Cabeçalho site

Psicólogo online para vítimas de narcisismo em qualquer lugar do mundo

Início

Artigos

Sobre

Início » Narcisista maligno » A verdade que você precisa saber sobre o narcisista maligno

A verdade que você precisa saber sobre o narcisista maligno

Homem empurrando uma mulher com o pé na beira de um penhasco

Este conteúdo não foi escrito por inteligência artificial.
Assim, você tem garantia de que ele possui qualidade, precisão e originalidade.


Um narcisista maligno é uma pessoa que exibe traços extremos de narcisismo, combinados com comportamentos manipuladores e cruéis.

Essa personalidade distorcida é caracterizada por um sentimento de superioridade, falta de empatia e um desejo insaciável de poder e controle sobre os outros.

Ele está entre os tipos mais sombrios de personalidade, pois combina o transtorno e comportamento antissocial com sadismo.

Embora o narcisismo seja um traço de personalidade que é encontrado em diferentes graus em muitas pessoas, o narcisista maligno é uma forma extrema e patológica desse comportamento.

Livre-se do narcisismo em sua vida!

Psicólogo Emilson Silva com camisa roxa e rindo

Com mais de 12 anos de experiência, já ajudei milhares de pessoas a superarem algum tipo de abuso narcisista.

Eles não apenas têm uma autoestima inflada, mas também são incapazes de desenvolverem relacionamentos saudáveis e genuínos.

Porém, não é um diagnóstico psiquiátrico oficial. O termo “narcisista maligno” nunca foi aceito e usado pelos manuais de diagnóstico para distúrbios psicológicos como o DSM ou o CID.

O diagnóstico oficial mais próximo hoje em dia é Transtorno de personalidade narcisista, ou Transtorno de personalidade antissocial.

Você pode até ouvir falar de “Transtorno de personalidade narcisista maligno” ou “Transtorno de personalidade antissocial maligno”. Contudo, estes não são diagnósticos clínicos adequado.

É importante ressaltar que o narcisismo maligno é um transtorno de personalidade complexo e difícil de tratar.

A terapia é muitas vezes necessária para ajudá-lo a reconhecer e enfrentar seus padrões de comportamento prejudiciais.

No entanto, nem todos os narcisistas malignos estão dispostos ou capazes de buscar ajuda.

Transtorno de personalidade narcisista e antissocial

O transtorno de personalidade narcisista é muito menos comum do que a indústria em torno do assunto quer que você acredite.

Isso não significa que alguém que é cheio de si ou emocionalmente frio seja um narcisista.

Narcisismo significa que, desde o início da idade adulta, alguém consistentemente vê o mundo e a si mesmo de uma maneira muito diferente.

Ele têm um senso de direito, não têm empatia e é egocêntrico.

Algumas pessoas com personalidade narcisista são grandiosas, enquanto outras são inseguras e defensivas.

O transtorno de personalidade antissocial significa que alguém não tem respeito pelos outros, pela lei ou pela propriedade pessoal.

Envolve comportamento hostil, agressivo e imprudente. Atos ilegais e violência são comuns.

Aqueles com esse transtorno lutam para manter relacionamentos com os outros.

Os traços do narcisista maligno

Grandiosidade

O narcisista maligno tem uma visão exagerada de si mesmo, acreditando ser superior a todos ao seu redor.

Eles se consideram especiais e únicos, buscando constantemente a admiração e a atenção.

Falta de empatia

Uma das características mais marcantes de um narcisista maligno é a falta de empatia.

Eles não conseguem se colocar no lugar dos outros e não se importam com o sofrimento ou as necessidades dos demais. Suas ações são guiadas apenas pelo benefício próprio.

Manipulação

O narcisista maligno é um mestre da manipulação. Ele usa táticas como mentiras, chantagem emocional e jogos psicológicos para controlar e dominar as pessoas ao seu redor.

Ele também é hábil em identificar as fraquezas dos outros e explorá-las para seu próprio benefício.

Ausência de remorso

Um narcisista maligno não sente remorso ou culpa por suas ações. Ele não tem consciência moral e não se importa em machucar os outros para alcançar seus objetivos.

Ele age de forma cruel e insensível, sem demonstrar qualquer arrependimento.

Necessidade de admiração constante

Os narcisistas malignos têm uma necessidade insaciável de serem admirados e elogiados. Eles esperam que os outros os idolatrem e estejam sempre disponíveis para satisfazer suas demandas.

Eles se sentem ofendidos ou irritados quando não recebem atenção.

Incapacidade de aceitar críticas

Um narcisista maligno não consegue lidar com críticas ou feedback negativo. Eles têm uma visão distorcida de si mesmos e acreditam ser perfeitos.

Qualquer crítica é vista como uma ameaça à sua imagem e eles reagem com raiva e desprezo.

Comportamento competitivo

Os narcisistas malignos veem a vida como uma competição constante. Eles estão sempre tentando provar sua superioridade e se destacar dos demais.

Eles não têm interesse em colaborar ou cooperar com os outros, a menos que isso beneficie diretamente seu ego e interesses pessoais.

Falta de empatia emocional

Além da falta de empatia, os narcisistas malignos também têm uma falta de empatia emocional.

Eles não conseguem se conectar emocionalmente com os outros e não são capazes de experimentar sentimentos genuínos de amor ou compaixão. Eles usam as emoções dos outros como ferramentas para manipulação.

Fantasia de poder e sucesso

Os narcisistas malignos têm uma fantasia de poder e sucesso ilimitados. Eles acreditam que merecem estar no topo e farão qualquer coisa para alcançar esse objetivo.

Eles têm uma necessidade constante de provar sua superioridade e dominar os outros.

Destruição dos outros

O narcisista maligno tem prazer em destruir os outros. Eles não têm consideração pelos sentimentos ou bem-estar das pessoas ao seu redor.

Eles usam e abusam dos outros sem remorso, deixando um rastro de destruição em seu caminho.

Um narcisista vs narcisista maligno

Como tudo isso se compara a um narcisista comum? Um narcisista regular não é violento ou antissocial.

Seu objetivo não é fazer os outros sofrerem, mas evitar o sofrimento.

No fundo, ele não quer se sentir inseguro e indigno. Então, provavelmente não será imprudente, mas agirá com planejamento.

Por que a diferença não é mais exata?

Todos esses termos discutidos, narcisista, psicopata, sociopata, são criados por profissionais de saúde mental para descrever grupos de pessoas com sintomas semelhantes.

Eles não são imutáveis e têm definições que muda a cada nova versão de manuais de saúde mental, como o DSM e o CID.

Os termos também não são doenças que você pode ver ao microscópio.

As varreduras de cérebro mostram que aqueles com transtorno de personalidade narcisista tem menor atividade cerebral em áreas relacionadas à empatia, mas é impossível dizer se isso é por causa ou resultado do narcisismo.

Há um argumento de que esses distúrbios são parcialmente culturais.

Sociedades que glorificam o indivíduo tem taxas mais altas de narcisismo do que países com estruturas coletivas em sua base.

Finalmente, a evidência clínica também é limitada, uma vez que essas pessoas não são do tipo que aparecem para a terapia por conta própria, ou concordam em serem estudados.

Eles acabam no psicólogos somente se cometem um crime.

Por que não é um diagnóstico?

Uma das razões pelas quais o narcisismo maligno não é considerado um diagnóstico é a falta de consenso sobre seus critérios de diagnóstico.

Enquanto alguns especialistas argumentam que ele é uma forma extrema de transtorno de personalidade narcisista, outros acreditam que é um fenômeno separado e distinto.

Além disso, o conceito de narcisismo maligno também é criticado por sua falta de base científica sólida.

Embora haja evidências de que pessoas com traços narcisistas sejam prejudiciais e abusivas, a ideia de um transtorno narcisista maligno não é apoiada por pesquisas suficientes.

Livre-se do narcisismo em sua vida!

Psicólogo Emilson Silva com camisa roxa e rindo

Com mais de 12 anos de experiência, já ajudei milhares de pessoas a superarem algum tipo de abuso narcisista.

Outro ponto importante é que o diagnóstico de transtorno de personalidade narcisista já abrange comportamentos e características que podem ser considerados malignos.

Portanto, em vez de se concentrar no conceito de narcisismo maligno, é mais produtivo abordar os comportamentos abusivos e prejudiciais em si.

Isso envolve a busca de ajuda profissional, estabelecimento de limites saudáveis e desenvolvimento de habilidades de comunicação e relacionamento saudáveis.


Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *