Cabeçalho site

Psicólogo online para vítimas de narcisismo em qualquer lugar do mundo

Início

Artigos

Sobre

Início » Outros » Como superar a dor do arrependimento e seguir em frente?

Como superar a dor do arrependimento e seguir em frente?

Este conteúdo não foi escrito por inteligência artificial.
Assim, você tem garantia de que ele possui qualidade, precisão e originalidade.


O arrependimento é um sentimento comum e que provoca efeitos negativos e positivos.

Ele é um sentimento baseado na ideia de que você poderia ter agido de forma diferente para produzir um resultado mais desejável.

Às vezes ele vem acompanhado de culpa e constrangimento. Inclui fazer a si mesmo muitas perguntas hipotéticas:

  • “E se eu agisse de maneira diferente?”
  • “E se eu aproveitasse essa oportunidade?”
  • “E se eu não dissesse o que disse?”

Como você não pode voltar no tempo, então nunca saberá as respostas.

Livre-se do narcisismo em sua vida!

Psicólogo Emilson Silva com camisa roxa e rindo

Com mais de 12 anos de experiência, já ajudei milhares de pessoas a superarem algum tipo de abuso narcisista.

Por esse motivo é comum ficar ruminar sobre o que poderia ser diferente, preso nos mesmos pensamentos repetidamente e imaginando o que aconteceria.

O arrependimento por algo acontece mesmo quando, realisticamente, não há nada que poderia ter sido feito, e mesmo que, no final das contas, você acredite que fez a escolha certa.

O sentimento em si não é prova de que você fez a coisa errada.

Por que ele é prejudicial?

O arrependimento está associado a altos níveis de cortisol.

Conhecido como o hormônio do estresse, ele é benéfico quando entramos em um modo de luta ou fuga.

Mas, os níveis cronicamente altos de cortisol estão associados a problemas de saúde mental e física.

As pessoas propensas ao arrependimento experimentam mais:

  • Depressão;
  • Desesperança e;
  • Ideação suicida.

Muitas pessoas ruminam sobre arrependimentos.

Ruminação mental é quando você não consegue parar de pensar no passado, mesmo quando está tendo os mesmos pensamentos repetidamente.

Na ruminação, esses pensamentos são negativos ou perturbadores por natureza.

Embora a maioria das pessoas rumine, ela está associada a certas condições de saúde mental, incluindo:

  • Depressão;
  • Ansiedade;
  • Transtorno de estresse pós-traumático e;
  • Transtorno obsessivo-compulsivo.

Não é possível evitar totalmente o arrependimento. Mas administrá-lo de maneira saudável e positiva ajuda a aprender com a experiência.

Ele pode ser uma coisa positiva?

O arrependimento é um sentimento saudável, comum e que a maioria das pessoas experimenta de vez em quando.

Em alguns casos ele pode ser benéfico, como:

  • Melhorar as habilidades de tomada de decisão: embora você não possa evitar erros completamente, lamentar decisões passadas vão ajudá-lo a fazer escolhas melhores e mais ponderadas no futuro;
  • Motivá-lo a ter um desempenho melhor, assumir riscos saudáveis ​​e concentrar sua energia no que é importante para você;
  • Ser mais autoconsciente e aprender sobre seus valores, pontos fortes e fracos;
  • Usá-lo para alimentar uma apreciação mais profunda pelas decisões das quais não se arrepende, e pelas coisas positivas que tem em sua vida.

Com isso dito, se o seu arrependimento for excessivo ou obsessivo, isso vai fazer mais mal do que bem.

Este é especialmente o caso se você se demorar no mesmo pensamento por muito tempo, ou se achar difícil pensar em outra coisa senão nas escolhas erradas.

Quais os mais comuns?

Arrependimentos relacionados a ideais são mais duradouros e dolorosos do que lamentar outros tipos de falhas e decisões.

Os relacionados ao ideal são sobre não cumprir seus objetivos, e agir como você gostaria que seu eu ideal agisse.

Em ordem de importância, as pessoas se arrependem mais comumente por:

  • Decisões que quebraram suas próprias regras de vida. Em outras palavras, decisões que foram contra sua moral e valores;
  • Decisões que se entrelaçam com os relacionamentos com os outros;
  • Decisões que careciam de uma justificação explícita.

As pessoas também são mais propensas a se arrependerem da inação do que da ação.

É mais provável que alguém se arrependa das coisas que não fez do que das coisas que fez.

Como parar de pensar em arrependimentos?

Como mencionado, os arrependimentos podem até ser benéficos.

Contudo, se você costuma ruminar sobre eles ou se encontra tendo espirais de pensamentos persistentes e improdutivos, talvez precise encontrar uma maneira de desviar sua atenção para outro lugar.

Aqui estão algumas maneiras dar uma pausa nos pensamentos não construtivos:

  • Pratique a atenção plena: concentre-se em saborear o momento presente em vez de se envolver em ruminações. Isso nem sempre é fácil, mas a atenção plena fica mais eficiente com a prática;
  • Concentre sua energia em outro lugar: se envolva em um projeto de arte ou leia um livro envolvente;
  • Exercício: rajadas curtas de exercício reduzem a ruminação e melhoram o humor;
  • Faça um diário: fazer registros vão ajudá-lo a expressar e processar seus pensamentos. Depois de tirar esses pensamentos de seu cérebro e colocá-los em um diário, fica mais fácil seguir em frente.

Dicas para superá-lo

Deixe-se sentir

Como o arrependimento é muito doloroso, pode ser tentador querer reprimir o sentimento. Mas evitá-la só vai fazer com que pareça pior.

Em vez disso, reconheça o que está sentindo e aceite.

Arrepender-se não faz de você uma pessoa má ou tola, é uma emoção natural e comum.

Tire algo positivo da experiência

Em muitos casos, o arrependimento é valioso e ensina uma lição de vida.

Por exemplo, se um amigo falecer e você se arrepender de não ter passado mais tempo com ele, isso pode inspirá-lo a passar mais tempo com seus entes queridos.

Você também pode se desculpar e fazer as pazes se estiver magoado com alguém.

Seja autocompassivo

O arrependimento leva ao crescimento pessoal se a autocompaixão estiver envolvida.

A aceitação e o autoperdão ajudam a aprender com a experiência.

A autocompaixão também protege dos riscos potenciais de arrependimento para a saúde, especialmente problemas relacionados ao cortisol elevado.

Em relação ao arrependimento, a autocompaixão inclue:

  • Perdoar a si mesmo;
  • Lembrar-se de seus pontos fortes;
  • Praticar a bondade amorosa;
  • Cuidar de suas necessidades básicas;
  • Permitir envolver-se em atividades agradáveis.

Evite elaborar hipóteses

Se você tivesse tomado uma decisão diferente, o resultado poderia ter sido melhor. Mas também poderia ter sido pior.

O problema é que nunca podemos saber quais são os resultados alternativos.

Embora seja tentador repassar as possibilidades, isso se tornará cansativo depois de um tempo.

Reconheça quando estiver envolvido em padrões de pensamento que não são produtivos ou úteis, e pratique a atenção plena para não ficar muito preso na fantasia.

Quando procurar ajuda?

Qualquer pessoa pode se beneficiar da ajuda de um Psicólogo.

Se você está achando difícil processar um arrependimento, a terapia vai ajudá-lo a lidar com seus sentimentos e com o arrependimento de maneira saudável.

É uma ideia especialmente boa procurar ajuda profissional se seus arrependimentos:

  • Forem severamente perturbadores ou opressores;
  • Tornarem difícil se concentrar ou pensar com clareza;
  • Prejudicarem sua capacidade de tomar decisões;
  • Afetarem negativamente a vida cotidiana (incluindo relacionamentos, vida doméstica, lazer ou trabalho).

A terapia também é útil se seus arrependimentos forem persistentes e acompanhados por compulsões (comportamentos que você se sente compelido a repetir), como:

  • Contar;
  • Organizar objetos;
  • Verificar portas/janelas;
  • Pesquisar excessivamente;
  • Buscar segurança constantemente;
  • Rezar;
  • Outros eventos repetitivos mentalmente;

Palavras finais

O arrependimento é um sentimento comum.

Livre-se do narcisismo em sua vida!

Psicólogo Emilson Silva com camisa roxa e rindo

Com mais de 12 anos de experiência, já ajudei milhares de pessoas a superarem algum tipo de abuso narcisista.

Embora a maioria das pessoas se arrependa de vez em quando, pode ser difícil lidar com isso.

Se o arrependimento parecer opressor ou profundamente perturbador, considere falar com um Psicólogo. A terapia online vai ajudá-lo.

Além disso, a autocompaixão e a aceitação vão ajudá-lo a se sentir melhor.


Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *