Por que uma pessoa bloqueia a outra nas redes sociais?

Mulher fazendo sinal de silêncio com ícones de várias redes sociais ao fundo

Categoria: Outros

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Importante: este artigo é meramente informativo e insuficiente para um diagnóstico definitivo. Sendo assim, é recomendado agendar uma consulta sobre seu caso em particular.

Publicidade
Início do artigo

Com a popularidade da internet em todo o mundo, tornou-se cada vez mais comum ver quando uma pessoa bloqueia a outra nas redes sociais. Embora este ato pareça cruel ou desnecessário, há várias razões pelas quais uma pessoa opte por fazê-lo.

Publicidade

É claro que, de vez em quando, há boas razões para bloquear alguém, um equivalente online da rejeição social. Por exemplo, se alguém parece estar tentando enganar, fraudar ou fazendo avanços indesejados e não foi receptiva aos sinais de um “não, obrigado“, o bloqueio deve ser usado.

Como autoproteção emocional

Aquele que bloqueia não consegue reunir coragem para dizer que o interesse expresso do outro não é mútuo. Em termos mais diretos: os bloqueios nas redes sociais são causados ​​para se evitar uma troca emocionalmente desafiadora.

Pessoas com baixa autoestima são mais propensas a evitar expressar suas preferências ou dizer abertamente o que querem ou não querem. Por outro lado, pessoas com autoestima média ou alta são mais propensas a serem apropriadamente assertivas e expressarem seus pontos de vista ou intenções sem bloqueio.

Os humanos são criaturas sociais e tribais e gostam de estar com as pessoas, especialmente aquelas que validam sua visão de mundo. Contudo, as pessoas raramente querem explorar, aprender e compreender outras visões de mundo.

Leia também:  O que é gaslighting e como lidar com ele?

Muitas pessoas se fecham e procuram impedir a expressão de qualquer visão de mundo que desafie a sua. Resumidamente, elas não querem ouvir. A surdez voluntária online é muito mais fácil do que em outras situações sociais.

As pessoas podem impedir a expressão de qualquer visão de mundo que não queiram ouvir instantaneamente, afinal, com o bloqueio:

  • Elas não precisam usar diplomacia;
  • Não precisam explicar que discordam;
  • Não precisam apresentar razões e;
  • Ao bloquear a outra pessoa sua visão de mundo não corre o risco de ser desafiada ou alterada.

Todos sabem que o mundo precisa de aceitação social. Quando uma pessoa bloqueia a outra nas redes sociais, ela está afirmando um ato de rejeição social.

Para afetar o bem-estar psicológico

De fato, em muitos casos, quem bloqueia pretende prejudicar ou punir psicologicamente o bloqueado. Todo mundo já experimentou a rejeição social e conhece sua dor.

O bloqueador quer infligir dor emocional e psicológica ao bloqueado. Mesmo por um curto período, as pessoas socialmente excluídas experimentam dor emocional, independentemente de sua autoconfiança e autoestima.

Por que o bloqueio nas redes sociais e outras formas de ostracismo são tão prejudiciais? Porque ataca quatro necessidades humanas universais ao mesmo tempo:

  • A necessidade de pertencer;
  • O controle em situações sociais;
  • Manter a autoestima e;
  • Manter um sentido de uma existência significativa.

Os resultados do bloqueio, rejeição social e ostracismo foram experimentados e são conhecidos por quase todos. Os danos emocionais e de saúde estão bem documentados.

Como forma de ostracismo

O ostracismo é usado como tortura psicológica para aqueles que não estão preparados para cumprir as normas do grupo. Quanto mais disfuncional um grupo ou indivíduo, mais dispostos eles estão a impor tortura psicológica aos outros.

Mesmo depois de fazer algo tão leve quanto expressar uma visão de mundo diferente ou desafiadora, quem bloqueia se sente inteiramente justificado: isolar socialmente ou impor tortura psicológica ao outro.

Leia também:  Faça estas 5 perguntas antes de tirar uma pessoa da sua vida

As pessoas acham mais fácil bloquear ou impor prejuízos depois de terem se relacionado com alguém. O bloqueador decide que alguém é “outro”, e não um de nós. Ele é diferente de uma forma desagradável.

O alvo do isolamento social é merecedor de sanção. Ou seja, o ato de bloquear ocorre após vários estágios mentais na mente do bloqueador:

  1. O bloqueado é rotulado como diferente;
  2. Os diferentes são mais propensos a serem uma ameaça (geralmente de alguma forma não específica);
  3. A ameaças dos diferentes requerem ações defensivas ou preventivas;
  4. A ação contra o diferente é então justificada e executada.

Em todas as suas formas, a xenofobia é uma rejeição daqueles que são diferentes. Bloquear outras pessoas online, em muitos casos, não está relacionado a nada que o bloqueado tenha feito.

Desconforto com as diferenças

As pessoas xenófobas são mais autoritárias e inseguras quando expostas a pessoas de fora de seu grupo. Esse pode ser o caso quando uma pessoa bloqueia a outra nas redes sociais, já que são mais propensos a bloquear pessoas que não fazem parte de seu grupo homogêneo.

Outros motivos impulsionam alguns bloqueadores. Como ego e arrogância. Ambos levam ao pensamento intemperante, que pode ser expresso como:

  • Eu estou certo e você errado;
  • Eu sou bom e você é mau;
  • É do meu jeito ou de jeito nenhum ou;
  • Quem pensa assim é um [inserir a acusação de escolha].

Manifestação de um transtorno psiquiátrico

O narcisismo, a sociopatia e a psicopatia (a tríade tóxica) levam as pessoas a rejeitar e prejudicar socialmente os outros. Enquanto os narcisistas são mais propensos a rejeitar e prejudicar outros que não os bajulam ou que até mesmo se atrevem a questioná-los, os sociopatas e psicopatas não se importam com o mal que é imposto a alguém, desde que consigam o que querem.

Leia também:  Como falar com alguém que está sempre na defensiva?

Mesmo pessoas relativamente normais (aquelas que não estão na tríade tóxica) bloquearão outras para justificar sua posição, para dizer: “Eu tive que rejeitar X pessoa, de tão ruim que ela era.”. Tomar medidas de autovalidação nos faz sentir no controle, e todos nós temos o desejo de controle em nossas vidas.

A pessoa bloqueia a outra nas redes sociais sente que tem a capacidade de controlar aqueles a quem ela está exposta. Isso, por sua vez, permite proteger sua visão de mundo.

Pessoas bem equilibradas e bem ajustadas querem conhecer os pontos de vista e opiniões dos outros. Elas aprendem e crescem com esse conhecimento. Ao ouvir outras opiniões, elas demonstram respeito, empatia e sabedoria. A sabedoria é mais demonstrada pela consciência da falta de conhecimento.

Todas as pessoas mais experientes que tive a honra de conhecer em qualquer área estão cientes do que não sabem e estão preparadas para aprender com qualquer pessoa.

Palavras finais do porque uma pessoa bloqueia a outra

Precisamos considerar algum tempo antes de decidir pelo bloqueio. Talvez possamos nos perguntar:

  • Quais são meus motivos aqui?
  • Corro algum risco real?
  • Estou fechando e excluindo opiniões alternativas?
  • Ao bloquear essa pessoa, estou demonstrando o oposto da sabedoria?

Bloquear alguém por razões não ameaçadoras é bloquear o desenvolvimento da sabedoria. As pessoas têm o direito de controlar sua presença online e decidir com quem querem interagir, e o bloqueio é uma forma de estabelecer limites saudáveis e manter-se em segurança.

Sobre o autor: Emilson Lúcio da Silva

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Artigos relacionados

Avatar do Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Autor: Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Emilson Lúcio da Silva é Psicólogo desde 2012. Ele possui o título de especialista pelo Conselho Federal de Psicologia e é reconhecido como uma autoridade na área de saúde mental.

2 comentários em “Por que uma pessoa bloqueia a outra nas redes sociais?”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *