Não há uma resposta fácil para a questão de como e quando reabrir escolas durante uma pandemia. A maioria dos especialistas em saúde pública sugere que as escolas só devem abrir se a taxa de novos casos de coronavírus estiver em declínio e o teste de contato e rastreamento estiverem prontamente disponíveis.

Mas independentemente disto, você, como pai ou mãe, terá que lidar com a tomada de uma decisão: Como você vai lidar com a reabertura de escolas durante uma pandemia?

Aqui estão algumas dicas para manter a estabilidade de sua saúde emocional durante esses tempos especialmente difíceis:

Fique bem informado

Muitas vezes a ansiedade aumenta por não se ter informações suficientes. Mesmo nos dias de hoje, com a imensa quantidade de informações disponíveis, o oposto também é verdadeiro. Muita informação (ou muitas vezes, desinformação) pode ser tão ruim quanto muito pouca.

Mantenha-se atualizado do processo de tomada de decisão do conselho escolar do seu filho. Siga suas deliberações e reuniões públicas e participe delas (física ou virtualmente) sempre que possível. Faça perguntas sobre a ciência que orienta as decisões da escola. Esqueça os grupos politizados do Facebook ou Whatsapp.

Descubra o que melhor funciona para as necessidades emocionais, sociais e acadêmicas de seu filho

Cada criança e cada adolescente são diferentes. O que funciona para os filhos do seu vizinho podem não funcionar para os seus filhos. Mesmo dentro da mesma família, crianças diferentes podem ter necessidades muito diferentes para seu contínuo desenvolvimento emocional, social e acadêmico.

Aqui você precisa tentar e ser o mais objetivo possível na determinação das necessidades do seu filho em cada uma dessas importantes esferas. Por exemplo, para uma criança com autismo leve , o ambiente de aprendizagem especializado de uma sala de aula pode ser extremamente importante para suas necessidades de desenvolvimento. Para um aluno do último ano do ensino médio de 17 anos que está planejando ir para a faculdade no ano seguinte, uma experiência virtual pode fazer mais sentido.

Organize suas informações e horários

Com tantas variáveis ​​a considerar para cada filho, você precisa tentar manter as coisas organizadas sobre quais podem ser as necessidades específicas de cada filho e qual opção funcionará melhor para eles. Tentar controlar cada necessidade, cada opção, cada ponto de decisão em sua cabeça pode não ser a melhor técnica de gerenciamento.

Em vez disso, mantenha um gráfico, grade ou mesmo uma planilha de tudo. Pode ser tão simples quanto escrever coisas em um pedaço de papel com categorias de necessidades diferentes, as vantagens e desvantagens de diferentes modalidades de aula (virtual vs presencial), etc. Por exemplo, muitos pais desejam considerar a saúde de seus filhos e a probabilidade de contrair o novo coronavírus se expostos a ele em uma sala de aula.

Os horários podem precisar mudar para acomodar uma criança que não vai voltar para a escola. Trabalhe com outros pais para compartilhar estratégias de enfrentamento e aprender a equilibrar melhor essas novas demandas de seu tempo. Veja se seu local de trabalho oferece horários de trabalho flexíveis para ajudar a acomodar as necessidades de escolaridade de seu filho.

Aprenda o que fazer se uma criança na escola for infectada. Com quanto risco você e seu filho se sentem confortáveis? Você testará ou colocará em quarentena seu próprio filho se ele tiver entrado em contato próximo com a criança infectada? Pense sobre essas questões com antecedência e tenha um plano pronto para o pior cenário.

Faça o melhor em uma situação ruim

Até agora, tenho presumido que você, como pai ou mãe, tem uma escolha a respeito. Em muitos casos, isso pode não ser verdade, pois os pais solteiros que precisam trabalhar para sustentar a família podem não ter outra escolha a não ser mandar os filhos de volta à escola.

Em situações como essa, é melhor tentar tirar o máximo proveito da situação:

  • Certifique-se de que seu filho tenha uma máscara para usar na escola e que entenda a importância de usá-la o tempo todo (exceto ao comer ou beber);
  • Tenha máscaras suficientes para que eles possam usar uma diferente a cada dia, se possível;
  • Lave as máscaras de pano regularmente ou substitua as máscaras descartáveis ​​diariamente

Os cientistas agora acreditam que o coronavírus parece ser transmitido principalmente pelo ar. Contudo o contato superficial ainda é possível, então enfatize a importância de lavar as mãos e evitar o contato desnecessário com outras pessoas. Resumindo, eduque seu filho ou adolescente tanto quanto possível sobre o que sabemos e o que não sabemos sobre a propagação do vírus para ajudar a mantê-los seguros. Também os ajudará a compreender a importância de aderir às novas regras que devem seguir.

O risco não é tanto para outras crianças (embora elas possam ficar doentes e de fato fiquem doentes por causa do COVID-19), mas em infectar professores ou levá-lo para casa para familiares adultos ou idosos. Idosos correm um risco especialmente alto de complicações de saúde se infectados.

Busque ajuda profissional

Com os grupos de apoio e a psicoterapia online a todo vapor desde que a pandemia se alastrou, não há melhor momento para pensar em ingressar em uma dessas modalidades de atendimento. Os grupos de apoio online para pais variam de grupos de autoajuda emocional destinados a oferecer aos pais um lugar para compartilhar seus altos e baixos diários. Eles existem em uma variedade de lugares, de grupos do Facebook a fóruns online. Digitei “Pais pandêmicos” na caixa de pesquisa do Facebook e cliquei na guia “Grupos” perto do topo. Isso trouxe dezenas de grupos dedicados à criação de filhos durante a pandemia.

Um psicoterapeuta também pode ajudá-lo a dar o apoio de que necessita. Se você tiver internet, os psicoterapeutas locais podem atendê-lo por meio de aplicativos de teleconferência como o Skype.

Peça ajuda de outras pessoas e reserve um tempo para você mesmo

Embora nem sempre seja possível que amigos e familiares ajudem tanto quanto gostariam, devido às diretrizes de distanciamento social e em um esforço para manter todos seguros, nunca é demais chamá-los em momentos de necessidade. Se você precisar de uma ajudinha extra para lidar com o fato de seu filho ou adolescente ficar mais tempo em casa devido à escola virtual, entre em contato com outras pessoas e pergunte. O pior que podem fazer é dizer: “Desculpe, mas não”. Conseguir um pouco mais de tempo, mesmo que apenas uma vez por semana, para si mesmo ou para colocar em dia algo importante para você, pode ser o fator decisivo entre se sentir oprimido e se sentir no controle.

Por mais que seu filho ou adolescente peça sua ajuda para navegar pelas atividades da escola virtual, você também precisa de tempo para si mesmo. Você terá pouca utilidade para sua família se se sentir constantemente esgotado ou estressado. Reserve um tempo diário (ou semanal) para você. Uma ou duas horas por semana é melhor do que nenhuma hora por semana, tempo gasto fazendo algo relaxante e agradável para você, não importa o que seja.

Lembre-se de tudo isso para manter a esperança, pois estamos todos juntos. Faça o que achar melhor para você, sua situação e, o mais importante, para seus filhos. Mas não se esqueça: você não terá muita utilidade para seus filhos se estiver diariamente esgotado. Cuide-se primeiro e você estará em uma posição muito melhor para cuidar daqueles que dependem de você.

Compartilhe este artigo !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *