49 dicas de como melhorar a inteligência emocional

Ilustração de um dedo apontando para cima, em direção ao desenho de uma lâmpada

Categoria: Inteligência emocional

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Importante: este artigo é meramente informativo e insuficiente para um diagnóstico definitivo. Sendo assim, é recomendado agendar uma consulta sobre seu caso em particular.

Publicidade
Início do artigo

A inteligência emocional determina o desempenho tanto no trabalho quanto na vida pessoal, e ela sempre começa com você.

Desde a confiança, empatia e otimismo até as habilidades sociais e autocontrole, entender e gerenciar as próprias emoções acelera o sucesso em todas as áreas da vida.

Independente de onde você esteja, perceber o quão eficaz se é no controle da própria energia emocional sempre será um excelente ponto de partida.

Felizmente, melhorar a inteligência emocional é algo possível de fazer. A seguir está uma lista abrangente de dicas que vão ajudá-lo a adquirir importantes habilidades para a vida cotidiana.

O que é a inteligencia emocional?

Simplificando, inteligência emocional é o quão bem os indivíduos identificam e gerenciam suas próprias emoções e reagem às emoções dos outros.

É entender como essas emoções moldam os pensamentos e ações para que se tenha maior controle sobre o próprio comportamento, bem como desenvolver as habilidades para administrar a si mesmo com mais eficácia.

Tornar-se mais emocionalmente consciente nos permite crescer e obter uma compreensão profunda de quem somos, facilitando a comunicação com os outros e a construção de relacionamentos mais fortes.

Comece com essas 8 dicas iniciais, pois elas são um bom ponto de partida para descobrir os fundamentos de sua inteligência emocional:

  1. Observe como você se sente: defina um cronômetro para vários momentos durante o dia. Quando o cronômetro disparar, respire fundo algumas vezes e observe como você está se sentindo emocionalmente;
  2. Observe como você se comporta: como você age quando está experimentando certas emoções e como isso afeta sua vida cotidiana? Gerenciar nossas emoções se torna mais fácil quando nos tornamos mais conscientes de como reagimos a elas;
  3. Questione suas próprias opiniões: reserve um tempo para ouvir o outro lado da história e questione seus pontos de vista (mesmo que ainda ache que eles estão certos). Isso o ajudará a entender as outras pessoas e a ser mais receptivo a novas ideias;
  4. Responsabilize-se por seus sentimentos: suas emoções e comportamento vêm de você, não de mais ninguém e, uma vez que comece a aceitar a responsabilidade por como se sente e como se comporta, isso terá um impacto positivo em todas as áreas de sua vida;
  5. Celebre o positivo: pessoas que experimentam emoções positivas são mais resilientes e propensas a ter relacionamentos gratificantes, ajudando a superar adversidades;
  6. Mas, não ignore o negativo: refletir sobre os sentimentos negativos é tão importante quanto refletir sobre os positivos. Compreender por que você se sente negativo é a chave para se tornar um indivíduo completo;
  7. Não se esqueça de respirar: para controlar suas emoções e evitar explosões, não se esqueça de respirar. Coloque água fria no rosto, saia e tome um pouco de ar fresco, qualquer coisa que acalme e que dê a si mesmo uma chance de entender o que está acontecendo;
  8. Um processo para toda a vida: lembre-se que inteligência emocional é algo que você desenvolve e requer aperfeiçoamento contínuo. É uma prática que dura toda a vida.
Leia também:  Como a inteligência emocional reflete o controle das emoções?

Autoconsciência

A autoconsciência é um componente-chave da inteligência emocional. Ela é a capacidade de reconhecer e entender seu próprio caráter, humor e emoções e seus efeitos sobre os outros.

Inclui uma autoavaliação realista do que você é capaz, seus pontos fortes e fracos, bem como saber como os outros o veem.

  1. Olhe para si mesmo de forma objetiva: conhecer-se completamente é difícil, e também quase impossível olhar para si mesmo de forma objetiva. Portanto, a opinião daqueles que o conhecem é fundamental;
  2. Mantenha um diário: documentar detalhes da sua vida o deixará mais consciente do que está fazendo, e destacará a origem dos problemas. Periodicamente, reveja seus comentários e tome nota de quaisquer tendências;
  3. Entenda o que o motiva: muitas vezes, as pessoas iniciam um projeto, mas não conseguem concluí-lo porque perdem a motivação. Reserve um tempo para entender o que o motiva, e use isso para empurrá-lo até a linha de chegada.
  4. Vá com calma: dê a si mesmo uma pausa e faça um esforço consciente para meditar, fazer ioga ou ler. Um pouco de escapismo faz maravilhas;
  5. Reconheça seus gatilhos emocionais: é importante ser flexível com suas emoções e adaptá-las à sua situação. Não seja rígido com elas, reserve um tempo para processá-las antes de se comuicar;
  6. Preveja como você se sentirá: nomeie e aceite os sentimentos, pois isso coloca você no controle. Escolha uma reação apropriada ao sentimento em vez de apenas reagir à ele;
  7. Confie na sua intuição: se você ainda não tem certeza sobre qual caminho seguir, confie na sua intuição. Afinal, seu subconsciente foi aprendendo qual caminho seguir ao longo de toda a sua vida.

Auto-gerenciamento

Depois de entender a autoconsciência e como suas emoções funcionam, você precisa controlar a autogestão.

Auto-gerenciamento é assumir a responsabilidade por seu próprio comportamento e bem-estar, bem como controlar as explosões emocionais.

  1. Saia da rotina: faça algo diferente do habitual, como participar de uma aula de exercícios ou manter sua mente ocupada com um quebra-cabeça ou livro;
  2. Faça um cronograma: criar um cronograma e cumpri-lo é extremamente importante se quiser concluir as tarefas com eficiência.
  3. Alimente-se bem: regular o que você come e bebe tem um efeito enorme em seu estado emocional, então faça o possível para manter uma dieta balanceada;
  4. Não se aborreça: canalize sua energia emocional para algo produtivo. Em vez de desabafar sobre algo fútil, transforme-o em motivação. Não se aborreça, melhore.
  5. Mantenha-se interessado: um fator-chave no gerenciamento de si mesmo e de suas emoções é dedicar conscientemente um tempo para se interessar por assuntos comerciais ou pessoais.
  6. Confie para receber confiança: esteja ciente de que as pessoas são apenas humanas e cometerão erros. Ao oferecer sua confiança, você está convidando as pessoas a oferecer uma confiança em troca;
  7. A escolha é sua: você tem a capacidade de escolher como reagir a uma situação: exagerar ou manter a calma. Mas a escolha sempre será sua.
Leia também:  Como utilizar a inteligência emocional no trabalho?

Motivação

Como outro aspecto da inteligência emocional, a automotivação refere-se ao nosso impulso interior para alcançar e melhorar o compromisso com nossos objetivos, nossa prontidão para agir em oportunidades e otimismo geral.

  1. Estabeleça objetivos pessoais: pegue uma caneta, papel e pense onde você quer estar e estabeleça algumas metas para si mesmo. Baseie-os em seus pontos fortes e torne-os relevantes para, finalmente, torná-los emocionantes e alcançáveis;
  2. Seja realista: certifique-se de definir metas realistas, claras e entender que a mudança é uma parte inevitável da vida. A realização aumenta a confiança e, à medida que a autoconfiança aumenta, aumenta também a capacidade de realizar mais;
  3. Pense positivo: veja os problemas e contratempos como oportunidades de aprendizado, em vez de falhas. Tente evitar pessoas negativas e opte por se cercar de pessoas positivas e motivadas. Elas terão um grande efeito sobre você;
  4. Mantenha-se em constante aprendizado: tanto o conhecimento quanto a informação são essenciais para alimentar a mente, mantê-lo curioso e motivado;
  5. Saia de sua zona de conforto: grandes conquistas podem acontecer se você estiver disposto a deixar sua zona de conforto, então faça isso sempre que puder;
  6. Peça ajuda: não tenha medo de pedir ajuda quando precisar e vice-versa. Se outros precisarem de você, não hesite em ajudá-los;
  7. Fique de pé e alongue-se: para um impulso instantâneo de curto prazo em sua motivação, levante-se e alongue-se o máximo que puder por 10 segundos. Quando voltar ao trabalho, estará no estado de espírito correto;

Empatia

A empatia é a capacidade de compreender as emoções de outras pessoas. Compreender que cada um tem seu próprio conjunto de sentimentos, desejos, gatilhos e medos.

Ao ser empático, você permitirá que as experiências das pessoas ressoem com as suas, a fim de responder de maneira emocionalmente apropriada.

Ela é uma habilidade vitalícia, a mais importante para usar nos relacionamentos e, embora não ocorra naturalmente, existem algumas maneiras de cultivá-la.

  1. Ouça: deixe as pessoas falarem sem interrupção, preconceitos, ceticismo e se permita absorver a situação delas. Considere como elas estão se sentindo antes de reagir;
  2. Seja acessível: seja você o líder de uma equipe ou trabalhando em um projeto com outras pessoas, permaneça sempre acessível;
  3. Mantenha a perspectiva: pense sobre o que está acontecendo do ponto de vista de outra pessoa. Às vezes, ainda que não exista certo ou errado, pelo menos você entenderá o suficiente para chegar a uma solução, ou oferecer alguns conselhos úteis;
  4. Abra-se: ouça as experiências de alguém e conecte-se à elas por meio de uma experiência semelhante à sua. Não tenha medo de se abrir, pois isso pode ser apenas o começo de uma grande e duradoura amizade;
  5. Conheça uma nova cultura: o velho ditado “viajar amplia a mente” é verdade, mesmo em um mundo cada vez mais conectado. Às vezes, a melhor maneira de abrir a mente é entrar em um avião e ir para um lugar completamente diferente;
  6. Tenha curiosidade pelos estranhos: quando conversamos com pessoas fora do nosso círculo social, aprendemos e começamos a entender opiniões, pontos de vista e vidas diferentes das nossas;
  7. Valide o que estão dizendo: enquanto ouve o que uma pessoa tem a dizer, use palavras de agradecimento como “eu entendo”. Isso mostra que você está interessado;
Leia também:  Os 7 hábitos de uma pessoa emocionalmente inteligente

Habilidades sociais

Em termos de inteligência emocional, as habilidades sociais referem-se à necessidade para lidar e influenciar as emoções de outras pessoas de forma eficaz.

Abrange desde comunicação e gerenciamento de conflitos até lidar com mudanças, conhecer novas pessoas e construir relacionamentos.

Ela é uma habilidade complexa, e que requer a utilização de quase todos os pontos já mencionados.

Publicidade
  1. Encontre uma inspiração: encontre alguém que você conhece e seja bom em habilidade específica, observando como ele age e como controla suas emoções. Em seguida, aplique esse conhecimento a você mesmo;
  2. Pratique até a perfeição: a ideia de praticar habilidades sociais parece estranha, mas como tudo na vida, a prática leva à perfeição;
  3. Deixe as redes sociais de lado: envolver-se cara a cara com as pessoas abrirá muitas oportunidades para ganhar e desenvolver habilidades sociais. Em vez de enviar mensagens instantâneas para seu melhor amigo, encontre-se para uma bebida!
  4. Faça networking: uma boa maneira de praticar sua perspicácia social é participar de eventos locais de networking. Nele, todos os participantes têm um motivo em comum para participar;
  5. Cuidado com o como você diz: a linguagem corporal, o tom de voz e o contato visual são essenciais para que os outros saibam como você se sente emocionalmente;
  6. Seja conhecido: Saia e seja sociável. Parece simples, mas você não pode fortalecer suas habilidades sociais sem ser social!

O que evitar ao melhorar a inteligência emocional?

Aqueles com uma inteligência emocional alta raramente exibem as seguintes características:

  1. Drama: pessoas emocionalmente inteligentes ouvem, oferecem bons conselhos e estendem a empatia àqueles que precisam, mas não permitem que a vida e as emoções dos outros afetem ou governem as suas;
  2. Vitimização: raramente uma pessoa emocionalmente inteligente se sente vitimizada e, ainda mais raramente, sente que a solução de seus problemas está além de seu alcance;
  3. Negatividade: pessoas emocionalmente inteligentes evitam pensamentos cínicos. Elas dependem de fatos para chegar a conclusões, além de serem capazes de silenciar ou eliminar qualquer negatividade;
  4. Remoer o passado: aqueles com alta inteligência emocional escolhem aprender com os erros e, em vez de remoer o passado, estão atentos para viver o agora;
  5. Egoísmo: embora um pouco de egoísmo seja necessário para progredir na vida, o seu excesso fratura relacionamentos e causar desarmonia;
  6. Ceder à pressão dos colegas: só porque todo mundo faz alguma coisa, pessoas emocionalmente inteligentes não se sentem compelidos a seguir o exemplo. Elas pensam de forma independente e nunca se conformam apenas para agradar;
  7. Ser excessivamente crítico: nada destrói a moral de uma pessoa mais rápido do que ser excessivamente crítico. Lembre-se de que as pessoas são apenas humanas e têm as mesmas motivações (e limitações) que você;

Ao compreender e melhorar a inteligência emocional, você também atingirá todo o seu potencial e alcançará seus objetivos.

Sobre o autor: Emilson Lúcio da Silva

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Artigos relacionados

Avatar do Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Autor: Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Emilson Lúcio da Silva é Psicólogo desde 2012. Ele possui o título de especialista pelo Conselho Federal de Psicologia e é reconhecido como uma autoridade na área de saúde mental.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *