Mulher de short e com as mãos algemadas para trás

Fantasias sexuais: falar ou não falar ? Todos os casais tem fantasias sexuais (e muitas fantasias não sexuais também), mas devemos compartilhá-las com o parceiro? Isso vai depender das respostas as perguntas à seguir:

Falar ou não falar ?

Antes de abordar se alguém deve ou poderia compartilhar suas fantasias sexuais, é necessário perguntar: estar em um casamento exige que você compartilhe todos os seus pensamentos, sentimentos e desejos, seja ele sexual e de outra natureza ?

Algumas pessoas diriam que não, enquanto outros diriam que sim ou que têm o direito de saber, especialmente se tem a ver com desejo ou atração sexual.

Como você se sentiria ao revelar ou ouvir as fantasias sexuais do parceiro ?

Não há respostas certas ou erradas para isso, mas vale a pena pensar.

Aqueles que preferem não revelar podem fazê-lo porque valorizam a independência, enquanto aqueles que revelam priorizam a segurança do casamento ao conhecer melhor o parceiro.

Esse equilíbrio entre independência e segurança pode evoluir ou mesmo mudar de direção ao longo do casamento, dependendo do que está acontecendo na vida de cada um.

Uma coisa a considerar sobre fantasias, porém, é que elas podem contrariar alguns de nossos valores.

Leia também:  Comunicação no casamento: 3 erros comuns e como corrigi-los

Como você se sente com atividades que vão além da sua vida sexual atual ?

Todos nós temos preferências sobre quais fantasias sexuais são mais confortáveis ou desconfortáveis de falar. Falar oferece alguns benefícios, mas ouvir também pode acarretar na infelicidade de descobrir coisas que não queremos.

Nos casos mais extremos, isso pode mudar a forma como nos sentimos em relação ao nosso parceiro e o casamento.

Evidência concreta

Como as fantasias são completamente mentais, nunca podemos saber o que está acontecendo dentro da cabeça de outra pessoa. Basicamente, precisamos aceitar a palavra de nosso parceiro.

Isto é, até que uma de suas fantasias seja revelada por suas ações, como ser pego olhando um site pornográfico em particular.

De repente, o mental torna-se concreto: eles não podem mais negar que têm um interesse sexual particular.

Alguns parceiros podem não se importar com essa repentina descoberta, enquanto outros ficarão abalados.

Alguns se sentirão machucados porque o parceiro não confiou neles o suficiente, e outros se preocuparão com o que essas novas informações podem significar.

Posso manter minhas fantasias sexuais em segredo ?

Desde que você não crie nenhuma evidência concreta, é possível mantê-las em segredo.

Leia também:  Relações abertas podem salvar casamentos ?

Porém, a maioria das pessoas pode concordar que é melhor ter uma conversa direta, em um momento bem escolhido, para fazer uma revelação, ao invés de uma descoberta não intencional.

Por que você evita de falar ou perguntar sobre fantasia sexual com o seu parceiro ?

Alguns casais escolhem não perguntar ou não contar sobre determinados tópicos, o que pode ser uma boa maneira de evitar conversas improdutivas.

Por outro lado, simplesmente evitar a discussão e esperar que ela não aconteça pode ser um inevitável quando houver uma descoberta imprevista.

Fantasias sexuais fortalecem o casamento

A intimidade e a divulgação podem ser desafiadoras.

Por um lado pode ser assustador compartilhar nossos segredos mais profundos, especialmente em torno de um assunto delicado como sexo, por medo da reação de nosso parceiro; por outro pode ser assustador ouvir as revelações de nosso parceiro, uma vez que nem sempre entenderemos, gostaremos ou nos sentiremos à vontade com o que eles compartilham.

Divulgações confidenciais exigem a capacidade de estarmos bem com nós mesmos, ainda que nosso parceiro fique estranho, reaja mal ou faça julgamentos sobre isso; e receber informações confidenciais exige que saibamos gerenciar nosso próprio desconforto, de modo que divulgações futuras não sejam desestimuladas.

Leia também:  A verdade sobre a terapia de casal

Como vocês reagiram à última fantasia sexual ?

Boas reações tendem a incentivar mais discussões e mais divulgações. Isso é fácil dizer, mas às vezes é muito difícil de alcançar.

Por isso que esse processo paralelo de aprender a nos sentir confiantes em nossos próprios desejos, independentemente das reações de nossos parceiros, além de sermos capazes de gerenciar nossas próprias reações aos desejos de nossos parceiros tende a fortalecer a relação.

Se pudermos nos manter atentos a esses momentos delicados, poderemos entender melhor as posições uns dos outros e por que cada um de nós se sente assim. Deixar tudo claro e objetivo faz uma discussão ser mais produtiva sobre o que fazer com qualquer desacordo.

Isso gera menos acordos falsos, onde pelo menos um dos parceiros embora concorde abertamente, mas não está feliz e não quer honrar o acordo motivado pelo ressentimento.

Se você e seu parceiro puderem descobrir as respostas para essas perguntas, então poderão se beneficiar mais de suas próprias fantasias sexuais. Nem sempre será fácil, mas esse desconforto maior também poderá beneficiar seu casamento de outras formas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *