Seus pesadelos estão tentando avisá-lo sobre algo?

Garoto deitado na cama e embaixo da coberta enquanto uma mão surge do chão

Categoria: Trauma

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Importante: este artigo é meramente informativo e insuficiente para um diagnóstico definitivo. Sendo assim, é recomendado agendar uma consulta sobre seu caso em particular.

Publicidade
Início do artigo

Ainda que ninguém saiba exatamente por que temos pesadelos, eles são mais comuns em pessoas com alguns diagnósticos de transtorno mental, como o estresse pós-traumático.

Cair de um lugar alto, ser perseguido por um animal feroz, vagar perdido ou indefeso. O que todas essas coisas têm em comum? Esses são apenas alguns dos temas mais frequentes que os pacientes relatam vivenciar em seus pesadelos.

Mas, o que eles realmente significam? São um sinal de alerta de que algo está errado? A seguir há o que você precisa saber eles, inclusive quando pesadelos crônicos são a manifestação de um problema de saúde maior.

Quais são os pesadelos mais comuns?

Embora os pesadelos venham em todas as formas e tamanhos, existem alguns temas que são mais corriqueiros. Dentre eles:

  • Morte ou lesão de entes queridos;
  • Falha ou desamparo;
  • Agressão física;
  • Acidentes;
  • Cair;
  • Ser perseguido e;
  • Preocupações relacionadas à saúde ou morte.
Leia também:  Como os traumas não resolvidos ocasionam os conflitos?

Sendo os dois pesadelos mais frequentes o cair e o ser perseguido.

Publicidade

Curiosamente, o gênero também influência na temática e frequência. Por exemplo:

  • Mulheres relatam vivenciar temas como agressão física e problemas de saúde e;
  • Homens relatam pesadelos sobre desamparo e acidentes.

Também há diferenças significativas entre os sonhos relatados por homens e mulheres quando relacionados à morte. A maioria das mulheres tem pesadelos com a morte de um ente querido, ou visita de um familiar ou amigo falecido.

Pesadelos são algum tipo de aviso?

Ainda há muito a aprendermos sobre a ciência dos sonhos, e existem várias teorias que tentam explicar por que sonhamos. Por exemplo, a teoria psicodinâmica diz que eles simplesmente existem para satisfazer nossos desejos inconscientes, enquanto a teoria neurocognitiva diz que são um subproduto da evolução natural do cérebro.

Nenhuma das explicações existentes apontam para nossos pesadelos como avisos de destruição potencial ou iminente. No entanto, há uma coisa sobre a qual eles podem realmente nos “alertar”: nossa saúde física e mental.

Os pesadelos são mais comuns em pessoas com diagnósticos de transtorno mental. De fato, pessoas com depressão maior e outros diagnósticos experimentam pesadelos crônicos, uma condição conhecida como transtorno de pesadelo.

Porém, não são apenas os distúrbios de saúde mental que causam um aumento nos pesadelos. Eles também são comumente associados a outros fatores, como sentimentos negativos, preocupação e duração do sono. Condições de saúde, como enxaqueca, asma e certos medicamentos causam o seu aumento.

De certa forma, pesadelos crônicos são um alerta sobre a qualidade da sua saúde física ou mental.

Se pesadelos crônicos estiverem perturbando seu sono, vale a pena procurar um médico ou Psicólogo. Eles vão ajudá-lo a criar um plano para um descanso mais tranquilo.

Leia também:  Revivendo o trauma de apego nos relacionamentos românticos

Como o cérebro decide o que sonhar?

É difícil dizer exatamente como o cérebro decide sobre o que sonhar a cada noite. Mas, na maioria das vezes, os sonhos são fortemente influenciados por fatores como personalidade e imaginação, bem como pelas coisas que nos interessam e nos preocupam.

Nas crianças, por exemplo, os sonhos tendem a acompanhar o desenvolvimento cognitivo e tornam-se mais complexos à medida que envelhecem. Já nos adultos, os sonhos são influenciados pelo humor e saúde mental.

A verdade é que a maioria das pessoas não tem nenhum controle consciente sobre o que sonha. Nosso cérebro, inconscientemente, cria sonhos e pesadelos, e ainda estamos aprendendo como e por quê.

Como dormir melhor?

Se você tem tido problemas para dormir, aqui estão cinco dicas de higiene do sono para seguir:

  • Exponha-se a mais luz solar: ela ajuda seu corpo a regular o ciclo sono-vigília. Receber mais luz solar durante o dia ajuda a reconhecer quando é hora de dormir;
  • Consuma menos de cafeína: ela é incrivelmente prejudicial para o sono. Evite consumi-la por pelo menos 6 a 8 horas antes de planejar ir para a cama;
  • Evite cochilos longos ao meio-dia: cochilos curtos durante o dia são benéficos, mas deve-se evitar cochilos mais longos ao meio-dia, caso queira que seu corpo fique cansado quando chegar a hora de dormir;
  • Renove seu quarto: garantir que você tenha um quarto confortável com a roupa de cama, iluminação e temperatura certas vão ajudá-lo a dormir melhor durante a noite;
  • Consulte um médico: se você tentou fazer alterações em sua rotina de sono e ainda está tendo problemas para dormir, considere discutir essas preocupações com um médico.

As pessoas tem pesadelos de vez em quando e, para a maioria delas, geralmente não há nada com que se preocupar. No entanto, aquelas com certas condições de saúde física ou mental subjacentes, podem ter pesadelos com mais frequência do que o normal.

Leia também:  As 7 consequências pouco conhecidas de um trauma psicológico

Perguntas frequentes

Se você tem pesadelos com mais frequência do que o normal, e se preocupa com o que eles significam, aqui estão mais algumas coisas para saber.

Quando você deve se preocupar com pesadelos?

Quando eles aumentarem a frequência a ponto de afetar a qualidade do seu sono ou humor, então considere entrar em contato com um profissional de saúde.

Como são os pesadelos em quem sofre de Transtorno de estresse pós-traumático?

A maior parte da pessoas que vivem com Transtorno de estresse pós-traumático experimentam pesadelos frequentes e crônicos. Muitos desses pesadelos tendem a envolver o trauma original, como sonhar com o próprio evento ou experimentar os pensamentos, sentimentos ou emoções associados à ele.

Pesadelos e espiritualidade estão interligados?

Embora saiba-se pouco sobre o aspecto espiritual dos pesadelos, algumas pessoas acreditam que pesadelos e espiritualidade estão conectados. Por exemplo, algumas religiões veem os sonhos como uma forma de comunicação com um ser superior, enquanto outras consideram os sonhos uma experiência meditativa.

Os pesadelos são um sinal de uma condição de saúde mental?

Os pesadelos nem sempre são um sinal de uma condição de saúde mental subjacente. No entanto, pessoas que vivem com certas condições de saúde mental são propensas a ter pesadelos com mais frequência.

Sobre o autor: Emilson Lúcio da Silva

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Artigos relacionados

Avatar do Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Autor: Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Emilson Lúcio da Silva é Psicólogo desde 2012. Ele possui o título de especialista pelo Conselho Federal de Psicologia e é reconhecido como uma autoridade na área de saúde mental.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *