As maiores dicas para aproveitar melhor sua terapia online

Uma psicóloga fazendo anotações em uma sessão de terapia online

Categoria: Terapia online

Conteúdo ocultar
Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Importante: este artigo é meramente informativo e insuficiente para um diagnóstico definitivo. Sendo assim, é recomendado agendar uma consulta sobre seu caso em particular.

Publicidade
Início do artigo

Para que a terapia online seja eficaz, você precisa fazer mais do que apenas comparecer às sessões. Você precisa escolher seu Psicólogo com sabedoria e envolver-se durante e entre as sessões.

Felizmente, tenho alguns insights que ajudarão.

Dicas gerais antes de iniciar a terapia online

Compreenda suas razões para iniciar a terapia

Você não precisa ser um especialista para ter uma ideia do que deseja obter com ela, mas precisa se perguntar:

  • Quer uma terapia de curto prazo para tratar de um problema específico ou de longo prazo para uma mudança maior?
  • Procura tratamento para uma condição de saúde mental ou um catalisador para o crescimento pessoal?

Para fazer uma escolha adequada, faça uma pesquisa

Depois de saber o que deseja obter com a terapia, faça uma pesquisa comparando plataformas, Psicólogos e métodos.

Quanto mais informações obtiver sobre suas semelhanças e diferenças, mais poderá reduzir as opções àquelas que melhor atenderão às suas necessidades.

Se informe antecipadamente sobre como funciona a terapia

Compreender como a terapia funciona ajuda a usar as informações nos perfis dos Psicólogos de maneira mais eficaz.

Você não precisa ler uma grande pilha de livros, mas ler alguns artigos sobre os princípios básicos e métodos de terapia fará a diferença.

Considere os custos financeiros

Descubra quanto custam suas diferentes opções. A terapia leva tempo, portanto, fazer uma escolha financeiramente sustentável é essencial.

Seja honesto consigo mesmo sobre se está pronto

O ingrediente mais importante na terapia é você. Mesmo os melhores Psicólogos não podem fazer muito se você estiver fechado e resistente ao processo.

Até Psicólogos medíocres podem progredir se você estiver totalmente envolvido.

Escolhendo o Psicólogo certo

Siga os perfis online dos Psicologos e faça anotações

A maneira mais fácil de descobrir se um Psicólogo é o melhor para você é percorrer os perfis online e ver quais são adequados para você, e quais não.

O que eles têm em comum?

Tenha certeza do tipo de Psicólogo que você prefere

Classifique os Psicólogos entre “sim” e “não”. O quê aqueles que mais atraem você têm em comum?

O gênero, formação cultural, idade e espiritualidade de um Psicólogo são importantes para você? Quais métodos você prefere que ele use?

Certifique-se de que o Psicólogo escolhido reflete suas preferências

Quais de suas preferências não podem ser deixadas de lado? Não deixe que os algoritmos de um site ou seu plano de saúde o pressione a comprometer o que é mais importante para você.

Se você escolher uma plataforma de terapia online, não presuma que os algoritmos do site vão acertar.

Você terá mais sucesso escolhendo seu próprio Psicólogo do que deixando que a plataforma escolha.

Use a intuição e também a pesquisa

Ao escolher um Psicólogo, sua intuição é tão importante quanto sua análise de quais métodos vão funcionar melhor para você como paciente.

Começar com um Psicólogo que não apenas atenda aos seus critérios, mas também se sinta bem com você, aumentará as chances de sucesso.

Faça ao Psicólogo muitas perguntas

Um dos benefícios das plataformas de terapia online é que é fácil trocar de Psicólogo.

Pense em sua primeira sessão como uma entrevista de mão dupla, na qual você poderá ter uma noção muito mais clara se trabalharão bem juntos.

Leia também:  Coisas que você não deve dizer ao seu Psicólogo

Informe se vocês não combinarem

Não deixe que o medo de ferir os sentimentos de um Psicólogo o impeça.

Ele entende que pode não ser uma boa combinação para todos, e não vai levar para o lado pessoal se você informar que prefere procurar outro profissional.

Esteja aberto a mudar de ideia

Não existe uma maneira infalível de escolher um Psicólogo. Acontece de você não se conectar quando tinha certeza de que o faria e, às vezes, outro Psicólogo sobre o qual você era indiferente o conquista na terceira ou quarta sessão.

Mantenha a mente aberta e confie em sua intuição se algo estiver lhe dizendo para aguentar um pouco mais.

Tornando as sessões de terapia online mais eficazes

Identifique seus objetivos para a terapia

É fácil se perder na terapia e, às vezes, vagar um pouco até descobrir aonde se quer ir. Mas será mais provável que você chegue a algum lugar se definir um destino e apontar para ele.

Comunique seus objetivos nas primeiras sessões

Não se assuste com o aparente status de seu Psicólogo como uma figura de autoridade. Apesar do conhecimento da mente humana, isso não o torna um especialista sobre você.

Não é função dele dizer o que fazer ou quais devem ser seus objetivos, esse papel cabe a você.

Veja se você têm outros objetivos

A terapia te ajuda a se entender melhor. Isso significa que, ao longo dela, você pode perceber que o que pensou que queria não é o que realmente deseja.

Esteja aberto ao processo e disposto a mudar de direção se o seu GPS interno apontar para uma nova direção.

Converse regularmente sobre seus objetivos e progresso

Quanto menos passivo você for na terapia, mais progresso fará. É normal ficar preso, mas você superará os obstáculos mais rapidamente se explorá-los ativamente.

Continue voltando para o que o confunde ou o deixa desconfortável. Sua persistência valerá a pena.

Faça perguntas quando não entender alguma coisa

Se o seu Psicólogo disser algo que não entender, peça um esclarecimento rápido. Faça perguntas para ir mais fundo.

Informe se você prefere mais ou menos feedback

Alguns Psicólogos são mais ativos e dão feedback com mais regularidade. Outros dão feedback mínimo e permitem que você fale a maior parte do tempo.

Se a abordagem do seu Psicólogo não funcionar para você, informe-o. Ele vai ajustar sua técnica ou encaminhá-lo a outro, cujo estilo seja mais adequado para você.

Algumas intervenções terapêuticas funcionam mais lentamente, enquanto outras são mais rápidas. A arte da terapia é aplicar a intervenção certa no momento certo, mas o processo não pode ser forçado e métodos poderosos não funcionarão se você não estiver pronto.

Dito isso, seu Psicólogo precisa saber o que funciona para você. Deixe-o saber se você se sente pronto para se esforçar mais ou se precisa desacelerar.

É natural conversar um pouco com seu Psicólogo no início da sessão, mas tente não prolongar muito o bate-papo.

Conversar pode se tornar uma forma de evitar a si mesmo, e confundir os limites que precisam existir para uma terapia eficaz.

Espere e esteja disposto a se sentir desconfortável

Na terapia, você pode falar sobre assuntos sobre os quais não pode falar com mais ninguém, bem como expressar sentimentos que talvez não seja capaz de expressar em outro lugar.

Isso é libertador, mas também desconfortável. Apoie-se em qualquer desconforto que sentir ao se expressar, isso muitas vezes é um sinal de crescimento.

Certos tipos de desconforto são sinais de alerta

Os Psicólogos éticos mantêm limites rígidos e claros com os pacientes. Seu Psicólogo nunca deve fazer investidas sexuais ou convidá-lo para a vida dele fora do consultório.

Se ele está tentando fazer com que você faça algo que não parece certo, confie em seus instintos e vá embora.

Deixe as emoções fluírem durante as sessões

Se você sentir vontade de chorar durante a terapia, deixe-se chorar. O desbloqueio das emoções são portais que o levarão mais fundo em si mesmo, e permitirão o avanço no processo terapêutico.

Tudo bem ficar com raiva

É normal ficar com raiva do seu Psicólogo em algum momento. Às vezes é projeção, mas às vezes é porque ele entendeu algo errado.

A raiva é uma chave na terapia, mas só abrirá portas se você usá-la. Reter como você se sente por “polidez” irá atrapalhá-lo.

Compartilhe o máximo possível

Todo mundo tem segredos, e quanto mais você contar ao seu Psicólogo, mais profunda será a terapia.

Compartilhar algo que você acha difícil fortalece seu relacionamento e o leva a avanços.

Se algo estranho surgir em sua cabeça, fale

Uma das ideias mais antigas da terapia é a ideia da associação livre, que é você se deixar divagar sobre o que quer que surja na sua cabeça, revelando o que está sob a superfície da sua consciência.

Portanto, expresse aquele pensamento repentino ou compartilhe aquela imagem estranha que você acabou de ver em sua mente. Você pode se surpreender com as descobertas que fará.

Espere falar sobre sua infância e juventude

É um clichê que um Psicólogo vá perguntar sobre sua infância, mas é um clichê por um motivo.

O que aconteceu quando você era mais jovem tem um grande impacto em sua psique, e você precisará explorá-la para entender a si mesmo no nível mais profundo, bem como curar suas feridas emocionais.

Nem tudo tem origem na infância

No entanto, nem todas as nossas feridas e padrões têm origem na infância. Às vezes, um evento singular na idade adulta altera o curso de sua vida.

Qualquer coisa que moldou como você pensa, sente sobre a vida e sobre si mesmo é importante.

Todos os seus problemas não são igualmente complicados

Alguns problemas estão profundamente enraizados e requerem anos de trabalho para serem resolvidos, enquanto outros requerem apenas algumas sessões para resolver.

Nem tudo que você examina na terapia precisa ser profundo. Então, vale a pena levantar questões mais simples também, especialmente se você puder resolvê-las rapidamente.

Fale sobre o que está acontecendo no consultório

Normalmente, a terapia se concentra em processar coisas que aconteceram fora do consultório.

Mas, alguns dos insights mais poderosos vêm da exploração do que acabou de acontecer em uma sessão, como um sentimento que aparece em relação ao seu Psicólogo.

Seu Psicólogo não tomará partido em uma disputa

É tentador querer que seu Psicólogo o valide, concordando que alguém em sua vida foi ou é um idiota total.

Mas, ele está lá para ajudá-lo a entender a si mesmo, e é difícil fazer isso se você mantém o foco em outra pessoa. É mais produtivo estudar seus próprios sentimentos e comportamento, para que você possa lidar com aquele idiota de forma mais eficaz.

Mantenha a mente aberta

À medida que seu Psicólogo o conhecer melhor, ele poderá recomendar uma nova abordagem.

Mantenha a mente aberta. Quer o experimento seja eficaz ou não, você sem dúvida aprenderá algo importante sobre si mesmo ao experimentá-lo.

Gerenciando os problemas técnicos

Se houver algum problema técnico, resolva-o

Se o seu computador ou telefone estiver com dificuldades para executar o software que você usa para se conectar ao seu Psicólogo, verifique se você precisa atualizar o sistema operacional ou o aplicativo.

Leia também:  Por que os Psicólogos não dão conselhos diretos?

Se isso não funcionar, entre em contato com o atendimento ao cliente. É difícil ter sessões eficazes quando você está lidando com questões técnicas.

Certifique-se de ter uma conexão de internet de alta velocidade

Atualmente, a maioria dos provedores de serviços de Internet oferece alta velocidade por padrão, mas se sua conexão não for rápida o suficiente, considere atualizá-la.

Evite quaisquer distrações de fundo

Se crianças ou animais de estimação estiverem interrompendo suas sessões, feche a porta.

Coloque o telefone no modo silencioso e diga aos familiares ou colegas de casa para não interrompê-lo.

Avise se houver algum problema de conexão

Se você estiver tendo problemas para ver ou ouvir seu Psicólogo, ou se a conexão dele cair repentinamente, informe-o.

Ele pode não perceber que está tendo problemas técnicos.

Reinicie e reconecte conforme necessário

Desconectar e reconectar uma sessão de terapia online leva apenas alguns segundos, e geralmente resolve quaisquer problemas técnicos.

O que fazer quando não estiver na terapia

Use o recurso de mensagens

Envie mensagens ao seu Psicólogo sobre coisas que surgem durante a semana para obter feedback imediato (se isso for possível), ou para que você se lembre de falar sobre elas em sua próxima sessão.

Faça a lição de casa que o Psicólogo designar

A terapia não funciona bem se você não aplicar o que está aprendendo fora de suas sessões.

Se o seu Psicólogo pedir para você monitorar seu humor, manter um diário ou tentar um exercício específico, você progredirá muito mais se fizer a lição de casa e falar sobre ele na próxima sessão.

Não se culpe se não conseguir fazer a lição de casa

Às vezes você tem as melhores intenções, mas simplesmente não consegue fazer lição de casa da terapia.

Algumas das mudanças serão mais difíceis do que outras, então seja gentil e dê um tempo a si mesmo.

Seja honesto quando não puder fazer sua lição de casa

Não há razão para omitir do seu Psicólogo que você não fez sua lição de casa. Ele não vai mandá-lo para a sala do diretor.

Mas, explorar por que você evitou algo é uma parte importante da terapia. Os insights que obtiver poderão ajudá-lo a fazer o que não podia fazer antes.

Tenha um diário sobre os tópicos ou temas

Uma das ferramentas mais úteis para o dever de casa da terapia é ter um diário.

Você pode fazer diário guiado ou escrever livremente, e ver o que aparece. O registro ajudará você a organizar seus pensamentos e gerar insights.

Também revelará questões importantes a serem abordadas em suas próximas sessões.

​​Explore as novas perspectivas com outras pessoas

Você não precisa dizer às pessoas o que está fazendo na terapia, ou mesmo que está em terapia para explorar seus insights terapêuticos.

Você aprenderá muito sobre si e seus entes queridos ao ver como eles respondem a ideias e perspectivas que não estão acostumados a ouvir.

Seja inteligente sobre o que compartilha

Não há nada de vergonhoso na terapia. Mais pessoas do que nunca estão adotando isso como uma parte essencial de seus kits de ferramentas de autocuidado.

Dito isso, as coisas que acontecem no consultório são delicadas e facilmente mal compreendidas. Seja sábio sobre o que você compartilha e com quem.

Mantenha limites em seus relacionamentos

Às vezes, a terapia ajuda a perceber que precisa eliminar uma pessoa tóxica de sua vida. Outras vezes, você percebe que simplesmente precisa de limites melhores com alguém.

Honre esses insights. Pratique dizer “não” às pessoas e recuse-se em se envolver com dinâmicas tóxicas.

Rastreie pensamentos, emoções ou comportamentos

Rastrear seu humor ou pensamentos é útil, e especialmente importante se você estiver tentando se recuperar de ansiedade, depressão ou outra condição de saúde mental.

Ao rastrear seus pensamentos e sentimentos, você começará a aprender quais são seus gatilhos.

Procure padrões no que você está rastreando

Você pode ir mais fundo do que apenas aprender seus gatilhos e evitá-los. À medida que percebe padrões maiores e mais complexos em seus sentimentos e comportamento, vai descobrir raízes mais profundas.

Explorar esses complexos com seu Psicólogo vai gerar insights poderosos.

Leia livros, assista a filmes e ouça músicas

As histórias são centrais para a experiência humana, principalmente por causa de seu poder terapêutico.

Ler ou ouvir histórias semelhantes à sua é catártico e validador. Vai ajudá-lo a desenvolver os insights que está tendo na terapia, ou fornecer insights totalmente novos.

Expresse as emoções usando a criatividade

Todo mundo tem um lado criativo. Conectar-se à ele é terapêutico por si só, especialmente se você o negligenciou.

É ainda mais poderoso quando você usa pintura, escrita, música ou outro meio favorito para expressar suas emoções e dar-lhes significado.

Aplique-se entre as sessões, mas não exagere

Uma maneira de se sabotar na terapia é nunca aplicar o que está aprendendo.

No entanto, vá fundo onde é importante, mas mantenha-se leve onde puder para não se esgotar.

Mantenha o senso de humor

O humor é uma das nossas defesas psicológicas mais saudáveis ​​e uma das ferramentas de enfrentamento mais importantes.

Ser capaz de rir de si mesmo (de uma maneira gentil e compassiva) ou do absurdo de certas situações desafiadoras tornam as coisas mais fáceis.

Reserve um tempo para cuidar de si mesmo

Algumas das práticas de autocuidado que combinam bem com a terapia são intensas. O registro em diário e a meditação são ferramentas valiosas e poderosas, mas você também precisa de atividades de autocuidado simples e relaxantes para ajudá-lo a recarregar as energias.

Faça uma pausa quando precisar, seja tomando um banho, lendo um livro ou assistindo seus programas de TV favoritos.

Leve a terapia com você

Uma das grandes vantagens da terapia online é que você pode levá-la para onde quiser, desde que haja uma conexão com a internet.

Faça uma sessão quando estiver viajando a negócios ou de férias.

Faça uma pausa

Você não precisa esperar as férias programadas para tirar uma semana de folga.

A terapia tem um ritmo e, às vezes, é necessário descansar. Informe ao seu Psicólogo se você precisar pular uma sessão, para que alguns de seus insights mais recentes sejam absorvidos.

Pense no que você está trabalhando na terapia

Você pode ficar tentado a repetir os mesmos pensamentos depois de uma sessão, mas seu cérebro funciona melhor se tirar sua mente dos problemas.

Enquanto você sonha acordado ou pensa em outra coisa, seu subconsciente resolve problemas que não poderiam ser resolvidos conscientemente.

Tudo é combustível para o crescimento

A terapia ajuda você a se entender melhor, para que as mudanças sejam mais autênticas e eficazes.

Publicidade

Às vezes, o que parece ser um fracasso pode, na verdade, ser o início de uma mudança poderosa. Ver que você é corajoso ou forte o suficiente para tentar algo diferente é importante para o seu crescimento.

Entenda a natureza da aliança terapêutica

A aliança terapêutica é única. Você ficará alienado se esperar que seu relacionamento com o Psicólogo seja igual de amigos e familiares.

Leia também:  A importância do respeito à privacidade no sucesso da terapia

Para fazer bem o seu trabalho, ele precisa limitar o quanto compartilha sobre si mesmo, e se concentrar mais em ouvir você.

Haverão sentimentos e reações difíceis

A transferência ocorre quando você desloca sentimentos que tem em relação a seus pais ou outras figuras importantes em sua vida para seu Psicólogo. Você assume que ele pensa ou sente como essas pessoas, então reage intensamente a isso.

Portanto, se você trabalhar a transferência em vez de encerrar a terapia, terá avanços poderosos.

Busque conforto no silêncio

Alguns Psicólogos são mais ativos do que outros, mas todos usam o silêncio até certo ponto.

Quando seu Psicólogo fizer uma pausa, considere isso como um convite para refletir ou deixar que algo que acabou de acontecer seja assimilado. Resista ao impulso de preencher os silêncios.

Não faça presunções

É fácil interpretar mal o silêncio de um Psicólogo, mas ele também é humano. Embora ele seja hábil em ler sinais não-verbais, às vezes ele não os percebe.

Se você está em dúvida por que seu Psicólogo não respondeu a algo, pergunte. Isso ajuda a combater mal-entendidos e construir seu relacionamento.

Não leve para o lado pessoal

Para atender vários clientes, os Psicólogos precisam cumprir seus horários, então você também é responsável por esse tempo.

Chegue na hora e não espere que seu Psicólogo não vai acabar a sessão porque você teve um insight brilhante dois minutos antes dela terminar. Quando seu Psicólogo tem que te interromper para terminar a sessão, não é porque ele não se importa com você.

Tendo sucesso na terapia

Seja curioso

A curiosidade é uma das características mais importantes de se ter quando adulto.

Quanto mais você quiser saber sobre si e sobre o mundo, mais aprenderá e, quanto mais aprender, mais bem equipado estará para fazer as mudanças que deseja.

Tenha a mente aberta

Uma das maneiras pelas quais ficamos presos é pensando que só há uma maneira de fazer algo. Também nos prendemos a ideias fixas de quem somos.

Deixe a terapia, seu Psicólogo e você, mudar de ideia sobre quem você pode ser e o que pode fazer.

Seja observador

A terapia é um pouco como o trabalho de detetive. A melhor maneira de encontrar as pistas e seguir a trilha é perceber como você reage dentro e fora das sessões.

Quanto mais você puder ficar de olho em si, maior será a probabilidade de ver onde está travando.

Esteja motivado

Todos nós lutamos com a motivação, enquanto ela pode ser uma grande parte do que nos leva à terapia.

Mas, para ter sucesso, você precisa estar motivado o suficiente para fazer o trabalho dentro e fora das sessões. Se você perceber que sua motivação está diminuindo, faça um autoexame e veja se é hora de fazer uma pausa.

Seja honesto

Quando você é honesto com seu Psicólogo, fica mais fácil ser honesto consigo mesmo.

Observe o que você deseja reter e, em seguida, crie coragem para falar sobre isso com ele.

Seja corajoso

Como seres humanos, instintivamente evitamos a dor, incluindo o que nos machuca emocionalmente. Percorremos um longo caminho para evitar ter certos pensamentos ou sentimentos.

Observe quando você está resistindo a algo, e veja se consegue criar coragem para enfrentá-lo. Isso abrirá novas portas para você dentro e fora da terapia.

Seja vulnerável

Uma parte importante da bravura é a vulnerabilidade. Quando você é corajoso, você se coloca em situações que o tornam vulnerável a sentir ou ser ferido.

Ao aprender a ser vulnerável com seu Psicólogo, você aprende a ser vulnerável com os outros, a ser plenamente você mesmo e com menos medo.

Seja criativo

Se você está se sentindo preso, provavelmente é porque está repetindo os mesmos velhos padrões que não têm funcionado em sua vida.

Colabore com seu Psicólogo para criar uma nova abordagem. Experimentar requer tentar ideias que falham, mas também é a única maneira de encontrar ideias que funcionem.

Seja compassivo

Você precisa ser gentil para que a terapia funcione, especialmente consigo mesmo.

À medida que você se cura, perceberá que está perdoando mais os outros, mas também terá que perdoar a si mesmo. Suas estratégias e hábitos disfuncionais se desenvolveram porque o ajudaram a superar algo em algum momento.

Seja mais profundo

Frequentemente cortamos nossos próprios insights por causa da maneira como fomos condicionados por nossa cultura.

Aprendemos a julgar e rejeitar pensamentos que incomodam os outros ou que contrariam nossa narrativa social. Para superar o pensamento que te prende, você precisará ir fundo e questionar as histórias que você usou para se ajustar.

Terminando a terapia no momento certo

Vá embora se o seu Psicólogo for antiético

Às vezes, quando a terapia não está funcionando, é porque você não está com o Psicólogo certo.

O pior é quando você acaba com um profissional antiético, que tenta tirar vantagem do relacionamento dele com você. Se o seu Psicólogo cruzar a linha, vá embora.

Pare se não houver progressos

Às vezes, quando a terapia não está funcionando, é porque você já aproveitou ao máximo o que ela tinha para proporcionar.

Se você perceber que não faz progressos há muito tempo, é melhorar parar ou fazer uma pausa.

Estabeleça um cronograma realista

Às vezes, os Psicólogos vão ajudá-lo a resolver um problema específico em um ou dois meses.

Mas se você está tentando mudar alguns de seus padrões mais fundamentais, ou superar um ponto onde esteve preso por anos, seja realista sobre quanto tempo levará para fazer essas mudanças.

Respeite o seu orçamento

Em um mundo ideal, o dinheiro não seria motivo pelo qual alguém toma decisões sobre saúde mental.

Mas em nosso mundo imperfeito, às vezes você precisa tomar decisões com base no que pode pagar. Se sua situação financeira mudar, será necessário parar ou fazer uma pausa.

Vale a pena considerar isso especialmente se você já fez progresso e está estável, mas não atingiu todos os seus objetivos terapêuticos. Avalie se fazer mais progresso agora vale o sacrifício financeiro.

Reconheça um beco sem saída

Na terapia, você enfrentará partes de si mesmo que normalmente evita. Espere encontrar trechos difíceis à medida que avança. Frustração, regressão e sensação de bloqueio fazem parte do processo.

Uma maneira de saber quando é realmente hora de parar não é quando a terapia parece difícil, mas quando ela começa a parecer fácil, superficial ou repetitiva.

Outro sinal de que é hora de parar é quando a terapia não parece mais ter muito efeito em sua vida.

Apenas faça terapia

É possível ter experiências ruins ou medíocres na terapia, e começar na hora errada e não aproveitar muito.

Mas com base na experiência dos meus pacientes, a terapia sempre ajuda. Então, se você está preso em um pântano de dúvidas, apenas faça terapia e avalie por si mesmo os resultados.

Você pode se surpreender.

Sobre o autor: Emilson Lúcio da Silva

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Artigos relacionados

Avatar do Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Autor: Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Emilson Lúcio da Silva é Psicólogo desde 2012. Ele possui o título de especialista pelo Conselho Federal de Psicologia e é reconhecido como uma autoridade na área de saúde mental.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *