Categorias
Outros

Por favor, não seja um paciente ghost!

Não consegue ver resultados em sua terapia ? Seu Psicólogo parece inabilidoso ? Ser um paciente ghost só complicará a situação! Conversar é o melhor caminho!

Caro paciente,

Por favor, não seja um paciente ghost! A terapia é incrivelmente difícil e participar das sessões é uma escolha contínua que deve-se continuar tentando.

Não se trata apenas de tomar a decisão de ir à terapia e então o trabalho estará feito. Sei que é um esforço enorme, e pode parecer muito tentador parar por vários motivos.

As pessoas têm todos os tipos de razões para interromper uma terapia:

  • Pode não ser o momento certo para a terapia;
  • Você pode ter recursos financeiros ou sociais limitados;
  • Pode não estar pronto para trabalhar no que precisa ou;
  • Pode não ter encontrado o certo terapeuta ainda.

Mas aqui está o meu pedido como Psicólogo: Por favor, não seja um paciente ghost!

Como ser humano, ser “ghosteado” por alguém é uma das experiências mais dolorosas do ponto de vista emocional. É doloroso trabalhar na construção de um relacionamento, apenas para descobrir que seus esforços e interesses não foram correspondidos.

Obviamente, o ghosting acontecem por uma infinidade de razões, muitas das quais não são pessoais, mas ainda dói.

Ser um paciente ghost para o Psicólogo pode ser igualmente doloroso. Como paciente, você tem o direito de encerrar a terapia a qualquer momento e por qualquer motivo. No entanto, existem alguns fatores a serem considerados antes de sumir para sempre.

Ghosting é um paradoxo

A terapia pode ser realmente assustadora. É incrivelmente desafiador enfrentar seus medos mais profundos. E, no entanto, muitas vezes é exatamente o que precisamos fazer.

Às vezes, os Psicólogos ficam confusos exatamente pelo motivo de alguém estar procurando terapia.

Por exemplo: alguém que se esforça para estabelecer e manter relacionamentos pode tentar vários Psicólogos diferentes e achar que nenhum se encaixa bem.

Relacionado:   Por que optar pelo atendimento psicológico domiciliar ?

Ou alguém que luta contra a ansiedade social pode se sentir tão constrangido com seu Psicólogos que deseja interromper o tratamento.

Se você quiser interromper a terapia com base em algo pelo qual está atrapalhando a formação de vínculo, informe-nos. Os Psicólogos são treinados para lidar com o que chamamos de comportamentos que interferem no tratamento.

Em outras palavras, somos treinados para ajudá-lo a abordar explicitamente o que interfere na terapia, para que você possa obter o máximo dela.

Se você estiver com vontade de interromper a terapia, traga o assunto à tona. Esse é um objetivo absolutamente prioritário em nossas sessões. Se abrirmos uma conversa, poderemos entender melhor como você está se sentindo e o que está atrapalhando.

Se for uma questão de motivação ou de abordar as barreiras para o tratamento, podemos resolver isso diretamente. E você pode se sentir bem sabendo que trabalhou para resolver ou minimizar o problema.

Queremos que você sinta que fez uma escolha consciente e com propósito.

Portanto, mesmo que haja motivos para interromper a terapia que não possam ser conciliados, como se não fosse o momento certo para você ou o Psicólogo não fosse adequado para suas necessidades, ainda é benéfico ter uma conversa.

Ao ter uma conversa que finaliza o relacionamento terapêutico, você pode se sentir bem com essa escolha. E, como Psicólogo, podemos ter uma ideia do que aconteceu, em vez de adivinhar por que você se tornou um paciente ghost.

Terminar relacionamentos é uma habilidade

Ghosting, em sua essência, é a evitação. Quando você termina um relacionamento abruptamente e sem deixar a pessoa saber o motivo, você está evitando uma experiência emocionalmente desafiadora.

A evitação é um mecanismo de manutenção da ansiedade, o que significa que a evitação reduz a ansiedade a curto prazo, mas a aumenta muito a longo prazo.

Relacionado:   6 dicas para aproveitar melhor a consulta psicológica online

Ao ser um paciente ghost, você pode inadvertidamente tornar mais forte sua ansiedade em relação à situação que incomoda, além de prestar um péssimo serviço a si mesmo por não ter uma oportunidade de crescer.

Se o relacionamento da terapia não for o certo para você e você precisar encerrá-lo, faça-o diretamente. Pare de evitar.

Você terá uma sensação maior de domínio depois de ter conversado, em vez de evitá-la, além de estar praticando uma habilidade que o ajudará mais tarde na vida.

Você não estará sozinho. Os Psicólogos são treinados para ter conversas desafiadoras sobre o processo de terapia e como encerrá-la de maneira adequada. Mesmo que você não saiba como manter a conversa, ao trazê-la à tona, você está convidando o Psicólogo para orientá-lo.

Podemos trabalhar de forma colaborativa para resolver o problema ou encerrar a terapia de maneira eficaz. De qualquer maneira, você ganha.

Se você não tiver certeza de como iniciar a conversa, tudo bem. Aqui estão alguns iniciadores de conversa eficazes:

  • Eu sinto que quero parar a terapia. Eu gostaria de falar mais sobre isso;
  • A terapia não parece estar funcionando para mim. Podemos conversar sobre algumas mudanças?
  • Minha ideia de terapia era algo diferente, mas não tenho certeza do que fazer a respeito.

Certamente, você é livre para usar sua própria criatividade para como iniciar a conversa. Você não precisa dizer a coisa “certa” exata, mas é importante que você a traga de forma genuína e direta. A partir daí, seu Psicólogo vai orientá-lo.

A terapia é um relacionamento que merece um encerramento

A terapia é um tipo de relacionamento diferente daquele que você tem com outras pessoas em sua vida. Você conta a seu Psicólogos detalhes íntimos de sua vida, sem obter muitos detalhes sobre a vida deles. Você consegue alguém que ouve e tem uma consideração positiva incondicional .

Relacionado:   6 maneiras de se abrir e falar na terapia

E você recebe tratamento especializado em saúde mental.

Mas a terapia ainda é um relacionamento. O relacionamento é um ingrediente ativo na terapia. Isso significa que a própria relação terapêutica pode realmente proporcionar alívio dos sintomas.

Você e seu Psicólogo trabalharam muito para construir uma aliança terapêutica de confiança. Quando você vira um paciente ghost, está sinalizando que o relacionamento não significou nada, quando o oposto é verdadeiro.

E quando esse relacionamento termina sem qualquer encerramento, é difícil para você e seu Psicólogo.

Sem o encerramento do relacionamento terapêutico, você perde a consolidação do aprendizado, o planejamento para os contratempos e a despedida.

As sessões finais de encerramento podem ser experiências transformadoras. Não se prive dessa experiência porque decidiu deixar a terapia rapidamente.

Seu Psicólogo investe em seu bem-estar e, muitas vezes, o que intensifica isso é ter uma sessão de encerramento.

A vida é complicada e muitos fatores externos e internos podem interferir na terapia. Mas seu Psicólogo é treinado para ajudá-lo a encerrar o acompanhamento de uma forma benéfica para você.

Ao conversar, você pode determinar se seus desejos de deixar a terapia estão relacionados ao motivo pelo qual você está entrando, e trabalhá-los de uma forma que o apóie.

Se os fatores forem barreiras irreconciliáveis, ainda é fundamental contar ao seu Psicólogo para que você possa ter uma sessão final e colher os benefícios de fazê-lo.

Seu Psicólogo se preocupa com você e deseja ajudá-lo a fazer uma escolha cuidadosa, informada e eficaz.

Não seja um paciente ghost! Converse e veja como isso te transforma.

Calorosamente,

Seu Psicólogo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *