Falando sobre a redução do preço da sessão de terapia

Carteira com vários cartões e dinheiro no bolso de uma calça

Categoria: Terapia online

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Importante: este artigo é meramente informativo e insuficiente para um diagnóstico definitivo. Sendo assim, é recomendado agendar uma consulta sobre seu caso em particular.

Publicidade
Início do artigo

Concentrar-se no preço das sessões, quando há outros motivos mais profundos para sua frustração atrapalha seu progresso na terapia. Desentendimentos prolongados sobre preços prejudicam o relacionamento com seu Psicólogo.

Nossos conflitos internos (e coletivos) sobre dinheiro são profundos. Muitas vezes, eles nos levam a pensar que algo tem a ver com dinheiro quando não tem.

Como saber quando o dinheiro é o problema?

Nem todos os Psicólogos estão abertos a negociações de preços, mas de qualquer forma não dói perguntar.

A maioria deles não ficarão ofendidos se a razão pela qual você está perguntando é porque não pode mais pagar o valor atual. Muitos estarão abertos para encontrar um valor que fique bom para vocês dois.

No entanto, eles ficarão significativamente menos receptivos se você puder pagar o preço da sessão, mas insistir na redução do valor.

Isso significa que, antes de negociar preços com um Psicólogo, você precisa saber quanto realmente pode pagar. Então, seu primeiro passo é sentar e dar uma olhada no orçamento.

Não quer dizer que, se você precisa fazer terapia, terá de deixar de ir àquele café chique de que gosta. Não há problema em ter uma categoria financeira chamada “Noites divertidas com amigos”.

Esses prazeres simples são coisas justas para incluir no seu orçamento, mas você precisa ser razoável e justo. Se está gastando muito em todas as outras áreas da sua vida, e quer economizar quando se trata de terapia, provavelmente algo mais está acontecendo.

Quando o dinheiro não é o problema

Existem fatores emocionais e psicológicos que afetam a forma como pensamos o dinheiro.

Aqui estão algumas razões pelas quais você está se sentindo desconfortável com o que paga, mas que não tem nada a ver com orçamento:

  • Você não sabe por que está indo para a terapia ou realmente não precisa mais dela;
  • Você está indo para a terapia para fazer outra pessoa feliz e não está realmente indo por si mesmo;
  • Você sente que precisa de terapia, ou pelo menos algum tipo de ajuda, mas não confia ou acredita que realmente conseguirá algo com a terapia;
  • Você está traumatizado ou se sente inseguro. Em resposta, seus instintos de sobrevivência são ativados, e eles lhe dizem que você não pode gastar (mesmo quando pode);
  • Algo aconteceu entre você e seu Psicólogo que o aborreceu, e sentimentos de ressentimento o fazem querer reter dinheiro (Essa raiva sinaliza que você está desenterrando sentimentos ou memórias dolorosas, então a terapia está funcionando);
  • Você já está em terapia há algum tempo e sente que não está mais aproveitando muito, mas se sente desconfortável em tentar encontrar um novo Psicólogo, ou simplesmente terminar;
  • Você está em terapia há algum tempo, e no fundo você gostaria que seu Psicólogo pudesse cuidar de você da mesma forma que um pai faria: sem pedir nada em troca.
Leia também:  Quando os mecanismos de defesa interferem na terapia

Uma coisa que todos esses motivos têm em comum é que eles não são suficientes para perguntar ao seu Psicólogo se você pode pagar menos pela terapia.

Todos eles apontam para outro curso de ação que você precisa tomar. Às vezes, o que você precisa fazer é uma pausa, ou abandonar completamente a terapia.

Você precisa de um nível de cuidado diferente (às vezes mais baixo, às vezes mais alto) do que a terapia, ou reavaliar seus objetivos e mergulhar mais profundamente em outras áreas de sua vida.

Se o problema não é dinheiro, então o que é?

Um indício importante de que o dinheiro não é realmente o problema é quando você deseja negociar o preço durante a terapia, em vez de no início.

Se você acredita que a terapia não vale o que está pagando, isso significa que seu Psicólogo não é uma boa opção, e não está ajudando muito. Então, naturalmente, a sensação de ganho em razão do dinheiro investido não vai fazer sentido.

O progresso na terapia depende da sua motivação e até que ponto você a vê como um investimento que vale a pena. Você pode se consultar com o melhor Psicólogo do mundo mas, se não estiver realmente no estado de espírito certo, nada adiantará.

Leia também:  Autoajuda ou terapia: como escolher o melhor?

Também é importante entender que leva tempo para ver os resultados, especialmente se você estiver trabalhando com questões profundas e complicadas.

Se você não está mais obtendo muito da terapia, provavelmente precisa fazer uma das três coisas:

  1. Desistir;
  2. Trocar de terapeuta ou;
  3. Fazer uma pausa.

Outras coisas podem incluir:

  • Fazer mais investimentos em outras áreas da vida, principalmente na vida social;
  • Abordar as circunstâncias em sua vida onde não está recebendo o que vale, como no trabalho, ou em casa com um parceiro; ou
  • Estabelecer limites saudáveis ​​em relação ao seu tempo, dinheiro, energia e trabalho com outras pessoas além do seu Psicólogo.

Nunca é demais explorar os pensamentos e sentimentos que surgem em torno do que você está pagando pela terapia. Por favor, converse com seu Psicólogo sobre isso!

Isso ajuda a descobrir se seus sentimentos estão apontando para um problema pessoal, em vez de um problema orçamentário. E é exatamente isso que seu Psicólogo está qualificado para te ajudar a fazer!

Uma boa terapia desbloqueia as mudanças mentais que você precisa para:

Publicidade
  • Pedir um aumento;
  • Conseguir um emprego melhor ou;
  • Deixar um parceiro emocionalmente desgastante.

A terapia remete a um desejo regressivo de não ter dívidas

Em outras palavras, quanto mais você se aproxima do seu Psicólogo, mais uma parte profunda de você começa a vê-lo como um cuidador. Essa parte é o que muitas pessoas chamam de “criança interior”.

Quando você está experimentando a transferência, sua criança interior sente que seu Psicólogo deveria amá-lo e ajudá-lo gratuitamente, assim como um pai.

“Regressivo” não significa “ruim”. Significa apenas que você está voltando para algo que não está resolvido em sua vida. A maioria de nós sente esse desejo em nossos relacionamentos.

Não há problema em se sentir chateado com o que você está pagando ao seu Psicólogo, mesmo que o valor seja justo. Existem razões profundas e significativas para você se sentir assim, e essa emoção é um grão maravilhoso para o moinho na terapia.

Portanto, converse com seu Psicólogo sobre isso, não importa por que você está se sentindo como está se sentindo. Parte do que torna a terapia tão boa é que ela é um lugar seguro para explorar tópicos difíceis.

Leia também:  Você e uma pessoa conhecida podem ter o mesmo Psicólogo?

Apenas entenda que o relacionamento terapêutico não inclui ser cuidado de graça, apesar de quão incrível, merecedor ou bom paciente você seja.

A terapia coloca você no centro das atenções, onde seu Psicólogo o convida a esquecer as necessidades dele. Mas, lembrar-se de que ele tem necessidades financeiras reais é um bom motivo para não negociar preços.

O que seu Psicólogo quer que você saiba

O seu Psicólogo se preocupa com você. Na verdade, ele provavelmente se importa muito com você. Mas a terapia é a profissão dele e, como todo mundo, precisa ser pago pela atenção exclusiva que dedica aos pacientes.

Além disso, para ter sucesso em sua profissão, e evitar a violação de códigos profissionais e éticos, ele precisa manter limites saudáveis ​​entre sua vida pessoal e profissional. Ele também precisa gerenciar com sucesso seu próprio orçamento.

Por que os Psicólogos cobram tanto?

É útil entender por que os Psicólogos cobram pelo que fazem. Eles têm de pagar os seus próprios planos, outras despesas de saúde e:

  • Aluguel do consultório;
  • Taxas de licenciamento legalmente exigidas;
  • Custos de cursos de pós-graduação, para manter sua formação atualizada;
  • Pagamentos de empréstimos estudantis, quando for o caso.

Não é seu trabalho pensar nas necessidades de seu Psicólogo. Ele ficará bem. Ele está ganhando a vida fazendo algo significativo.

Seu Psicólogo é uma pessoa imperfeita, como qualquer outra, que luta para sobreviver em um mundo imperfeito. O trabalho dele é deixar de lado suas necessidades e dar atenção exclusiva quando está com você.

Mesmo que ele não negocie, um bom Psicólogo não ficará chateado com seu pedido. Então, por favor, fale com ele sobre quaisquer preocupações que tenha, incluindo preocupações sobre o que você está pagando.

De qualquer modo, a maneira de encontrar a solução é sempre a mesma: falando mais sobre isso na terapia. Portanto, nunca hesite em contar ao seu Psicólogo se estiver preocupado com o que está pagando!

Sobre o autor: Emilson Lúcio da Silva

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Artigos relacionados

Avatar do Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Autor: Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Emilson Lúcio da Silva é Psicólogo desde 2012. Ele possui o título de especialista pelo Conselho Federal de Psicologia e é reconhecido como uma autoridade na área de saúde mental.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *