Como saber se o que você sente é amor ou ilusão?

Foto desfocada com luz decomposta

Categoria: Casamento

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Importante: este artigo é meramente informativo e insuficiente para um diagnóstico definitivo. Sendo assim, é recomendado agendar uma consulta sobre seu caso em particular.

Publicidade
Início do artigo

Mesmo pessoas em relacionamentos felizes ocasionalmente se perguntam se o que vivem é amor ou ilusão. Essa dúvida geralmente aparece quando ficam desapontadas, magoadas ou se sentem traídas.

Os sentimentos românticos são capazes de distorcer nossas percepções. Imaginamos que a pessoa tem qualidades que admiramos, sem qualquer evidência real que apoie isso.

No entanto, isso não significa necessariamente que o amor seja uma ilusão. O amor é real, gratificante e há coisas que você pode fazer para ser otimista em relação ao romance sem se enganar.

Por que há dúvidas se é amor ou ilusão?

Porque as pessoas descobrem que seus sentimentos por um parceiro romântico desapareceram com o tempo ou descobrem que a pessoa amada as enganou ou traiu.

Leia também:  Como sobreviver em um casamento infeliz?

Experiências como essas fazem as pessoas se perguntarem se o relacionamento é ou foi baseado em amor ou ilusão. Então, se você não tem certeza de que o amor verdadeiro é real, ele parecerá uma grande ameaça às suas futuras possibilidades de felicidade.

O amor não é uma ilusão

Embora o amor romântico não seja uma necessidade, se você olhar ao seu redor, descobrirá que ele existe e está longe de ser uma ilusão. Você verá casais que estão juntos há anos e casais que ainda se amam depois de comemorar aniversários de 50 anos.

Se você acredita que o amor romântico é apenas uma ilusão, então é importante descobrir mais sobre ele: um amor que é saudável, duradouro, e que incluem comprometimento, confiança, intimidade e paixão.

O amor é como uma dependência?

Sim, o amor fortalece as mesmas vias de recompensa baseadas na dopamina no cérebro que a dependência química. Isto é, qualquer comportamento que nos faça sentir bem envolve de alguma forma os mecanismos de recompensa.

Porém, ao contrário dos transtornos por uso de substâncias, o amor romântico promove maior atividade em áreas do cérebro envolvidas na cognição social (nossa capacidade de ter empatia com os pensamentos e sentimentos dos outros). Isso sugere que ele nos torna melhores na compreensão das pessoas ao nosso redor.

O amor é cego?

Outra razão pela qual há dúvidas sobre se a relação é amor ou ilusão é que o amor nos faz ignorar as qualidades negativas de outra pessoa. Ou seja, geramos imagens idealizadas e irrealistas dos parceiros românticos, e somos mais propensos a minimizar as falhas de uma pessoa quando as consideramos atraentes.

Leia também:  Você sabe identificar um relacionamento tóxico?

As opiniões excessivamente otimistas sobre as pessoas que amamos se tornam profecias autorrealizáveis. Quando duas pessoas se veem de maneira positiva, elas serão mais capazes de resolver suas falhas e mudar para melhor. Com o tempo, o relacionamento cresce e se assemelha à versão idealizada.

O amor é passageiro?

Embora o amor mude com o tempo, ele não desaparece inevitavelmente. Ele é apenas um elemento obsessivo nos relacionamentos iniciais que diminui com o tempo. Sentimentos de amor romântico e compromisso emocional são capazes de persistir no longo prazo.

Publicidade

Como se livrar do medo do amor ou ilusão?

Reconheça e aceite sentimentos dolorosos

Se você se convenceu de que o amor é uma ilusão porque sofreu uma dor emocional em relacionamentos e rompimentos anteriores, então precisa reconhecê-los antes de começar a reconstruir sua crença no amor. Anote em um diário os pensamentos e sentimentos sobre suas experiências amorosas.

Reformule sua visão do amor

A dúvida sobre se um relacionamento é amor ou ilusão também se deve à visão irrealista do amor. O amor em si não é uma ilusão, mas algumas formas de pensar sobre ele é que são contraproducentes.

Leia também:  Quando as amizades inadequadas atrapalham um casamento?

Pensar no romance em termos de encontrar a “alma gêmea” dificulta manter a crença no amor quando o parceiro revela suas imperfeições. Portanto, enquadre mentalmente o amor como algo que você faz ou constrói, em vez de algo que você experimenta passivamente.

Faça uma verificação da realidade

Seja honesto consigo mesmo sobre o que e quem você realmente deseja e reconheça que a imagem em sua cabeça pode não ser igual a realidade.

Tenha uma conversa franca e aprenda mais sobre a verdadeira natureza da pessoa. Você pode descobrir que gosta ainda mais da pessoa real do que sua versão idealizada. E, se você achar que a realidade não corresponde à sua expectativa, é siga em frente sem se apegar muito.

Palavras finais

Embora o desejo romântico leve algumas pessoas a fazer coisas tolas, o amor não deve considerado uma ilusão. Se você acha difícil acreditar no amor, reformule seu pensamento sobre ele, vendo-o como uma escolha positiva e fazendo um esforço para adotar uma perspectiva otimista.

Sobre o autor: Emilson Lúcio da Silva

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Artigos relacionados

Avatar do Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Autor: Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Emilson Lúcio da Silva é Psicólogo desde 2012. Ele possui o título de especialista pelo Conselho Federal de Psicologia e é reconhecido como uma autoridade na área de saúde mental.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *