Psicólogo Emilson Silva de camiseta cinza e olhando para o lado direito e para cima

Questão: O abuso sexual na infância é sempre traumático? Olá, gostaria de saber se é possível que um trauma de infância que experimentei não tenha realmente me traumatizado.

Aqui estão alguns detalhes da situação:
Eu tinha 7 anos e estava em um curso de arte com meu melhor amigo e outra garota (14 anos). Essa garota mais velha era legal comigo e me ajudou com alguns projetos. Por mais legal que ela parecesse, acho que me sentia desconfortável perto dela.

Um dia, quando estávamos apenas nós duas na sala, ela me fez sentar em seu colo e me tocou de forma inadequada. Não demorou muito até que meu professor voltasse, mas foi extremamente perturbador.

Meus pais me ensinaram que eu deveria contar a alguém se algo assim acontecesse, então contei para minha mãe naquela mesma noite. Lembro-me de ir à polícia e tendo que ir ao hospital para fazer exames. Também me lembro de perguntar à minha mãe o que aconteceria com a menina, dizendo que ela era legal e que esperava que ela não precisasse ser punida. Estranhamente, acho que me senti bem com o que estava acontecendo. Fiquei envergonhado e com medo, mas pensei que algo importante estava acontecendo comigo pela primeira vez.

Acredito que esse evento deve ter sido traumático, mas não acho que experimente nenhum dos sintomas sobre os quais já li. Não reprimi a memória e não tenho flashbacks. É um dos momentos da minha infância de que me lembro com mais clareza. Tive ataques de pânico por vários anos, mas não acho que eles tem relação com o que aconteceu já que um parente próximo havia morrido durante o primeiro ano, então acho que isso causou esses problemas.

Fico envergonhada de falar sobre isso e preocupada que um Psicólogo presuma que isso causou meus outros problemas, o que não acho que tenha causado. Fico mais desconfortável do que meus amigos quando falo sobre sexo (me deixa em pânico), mas posso escrever e ler sobre isso, então presumo que seja apenas timidez.

Eu sei que não fui eu que causei o que aconteceu ou mereço. Então, é possível que isso não tenha me traumatizado? Não quero ficar traumatizada, mas estou confusa sobre por que isso não afetou minha saúde mental, e às vezes me pergunto se minha falta de “dano” significa que inventei toda essa história.

Resposta: Obrigado por escrever para mim. Existem vários aspectos em sua história que acredito ser importante destacar, pois nem todos os traumas causam os mesmos resultados. De fato há casos onde em uma boa porcentagem de vezes o “trauma” leva a algo conhecido como Crescimento Pós-Traumático (CPT).

Leia também:  Como posso ajudar um amigo deprimido e ansioso?

Sobre o que aconteceu, você foi diretamente motivada a lidar com isso. Você se moveu em direção ao conflito, em vez de se afastar dele. Você teve uma sensação de poder para lidar com o que aconteceu, em vez de fugir, esconder ou se envergonhar. Você contou a sua mãe e ela respondeu da maneira certa.

Em outras palavras, você fez tudo para passar por isso com sucesso e sua mãe respondeu exatamente da maneira que deveria, acreditando em você, apoiando-o e envolvendo as autoridades.

Mesmo assim, houve a traição inicial da garota mais velha. Ela fez amizade com você e depois a abusou. Só isso pode ter causado alguns efeitos, pois ser traído por alguém em quem você confia costuma ser a maior dor. O fato de você não ter revelado isso a nenhum Psicólogo, ainda sentir vergonha e pânico quando fala sobre sexo, significa que ele ainda tem alguma influência sobre você.

Leia também:  Devo manter isso em segredo ?

É importante respeitar a vergonha, o constrangimento e acreditar que pode estar relacionado a outras questões. O que aconteceu e como você lidou com isso precisa ser discutido para determinar o que, se houver alguma coisa, tem a ver com os outros problemas.

A meu ver, discutir sobre o que aconteceu é uma situação muito benéfica, pois se você puder falar sobre isso e aprender se isso a influencia, ou não à sua vida, então terá uma posição muito melhor para eventuais enfrentamentos do trauma.

Você agiu corretamente, e essa pode ser uma maneira de finalmente liberar o sigilo e o constrangimento em torno do assunto.

Desejando a você paciência e paz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *