Como sobreviver em um casamento infeliz?

Mulher jogada em cima de uma cama e cobrindo o rosto com o braço

Categoria: Casamento

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Importante: este artigo é meramente informativo e insuficiente para um diagnóstico definitivo. Sendo assim, é recomendado agendar uma consulta sobre seu caso em particular.

Publicidade
Início do artigo

Como sobreviver em um casamento infeliz? Você está em um casamento infeliz e não sabe se fica ou vai embora?

Certamente é uma decisão angustiante, e manter a sanidade enquanto toma uma decisão é algo difícil.

Contudo, antes que você faça a escolha definitiva, quero te mostrar como tirar o melhor proveito de um casamento, mesmo que você esteja infeliz.

É preciso examinar muito bem a própria alma para tomar essa decisão.

Quando se está junto com alguém há vários anos (ou mais) e se tem filhos, fazer essa escolha pode pesar muito.

Apesar de estar em um casamento infeliz, certamente há razões pelas quais você deseja ficar.

Principais razões para permanecer em um casamento infeliz

  • Pelos filhos (o motivo mais comum);
  • Medo de incertezas financeiras;
  • Não querer ficar sozinho;
  • O estigma do divórcio;
  • Não querer começar tudo de novo em outro casamento e/ou;
  • Evitar aborrecimentos;
Leia também:  Quais os sinais de que uma pessoa é difícil de agradar?

É uma decisão muito pessoal, mas se decidir ficar você tem algumas mudanças a fazer. Você pode aprender a criar um lar amigável, apesar do casamento fracassando.

Às vezes, essas ferramentas levam à reconciliação, se não, ainda pode manter sua casa como um porto seguro para você, seu cônjuge e os filhos.

Pratique o desapego

Se um casamento não está dando certo e você não se sente pronto para partir, o desapego pode salvar sua vida.

Desapego é deixar alguém ser quem é, enquanto se protege das consequências.

Ele também ajuda a criar distância de certos comportamentos que perturbam sua sanidade mental.

O desapego funciona quando há:

  • Uso excessivo de bebidas ou outras drogas;
  • Abusos verbais ou críticas exageradas;
  • Hábitos irritantes;
  • Problemas que você não consegue resolver;
  • Comportamentos que você deseja mudar;
  • Comportamentos agressivos;

Todo casamento tem aborrecimentos que criam tensão. O desapego proporciona aquele espaço emocional entre você e o comportamento irritante.

Com isso você ganha a chance de ir embora e cuidar de si mesmo, ao invés de tentar consertar o “inconsertável”.

Desapego é permitir que outras pessoas sejam quem são, sem tentar mudá-las ou consertá-las. É abrir mão da expectativa de que seu parceiro mudará.

Aceitá-los como eles são alivia a frustração.

Frequentemente o relacionamento melhora, porque quando você aprende a desapegar, discute menos.

Quando você se concentra demais no comportamento de outra pessoa, é fácil se perder.

Tentar controlar o comportamento de outra pessoa é exaustivo e você perde o rudo de sua própria vida, já que estará obcecado pela vida dele.

Leia também:  Estes são os principais sinais de um homem infeliz no casamento

Desapegar significa ser leve e educado

Ser educado ajuda a evitar os mesmos velhos argumentos e a casa fica menos estressante.

Ao começar a fazer essas mudanças, você descobre que tem o poder de encerrar os conflitos, ou pelo menos de não participar dele.

Os benefícios do desapego:

  • Você tem mais energia para cuidar de si mesmo e dos filhos;
  • Não interferir ajuda a manter a calma no momento;
  • Há menos discussão porque você não está tentando mudar seu cônjuge;
  • Você para de esperar que seu cônjuge atenda a todas as suas necessidades;
  • Abandonar o que não está funcionando mantém as expectativas realistas.

Encontre novas maneiras de se conectar com seu cônjuge

Encontrar maneiras neutras de se conectar com seu cônjuge é importante. Quando os casais estão infelizes, os rituais familiares vão pela janela.

Faça um esforço para manter alguns, como tomar café da manhã juntos.

Você pode escolher ficar e ser infeliz, ou encontrar uma maneira de ter um casamento menos insuportável.

Esse é o poder que você tem para abrir a porta para uma cura. Se não, pelo menos você não viverá em uma zona de guerra.

Maneiras neutras de se conectar em um casamento infeliz:

  • Faça um esforço para aproveitar os eventos de seus filhos;
  • Faça algumas refeições juntos;
  • Assistir a um filme em família;
  • Fale sobre tópicos seguros e neutros;
  • Torne as conversas diárias agradáveis ​​e alegres.

Isso pode ou não levar à reconciliação.

De qualquer maneira, você pode coexistir em meio a um casamento infeliz, criando novas maneiras de manter uma conexão saudável.

Leia também:  Como fazer ele sentir a sua falta com vários truques infalíveis?

Tenha sua própria vida além do casamento

Parte de lidar com um casamento infeliz é redefinir sua própria vida. Como você pensa determina muito o resultado.

Ao focar no problema, ele aumenta, mas quando sua mente muda para a solução, a ansiedade e a desesperança diminuem.

Ao invés de esperar que seu cônjuge satisfaça suas necessidades, encontre alternativas.

Obter apoio em outro local é um aspecto que levará ao crescimento e a sua independência.

Sentir-se mais conectado com outras pessoas faz com que se sinta menos sozinho.

Pessoas felizes te curam em um casamento infeliz

Começar a cuidar melhor de si mesmo é o próximo passo.

Participe de uma academia ou comece a sair com amigos. Mostre interesse genuíno pelo dia do seu parceiro, mas sem ressentimentos.

Os filhos ficarão mais felizes e você ficará menos estressado. Seu cônjuge pode até se tornar mais amável.

Pare de lutar pelo que você não pode mudar e aprenda a se concentrar no que você pode.

No longo prazo, mesmo que o casamento fracasse, criar conexões mais feliz significa que todos sairão ganhando.

Para resolver todos esses problemas, sugiro iniciarem uma terapia de casal online o quanto antes.

Publicidade

Sobre o autor: Emilson Lúcio da Silva

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Artigos relacionados

Avatar do Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Autor: Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Emilson Lúcio da Silva é Psicólogo desde 2012. Ele possui o título de especialista pelo Conselho Federal de Psicologia e é reconhecido como uma autoridade na área de saúde mental.

9 comentários em “Como sobreviver em um casamento infeliz?”

  1. Palavras muito claras coerentes e objetivas acredito q vai me ajudar a encontrar uma solução de forma mais leve, sutil e menos estressante muito obrigada ótimo artigo explicativo .

  2. Fico grato pelas palavras bem simples e que me abriu um buraco no meu peito que eu estava me sentindo sozinho mesmo casado e cada dia é como foaae morrendo aos poucos mas essas plantas me faz levantar a cabeça e. Seguir em frente. Obrigado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *