8 simples estratégias para estudantes com TDAH

Um jovem com TDAH sendo consolado por outra jovem ao tirar uma nota baixa na prova

Categoria: TDAH

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Importante: este artigo é meramente informativo e insuficiente para um diagnóstico definitivo. Sendo assim, é recomendado agendar uma consulta sobre seu caso em particular.

Publicidade
Início do artigo

As estratégias para estudantes com TDAH compreendem a utilização de técnicas que melhoram o rendimento e o sucesso escolar ou acadêmico.

O transtorno do déficit de atenção com hiperatividade (TDAH) caracteriza-se por problemas de atenção, controle de impulsos e hiperatividade. Ele Geralmente se desenvolve na infância, mas pode não ser diagnosticado até a adolescência ou a idade adulta.

As dificuldades que as pessoas com TDAH enfrentam, como prestar atenção, se tornam mais evidentes ao iniciarem o período escolar. Como tal, pais e professores precisarão trabalhar em conjunto para ajudá-las a lidar com os sintomas.

Como crianças e adolescentes com TDAH têm necessidades únicas na sala de aula, a seguir estão algumas estratégias que ajudam a ter sucesso na escola:

Manter as expectativas consistentes

Uma das estratégias mais importantes do TDAH é manter as regras claras e concisas.

As regras e expectativas para uma sala de aula precisam ser revisadas e atualizadas sempre que necessário. Elas devem estar afixadas em local de fácil acesso e leitura.

Também é fundamental fazer com que a pessoa com TDAH repita as regras, expectativas ou outras instruções para garantir que entendeu. Às vezes, a pessoa com TDAH ouve as palavras que foram ditas, mas não entendem o seu significado.

Leia também:  Como melhorar a concentração quando se tem TDAH?

Pode ser útil ter um cartão fixado na mesa de trabalho contendo o resumo das regras.

Para aqueles que têm dificuldades com o gerenciamento de tempo e mudam de uma tarefa para outra, ter um cronograma à mão e revisá-lo com frequência facilitará as transições.

Também é possível usar cronômetros ou dicas verbais para facilitar o controle de quanto tempo resta para terminar uma atividade.

Limitar as distrações

Pessoas com TDAH são suscetíveis a distrações, então algumas estratégias úteis incluem:

  • Sentar-se longe de fontes de perturbação, como portas e janelas;
  • Limitar o barulho excessivo ou estímulos visuais em sala de aula tanto quanto possível;
  • Sentar-se próximo ao professor.

Ouvir “ruído branco” ou música de fundo suave pode, na verdade, melhorar o foco e a concentração de algumas pessoas com TDAH, embora seja uma distração para os outros.

Publicidade

Fornecer um feedback frequente

Outra estratégia útil para a pessoa com TDAH é dar um feedback rápido sobre como estão se saindo. Independente se ter ou não o transtorno, todos se beneficiam de um feedback frequente e imediato sobre o próprio comportamento.

Sempre que necessário, quaisquer consequências dadas por comportamentos indesejados também devem ser imediatas.

Forneça elogios imediatos pelo bom comportamento. Se um comportamento negativo for mínimo e não perturbador, é melhor ignorá-lo.

Recompensar o bom comportamento

Recompensas e incentivos devem sempre ser usados ​​antes de qualquer punição. Para evitar o tédio, mudar as recompensas com frequência é o indicado.

Não se deve usar a perda do recreio como consequência de um comportamento negativo. Pessoas com TDAH se beneficiam da atividade física e se concentram melhor depois de uma aula de ginástica, por exemplo.

Priorizar recompensas em vez de punições ajuda a garantir que a escola seja um lugar positivo para pessoas com TDAH.

Leia também:  Quais os sinais e sintomas do TDAH em mulheres?

Fazer uma pausa

Fazer pausas e atividades regulares são estratégias importantes para pessoas com TDAH.

Como essas pessoas tem dificuldades para ficarem paradas por longos períodos de tempo, dar-lhes oportunidades frequentes de se levantar e se movimentar será de uma grande ajuda.

Proporcione à elas uma pausa, fazendo com que distribuam ou coletem papéis ou materiais de sala de aula, levem uma mensagem para alguma parte do prédio ou apaguem o quadro.

Mesmo algo tão simples como deixá-los ir ao bebedouro proporciona um momento de atividade.

Usar ferramentas e regras flexíveis

Pessoas com TDAH são inquietas. Embora uma regra comum na sala de aula seja que as pessoas permaneçam sentados em suas cadeiras, um aluno com TDAH se concentrará melhor na tarefa se puder ficar de pé.

Para pessoas que são inquietas, ter algo tátil para manipular proporciona estímulo sem atrapalhar a sala de aula.

Mascar chiclete, por exemplo, melhora a concentração de alguns alunos. No entanto, muitas escolas não permitem que os alunos o façam.

Evitar a sobrecarga

Para uma criança com TDAH que tende a se sentir sobrecarregada, é melhor reduzir o trabalho total, dividindo-a em seções menores. Dar instruções concisas de uma ou duas etapas é um bom exemplo.

Pessoas com TDAH também têm problemas de sono que afetam o comportamento e a capacidade de prestar atenção nas aulas.

Em geral, os alunos menores estão mais revigorados e menos cansados ​​no início do dia, enquanto os adolescentes e estudantes universitários estejam mais propensos a terem dificuldades com as aulas matinais.

Também não é incomum que as crianças estejam mais desanimadas depois do almoço.

Portanto, os alunos precisa ter as matérias e tarefas acadêmicas difíceis quando estiverem mais alertas e engajados.

Incentivar o suporte

Pessoas com TDAH precisam de ajuda por meio de um auxiliar de sala de aula, embora eles nem sempre estejam disponíveis.

Leia também:  O coaching para TDAH é eficaz e vale a pena?

Da mesma forma, o acesso a serviços de apoio acadêmico para alunos com TDAH pode não estar disponível.

Mesmo que alguém receba a ajuda individual de um adulto, às vezes é melhor providenciar o apoio dos colegas.

Emparelhar um aluno com TDAH com um colega disposto, gentil e maduro proporciona uma experiência benéfica para ambos os envolvidos. O “companheiro de estudo” pode dar lembretes, ajudar a se concentrar na tarefa e fornecer encorajamento.

Trabalhar com outro aluno também ajuda uma pessoa com TDAH a melhorar suas habilidades sociais e a qualidade dos relacionamentos com os colegas.

Perguntas frequentes

Quais as estratégias mais eficazes para pessoas com TDAH?

Estratégias comportamentais positivas incluem:

  • O uso de reforço positivo;
  • A adesão a rotinas consistentes;
  • A redução de distrações;
  • As pausas regulares;
  • O incentivo à atividade física;
  • O fornecimento de feedback regular.

Quais as 6 estratégias para ensinar uma pessoa com TDAH?

As 6 estratégias de ensino que são úteis ao trabalhar com alunos com TDAH incluem:

  • Focar em metas de curto prazo;
  • Dividir os projetos em etapas menores;
  • Recompensar o bom comportamento e o trabalho;
  • Fazer pausas curtas para liberar energia;
  • Comunicar as instruções de forma clara e consistente;
  • Fornecer ferramentas e orientações para manter a organização.

Palavras finais

Uma estratégia escolar ou acadêmica bem-sucedida para uma pessoa com TDAH deve atender à tríade de instrução acadêmica, intervenções comportamentais e acomodações em sala de aula.

Embora a implementação regular dessas estratégias faça muita diferença para alguém com TDAH, elas também beneficiarão todo o ambiente da sala de aula.

Sobre o autor: Emilson Lúcio da Silva

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Artigos relacionados

Avatar do Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Autor: Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Emilson Lúcio da Silva é Psicólogo desde 2012. Ele possui o título de especialista pelo Conselho Federal de Psicologia e é reconhecido como uma autoridade na área de saúde mental.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *