É possível identificar um psicopata por seu discurso?

Homem de camisa e gravata apontando enquanto fala

Categoria: Psicopatia

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Importante: este artigo é meramente informativo e insuficiente para um diagnóstico definitivo. Sendo assim, é recomendado agendar uma consulta sobre seu caso em particular.

Publicidade
Início do artigo

Os psicopatas são indivíduos insensíveis, impiedosos, exploradores e têm uma maneira característica de se comunicar. Considere Ted Bundy, um assassino em série que atende aos critérios de psicopatia: se você assistir à entrevista na prisão em 1977, disponível em parte no YouTube, encontrará algo peculiar sobre como ele fala, expressa emoções e gesticula.

Às vezes a psicopatia é confundida com psicopatologia (doença mental), psicose (delírios e alucinações) e outras palavras com sons semelhantes. Portanto, deixe-me descrever brevemente o que significa psicopatia.

Quem são os psicopatas?

Psicopatas são indivíduos:

  • Encantadores;
  • Grandiosos;
  • Impulsivos;
  • Irresponsáveis;
  • Enganosos e;
  • Promíscuos.

Eles carecem de:

Publicidade
  • Empatia;
  • Não sentem culpa;
  • Têm uma experiência emocional limitada e superficial e;
  • Ficam entediados facilmente.
Leia também:  A natureza intrínseca da mentira e manipulação nos psicopatas

Geralmente se concentram em satisfazer seus desejos imediatos, e raramente trabalham para alcançar objetivos de longo prazo.

Como os psicopatas se comunicam?

A comunicação envolve dar, receber e compartilhar significados. As pessoas se comunicam por vários motivos, como por exemplo, compartilhar informações, entretenimento, ter sentimento de pertencimento e identificação. A questão é: os psicopatas se comunicam pelos mesmos motivos e da mesma maneira também?

Para os psicopatas, a comunicação é muitas vezes caracterizada por distanciamento emocional e um desejo de dominar e ter poder sobre seu parceiro de conversa. Eles estão mais interessados ​​em relacionamentos como uma forma de tirar vantagem. Isso não é surpreendente, visto que pensam nos outros principalmente como ferramentas e objetos necessários para satisfazer os próprios desejos.

No entanto, os psicopatas nem sempre são insensíveis. Quando não estão no controle durante uma comunicação, involuntariamente nos dão um vislumbre de seu lado vulnerável. Por exemplo, ele pode mostrar reações emocionais inesperadas/inapropriadas (como risadas ) ao discutir, digamos, seu histórico de ser um sem-teto durante a infância.

Claro, os psicopatas evitam situações e tópicos que têm o potencial de desencadear fortes sentimentos de tristeza, medo ou saudade. Eles tentam parecer fortes, invulneráveis ​​e enfatizam o quão perigosos ou destemidos são. Raramente falam sobre suas necessidades, e quando o fazem, falam de necessidades biológicas (por exemplo, comida) ou materiais (por exemplo, dinheiro), e não sociais/emocionais.

Leia também:  O que acontece quando um narcisista encontra um psicopata?

Características detalhadas da comunicação dos psicopatas

Algumas características de como os psicopatas se comunicam, em comparação com a pessoa comum, incluem:

  • Elaboração de mentiras complexas e convincentes;
  • Encantar o ouvinte;
  • Loquacidade;
  • Tentativa de dominar a conversa;
  • Gagueira ocasional quando o assunto toca em suas vulnerabilidades;
  • Mudanças repentinas no assunto quando não se sentem no controle;
  • Inclinar-se e usar frequentemente gestos com as mãos;
  • Expressões emocionais não genuínas;
  • Poucas palavras relacionadas à emoção (especialmente medo);
  • Expressão de emoções não relacionadas ao contexto/tema;
  • Tirar conclusões com base em informações limitadas;
  • Insinuar fatores sobre os quais o ouvinte nada sabe;
  • Visão dicotômica de mundo;
  • Tendência a generalizar;
  • Autocontradições;
  • Omissão de detalhes essenciais;
  • Uso excessivo do tempo passado;
  • Uso excessivo de substantivos e pronomes pessoais e;
  • Baixa coerência narrativa.

Dentre todas essas características, o aumento do foco em si mesmo e a linguagem com baixo conteúdo emocional são as que mais se destacam.

É importante ressaltar que, para identificar psicopatas, seu estilo e conteúdo de comunicação precisam ser considerados em um contexto e em relação a outras características. Por exemplo, imagine ouvir uma pessoa expressar raiva ao se lembrar de não ter conseguido convencer alguém a lhe dar dinheiro. Esta parece ser uma reação bastante racional. Mas observe que o que indica uma potencial psicopatia não é apenas o que evoca, mas também o que não evoca uma reação: mais tarde, você ouve o mesmo psicopata falar de maneira calma sobre o assassinato da pessoa que se recusou a lhe dar dinheiro ( como se o assassinato fosse um ato necessário e trivial).

Leia também:  O que motiva o riso da mulher psicopata?

O que complica a identificação de psicopatas é que alguns que são mais inteligentes emocionalmente expressam superficialmente emoções apropriadas e relevantes ao contexto. Identificar esses indivíduos exige um exame cuidadoso de seus padrões de comunicação e comportamento, de modo a identificar breves momentos em que seus sentimentos reais (ou falta de sentimentos) aparecem.

Considerações finais sobre como a psicopatia afeta a comunicação

A comunicação é afetada por muitos fatores, incluindo traços de personalidade e distúrbios como a psicopatia. Mas, a dos psicopatas se difere de várias maneiras, como a tendência a dominação e expressões emocionais não genuínas.

Como eles encantam seu parceiro de conversa, será necessário um esforço extra para o ouvinte ver além das mentiras complexas, teatrais e descobrir a verdade (às vezes assustadora).

Sobre o autor: Emilson Lúcio da Silva

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Artigos relacionados

Avatar do Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Autor: Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Emilson Lúcio da Silva é Psicólogo desde 2012. Ele possui o título de especialista pelo Conselho Federal de Psicologia e é reconhecido como uma autoridade na área de saúde mental.

Um comentário em “É possível identificar um psicopata por seu discurso?”

  1. O sorriso mórbido é real. A falta de conexão, falsa empatia. Por em dúvida as tradições religião. Domínio da conversa. Não há medo , há precaução de se explodir. Discreto. Dissimulado. Criativo. Mente perfeitamente. Finge sentimentos. Odeia sinais de fraquezas: missas, velórios, hospitais… se apresenta como um ser cheio de si. Pode ser temido e admirado pela frieza das palavras. São racionais. Há quem diga que seu lado emocional é atrofiado. Promiscuidade. Não se atrela a planos futuros. Egocentrismo. Sempre se adaptando ao meio. Não é o que se fala, é o que se faz que testifica sobre nós. Assunto polêmico. Certa vez um Psiquiatra disse que não sabemos exatamente o que se passa na mente de um psicopata, a não ser que ele revele ou você seja um.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *