Cabeçalho site

Psicólogo online para vítimas de narcisismo em qualquer lugar do mundo

Início

Artigos

Sobre

Início » A falta na sessão de terapia é culpa do paciente ou do Psicólogo?

A falta na sessão de terapia é culpa do paciente ou do Psicólogo?

Homem de terno apontando o dedo

Os profissionais de saúde mental são um grupo peculiar, e alguns argumentam que temos que ser peculiares para fazer o trabalho que fazemos. Talvez isso resulte em estratégias instáveis ​​para o autocuidado, com o aparecimento de questões sobre se a falta na sessão de terapia é culpa do paciente ou do Psicólogo.

No entanto, há um enorme espaço para crescimento profissional e pessoal no campo da saúde mental. Nem todas as coisas possam ser atribuídas com precisão às responsabilidades ou ao peso dessa profissão.

Se o Psicólogo persistir em atribuições imprecisas, venderá a si e seus pacientes. E as deficiências no mundo da saúde mental podem ter resultados catastróficos.

No mundo da saúde mental, há um infeliz fenômeno cultural de colocar a culpa nos pacientes.

Livre-se do narcisismo em sua vida!

Psicólogo Emilson Silva com camisa roxa e rindo

Com mais de 12 anos de experiência, já ajudei milhares de pessoas a superarem algum tipo de abuso narcisista.

Uma infeliz maneira de se fazer isso é culpando-os por atrasos, faltas, cancelamentos e desistências do tratamento. É comum ouvir profissionais Psicólogos dizerem: “Ele não estava pronto para o tratamento ”, ou “ Ela está apenas evitando. ”. Mas afinal, a falta na sessão de terapia é culpa do paciente ou do Psicólogo?

Francamente, é uma desculpa fácil, calmante, e que permite que cada o Psicólogo a regurgite confortavelmente, de modo a evitar qualquer responsabilidade profissional de se olhar no espelho. Quem o vai questionar? Ele é supostamente o especialista no assunto. Tem diplomas avançados, impressos em papel de aparência intimidadora e pendurados em molduras caras.

Se um dos pacientes falta, não é mais apropriado se peguntar: “por quê?”. Lembro-me da primeira vez que me deparei com essa pergunta, e minha reação interna foi: “Como diabos eu deveria saber? Não sou um leitor de mentes .”

Mas essa reação interna é apenas porque o Psicólogo ainda não tem a verdadeira sabedoria para entender a pergunta.

No entanto, hoje, as perguntas que todo Psicólogo precisa se fazer diante da falta ou abandono do tratamento é:

  • O que o paciente precisava na última sessão que não conseguiu?
  • O que eu fiz de diferente?
  • O que faltou para que eles não valorizassem o tempo comigo?
  • Eu estava totalmente presente?
  • Eu estava tendo reações internas a eles?
  • Eles se sentiram julgados?

Uma vez que o Psicólogo entende a pergunta, ela não vai parecer mais ameaçadora.

Os pacientes faltam ou abandonam o tratamento por motivos que não se pode controlar, mas, às vezes, eles o fazem por causa do profissional. É importante que se esgotasse a possibilidade de contribuição antes de lançar a culpa no paciente.

Como um Psicólogo pode ser um excelente profissional de valor agregado se não refletir sobre si, ou se não entender seu papel e responsabilidade no tratamento dos pacientes?

É preciso aprender a se perguntar por que um paciente faltou a uma consulta, o que o profissional fez de maneira diferente ou inadequada, o que estava acontecendo consigo que influenciou a falta. Quando ele se faz essa pergunta de forma honesta e objetivamente, será capaz de identificar onde está a causa:

  • Ela está somente na sua cabeça?
  • Você está emocionalmente abalado por algum outro evento que acabou de ocorrer (profissional ou pessoalmente)?
  • Sente-se preguiçoso (pobre investimento)?
  • Está emocionalmente distante (muitas vezes devido ao esgotamento ou à tensão da vida)?

Quanto melhor conseguir identificar suas contribuições para a não adesão ao tratamento, melhor ele conseguirá prever quando um paciente não comparecerá ou cancelará a próxima consulta.

O Psicólogo precisa aceitar que é diretamente responsável por suas taxas de falta e abandono do tratamento. Essas taxas são uma métrica pela qual poderão avaliar a qualidade e a competência do trabalho.

Uma vez que reconheça e assuma esse fenômeno, as taxas cairão drasticamente.

Livre-se do narcisismo em sua vida!

Psicólogo Emilson Silva com camisa roxa e rindo

Com mais de 12 anos de experiência, já ajudei milhares de pessoas a superarem algum tipo de abuso narcisista.

É necessário estar totalmente presente e investido no tratamento dos pacientes. Pense na bagunça que acontecerá por não fazer a coisa certa, no inevitável não comparecimento, na inevitável chegada na próxima sessão e no relacionamento prejudicado com o paciente. E o Psicólogo será o responsável pela reparação.

Enquanto um Psicólogo não aprender a importância da autorreflexão, provavelmente terá elevadas taxas de falta. E provavelmente culparão os pacientes por essas taxas.

Qual é o sentido de trabalhar como profissional de saúde mental se não puder identificar os antecedentes e os mecanismos do comportamento humano, incluindo o próprio? Então, afinal, a culpa pela falta na sessão de terapia é do paciente ou do Psicólogo?


Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *