode causar danos a:

  • Outros relacionamentos;
  • Carreira profissional e;
  • Suas responsabilidades cotidianas.

Uma pessoa que depende de um codependente também não aprende como ter um relacionamento igualitário e bilateral, e normalmente passa a depender dos sacrifícios e carências do codependente.

Os sintomas de codependência

É difícil distinguir entre uma pessoa que é codependente e outra que é apenas pegajosa ou muito apaixonada. Mas, uma pessoa codependente geralmente:

  • Não encontra satisfação ou felicidade na vida além de fazer coisas para a outra pessoa;
  • Permanece no relacionamento, mesmo sabendo que seu parceiro faz coisas prejudiciais;
  • Faz qualquer coisa para agradar e satisfazer seu parceiro, não importa o custo;
  • Sente ansiedade constante no relacionamento devido ao desejo de estar sempre fazendo a outra pessoa feliz;
  • Usa todo o seu tempo e energia para dar ao parceiro tudo o que ele pedir;
  • Sente-se culpada por pensar em si mesma, e não expressa nenhuma necessidade ou desejo pessoal;
  • Ignora sua própria moral ou consciência para fazer o que a outra pessoa quer.
Leia também:  O que fazer quando o parceiro negar o que disse?

Mesmo que parentes e amigos de fora sugiram que a pessoa é muito dependente, ela acreditará que é difícil deixar o relacionamento.

A pessoa codependente sente um conflito extremo ao se separar do parceiro porque sua própria identidade está centrada em sacrificar-se por ela.

Como um relacionamento codependente se desenvolve?

A codependência é um comportamento aprendido, que geralmente decorre de padrões comportamentais passados ​​e de dificuldades emocionais. Mas, atualmente, acredita-se que ele é resultado de uma série de situações:

Pelos comportamentos prejudiciais dos pais

Álcool, drogas ou outros vícios são fatores comuns que levam os pais a priorizar suas necessidades em detrimento das de seus filhos.

Isso faz com que as crianças se tornem co-dependentes quando adultos.
As pessoas que são codependentes quando adultas muitas vezes tiveram problemas com o relacionamento parental quando crianças ou adolescentes.

Ao conviver com um membro doente da família

A codependência também é resultado de cuidar de uma pessoa com doença crônica.

Estar no papel de cuidador, principalmente em uma idade jovem, faz com que se negligencie suas próprias necessidades e desenvolva o hábito de apenas ajudar os outros.

Estar incluído em famílias abusivas

O abuso físico, emocional e sexual causa problemas psicológicos que duram anos ou até a vida inteira.

Leia também:  4 coisas que deixam qualquer relacionamento tóxico

Uma criança ou adolescente que sofre abuso aprenderá a reprimir seus sentimentos como um mecanismo de defesa. Na vida adulta, esse comportamento aprendido resulta em se importar apenas com os sentimentos dos outros e não reconhecer suas próprias necessidades.

Tratamento para a codependência

A terapia individual ou em grupo é mais benéfica do que a terapia de casal, pois incentiva a pessoa a explorar seus sentimentos e comportamentos como um indivíduo separado do relacionamento.

Coisas que ajudam a formar um relacionamento positivo e equilibrado, incluem:

  • Uma pessoa em um relacionamento codependente precisa dar pequenos passos em direção a alguma separação no relacionamento;
  • Uma pessoa codependente precisa passar o tempo com familiares ou amigos que a apoiam;
  • O parceiro deve entender que não está ajudando o codependente quando permite que ele faça sacrifícios extremos.

A terapia individual ou em grupo é muito útil para quem está em um relacionamento codependente. Um Psicólogo vai ajudá-la a encontrar maneiras de reconhecer e expressar seus sentimentos, que eventualmente se originaram na infância.

Finalmente, ambas as partes em um relacionamento codependente precisam aprender a reconhecer padrões específicos de comportamento, como o “precisar ser necessário”.

Essas etapas não são fáceis de seguir, mas valem o esforço para que ambos descubram como estabelecer um relacionamento equilibrado e bilateral.

Sobre o autor: Emilson Lúcio da Silva

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Artigos relacionados

Avatar do Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Autor: Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Emilson Lúcio da Silva é Psicólogo desde 2012. Ele possui o título de especialista pelo Conselho Federal de Psicologia e é reconhecido como uma autoridade na área de saúde mental.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *