Por que você não deve fazer sexo com seu Psicólogo?

Um casal deitado na cama, onde um homem está por cima da mulher e ela mostrando satisfação

Categoria: Terapia online

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Importante: este artigo é meramente informativo e insuficiente para um diagnóstico definitivo. Sendo assim, é recomendado agendar uma consulta sobre seu caso em particular.

Publicidade
Início do artigo

Há muitas razões pelas quais você pode sentir vontade de fazer sexo com seu Psicólogo. Mas, não se preocupe, não há nada de errado com isso.

Na verdade, ter sentimentos por ele geralmente faz parte do processo. Estranhamente, pode até ser um bom sinal: o de que as coisas estão funcionando e que o relacionamento está se fortalecendo.

E se o Psicólogo descobrir o que você sente por ele?

Um Psicólogo bom e experiente não ficará chocado ao descobrir que você se sente atraído por ele, pelo contrário, pode até estar esperando por isso.

De qualquer maneira, ele saberá exatamente o que fazer. Porém, felizmente ou infelizmente, dependendo de quais são suas intenções, não será para fazer sexo com você.

Seu Psicólogo não está lá para realizar suas fantasias. Ele está lá para ajudá-lo a explorá-las e entendê-las.

Fazer sexo com pacientes é prejudicial, destrutivo e quase universalmente proibido. É contra todos os códigos éticos. Em alguns países, inclusive, é ilegal.

Mas, mesmo que o ato seja errado, isso não significa que o sentimento e o desejo sejam errados. Na verdade, eles vêm de um lugar surpreendentemente puro.

O núcleo emocional de seu desejo é algo que o Psicólogo deseja ajudá-lo a entender.

Se você se envolver nesse trabalho com curiosidade, poderá aprender muito sobre si. Por exemplo: entender como deseja se conectar com os outros e o que está necessitando de outros relacionamentos.

Por outro lado, há o risco de você estar se consultando com um Psicólogo antiético. Um dos maiores sinais de um mau profissional é que você sente que não pode confiar nele.

Existem algumas maneiras infelizes de um Psicólogo não responder bem à sua demonstração de interesse por ele.

Enquanto um Psicólogo antiético responde com interesse na busca por um relacionamento sexual, outro pode entrar em pânico e não saber o que fazer.

Ambos encerrarão a terapia de uma forma que pode magoá-lo ou fazê-lo se sentir rejeitado.

Se isso acontecer, não é sua culpa ou um sinal de que o que você compartilhou está errado. É seu Psicólogo que não está pronto.

Ele estará mais preocupado em não cometer um erro do que em como sua revelação poderá ser usada de forma positiva na terapia. Psicólogos experientes e éticos entendem que a relação terapêutica evoca naturalmente esses tipos de sentimentos, bem como é importante explorá-los.

Por que você se sente assim?

Existem muitas razões pelas quais você pode se sentir atraído por seu Psicólogo. Ele pode ser o seu tipo ou simplesmente uma pessoa atraente.

Mas, geralmente, a razão pela qual você se sente assim é por causa do que experimenta durante as sessões de terapia. Ela é uma experiência íntima de conexão com outra pessoa, que o ouve com cuidado e total atenção.

Leia também:  Corrija essas crenças antes de iniciar uma terapia online

A maioria das fantasias românticas envolvem encontrar alguém que te ame por quem você realmente é.

Você sonha em ser visto e conhecido por alguém que não o julga ou rejeita, alguém que o vê como bonito e digno, não importa o quão estranho ou envergonhado você se sinta.

Então, na terapia, recebe essa total atenção, e deseja tê-la o tempo todo. Você poderá tornar essa fantasia uma realidade se seu Psicólogo se tornar seu amante.

Existem outras razões pelas quais a terapia também faz você se sentir atraído pelo seu Psicólogo.

É natural obter uma carga erótica ao quebrar tabus, e você está constantemente quebrando tabus na terapia.

Expressar-se de maneiras que você normalmente não faz, bem como contar segredos que nunca contou antes cria uma atmosfera carregada.

Pense nisso: quantas cenas sensuais em shows e filmes começam com alguém olhando para outra pessoa e dizendo algo sugestivo? É essa sensação de convite que desencadeia a cobrança: “estou lhe contando algo que não deveria”.

E, em quantas outras situações além da terapia, outra pessoa com quem você está conversando se inclina e pergunta: “e como isso faz você se sentir?”

Afinal, a terapia permite:

  • Ser ouvido da maneira que você sempre quis ser ouvido;
  • Ser visto da maneira que você sempre quis ser visto;
  • Faz você sentir coisas que não está acostumado a sentir.

É por isso que tantas pessoas se sentem atraídas por seu Psicólogo, ou têm fantasias sexuais com ele.

Porém, essa atração nem sempre acontece e nem precisa acontecer, mas ela é totalmente natural. É um fortalecimento da aliança terapêutica.

Como a atração sexual pelo seu Psicólogo pode ajudar?

Por um lado, é bom sinal querer fazer sexo com seu Psicólogo, mas ruim se isso realmente acontecer.

A primeira razão é que é bom ter desejo, diferentemente das mensagens contraditórias que recebemos sobre se devemos tê-lo.

Mas, embora nem todo mundo precise ou tenha desejo sexual para ser feliz, entenda: é saudável querer sexo. Geralmente, a falta de desejo é um problema.

A razão pela qual muitos casais vão à terapia é justamente a falta de desejo ou expressão sexual. A falta de realização ou compatibilidade causa tremendo sofrimento e alienação, não importa quão bom seja o resto do casamento.

E, a energia erótica alimenta mais do que apenas relacionamentos. Ela impulsiona:

  • A ambição;
  • A criatividade;
  • A busca de muitos dos prazeres que fazem a vida valer a pena.

O desejo de se conectar com os outros e se sentir bem nos leva a muitas das melhores experiências.

A energia do desejo nos faz continuar. Parte do que define a depressão é que ela torna difícil (se não impossível) sentir desejo ou prazer. É como se a energia da vida tivesse acabado.

Aquilo que rompe e nos faz querer coisas de novo é aquilo que nos traz de volta à vida. E às vezes essa coisa é um Psicólogo.

Mesmo que suas fantasias por seu Psicólogo não possam ser realizadas, elas abrem caminhos para outros desejos possíveis.

À medida que você aprende sobre o que realmente quer na terapia, começará a dar os passos para levá-lo para sua vida fora do consultório.

Outra razão pela qual é um bom sinal querer fazer sexo com seu Psicólogo é que isso mostra que seu relacionamento ficou mais forte.

Isso mostra que você confia e se sente próximo dele, que se sente conectado a ele e que é visto, mantido e compreendido. Sentir-se atraído por seu Psicólogo mostra que você encontrou alguém com quem tem química e deseja se abrir.

Leia também:  Por que um Psicólogo com menos experiência pode ser melhor?

Todos esses sentimentos estão no centro da cura que uma terapia pode oferecer.

A primeira (e mais importante) coisa a fazer com esses sentimentos é reconhecê-los para si mesmo, sem vergonha ou culpa.

A próxima coisa a fazer é explorar e refletir sobre esses sentimentos por conta própria. Quer você faça um diário ou converse com um amigo de confiança, é possível progredir na compreensão desses sentimentos antes mesmo de mencioná-los ao seu Psicólogo.

Você pode usar qualquer uma (ou todas) das seguintes perguntas como orientação:

  • É a maneira como ele se parece?
  • É o jeito que ele fala?
  • É a maneira como ele olha para você?
  • É a maneira que ele fala com você?
  • São as coisas que ele te diz?
  • É a maneira como ele te ouve?
  • É a maneira como ele proporciona segurança?
  • É a maneira como ele expressa carinho?
  • É a maneira como ele te entende?
  • É o poder e o carisma que ele tem?
  • É algo específico que ele disse ou fez?
  • Houve um momento específico na terapia em que você percebeu que estava se sentindo assim?
  • Seu Psicólogo já fez ou disse algo sugestivo que desencadeou esses sentimentos?
  • Você se sente confortável com a ideia de expor esses pensamentos e sentimentos ao seu Psicólogo? Por quê?

As respostas a essas perguntas revelarão razões relativamente saudáveis ​​pelas quais você está se sentindo assim, bem como revelará alguns sinais de alerta.

Existem Psicólogos antiéticos por aí que perseguem pacientes e intencionalmente tentam desencadear esses sentimentos. Eles dão dicas ou testam situações para descobrir se o paciente está aberto a fazer sexo com eles.

Mesmo que você esteja interessado, se afaste de qualquer Psicólogo que queira fazer sexo com você, mesmo um que não consegue parar de dizer coisas sugestivas.

Um Psicólogo nunca deve fazer você se sentir inseguro, ou como se estivesse tentando atender às suas próprias necessidades.

Um profissional bom e ético entenderá que sua tração sexual por ele está acontecendo devido à natureza da terapia.

Pode ser extremamente gratificante contar ao seu Psicólogo sobre sua atração, mas também um grande risco. No entanto, isso não significa que é impossível.

Seu melhor guia sempre será seu instinto. Então, pergunte a si mesmo:

  • Existe algo sobre o Psicólogo que faz você se sentir desconfortável ou inseguro?
  • Algo dentro de você o impede de contar a eles?

Se a resposta for positiva, obedeça.

Infelizmente, nem sempre será seguro dizer ao seu Psicólogo que você se sente sexualmente atraído por ele. Embora a maioria sejam éticos, existem alguns que se aproveitam da situação.

Apenas saiba que, se isso acontecer, não significa que você seja uma pessoa má ou que tenha feito algo errado. Significa apenas que seu Psicólogo não é capaz de lidar profissionalmente com isso, e deve encaminhá-lo para outra pessoa.

Contanto que você seja cuidadoso e encerre a terapia se as coisas ficarem estranhas, vale a pena contar ao Psicólogo.

Parece que fazer sexo com seu Psicólogo é um sonho, ou pelo menos uma fantasia, que se tornou realidade, mas não é. É um pesadelo que não acabará bem.

Leia também:  8 perguntas para se fazer após sua primeira sessão de terapia

Os raros pacientes, quando não são profundamente prejudicados, ficam insatisfeitos. Na melhor das hipóteses, você ficará desapontado com o quanto a fantasia não será correspondida.

Isso fará com que você perca totalmente a fé na terapia, bem como o deixará incapaz de continuar o trabalho que vem fazendo com qualquer outro Psicólogo.

As consequências machucarão tanto seu coração que será difícil voltar à terapia novamente.

Este é o pior cenário possível: deixar que o mal que um mau Psicólogo lhe causou faça com que perca a cura potencialmente transformadora que uma boa terapia pode lhe proporcionar.

A fantasia de levar o seu Psicólogo para casa terminará em decepção porque o relacionamento nunca mais será da mesma maneira.

Publicidade

Um Psicólogo tem poder sobre você.

Isso parece atraente, mas o resultado é que, assim que você sai do consultório, onde os limites da terapia o protegem e equilibram a dinâmica do poder, o relacionamento será sempre nos termos dele.

O Psicólogo estará no controle de quanto você sabe sobre ele e quanto ele o deixa entrar em sua vida. Ele também sabe como te ferir e manipular, sem qualquer sentimento de vergonha.

Não importa o que ele diga, quando um Psicólogo tem um relacionamento sexual com o paciente, trata-se de atender às próprias necessidades.

Não importa o quão bem-intencionado você ou seu Psicólogo sejam, o sexo viola o relacionamento terapêutico e deixa um ou ambos se sentindo violados também.

Fazer sexo com seu Psicólogo será traumático, e deixará você pior do que quando começou a terapia. Isso não apenas desfaz o trabalho que iniciou com ele, mas também lhe dá novas feridas para curar.

A relação terapêutica é sempre destruída quando você permite que seu Psicólogo se torne outra pessoa para você, além de “apenas” seu Psicólogo.

Palavras finais

É natural sonhar em levar para casa a intimidade curativa da terapia, tornando-se amante de seu Psicólogo, mas isso não funciona.

Assim que você levar a relação para fora do consultório, ela murchará e morrerá como uma planta delicada, que só pode crescer dentro do terrário de onde foi retirada.

Fazer sexo com um Psicólogo nunca é tão bom quanto a fantasia. Sempre será um pesadelo.

É traumático e desumano deixar de ser o centro das atenções para se tornar um objeto sexual para ele.

Isso não só pode causar um trauma, mas também fará você sentir que tudo o que aconteceu na terapia foi uma mentira. Mas, o que acontece na terapia é real.

O verdadeiro relacionamento que você tem com seu Psicólogo é o coração pulsante da terapia. É o que faz funcionar.

A proximidade e o carinho que vocês sentem um pelo outro são genuínos, um presente.

É por isso que vale a pena resistir ao impulso de agir de acordo com os sentimentos. Quando você resiste à ele experimentará algo profundo.

E quando a terapia começar a funcionar, você descobrirá que pode levá-la para casa, afinal, usando o crescimento que está experimentando para construir os relacionamentos satisfatórios que deseja em sua vida fora do consultório.

Afinal, você pode viver o sonho, não com seu Psicólogo, mas com a pessoa certa.

Sobre o autor: Emilson Lúcio da Silva

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Artigos relacionados

Avatar do Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Autor: Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Emilson Lúcio da Silva é Psicólogo desde 2012. Ele possui o título de especialista pelo Conselho Federal de Psicologia e é reconhecido como uma autoridade na área de saúde mental.

2 comentários em “Por que você não deve fazer sexo com seu Psicólogo?”

  1. Nossa, muito obrigada por esse texto. Para mim foi perfeito e fez muito sentido, me ajudou muito por estar vivendo/sentindo exatamente isso agora.
    Mas, eu consegui expor pra ele na ultima sessão e foi uma das melhores sessões que tive.
    não sei ainda o que fazer para a atração sexual ir embora hehe, mas sinto que fomos para outro nível de relação terapêutica.

    1. Grato à vc também pelo comentário. A relação terapêutica precisa ser restrita ao consultório e as técnicas pertinentes. Se foge disso, perde-se o propósito.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *