Crie um plano de segurança contra o suicídio

Homem de camisa azul escrevendo em um papel

Categoria: Suicídio

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Importante: este artigo é meramente informativo e insuficiente para um diagnóstico definitivo. Sendo assim, é recomendado agendar uma consulta sobre seu caso em particular.

Publicidade
Início do artigo

Um plano de segurança contra o suicídio é um conjunto escrito de instruções que você cria para si mesmo, como um plano de contingência, caso comece a ter pensamentos sobre se machucar. Ele contém uma série de etapas gradualmente crescentes para seguir, passando de uma etapa para a próxima, até que esteja seguro.

Se você tem depressão, seja ela diagnosticada por um profissional de saúde ou não, existe um risco muito real de que, em algum momento do curso da doença, você tenha pensamentos suicidas.

Embora a dor emocional desencadeada por esses pensamentos pareça esmagadora, isso não significa que você perderá o controle ou agirá de acordo com seus pensamentos. Na verdade, ter um plano de segurança contra o suicídio é um método que deve usar para lidar com seus sentimentos ruins, até que as circunstâncias mudem.

O que colocar no plano de segurança?

Trabalhe com alguém em quem você confia, como seu melhor amigo, um familiar próximo ou um médico ou Psicólogo, para desenvolver seu plano de segurança contra o suicídio. É melhor envolver essas pessoas, pois você provavelmente precisará chamá-las se decidir executar seu plano.

Crie o plano enquanto estiver se sentindo bem e puder pensar com clareza, em vez de esperar até que esteja ativamente suicida. Coloque seu plano de segurança contra suicídio por escrito e mantenha-o em um lugar onde você possa encontrá-lo facilmente, caso seja necessário.

Seu plano deve incluir várias informações, e ser escrito na ordem apresentada a seguir. Um exemplo de cada etapa é fornecido para ajudá-lo a pensar sobre o que essa etapa significa para você.

Atenção aos sinais de alerta

O primeiro passo para criar seu plano de segurança contra o suicídio é pensar nos tipos de situações, imagens, pensamentos, sentimentos e comportamentos que precedem ou acompanham os impulsos suicidas.

Liste esses sinais para que você consulte-os ao decidir se deve ativar seu plano. Também é útil familiarizar-se com alguns dos fatores de risco para o suicídio, a fim de reconhecer esses sinais de alerta, se presentes.

Dois sinais de alerta são:

  • A tendência de se isolar e;
  • Não cuidar bem de sua saúde quando fica deprimido.

Acalme-se e conforte a si mesmo

Crie uma lista de atividades que o acalmam quando estiver chateado. Se não conseguir pensar em nenhum exemplo de imediato, tente alguns métodos mente-corpo que já ajudaram outras pessoas, como exercícios de respiração ou meditação. Dê uma olhada em diferentes maneiras de reduzir o estresse para ver qual método será útil para você.

Algumas ideias calmantes a serem consideradas:

  • Tomar um banho quente;
  • Ouvir música ou;
  • Se exercitar.

Descreva razões para viver

Crie uma lista de suas razões para viver. Quando estamos nos sentindo mal, é muito fácil ficar preso na dor e esquecer os aspectos positivos da vida. Sua lista irá ajudá-lo a reorientar sua atenção nas razões para continuar, até que seus pensamentos e sentimentos suicidas passem.

Algumas pessoas com ou sem depressão mantém um diário de gratidão, que consideram útil. Se você se sentir suicida, olhar para o que escreveu vai ajudá-lo a se concentrar nos aspectos positivos de sua vida até que os sentimentos ruins passem.

Considere escrever sobre:

  • Sua família;
  • Seus amigos;
  • Seus animais de estimação;
  • Sua saúde ou;
  • Sua fé.

Faça uma lista de contatos confiáveis

Mantenha uma lista de contatos com os quais você pode conversar se não conseguir se distrair com medidas de autoajuda. Liste nomes, números de telefone ou outras informações de contato e certifique-se de ter backups caso sua primeira ou segunda opção não esteja disponível.

Sua lista de contatos confiáveis ​​deve incluir:

  • Seu parceiro;
  • Seus amigos;
  • Seus parentes ou;
  • Seu líder religioso.

Enumere recursos profissionais

Crie uma lista de todos os recursos profissionais disponíveis para você, juntamente com seus números de telefone, endereços de e-mail e outras informações de contato pertinentes. Este também é um bom lugar para manter um número para uma linha direta para situações de crise, como o Centro de Valorização da Vida (CVV), número 188.

Os membros de sua equipe profissional de saúde devem incluir:

  • Seu psiquiatra;
  • Seu Psicólogo;
  • Uma linha direta para situações de crise (188).

Se você ainda não consultou um profissional de saúde mental, reserve um momento para aprender sobre os diferentes tipos de Psicólogos e Psiquiatras, que cuidam de pessoas com depressão e marque uma consulta hoje.

Deixe seu ambiente seguro

Remova ou proteja quaisquer itens que provavelmente seriam usados para se machucar ou ir para outro local até que os desejos passem. Também envolve o auxílio de outra pessoa.

Se você sentir vontade de se machucar:

  • Vá a um local público como um shopping, restaurante ou biblioteca para se distrair;
  • Se você tem arma de fogo, entregue-a à autoridade policial.

E se o plano de segurança não for suficiente?

Se todas as etapas anteriores não conseguiram mantê-lo seguro, dirija-se ao hospital mais próximo e peça ajuda. Mantenha o nome, endereço e rotas para o hospital listados em seu plano, de modo a facilitar o acesso ou salve-o em seu GPS.

Se você estiver impossibilitado de chegar ao hospital com segurança e por conta própria, ligue o número de emergência apropriado para onde você mora, e peça transporte para o hospital.

Como usar seu plano de segurança?

Se você começar a sentir algum dos sinais de alerta de suicídio listados em seu plano de segurança contra suicídio, prossiga com as etapas que você descreveu anteriormente para si mesmo, um por um, até se sentir seguro novamente.

Publicidade

Uma exceção seria se você está se sentindo fora de controle e está pensando fortemente em suicídio. Nesse caso, é melhor ligar para um amigo de confiança que possa estar com você imediatamente ou para o 193.

Sobre o autor: Emilson Lúcio da Silva

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Avatar do Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Autor: Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Emilson Lúcio da Silva é Psicólogo desde 2012. Ele possui o título de especialista pelo Conselho Federal de Psicologia e é reconhecido como uma autoridade na área de saúde mental.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *