Como a inteligência emocional reflete o controle das emoções?

Um grupo de pessoas jovens rindo

Categoria: Inteligência emocional

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Importante: este artigo é meramente informativo e insuficiente para um diagnóstico definitivo. Sendo assim, é recomendado agendar uma consulta sobre seu caso em particular.

Publicidade
Início do artigo

Inteligência emocional é a capacidade de perceber, interpretar, demonstrar, controlar, avaliar e usar emoções para se comunicar e se relacionar com os outros de forma eficaz e construtiva.

A expressão e o controle das próprias emoções é fundamental, bem como a capacidade de entender, interpretar e responder às emoções dos outros.

Publicidade

Os sinais da inteligência emocional

Alguns dos principais sinais e exemplos de inteligência emocional incluem:

  • Identificar e descrever o que as pessoas estão sentindo;
  • Consciência das forças e limitações pessoais;
  • Autoconfiança e autoaceitação;
  • Deixar de lado os erros;
  • Aceitar e abraçar mudanças;
  • Um forte senso de curiosidade, particularmente sobre outras pessoas;
  • Sentimentos de empatia e preocupação com os outros;
  • Sensibilidade aos sentimentos de outras pessoas;
  • Aceitar a responsabilidade pelos erros;
  • Gerir as emoções em situações difíceis.

Como a inteligência emocional é medida?

Existem várias formas diferentes para medir os níveis de inteligência emocional. Os testes geralmente se enquadram em um dos dois tipos:

Teste de autorrelato

O teste de autorrelato é o mais comum por ser mais fácil de administrar e pontuar.

Nele, o participante responde a perguntas ou declarações e classifica os próprios comportamentos.

Por exemplo, em uma declaração como: “muitas vezes sinto que entendo como os outros estão se sentindo”, o participante descreve a declaração como discordo, discordo um pouco, concordo ou concordo totalmente.

Leia também:  Como utilizar a inteligência emocional no trabalho?

Teste de habilidade

O teste de habilidade, por outro lado, envolve fazer com que o participante responda a situações e depois avalie suas habilidades.

O teste geralmente exige que a pessoa demonstre suas habilidades, que serão avaliadas por terceiros.

Os 4 componentes da inteligência emocional

Existem quatro níveis diferentes de inteligência emocional:

  • Percepção das emoções: o primeiro passo para entender as emoções é percebê-las com precisão. Isso envolve a compreensão de sinais não verbais, como linguagem corporal e expressões faciais;
  • Raciocínio com emoções: o próximo passo envolve o uso de emoções para promover o pensamento e a atividade cognitiva. As emoções ajudam a priorizar o que prestamos atenção e a que reagimos; respondemos emocionalmente a coisas que chamam nossa atenção;
  • Compreensão das emoções: as emoções que percebemos têm uma grande variedade de significados. Se alguém está expressando emoções de raiva, o observador interpreta a circunstância e o que isso significa;
  • Gerenciamento das emoções: a capacidade de gerir as emoções de forma eficaz é uma parte crucial da inteligência emocional e do mais alto nível. Regular as emoções e responder adequadamente, bem como responder às emoções dos outros, são aspectos importantes do gerenciamento emocional.

Os quatro componentes desse modelo são organizados por complexidade, com os processos mais básicos nos níveis inferiores e os processos mais avançados nos níveis superiores.

Por exemplo, os níveis mais baixos envolvem perceber e expressar emoções, enquanto os níveis mais altos requerem maior envolvimento consciente e envolvem emoções reguladoras.

Impacto da inteligência emocional

O interesse em ensinar e aprender inteligência social e emocional tem crescido nos últimos anos. Os programas de aprendizagem social e emocional tornaram-se uma parte padrão do currículo de algumas escolas.

O objetivo dessas iniciativas não é apenas melhorar a saúde e o bem-estar, mas também ajudar os alunos a ter sucesso acadêmico e prevenir o bullying.

Existem muitos exemplos de como a inteligência emocional pode desempenhar um papel na vida diária:

Pensar antes de reagir

Pessoas emocionalmente inteligentes sabem que as emoções são poderosas, mas também temporárias.

Quando ocorre um evento emocional altamente carregado, como ficar com raiva de um colega de trabalho, a resposta emocionalmente inteligente seria aguardar algum tempo antes de responder.

Isso permite que todos acalmem suas emoções e pensem de forma mais racional sobre os fatores que envolvem o argumento.

Leia também:  Quais são os sinais de baixa inteligência emocional?

Maior autoconsciência

Pessoas emocionalmente inteligentes não são apenas boas em perceber como outras pessoas se sentem, mas também são hábeis em entender seus próprios sentimentos.

A autoconsciência permite que elas considerem os diversos fatores que contribuem para as emoções.

Empatia pelos outros

Uma grande parte da inteligência emocional é ser capaz de pensar e ter empatia com o que as outras pessoas estão sentindo.

Isso envolve considerar como você reagiria se estivesse na mesma situação.

As pessoas que têm uma boa inteligência emocional é capaz de considerar as perspectivas, experiências e emoções dos outros, bem como usar essas informações para explicar por que elas se comportam da maneira que o fazem.

Como usar a inteligência emocional?

A inteligência emocional é usada de muitas maneiras diferentes no cotidiano. Algumas formas de usá-la incluem:

  • Ser capaz de aceitar críticas e responsabilidades;
  • Ser capaz de seguir em frente depois de cometer um erro;
  • Ser capaz de dizer não quando necessário;
  • Ser capaz de compartilhar seus sentimentos com os outros;
  • Ser capaz de resolver problemas de maneira que funcione para todos;
  • Ter empatia por outras pessoas;
  • Ter ótimas habilidades de escuta;
  • Saber por que você faz as coisas que faz;
  • Não julgar os outros.

A inteligência emocional é essencial para uma boa comunicação interpessoal. Essa habilidade, inclusive, é mais importante para determinar o sucesso na vida do que o QI sozinho.

Felizmente, há coisas que você pode fazer para fortalecer sua própria inteligência social e emocional.

Compreender as emoções é a chave para melhores relacionamentos, um maior bem-estar e tornar as habilidades de comunicação mais fortes.

Quais as desvantagens da inteligência emocional?

Ter uma baixa habilidade de inteligência emocional leva a uma série de armadilhas, afetando várias áreas da vida, incluindo trabalho e relacionamentos. As pessoas com menores habilidades emocionais:

  • Se envolvem em mais discussões;
  • Têm relacionamentos de qualidade inferior;
  • Habilidades de enfrentamento emocional insuficientes.

A pouca inteligência emocional apresenta uma série de desvantagens, mas um nível muito alto de habilidades emocionais também traz desafios. Por exemplo:

  • Pessoas com alta inteligência emocional são menos criativas e inovadoras;
  • Pessoas altamente inteligentes emocionalmente têm dificuldade em fornecer feedback negativo por medo de ferir os sentimentos de outras pessoas;
  • A alta inteligencia emocional é usada para fins manipulativos e enganosos.
Leia também:  Os 7 hábitos de uma pessoa emocionalmente inteligente

Como melhorar a inteligência emocional?

Embora algumas pessoas adquiram suas habilidades emocionais naturalmente, algumas evidências sugerem que essa é uma habilidade possível de desenvolver e melhorar.

Ser emocionalmente inteligente é importante, mas que medidas você pode tomar para melhorar suas próprias habilidades sociais e emocionais?

Aqui estão algumas dicas:

Ouvir

Se você quer entender o que as outras pessoas estão sentindo, preste atenção.

Reserve um tempo para ouvir o que as pessoas estão tentando lhe dizer, tanto verbal quanto não verbalmente. A linguagem corporal tem muito significado.

Quando perceber que alguém está se sentindo de uma certa maneira, considere os diferentes fatores que estão contribuindo para essa emoção.

Simpatizar

Captar emoções é fundamental, mas você também precisa ser capaz de se colocar no lugar de outra pessoa para entender seu ponto de vista.

Pratique a empatia com outras pessoas imaginando como se sentiria na situação delas.

Isso vai ajudá-lo a construir a compreensão emocional de uma situação específica, bem como desenvolver habilidades emocionais mais fortes a longo prazo.

Refletir

A capacidade de raciocinar com as emoções é uma parte importante da inteligência emocional. Atente-se a como suas próprias emoções influenciam as decisões e comportamentos.

Quando estiver pensando em como as outras pessoas reagem, avalie o papel que suas emoções desempenham.

Por que essa pessoa está se sentindo assim? Existem fatores invisíveis que estão contribuindo para esses sentimentos? Como suas emoções difere da dela?

À medida que você explora essas questões, descobrirá que é mais fácil entender o papel das emoções na maneira como os outros pensam e se comportam.

Sobre o autor: Emilson Lúcio da Silva

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Artigos relacionados

Avatar do Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Autor: Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Emilson Lúcio da Silva é Psicólogo desde 2012. Ele possui o título de especialista pelo Conselho Federal de Psicologia e é reconhecido como uma autoridade na área de saúde mental.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *