Cabeçalho site

Psicólogo online para vítimas de narcisismo em qualquer lugar do mundo

Início

Artigos

Sobre

Início » Outros » Por que as pessoas nos interrompem e o que fazer a respeito?

Por que as pessoas nos interrompem e o que fazer a respeito?

Um homem com as mãos na cabeça enquanto seus colegas de trabalho falam todos ao mesmo tempo

Este conteúdo não foi escrito por inteligência artificial.
Assim, você tem garantia de que ele possui qualidade, precisão e originalidade.


Você está no centro das atenções em uma reunião, abordando um ponto realmente importante e contando uma história que fará com que as pessoas respondam positivamente. Está fazendo sugestões que resolverão o problema em discussão depois de esperar pacientemente pela sua vez.

E então alguém o interrompe, atrapalhando o fluxo do seu raciocínio e levando a conversa para uma direção completamente diferente. Como isso faz você se sentir?

Ser interrompido é irritante, especialmente por aqueles que não estavam contribuindo em nada, seja em uma reunião formal de negócios, em um evento de networking ou qualquer outra situação social. É da natureza humana querer ser ouvido, e não gostamos que essa oportunidade seja tirada de nós.

As pessoas que interrompem estão simplesmente sendo rudes ou há outros motivos para isso? E como responder se você for interrompido?

Livre-se do narcisismo em sua vida!

Psicólogo Emilson Silva com camisa roxa e rindo

Com mais de 12 anos de experiência, já ajudei milhares de pessoas a superarem algum tipo de abuso narcisista.

Por que as pessoas nos interrompem?

Uma interrupção não é necessariamente uma tentativa de salvar os ouvintes do tédio. Pode ser tanto, se não mais, sobre o interruptor quanto daquele que fala.

Uma série de fatores, incluindo tipo de personalidade, educação, ambiente doméstico, gênero e cultura, influenciam a maneira como as pessoas conversam umas com as outras.

Habilidades sociais que muitos de nós não valorizamos, incluindo saber quando interromper alguém, não são tão claras para pessoas neurodivergentes, como aquelas com espectro do autismo ou Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH).

Um dos sintomas do TDAH, por exemplo, é a falta de controle dos impulsos. Pessoas com TDAH também têm dificuldade em filtrar estímulos irrelevantes ou até mesmo filtrar seus próprios pensamentos, o que significa que eles se concentram em uma discussão por alguns minutos antes que sua atenção mude.

Nesse ponto, eles têm vontade de interromper ou mudar de assunto. Eles ficam tão distraídos com algo fora da conversa que esquecem o que estava sendo dito, mudando de assunto sem perceber.

Pessoas com problemas de memória de curto prazo também interrompem, especialmente se lembrarem de algo importante repentinamente, ou tiverem uma ótima ideia e sentirem a necessidade de compartilhá-la imediatamente, antes que se esqueçam do que queriam dizer.

Pessoas neurotípicas se deixam levar pelo fluxo e refluxo da conversa da mesma maneira, interrompendo com uma nova ideia ou o que consideram uma contribuição interessante para a discussão.

Em particular, enquanto os introvertidos querem ouvir com atenção e digerir os comentários de outras pessoas antes de acrescentar seus próprios pensamentos, os extrovertidos têm um desejo genuíno de levar a conversa adiante e desenvolver o que está sendo dito.

Para muitos, a boa conversa flui em diferentes direções. Falar uns com os outros demonstra que todos estão envolvidos, sem ignorar o que se têm a dizer. Alguém que vive, ou cresceu, em uma grande família pode muito bem ter essa expectativa de conversa.

Enquanto os homens são mais propensos a fazer interrupções intrusivas que silenciam outros falantes, as mulheres são mais propensas a serem alvos dessas interrupções.

Pode ser importante para as mulheres falar sobre os outros, especialmente em uma conversa de gênero misto. Portanto, embora seja frustrante ser interrompido, para as mulheres esse é o tipo de comportamento assertivo de que precisam para que sua voz seja ouvida.

Como responder se você for interrompido?

Existem escolhas a fazer se você for interrompido. Pode apenas seguir o fluxo da conversa e esperar o momento de voltar ao seu ponto, ou denunciar o comportamento imediatamente. A última escolha obviamente apresenta riscos de conflito, mas será necessária se você quiser que suas ideias sejam levadas a sério.

Livre-se do narcisismo em sua vida!

Psicólogo Emilson Silva com camisa roxa e rindo

Com mais de 12 anos de experiência, já ajudei milhares de pessoas a superarem algum tipo de abuso narcisista.

Entender que pode não ser falta de interesse no que você está dizendo, mas outra coisa que motiva a interrupção, facilita a compreensão. De qualquer maneira, você não precisa aceitar a interrupção.

Existem declarações que podemos fazer, mas sempre com calma e educação e mantendo contato visual direto com o interruptor. Por exemplo, evite pedir permissão ao interruptor e, em vez de dizer: “Posso continuar?”, diga: “Quero terminar meu pensamento”.

Por outro lado, se não disser nada, emitirá um sinal de aprovação silenciosa a esse comportamento.