Tudo que você precisa saber sobre a resiliência

Planta crescendo dentro de um buzinote em um muro azul

Categoria: Resiliência

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Importante: este artigo é meramente informativo e insuficiente para um diagnóstico definitivo. Sendo assim, é recomendado agendar uma consulta sobre seu caso em particular.

Publicidade
Início do artigo

Resiliência é a qualidade psicológica que permite à algumas pessoas voltarem tão fortes quanto antes, ao se sentirem derrotadas pelas adversidades da vida. Em vez de deixar que dificuldades, eventos traumáticos ou fracassos esgotem sua determinação, as pessoas altamente resilientes encontram uma maneira de mudar de rumo, curar-se emocionalmente e continuar avançando em direção aos seus objetivos.

Ser resiliente é importante para ajudar outras pessoas a lidarem com uma variedade de problemas e a se recuperarem de traumas. Se você quiser se tornar mais resiliente, aprenda sobre as características das pessoas resilientes, bem como quando e como pedir ajuda para construí-la.

O que significa resiliência?

Ser resiliente significa enfrentar as dificuldades de frente, em vez de cair no desespero ou usar estratégias de enfrentamento insalubres. A resiliência é frequentemente definida como o reservatório mental de força que ajuda as pessoas a lidar com o estresse e as dificuldades.

Pessoas resilientes são capazes de usar essa força para lidar e se recuperar dos desafios. Isso é verdade mesmo quando elas enfrentam traumas significativos, como:

  • Perda de emprego;
  • Problemas financeiros;
  • Doenças graves;
  • Desafios de relacionamento ou;
  • A morte de um ente querido.

Resiliência também significa entender que a vida é cheia de desafios. Embora não possamos evitar muitos desses problemas, podemos permanecer abertos, flexíveis e dispostos a nos adaptar às mudanças.

O que cria a resiliência?

Há alguns dos fatores que tornam uma pessoa mais resiliente, como:

  • Uma atitude positiva;
  • Otimismo;
  • A capacidade de regular as emoções e;
  • A capacidade de ver o fracasso como uma forma de feedback útil.

O otimismo, por exemplo, ajuda a atenuar o impacto do estresse na mente e no corpo após experiências perturbadoras. Isso dá às pessoas acesso a seus próprios recursos cognitivos, permitindo uma análise fria do que pode ter dado errado e a consideração de caminhos comportamentais mais produtivos.

Leia também:  Como lidar com as emoções negativas?

Outros aspectos das raízes da resiliência incluem uma predisposição genética. Porém, os ambientes iniciais e as circunstâncias da vida desempenham um papel na forma como os genes resilientes são expressos.

A resiliência pode ser ensinada?

Muitos fatores que determinam a resiliência, como a genética e as experiências no início da vida não podem ser modificados. No entanto, habilidades específicas de construção de resiliência podem ser aprendidas. Isso inclui romper com os ciclos de pensamentos negativos, lutar contra a catastrofização e buscar vantagens quando confrontados com contratempos.

O trauma torna alguém menos resiliente?

Não necessariamente. As pessoas que sofreram traumas podem ser, e muitas vezes são, altamente resilientes . Em alguns casos, no entanto, os indivíduos traumatizados podem desenvolver habilidades de enfrentamento desfuncionais, como o uso de substâncias, que os impactam negativamente e reduzem sua capacidade de lidar com desafios futuros.

Publicidade

O que é crescimento pós-traumático?

Depois de vivenciar o trauma, muitas pessoas encontram um significado psicológico e espiritual mais profundo em suas vidas, conhecido como crescimento pós-traumático. Nem sempre ocorre imediatamente após o trauma, e o indivíduo ainda pode apresentar sintomas de ansiedade, depressão ou flashbacks.

Como construir resiliência?

Superar a dor e a decepção sem deixá-los se tornarem esmagadores não é necessariamente fácil para ninguém. O que as pessoas mais resilientes fazem para continuar emocional e mentalmente após a morte de um ente querido, uma perda de emprego, uma doença crônica ou aguda ou outro revés é ajudar os outros.

Por exemplo:

  • Você atribui reveses pessoais e profissionais exclusivamente à sua própria inadequação ou é capaz de identificar fatores contribuintes que são específicos e temporários?
  • Você exige uma vida perfeita ou é capaz de aceitar que ela é uma mistura de derrotas e vitórias?

Em cada caso, a última qualidade é vinculada a maiores níveis de resiliência.

Como se tornar mais resiliente?

Ter hábitos saudáveis, como dormir o suficiente, comer bem e se exercitar reduzem o estresse, o que pode, por sua vez, aumenta a resiliência. Da mesma forma, nutrir relacionamentos íntimos pode ajudar a encontrar apoio quando surgirem problemas. Pensar regularmente sobre a moral e viver ativamente de acordo com os próprios valores também têm sido associados a uma maior resiliência.

Como ser mais resiliente em uma crise?

Qualquer crise, como a pandemia de coronavírus, pode testar a resiliência. Procurar os entes queridos para obter ajuda e apoio emocional, aumentar o autocuidado e concentrar-se nos aspectos da situação que estão sob seu controle ajudam a enfrentar quase qualquer tempestade.

O que é um locus de controle?

Um locus de controle pode ser:

  • Interno: Significa que um indivíduo percebe que está no controle do que acontece com ele ou;
  • Externo: Significa que um indivíduo atribui tudo o que acontece a fatores externos.

Um locus de controle interno está melhor associado a uma maior resiliência.

É possível alterar um locus de controle externo?

Sim. Para muitos, trazer um locus de controle externo para dentro requer uma mudança significativa de mentalidade. Como qualquer habilidade, requer prática e repetição. No curto prazo, ajuda a trabalhar para ser decisivo e tomar ações concretas diante da adversidade, em vez de responder passivamente.

Leia também:  9 maneiras de ser mais resiliente em tempos difíceis

Como superar uma infância difícil?

Viver uma infância traumática pode deixar cicatrizes profundas, mas a cura é possível. Conversar com um ente querido ou Psicólogo pode ajudar imensamente. Reformular o trauma, aceitar que você não é o culpado pelo abuso, por exemplo, ajuda os adultos a sentir empatia por seu eu mais jovem e reconhecer seus muitos pontos fortes.

Por que o fracasso pode nos ajudar?

Falhar é profundamente humano. Todos, independentemente de suas origens, habilidades ou história de vida, falharão espetacularmente pelo menos uma vez na vida. No entanto, não significa que sofrer uma grande perda ou revés seja fácil ou divertido.

Aprender a aceitar erros, grandes ou pequenos, é uma habilidade essencial ligada não apenas à resiliência, mas também, talvez, ao sucesso futuro. Jovens cientistas que experimentaram um revés significativo no início de suas carreiras tiveram maior sucesso do que os cientistas que viram vitórias precoces.

Como seguir em frente após um grande revés?

Você não precisa fingir que é agradável falhar ou ignorar a frustração que surge quando uma meta fica fora de alcance. Em vez disso, aceitar as emoções que vieram com o revés, ter curiosidade sobre por que as coisas deram errado e como você pode melhorar no futuro, e praticar a autocompaixão vão ajudar.

Quais são os benefícios de aceitar o fracasso?

Ficar bem em cometer erros ajuda a construir uma melhor regulação emocional , o que nos beneficia em uma ampla variedade de domínios, desde relacionamentos até o local de trabalho. Além disso, analisar e aceitar um revés pode fornecer lições que impedirão que o fracasso se repita no futuro.

Que lições podemos aprender com pessoas de destaque que passaram por reveses?

Muitas pessoas bem-sucedidas relatam que superaram os grandes fracassos iniciais evitando “a armadilha da ruminação ”, e assim não entrando em uma espiral de pensamentos negativos.

Características de pessoas resilientes

Pessoas resilientes estão cientes das situações, de suas próprias reações emocionais e do comportamento das pessoas ao seu redor. Ao permanecerem conscientes, elas podem manter o controle de uma situação e pensar em novas maneiras de lidar com os problemas. Em muitos casos, as pessoas resilientes emergem mais fortes após tais dificuldades.

Embora as pessoas variem drasticamente nas habilidades de enfrentamento que usam ao enfrentar uma crise, há algumas características-chave da resiliência. Muitas dessas habilidades podem ser desenvolvidas e fortalecidas.

Senso de controle

Você se percebe como tendo controle sobre sua própria vida? Ou você culpa fontes externas por falhas e problemas?

Geralmente, as pessoas resilientes tendem a ter o que os psicólogos chamam de locus de controle interno. Elas acreditam que as ações que realizam afetarão o resultado de um evento.

Claro, alguns fatores estão simplesmente fora do nosso controle pessoal, como desastres naturais. Embora possamos colocar alguma culpa em causas externas, é importante sentir que temos o poder de fazer escolhas que afetarão nossa situação, nossa capacidade de lidar com a situação e nosso futuro.

Habilidades para resolver problemas

As habilidades de resolução de problemas são essenciais para a resiliência. Em situações perigosas, as pessoas menos resilientes desenvolvem visão de túnel. Elas não observam detalhes importantes ou aproveitam as oportunidades.

Leia também:  Como lidar com pensamentos negativos?

Indivíduos resilientes são capazes de olhar calma e racionalmente para um problema e vislumbrar uma solução bem-sucedida.

Conexões sociais fortes

Sempre que alguém estiver lidando com um problema, é importante ter pessoas que ofereçam suporte. Falar sobre os desafios que está enfrentando é uma excelente maneira de ganhar perspectiva, buscar novas soluções ou simplesmente expressar as emoções.

As pessoas resilientes têm uma rede de amigos, familiares, colegas de trabalho e grupos de apoio online para mantê-las socialmente conectadas.

Mentalidade de Sobrevivente

Ao lidar com qualquer crise potencial, é essencial ver-se como um sobrevivente. As pessoas resilientes evitam pensar como vítimas das circunstâncias e, em vez disso, procuram maneiras de resolver o problema.

Embora a situação possa ser inevitável, elas permanecem focados em um resultado positivo.

Regulação Emocional

Pessoas resilientes são capazes de regular suas emoções de forma eficaz. A capacidade de reconhecer que estão tendo uma resposta emocional, e entender o que está causando a resposta ajuda a lidar melhor com as emoções, e lidar com a situação em questão.

Auto compaixão

Pessoas resilientes também são compassivas consigo mesmas. Elas tendem a perceber quando precisam fazer uma pausa e são capazes de aceitar suas emoções, o que é importante para a resiliência. A autocompaixão ajuda a aumentar a saúde geral, a resiliência e garantir que esteja pronta para enfrentar os desafios da vida.

Como pedir ajuda?

Embora ter recursos seja uma parte importante da resiliência, também é essencial saber quando pedir ajuda. Durante uma crise todos podem se beneficiar da ajuda de psicólogos especialmente treinados. Outras fontes potenciais de assistência incluem:

  • Livros: Ler sobre pessoas que vivenciaram e superaram um problema semelhante pode ser motivador;
  • Fóruns online: Os fóruns online fornecem suporte contínuo e um local para conversar sobre problemas com pessoas que passaram por uma situação semelhante;
  • Psicoterapia: Se você está tendo problemas para lidar com uma situação de crise, consultar um Psicólogo qualificado vai ajudá-lo a enfrentar o problema, identificar seus pontos fortes e desenvolver novas habilidades de enfrentamento;
  • Grupos de apoio: Participar de reuniões de grupos de apoio é uma ótima maneira de falar sobre os desafios que se está enfrentando, e encontrar uma rede de pessoas que oferecem compaixão e apoio.

A resiliência é importante para a saúde mental e o bem-estar e, felizmente, todos podem aprender a ser resilientes. Enquanto algumas pessoas podem ser naturalmente mais resilientes, ela é uma habilidade que se pode fortalecer.

Praticar algumas das características comuns de pessoas resilientes e concentrar-se em pontos fortes pode ser uma boa maneira de começar. Tornar-se mais resiliente pode levar tempo, mas o investimento trará grandes benefícios na saúde e bem-estar.

Sobre o autor: Emilson Lúcio da Silva

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Artigos relacionados

Avatar do Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Autor: Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Emilson Lúcio da Silva é Psicólogo desde 2012. Ele possui o título de especialista pelo Conselho Federal de Psicologia e é reconhecido como uma autoridade na área de saúde mental.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *