Você e uma pessoa conhecida podem ter o mesmo Psicólogo?

Uma mulher sentada no sofá fazendo terapia enquanto uma Psicóloga faz anotações

Categoria: Terapia online

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Importante: este artigo é meramente informativo e insuficiente para um diagnóstico definitivo. Sendo assim, é recomendado agendar uma consulta sobre seu caso em particular.

Publicidade
Início do artigo

Imagine o seguinte: seu melhor amigo começou a fazer terapia e está radiante. Ele parece muito mais feliz, saudável e elogia o Psicólogo.

Pela maneira como ele fala sobre suas sessões, elas parecem exatamente do que você precisa. E então, você decide consultar-se com esse Psicólogo que tanto ajuda seu amigo.

O psicólogo poderá tratar dois amigos, ou dois membros da mesma família?

A resposta curta e direta é, sim. Não existe nenhum impedimento para que um Psicólogo tenha como paciente duas pessoas que se conhecem.

Aqui está tudo o que você deve considerar antes de decidir consultar o mesmo Psicólogo do seu amigo.

O Psicólogo não pode revelar seus segredos

Se você estiver preocupado com o fato do Psicólogo revelar seus segredos para o amigo, então saiba que o Código de Ética do Psicólogo é taxativo ao afirmar que:

  • Art. 9ºÉ dever do psicólogo respeitar o sigilo profissional a fim de proteger, por meio da confidencialidade, a intimidade das pessoas, grupos ou organizações, a que tenha acesso no exercício profissional.

Isso significa que ele é proibido de compartilhar qualquer informação sobre qualquer um de seus pacientes com qualquer pessoa.

Leia também:  Os 4 grandes mitos sobre a Psicologia baseada em evidências

Se o Psicólogo revelar qualquer coisa que você disser ao seu amigo (ou a qualquer outra pessoa), haverá sérias consequências.

Ele também está impedido de afirmar ou negar que está tratando uma pessoa que você conhece. E também não dirá ao seu amigo que está trabalhando com você.

O Psicólogo que seguir o Código de ética protegerá seus segredos mais profundos, não importa o que aconteça, exceto em situações específicas:

  • Art. 10Nas situações em que se configure conflito entre as exigências decorrentes do disposto no Art. 9º e as afirmações dos princípios fundamentais deste Código, excetuando-se os casos previstos em lei, o psicólogo poderá decidir pela quebra de sigilo, baseando sua decisão na busca do menor prejuízo.
    • Parágrafo únicoEm caso de quebra do sigilo previsto no caput deste artigo, o psicólogo deverá restringir-se a prestar as informações estritamente necessárias.

O Psicólogo pode atender duas pessoas que se conhecem

Não existe nenhuma lei que proíba um Psicólogo de atender duas pessoas que se conhecem, ou mesmo dois membros da mesma família.

Leia também:  Por que um Psicólogo com menos experiência pode ser melhor?

Em algumas comunidades pequenas, por exemplo, pode nem haver escolha. Nesses casos, é provável que muitas pessoas que se conhecem acabem consultando o mesmo Psicólogo.

O que o Psicólogo não pode fazer

Por outro lado, não é recomendado que o Psicólogo tenha um relacionamento que é chamado de relacionamento dual com seus pacientes.

Um relacionamento duplo pode variar entre:

  • Ter um relacionamento sexual com um paciente a;
  • Estar na mesma organização profissional que ele.

Os Psicólogos não devem trabalhar com pacientes em situações em que não possam permanecer objetivos, e devem sempre obter consentimento informado sobre como a confidencialidade e os limites serão protegidos.

Nem sempre ver o mesmo Psicólogo do seu amigo é uma boa ideia

Mesmo que qualquer Psicólogo deva manter seus atendimento em sigilo, isso não significa que ver o mesmo Psicólogo do seu amigo seja uma boa ideia.

Uma das razões pelas quais o Psicólogo é tão útil é porque ele se mantém neutro diante de situações difíceis.

Publicidade

Porém, permanecer neutro quando está atendendo duas pessoas próximas nem sempre é possível. Isso é especialmente verdadeiro se essas duas pessoas falarem uma sobre a outra nas sessões.

Também pode ser difícil para um Psicólogo permanecer objetivo ao ver vários membros da mesma família, ou ambos os pacientes em um relacionamento romântico. Especialmente quando houver conflito.

Leia também:  Quais perguntas que um Psicólogo faz na primeira consulta?

Por esse motivo, existem Psicólogos que se recusam a atender dois pacientes que estão envolvidos em um relacionamento próximo, especialmente se for conflituoso.

Alguns deles, por exemplo, encaminharão seus pacientes individuais a outro Psicólogo para um terapia de casal ou familiar.

Portanto, se você está pensando em iniciar a terapia com o mesmo Psicólogo de seu melhor amigo, verifique primeiro se o profissional está disponível para isso.

Ver o mesmo Psicólogo pode tornar o relacionamento estranho

Por último, é importante considerar como ver o mesmo Psicólogo afetará sua amizade.

Seu melhor amigo se sentirá bem com você compartilhando o mesmo Psicólogo? Que problemas isso pode causar em sua amizade?

Ver o mesmo Psicólogo que seu amigo vai funcionar se o que você está procurando na terapia não tiver nada a ver com ele.

Mas, se você acha que, em algum momento, o nome do seu amigo pode aparecer, especialmente de forma negativa, então é melhor manter esses dois relacionamentos separados.

Um relacionamento terapêutico é sagrado e, quanto menos complicado for, melhor.

Embora não seja necessariamente uma má ideia consultar o mesmo Psicólogo que alguém que você conhece, é uma possibilidade que deve ser considerada com muito cuidado.

Sobre o autor: Emilson Lúcio da Silva

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Artigos relacionados

Avatar do Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Autor: Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Emilson Lúcio da Silva é Psicólogo desde 2012. Ele possui o título de especialista pelo Conselho Federal de Psicologia e é reconhecido como uma autoridade na área de saúde mental.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *