Escutar o nosso corpo é fundamental para ter mais resiliência

Homem de terno e gravata borboleta escutando outro homem falando aos seus ouvidos

Categoria: Resiliência

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Importante: este artigo é meramente informativo e insuficiente para um diagnóstico definitivo. Sendo assim, é recomendado agendar uma consulta sobre seu caso em particular.

Publicidade
Início do artigo

Andamos muito ocupados, e às vezes parar e escutar o nosso corpo é fundamental. Trabalhamos duro, nos divertimos e, a cada dia, tentamos fazer o máximo que podemos para cumprir as metas de educação e carreira, nutrir nossa família, realizar sonhos e responder às crises diárias.

Às vezes, chegar perto de nossos limites é uma boa ideia. Quando nos esforçamos, somos capazes de ir além dos platôs e alcançar objetivos de longo prazo. Desafiar a nós mesmos pode levar:

  • A uma maior autoeficácia e sucesso;
  • Relacionamentos mais fortes e;
  • Novas oportunidades de descoberta e aprendizado.

Por outro lado, às vezes, continuamos forçando os limites mesmo quando nosso corpo sinaliza que estamos cansados, feridos, doentes ou em perigo.

Também insistimos no exagero, mesmo quando o que realmente precisamos fazer é relaxar, fazer uma boa refeição ou conversar com um amigo de confiança.

E, às vezes, quando nosso corpo está dizendo o que precisamos, simplesmente ignoramos as mensagens porque elas não se alinham com nossos planos.

Leia também:  8 coisas para fazer se você for vítima de fofocas ofensivas

Escutar o nosso corpo significa apreender que ele e a mente estão interligados; que eles trabalham em conjunto e são mutuamente dependentes um do outro para processar a informação que recebemos.

Sua mente está perfeitamente sintonizada para perceber, até o nível celular, tudo o que está acontecendo dentro do seu corpo. Enquanto isso, seu corpo está ouvindo e respondendo a cada pensamento e obsessão que aparece em sua mente.

Seus pensamentos, comportamento e crenças desencadeiam respostas químicas que, por sua vez, desencadeiam mudanças em seu corpo.

Um pensamento estressante pode desencadear uma resposta de luta ou fuga que equivale a um perigo na vida real. Quando sua cabeça está cheia de agitação e negatividade, desencadeia um estado crônico de luta ou fuga.

O preço do estresse habitual, com a constante liberação de cortisol e adrenalina, é levar a uma cascata de eventos físicos que predispõem a doenças.

Quando nascemos, instintivamente sabemos exatamente o que precisamos. À medida que amadurecemos e somos influenciados pelas demandas e valores da família, amigos e os costumes e crenças dentro de nossa cultura, impomos regras sobre como devemos ser, como devemos agir e de que maneira seremos julgados.

Ao fazer isso, perdemos o contato com nossa conexão mente-corpo. Aprendemos a dar mais atenção à esses sinais sociais e ambientais, e deixamos de escutar o nosso corpo para o que realmente precisamos para sermos felizes, saudáveis ​​e realizados.

Escutar o nosso corpo significa tornar-se mais consciente e honesto sobre as mensagens que ele está fornecendo à você.

Isso pode ser fácil, como quando o sinal que você recebe está transmitindo algo urgente, como o perigo de um fogão quente; ou, nos casos em que as mensagens são consistentes com o que você deseja ouvir.

Leia também:  Como lidar com as emoções negativas?

Informações sutis ou dissonantes podem ser desafiadoras e exigem um pouco mais de esforço. Aprender a escutar o nosso corpo é sempre uma boa ideia. Ouvir expectativas impostas e irrealistas pode nos levar à exaustão e à negatividade, e nos deixar frustrados e doentes.

Aprender a escutar o nosso corpo começa por desaprender crenças contraproducentes e socialmente impostas sobre:

Publicidade
  • Auto-imagem;
  • Desempenho;
  • Sucesso;
  • Produtividade;
  • Aprovação;
  • Perfeccionismo e;
  • Controle.

Cada um de nós contém, dentro de nosso corpo e mente, uma sabedoria requintada e personalizada. Essa sabedoria se torna mais disponível quando reconhecemos que qualquer coisa que estejamos sentindo significa alguma coisa .

É fácil sintonizar as sensações essenciais; mas, cada borboleta em seu estômago, cada dor de cabeça, músculo tenso, onda de energia e emoção estão lá por uma razão, fornecendo encorajamento, sinais de perigo e feedback constante sobre o que é necessário para mantê-lo confortável e perfeitamente em equilíbrio.

Um elemento primário para entender as comunicações mente-corpo é a consciência. Desenvolver a consciência sobre o que você está sentindo e aprender o que os sinais significam leva tempo e prática.

Não é difícil escutar o nosso corpo, e a recompensa é enorme.

Leia também:  Como lidar com pensamentos negativos?

Simplesmente reserve um momento aqui e ali ao longo do dia para parar, fechar os olhos, respirar fundo algumas vezes e perguntar: “Como me sinto agora?”. Determine tudo o que você está sentindo naquele momento, como fome, cansaço, frio, energia, etc., então pergunte o que seu corpo precisa naquele momento, talvez (respectivamente) comida, descanso, um suéter ou atividade.

Em seguida, honre a resposta do seu corpo reconhecendo e acreditando nas mensagens que você recebe. Em outras palavras, confie em seu instinto, sem julgamento. Com o tempo, você aprenderá a perceber e aceitar o feedback espontaneamente e sem esforço.

Os benefícios de aprender a escutar o nosso corpo são imensos.

Isso permitirá que você tome melhores decisões sobre sua saúde física e mental. Além disso, a percepção de eventos de nossa mente informa e orienta nosso sistema imunológico para nos ajudar a responder melhor a ameaças futuras.

Sintonizar-se com sua mente e seu corpo é a melhor forma de autocuidado. À medida que você aprende mais sobre si mesmo, poderá fazer melhores escolhas em geral. Você se tornará mais saudável, mais feliz e mais resiliente à medida que desenvolver uma intuição, autoeficácia e autonomia.

Sobre o autor: Emilson Lúcio da Silva

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Artigos relacionados

Avatar do Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Autor: Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Emilson Lúcio da Silva é Psicólogo desde 2012. Ele possui o título de especialista pelo Conselho Federal de Psicologia e é reconhecido como uma autoridade na área de saúde mental.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *