Compreendendo o plano de tratamento em uma terapia

Dois homens planejando um plano de tratamento para a terapia do paciente

Categoria: Terapia online

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Importante: este artigo é meramente informativo e insuficiente para um diagnóstico definitivo. Sendo assim, é recomendado agendar uma consulta sobre seu caso em particular.

Publicidade
Início do artigo

Na área de saúde mental, plano de tratamento refere-se a um documento por escrito descrevendo os objetivos, as estratégias e os métodos de terapia. Ele é usado pelo paciente e seu Psicólogo como direção a serem seguidas no tratamento.

Fatores que influenciam um plano de tratamento

Um plano de tratamento é altamente formalizado, ou pode consistir em um esboço menos estruturado, dependendo da situação. A forma que ele assume depende de vários fatores.

Leia também:  Quais os efeitos da terapia na vida do paciente?

Os Psicólogos têm suas próprias preferências. Enquanto alguns entendem que os planos informais de tratamento são mais eficazes, outros preferem trabalhar com os pacientes de maneira mais organizada.

Eles também levarão em consideração a gravidade do problema apresentado. Um paciente que lida com uma depressão menor pode ter um plano de tratamento mais simples do que uma pessoa que lutou contra ela por anos, com pouco ou nenhum progresso.

Publicidade

Independente do quão formalizado seja, um plano de tratamento está sempre sujeito a mudanças à medida que a terapia avança. Ela geralmente se concentra em dividir o problema em etapas menores, e que seja melhor gerenciável.

Leia também:  Sinais de que está na hora de trocar de Psicólogo

É natural que, à medida que o paciente progrida, seu tratamento também progrida e, se algo não estiver funcionando, uma abordagem diferente será necessária.

O que deve conter um plano de tratamento?

Os aspectos de um plano de tratamento guiam o paciente e seu Psicólogo ao longo do caminho, de modo a descobrir o que está causando as preocupações, estipular objetivos para a terapia, bem como as técnicas utilizadas.

No plano de tratamento devem constar:

  • Apresentação do problema: uma breve descrição do problema ou problemas principais;
  • Objetivos da terapia: uma lista dos objetivos de curto e longo prazo;
  • Métodos utilizados: Uma lista curta das técnicas que serão usadas para atingir os objetivos;
  • Estimativa de tempo: uma breve estimativa do tempo de terapia, desde que não taxativo, e/ou quantidade de sessões previstas.

O envolvimento do paciente no plano de tratamento

O paciente deve estar sempre envolvido no desenvolvimento de um plano de tratamento. No entanto, é importante saber que isso geralmente é feito por meio de uma discussão informal da situação.

Leia também:  Quando os mecanismos de defesa interferem na terapia

Conforme o paciente fala com seu Psicólogo, principalmente nas sessões iniciais, ele conhecerá e entenderá as preocupações. Essas conversas permitem que se planejem as próximas etapas e se desenvolvam metas nas quais o paciente precisa trabalhar.

Muitos Psicólogos apresentam uma cópia escrita do plano de tratamento a seus paciente, enquanto outros o discutem verbalmente e menos formalmente.

Uma cópia do plano, no entanto, deve estar sempre disponível mediante solicitação.

Sobre o autor: Emilson Lúcio da Silva

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Artigos relacionados

Avatar do Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Autor: Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Emilson Lúcio da Silva é Psicólogo desde 2012. Ele possui o título de especialista pelo Conselho Federal de Psicologia e é reconhecido como uma autoridade na área de saúde mental.