6 coisas que te deixam vulnerável a um narcisista

Um narcisista diminuindo e esmagando outro homem entre os dedos da mão esquerda

Categoria: Narcisismo

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Importante: este artigo é meramente informativo e insuficiente para um diagnóstico definitivo. Sendo assim, é recomendado agendar uma consulta sobre seu caso em particular.

Publicidade
Início do artigo

Os narcisistas causam quantidade enorme de dano na vida das pessoas com quem se envolvem. Sendo assim, uma pergunta-chave a ser feita é: “O que torna uma pessoa vulnerável a um narcisista e ou abuso narcisista?”

Se pudermos antecipar e entender esses motivos, evitaremos danos que levarão anos para serem remediados.

Este artigo explora, portanto, algumas características e circunstâncias de nível amplo e que deixam as pessoas muito mais vulneráveis ​​a ação dos narcisistas, enquanto outras já teriam se livrado dele há muito tempo.

Publicidade

Ser muito ingênuo e crédulo

Ser muito ingênuo e crédulo deixa a pessoa totalmente vulnerável a um narcisista, que sorri internamente quando observa isso na vítima.

Esta é uma vulnerabilidade primária, quase sempre encontrada em pessoas abusadas por narcisistas no longo prazo, onde elas também não são particularmente “rudes” para o fato de que existem pessoas tóxicas.

Algumas armadilhas comuns em que pessoas ingênuas e crédulas se deixam levar incluem:

  • Pensar que o narcisista é uma pessoa normal e tratá-lo como tal;
  • Agarrar-se à crença de que é possível alcançar uma pessoa real dentro do narcisista;
  • Acreditar que todas as pessoas são basicamente boas, ou têm algo de bom em algum lugar (ingenuidade humanista);
  • Sempre assumir o melhor das pessoas em suas intenções e motivos, e que elas nunca explorariam os outros para ganho próprio;
  • Argumentar com o narcisista baseando-se em fatos/lógica/razão/evidência;
  • Se envolver com o narcisista de forma igualitária, nivelada, madura e horizontal, como dois adultos fariam e deveriam;
  • Compartilhar demais e revelar muito sobre si mesmo no início dos relacionamentos, antes que a confiança seja realmente conquistada;
  • Negar a existência de um comportamento abusivo e explorador, sempre racionalizando e dando desculpas para o narcisista;
  • Não perceber que está sendo usado e explorado pelo narcisista para algum ganho;
  • Dar ao narcisista uma segunda/terceira/quarta chance que ele não merece ou perdoar um comportamento que não deveria ser perdoado.
Leia também:  Compreendendo a crueldade da mulher narcisista

Se você reconhece algum desses comportamentos em si mesmo, então é fundamental entender que pessoas más existem, bem como elas atacarão qualquer ingenuidade e credulidade que virem nos outros.

Ser inexperiente em relacionamentos

Se você não está em um relacionamento romântico há algum tempo e pretende continuar nele, então um narcisista saberá muito bem como jogar com seu ego e elogiá-lo.

O charme inicial do narcisista é muito sedutor e atraente para alguém inexperiente em termos de romance, principalmente se a pessoa se sente solitária e precisa de conexão/intimidade.

É importante ter autoconsciência para se afastar caso algo não pareça certo, ou se seus limites forem violados.

Sua autoestima vai crescer porque você estará mostrando a si mesmo que tem limites e padrões aos quais se ater, independentemente do que deseja.

O narcisista vê a pessoa excessivamente ingênua e inexperiente como um brinquedo.

Portanto, é fundamental manter algum desapego de seus desejos e necessidades, em vez de ser 100% preso a eles e de modo que possam ser usados ​​contra você.

Ter limites ruins e codependência

Assim como acontece com pessoas excessivamente ingênuas e crédulas, quase todos que se envolvem com narcisistas são codependentes até certo ponto, e isso as torna muito vulneráveis.

Na verdade, codependentes e narcisistas/psicopatas estão de mãos dadas em uma dinâmica disfuncional.

Por serem codependente e terem limites fracos ou inexistentes, os narcisistas explorarão e corroerão os limites da pessoa.

A codependência tem definições ligeiramente diferentes dependendo do contexto, mas aqui estão alguns traços gerais:

  • Incapacidade de conhecer e sensação de falta de identidade;
  • Incapacidade de conhecer, declarar e atender as próprias necessidades;
  • Incapacidade de reconhecer e “ver” o comportamento tóxico pelo que é e denunciá-lo;
  • Incapacidade de expressar mágoa, raiva e insatisfação para outras pessoas;
  • Incapacidade de saber onde os outros terminam e onde começam psicologicamente;
  • Necessidade excessiva de aprovação e validação dos outros;
  • Medo excessivo da reação negativa dos outros ao expressar as próprias necessidades;
  • Tendência de se envolver demais nas coisas, assumindo os problemas/dramas de outras pessoas como se fossem seus.
Leia também:  Celebridades consideradas narcisistas: a dualidade da fama

Novamente, se você reconhecer qualquer uma dessas características em si mesmo, tenha muito cuidado, pois esse é exatamente o tipo de pessoa que os narcisistas atacam.

Ter uma mentalidade “consertadora”

Muitas pessoas bem-intencionadas se apegam teimosamente à crença de que podem “ajudar”, “consertar” ou “curar” um narcisista quando veem que é uma pessoa problemática e patológica.

Isso é muito comum ao se envolver com o chamado narcisista vulnerável, frágil ou dissimulado, no qual relata histórias tristes de como sua infância foi terrível.

Isso leva a pessoa a pensar que o narcisista realmente tem boas intenções, e só precisa ser “consertado”. Assim, ela fica tentando fazer isso, destruindo sua própria sanidade e estabilidade no processo.

As vítimas acabam ignoram o lado “abusivo” e veem apenas o lado “problemático”, continuando apegados à crença de que o narcisista pode ser salvo.

Ter passado por alguma turbulência na vida

Este é outro grande cenário de vida que deixa as pessoas muito vulneráveis aos narcisistas, sendo um fator muito comum naqueles que já se envolveram com um.

A vítima passou por algum tipo de situação estressante na vida antes de conhecer o narcisista. Essas coisas incluem:

  • Uma separação desagradável ou divórcio;
  • Mudar-se para um novo país ou cidade e não ter amigos, família ou sistemas de apoio;
  • Mudança para um novo emprego;
  • Romper com a família/amigos;
  • Passar por um longo período de solidão;
  • Estresse no local de trabalho (perda de emprego, demissões, bullying, processos legais, etc.);
  • A falta de qualquer tipo de sistema de apoio deixa as pessoas abertas aos narcisistas, uma vez que ele será a única voz eficaz e fonte de feedback na vida da outra pessoa.
Leia também:  Projeção: por que o narcisista acusa os outros de narcisismo?

Muitas vezes acontece da pessoa se sentir deprimida, isolada, sem conexão ou algo mais na própria vida, e o narcisista aparece oferecendo exatamente o que está faltando.

É por isso que é, novamente, importante:

  • Ser autoconsciente, perceber a própria carência, e não se envolver de imediato com alguém que parece oferecer o que se precisa;
  • Abordar a carência/necessidade com pessoas saudáveis.

Ter um trauma infantil não resolvido

Muitas pessoas que se envolvem com narcisistas têm traumas pré-existentes desde a infância. O narcisista pode rapidamente “ver” e explorar esse trauma para seus próprios fins.

Às vezes o relacionamento com um narcisista cria coisas que não existiam antes, como codependência. Mas, geralmente, a codependência já estava presente, e foi exatamente por isso que o narcisista “encontrou” a pessoa e ela o deixou entrar.

Pessoas codependentes são definitivamente vulneráveis ​​a atrair narcisistas/psicopatas, e a própria codependência decorre de feridas infantis não resolvidas.

O apego inseguro, que decorre dos déficits dos pais na infância, é algo que deixa a vítima particularmente aberto a narcisistas/psicopatas.

Essas são vulnerabilidades que precisam ser trabalhadas com um Psicólogo, e não com uma personalidade patológica que explorará e brincará com você.

Felizmente, há esperança. Resolva suas próprias feridas emocionais e poderá tirar a capacidade do narcisista em explorar e cutucar essas feridas.

Sobre o autor: Emilson Lúcio da Silva

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Artigos relacionados

Avatar do Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Autor: Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Emilson Lúcio da Silva é Psicólogo desde 2012. Ele possui o título de especialista pelo Conselho Federal de Psicologia e é reconhecido como uma autoridade na área de saúde mental.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *