Como superar o medo do fracasso?

Navio parcialmente afundado na praia

Categoria: Perfeccionismo

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Importante: este artigo é meramente informativo e insuficiente para um diagnóstico definitivo. Sendo assim, é recomendado agendar uma consulta sobre seu caso em particular.

Publicidade
Início do artigo

O medo do fracasso é uma força muito poderosa que influencia cada escolha e cada empreendimento que fazemos.

Embora, para alguns, esse medo seja motivador para o sucesso, para outros é sinônimo de derrota. É nos momentos em que nos deparamos com as maiores oportunidades que o medo do fracasso é mais forte, intimidando-nos com pensamentos de que não somos bons o suficiente, ou com a ameaça de parecermos tolos se falharmos.

O que muitas pessoas desconhecem é que esses pensamentos fazem parte de um sistema bem integrado de pensamentos negativos em relação a nós mesmos e aos outros, que chamamos de “voz crítica interior”.

Essa voz nos enfraquece e limita a capacidade de buscar e realizar as coisas que queremos na vida. Sempre que enfrentamos desafios ou vamos atrás de um sonho, esse crítico interno está lá para nos segurar e nos assustar.

Ela encoraja a auto-proteção e a não nos expormos ou corrermos riscos. Embora todos enfrentem lutas ou tempos difíceis em um ponto ou outro, essas circunstâncias são muito mais difíceis de superar quando são acompanhadas por esse processo de pensamento autodestrutivo.

Leia também:  10 sinais de problemas com o perfeccionismo

Como combater a voz do crítico interno?

Temos que começar por reconhecê-lo. Vivemos nossas vidas sob a influência desse intruso, que comenta cada movimento nosso.

Publicidade

Esse intruso critica nosso desempenho no trabalho: “Você vai errar. Não há como você conseguir essa promoção, então por que se esforçar?”, nos impede de buscar relacionamentos significativos: “Ele/ela nunca sairá com você. Você vai se fazer de bobo.”.

Essa voz interior também alimenta nosso medo do fracasso. O problema é que pode ser difícil distinguir nosso crítico interno de nosso próprio ponto de vista real. Muitas vezes acreditamos em suas diretrizes sem questionar.

O primeiro passo para superar nosso medo do fracasso é, portanto, identificar quando a voz interior está falando conosco.

Que situações tornam esta voz mais alta ou mais proeminente? Será que ela adivinha quando estamos prestes a dar um passo à frente? Ela nos critica no minuto depois de termos completado uma tarefa sobre a qual estávamos nervosos?

Tenha em mente que esta é a voz de um inimigo, uma parte de nós que está contra nós mesmos. Nosso crítico interno foi desenvolvido durante as primeiras experiências da vida em que nos sentimos mal conosco mesmos.

Leia também:  Como lidar com um parceiro que espera a perfeição?

Ele é feito de palavras que colocamos nas rejeições e mágoas que enfrentamos ao longo do caminho de crescimento. Se formos muito criticados ou corrigidos, acabamos nos sentindo inseguros sobre nossas habilidades.

Por outro lado, se formos edificados ou recebermos elogios falsos, não confiaremos que podemos atingir nossos objetivos. Ou acreditaremos que se não podemos fazer algo “perfeito” ou o melhor, então é melhor nem tentar.

As experiências dolorosas são incorporadas no desenvolvimento do nosso senso de self, formando um inimigo internalizado ou anti-eu, que continua a residir dentro de nossas cabeças.

À medida que começamos a reconhecer como e quando essa voz está influenciando nossas vidas atuais, podemos separá-la de nosso verdadeiro ponto de vista, nosso verdadeiro eu. Por exemplo, se você estava prestes a ir a uma entrevista de emprego, deve ter pensamentos como:

  • “Eles nunca vão me contratar”;
  • “Que experiência eu tenho, afinal?”;
  • “Quem sou eu para pensar que terei sucesso?”.

Esses ataques vão deixá-lo nervoso, desajeitado e afetam a forma como você se apresenta na entrevista, minando suas chances de conseguir o emprego.

Um exercício útil é escrever os pensamentos negativos na terceira pessoa, como declarações “você”, para que possa começar a separá-los de um ponto de vista compassivo mais realista em relação a si.

Leia também:  9 sinais de que você pode ser um perfeccionista

Depois de fazer isso, escreva uma resposta para cada um desses comentários que seja mais realista e compassivo consigo mesmo. Certifique-se de escrevê-las como declarações “eu”, pois elas representam uma atitude de cuidado mais apropriada.

Ao responder o seu crítico interior, não use declarações infladas ou que estimulem o ego. O objetivo deste exercício não é aumentar a si mesmo, mas assumir uma perspectiva mais honesta e equilibrada. Responder ao seu crítico interno será difícil, final é muito fácil acreditar em suas declarações.

No entanto, ao reconhecer e começar a combater as diretrizes dele, você se tornará mais resiliente, e agirá em seu próprio interesse. Nós o enfraquecemos.

A princípio isso causará muita ansiedade, mas se persistirmos a voz começará a desaparecer na distância.

Nosso medo do fracasso limita e impede de viver a vida que queremos. Quando, inevitavelmente, experimentamos rejeição ou decepção, precisamos ser resistentes em nossa maneira de lidar com essas lutas.

Superar nossa voz crítica interior é um passo vital para nos tornarmos mais resilientes. Aprenderemos habilidades que nos deixarão mais resistentes, e enfrentaremos desafios com menos contratempos internos.

Sobre o autor: Emilson Lúcio da Silva

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Artigos relacionados

Avatar do Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Autor: Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Emilson Lúcio da Silva é Psicólogo desde 2012. Ele possui o título de especialista pelo Conselho Federal de Psicologia e é reconhecido como uma autoridade na área de saúde mental.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *