O Psicólogo não é médico porque não receita remédios

Por que o Psicólogo não pode ser considerado um Médico?

O Psicólogo não é médico porque não cursou medicina e, portanto, não está habilitado à prescrever medicamentos como os Psiquiatras.

Não, o Psicólogo não é Médico. Este equívoco se deve ao fato de que as descrições de cargos dos Psicólogos e dos Psiquiatras serem muito semelhantes, embora os Psiquiatras tenham cursado a faculdade de medicina.

O Psicólogo é especializado no estudo do pensamento e do comportamento humano, incluindo o impacto do desenvolvimento, do ambiente e da interação social sobre o que pensamos, sentimos e fazemos.

O seu objetivo é tratar desafios de saúde mental por meio de orientações práticas e comportamentais aos seus pacientes.

Tanto a Psicologia quanto a Psiquiatria são partes essenciais do campo da saúde mental. Mas, cada área tem por objeto de estudo o comportamento humano, o foco e a aplicação no mundo real são um tanto diferentes.

Formação acadêmica

Uma das principais razões pelas quais o Psicólogo não pode ser considerado um Médico é a diferença em suas formações acadêmicas.

Publicidade

Enquanto o Médico passa por um curso de Medicina, que envolve o estudo do corpo humano, diagnóstico e tratamento de doenças físicas, o Psicólogo se forma em Psicologia, que se concentra no estudo do comportamento humano, processos mentais e saúde mental.

Após a graduação, tanto o Médico quanto o Psicólogo podem optar por fazer especializações em suas respectivas áreas.

As especializações em Psicologia são voltadas para áreas específicas, como psicologia clínica, psicologia organizacional, psicologia escolar, entre outras. Já as especializações Médicas são mais amplas, abrangendo diversas especialidades como cardiologia, pediatria, ortopedia, entre outras.

Leia também:  Qual o significado de uma personalidade passivo-agressivo?

Competência legal

No Brasil, a competência legal para diagnosticar e tratar doenças físicas é exclusiva dos Médicos, conforme estabelecido pela Lei do Ato Médico (Lei nº 12.842/2013). Essa lei define as atribuições dos Médicos e delimita o escopo de atuação de outras profissões da área da saúde, incluindo o psicólogo.

Embora haja diferenças claras entre as competências legais de um Médico e de um Psicólogo, é importante ressaltar que essas duas áreas podem trabalhar em conjunto para o benefício dos pacientes.

A colaboração interdisciplinar entre Médicos e Psicólogos é essencial em muitos casos, especialmente quando se trata de problemas de saúde que envolvem tanto aspectos físicos quanto mentais.

Os Médicos podem encaminhar seus pacientes para Psicólogos quando identificam a necessidade de suporte emocional ou tratamento de transtornos mentais.

Da mesma forma, os Psicólogos podem encaminhar seus pacientes para Médicos quando identificam a necessidade de avaliação médica ou tratamento complementar.

Psicólogo não receita remédios

A diferença mais significativa entre as duas áreas é que o Psiquiatra é Médico e pode receitar remédios, enquanto o Psicólogo (embora possa ter doutorado e ser chamado de doutor) não frequenta a faculdade de medicina e, portanto, não pode receitar remédios.

A restrição legal que impede o Psicólogo de prescrever medicamentos está relacionada à formação acadêmica e à área de atuação específica de cada profissional de saúde.

Leia também:  Qual o preço da consulta com um Psicólogo?

Enquanto Médico é o profissional habilitado para prescrever medicamentos, o Psicólogo tem uma abordagem mais voltada para a terapia e o aconselhamento psicológico.

Essa restrição tem base na Lei nº 4.119/1962, que regulamenta a profissão de Psicólogo no Brasil. Segundo essa lei, o Psicólogo é responsável por realizar diagnósticos e prestar orientações psicológicas, mas não tem autoridade para prescrever medicamentos.

A restrição que impede o Psicólogo de prescrever medicamentos também traz benefícios para a saúde mental dos indivíduos. Ao focar em intervenções terapêuticas e no desenvolvimento de habilidades de enfrentamento, o Psicólogo busca promover mudanças duradouras e saudáveis na vida das pessoas.

Além disso, a restrição evita possíveis conflitos de interesse e garante uma atuação ética. Ao não ter a possibilidade de prescrever medicamentos, o profissional mantém o foco em abordagens terapêuticas e no desenvolvimento de estratégias de enfrentamento que não dependam de intervenções farmacológicas.

Todavia, grande parte dos Psicólogos têm um bom conhecimento dos medicamentos psiquiátricos, e são capazes de identificarem quando você deve consultar um Psiquiatra para obter tratamento adicional.

O que um Psiquiatra faz que o Psicólogo não faz?

O Psiquiatra pode tecnicamente fazer muitas das mesmas coisas que o Psicólogo, mas geralmente não o fazem. O Psiquiatra, assim como o Psicólogo, também oferece terapia, mas geralmente referem esse trabalho aos Psicólogos.

Um Psiquiatra também é especializado na avaliação, diagnóstico e tratamento de problemas de saúde mental. Mas, ao contrário do Psicólogo, ele examina os desequilíbrios neuroquímicos e outras condições médicas que contribuem para a ocorrência de um diagnóstico.

Leia também:  A arte de deixar ir: como praticar o desapego?

Outra diferença é que o Psiquiatria tem a psicopatologia como elemento de estudo, enquanto a Psicologia, além do seu ramo clínico, abrange também outras áreas que não consistem em aliviar o sofrimento das pessoas, como a psicologia das organizações, do esporte, a psicologia jurídica , etc.

Porém, é comum que ambos trabalhem em associação, de modo que o paciente também receba ambos os tratamentos para doenças mentais.

Ética profissional

A ética profissional também diferencia o trabalho do psicólogo e do Médico. Cada profissão possui seu próprio código de ética, que orienta a conduta dos profissionais

O psicólogo, por exemplo, segue o Código de Ética Profissional do Psicólogo, que estabelece princípios e diretrizes para a prática da Psicologia. O Médico segue o Código de Ética Médica, que trata de questões específicas relacionadas à prática médica.

Palavras finais

Embora o trabalho do Psicólogo e do Médico se cruzem em algumas áreas, é importante reconhecer que são profissões distintas, com formações acadêmicas, competências legais e áreas de atuação diferentes.

O psicólogo desempenha um papel fundamental na promoção da saúde mental e no tratamento de transtornos psicológicos, enquanto o Psiquiatra se concentra no diagnóstico e tratamento de doenças físicas. Ambas as profissões são essenciais para o bem-estar e cuidado integral das pessoas.

Marcar consulta online

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima