Cabeçalho site

Psicólogo online para vítimas de narcisismo em qualquer lugar do mundo

Início

Artigos

Sobre

Início » Outros » O que fazer quando você for excluído de um grupo?

O que fazer quando você for excluído de um grupo?

Uma jovem de colete vermelho sendo excluída do seu grupo de amigas

Este conteúdo não foi escrito por inteligência artificial.
Assim, você tem garantia de que ele possui qualidade, precisão e originalidade.


Dado que os relacionamentos são a chave para uma existência razoavelmente satisfatória, todos nós preferimos participar de um grupo do que ficar de fora.

Talvez você tenha um amigo cujo parceiro dele você também considera um amigo. Os dois estão conversando baixinho, mas ao alcance da sua voz.

Quando uma pergunta aparece, você instintivamente fornece uma resposta. Para sua decepção, a contribuição é recebida com dois olhares idênticos de desaprovação. Então eles voltam para a conversa, claramente preferindo que você fique de fora.

Talvez isso faça você se perguntar se pode ser um pouco intrusivo ao lidar com eles ou com outras pessoas.

Livre-se do narcisismo em sua vida!

Psicólogo Emilson Silva com camisa roxa e rindo

Com mais de 12 anos de experiência, já ajudei milhares de pessoas a superarem algum tipo de abuso narcisista.

Todo mundo já se sentiu excluído socialmente em algum momento da vida. Apesar de ser doloroso, há uma razão para isso: ser deixado de lado desencadeia um medo neurológico primitivo de rejeição. 

Por que querer fazer parte de um grupo é normal?

Nós temos uma necessidade de pertencer. Desde os primeiros humanos, sempre vivemos como animais de rebanho, confiando em nossos grupos para nos proteger do perigo.

Ao contrário da áspera afirmação individualista de que “a opinião dos outros não importa” ou “sou eu contra o mundo”, é completamente normal querer estar em um grupo.

O que não é saudável é se transformar ou fingir ser alguém que você não é apenas para se encaixar. Mas, tentar se convencer de que você pode sobreviver sem aceitação social fará mais mal do que bem.

Nós, humanos, precisamos absolutamente de uma conexão social para sobreviver. Embora muitas pessoas com apego evitativo afirmem estarem bem sem relacionamentos íntimos, as amizades beneficiam a vida de maneiras profundas:

  • Amigos de qualidade melhoram sua saúde;
  • As amizades são o indicador número um de alegria e felicidade;
  • As conexões sociais estão ligadas à longevidade;
  • A sociabilidade reduz o risco de doenças;
  • A amizade fortalece sua autoestima.

As causas do ostracismo

Ostracismo motivado

Embora esteja claro que o ostracismo tem efeitos negativos sobre as pessoas, ainda não se sabe exatamente as razões para o “ostracismo motivado”. Um possível conjunto de motivos é baseado no conceito de “percepção de violação da norma”.

Grupos condenam ao ostracismo aqueles que acreditam não seguir as regras do jogo. Seus amigos, por exemplo, podem ver sua opinião não solicitada como uma violação da norma de privacidade.

Mesmo que a conversa deles não fosse exatamente “privada” (já que você estava presente), eles não solicitaram diretamente que os respondessem.

Percepção de dispensabilidade

O segundo conjunto de motivos ao ostracismo relaciona-se com a “percepção de dispensabilidade”, e refere-se ao fato de que os membros precisam contribuir com sua parte justa para manter a capacidade do grupo de funcionar em alto nível.

Ao contrário do que aconteceu com seus amigos, esse tipo de ostracismo ocorre quando alguém em um grupo não tem a capacidade de acrescentar nada que valha a pena.

Todos se identificam com a situação em que um projeto atrasa por conta de pessoas que carecem de habilidades e, consequentemente, são vistas por todos como irrelevantes, dispensáveis ​​ou mesmo impeditivas para o alcance de metas.

Relato estigmatizado

Além dessas formas motivadas ou situacionais de ostracismo, um terceiro tipo ocorre quando os membros do grupo percebem o alvo como tendo um “estigma”, sendo conhecido como “relato estigmatizado”.

Qualquer deficiência do alvo, independentemente de sua relevância em um determinado contexto, sinaliza que ele é um parceiro de troca ruim e, portanto, deve ser evitado.

O que fazer quando você se sentir excluído?

A exclusão social dói, mas há algumas coisas que você pode fazer para controlar suas emoções e amenizar a dor:

Evite a catastrofização

Quando for deixado de lado, não entre em uma espiral de “e se” e “porquês”. Nós nunca sabemos o que realmente está acontecendo na vida das pessoas.

Evite olhar as redes sociais

Em um mundo bombardeado pelos “destaques”, as redes sociais farão você se sentir como se estivesse sendo deixado de fora de toda a diversão que os outros estão tendo.

Distraia-se com novos interesses

Uma noite de céu claro ou um fim de semana inteiro lhe dará tempo para desestressar, relaxar e experimentar novos interesses, que você não exploraria de outra forma.

Não reprima suas emoções

Em vez de reprimir suas emoções, reserve um tempo para processar e descompactar o que está sentindo.

Tenha um encontro consigo mesmo

Passar um tempo sozinho está relacionado a maior confiança, mais criatividade, maior inteligência emocional e maior estabilidade emocional em situações desafiadoras.

Verifique se você expressou sua disponibilidade

Muitas vezes, ficar de fora é resultado de uma simples falha de comunicação. Melhor ainda, crie seus planos e convide-os.

Comunique como você se sente

Uma comunicação honesta e clara é a chave para qualquer relacionamento bem-sucedido. Embora pareça estranho, às vezes a melhor maneira de lidar com a exclusão é expressar como você se sente abertamente.

Convide outras pessoas para fazer algo

Se ninguém te convidou para a festa, tenha a sua! Em vez de esperar que os outros o convidem para eventos sociais, crie seu próprio senso de pertencimento fazendo planos e convidando-os.

Conheça novos amigos

Fazer novos amigos é intimidador no início, mas na verdade existem mais maneiras de conhecer pessoas do que nunca.

Livre-se do narcisismo em sua vida!

Psicólogo Emilson Silva com camisa roxa e rindo

Com mais de 12 anos de experiência, já ajudei milhares de pessoas a superarem algum tipo de abuso narcisista.

Verifique se você não está esgotado

Às vezes, se nos sentimos sozinhos, também podemos nos sentir esgotados no trabalho.

Palavras finais

Querer pertencer à um grupo é completamente natural, e até mesmo essencial para a sobrevivência. Afinal, você merece ter amigos que o façam se sentir como parte deles, mas nem sempre pode controlar como os outros o tratam. 

Você pode, no entanto, buscar um Psicólogo para aprender a como tornar-se mais confiante em si mesmo e não se sentir tão sensível à rejeição.


Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *