A codependência e o narcisismo são mais comuns do que se pensa

Casal à beira de um lago, onde o homem está olhando para frente, e a mulher apoiada em suas costas.

Categoria: Narcisismo

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Importante: este artigo é meramente informativo e insuficiente para um diagnóstico definitivo. Sendo assim, é recomendado agendar uma consulta sobre seu caso em particular.

Publicidade
Início do artigo

Grande parte da literatura de autoajuda retrata a codependência e o narcisismo como pólos opostos. A codependência costuma estar associada ao excesso de altruísmo, enquanto o Transtorno de Personalidade Narcisista (TPN) costuma estar associado ao excesso de egoísmo.

Muitas narrativas retratam pessoas codependentes como vítimas daqueles com traços narcisistas. Essa simplificação excessiva negligencia uma verdade central no cerne da codependência e do narcisismo: tanto os codependentes quanto os narcisistas carecem de um senso de identidade saudável.

Codependência e narcisismo: mesmas necessidades, comportamentos diferentes

O narcisismo e a codependência estão ambos ligados a um self indefinido. Frequentemente, ambos lutam para ter uma noção de quem realmente são. Pessoas com essas condições geralmente dependem de outras pessoas para definir suas próprias identidades. Como tal, eles dão muita importância ao que os outros pensam.

Os narcisistas geralmente desenvolvem um foco intenso, quase exclusivo, em si mesmos. Eles mostram falta de empatia ou consideração pelas necessidades dos outros, e se preocupam apenas com os sentimentos dos outros em relação a si.

Os narcisistas geralmente precisam de outra pessoa para aumentar sua autoestima. Eles precisam de um fluxo contínuo de afeto e admiração para se sentirem bem consigo mesmos. Alguns sites de autoajuda se referem a este fluxo como um “suprimento narcisista”.

Leia também:  As 5 maiores verdades sobre o amor narcisista

Enquanto isso, as pessoas codependentes costumam ser hiperfocadas nos outros. Elas normalmente formam uma identidade em torno do atendimento às necessidades dos outros, e tentam controlar o comportamento desses outros, acreditando que sabem o que é melhor para a pessoa. Em vez de elogios, os codependentes muitas vezes anseiam por gratidão e uma sensação de “serem necessários”.

Narcisismo e codependência são duas estratégias para atender nossa necessidade de sermos amados e importantes. No entanto, ambas as condições podem criar uma dependência excessiva da aprovação dos outros.

As origens comuns da codependência e do narcisismo

Tanto a codependência quanto o narcisismo estão ligados a experiências adversas na infância. Os narcisistas e codependentes costumam ter experiências de infância semelhantes, mas adotaram diferentes formas de adaptação.

Por exemplo, digamos que um par de gêmeos cresça negligenciado:

  • Um irmão pode desenvolver uma baixa autoestima e aprender que só “vale alguma coisa” se for útil para os outros. Eles podem se tornar um adulto codependente, acostumado a sacrificar suas próprias necessidades;
  • O segundo irmão pode desenvolver uma autoestima inflada como mecanismo de proteção. A negligência faz com que a criança se sinta sem importância, portanto, como um adulto narcisista, ela pode ansiar por validação constante para provar seu valor próprio.

Os irmãos codependentes e narcisistas podem desenvolver comportamentos e personalidades muito diferentes. Mas, em ambos os cenários, o trauma e uma percepção fragmentada do ego estão no cerne do problema.

A relação entre pessoas narcisistas e codependentes

Às vezes, pessoas codependentes estabelecem relacionamentos com pessoas narcisistas. Normalmente, os dois parceiros desenvolvem papéis complementares para atender às necessidades um do outro. A pessoa codependente encontrou um parceiro no qual pode se entregar, e o narcisista encontrou alguém que coloca suas necessidades em primeiro lugar.

Narcisismo e codependência nem sempre são opostos. O desejo de se sentir necessário não é muito diferente do desejo de se sentir importante. No entanto, essa dinâmica pode rapidamente se tornar insalubre.

Leia também:  Como os narcisistas usam o olhar para te manipular?

Quando o parceiro não demonstra gratidão suficiente pelo serviço prestado, a pessoa codependente pode sentir ressentimento. Enquanto isso, a pessoa narcisista frequentemente explora as tendências para agradar as pessoas de seu parceiro para seu próprio suprimento narcisista. À medida que seu ego cresce, suas demandas podem aumentar, até que a pessoa codependente acabe se esgotando.

Mesmo que desenvolvam um relacionamento abusivo, nenhum dos parceiros pode tentar sair. Ambas as pessoas podem permanecer em uma situação doentia por medo de ficarem sozinhas. Sem ajuda, essa dinâmica pode se tornar cada vez mais tóxica.

A codependência e o narcisismo podem se sobrepor?

Embora muitos estudos encontrem taxas mais baixas de narcisismo entre pessoas codependentes, alguns na verdade, encontraram taxas mais altas de narcisismo entre pessoas com traços de codependência.

Uma pessoa que é codependente em uma situação pode ser narcisista em outra. Por exemplo, uma pessoa pode se tornar codependente em seu casamento, atendendo a todas as necessidades de seu cônjuge. No entanto, essa mesma pessoa pode sentir uma necessidade infinita de respeito e elogio de seus filhos, levando-os a manifestar tendências narcisistas.

Em alguns casos, uma pessoa abusiva pode tentar convencer um parceiro codependente a acreditar que é narcisista. O agressor pode sabotar qualquer demonstração de autoconfiança chamando seu parceiro de “egoísta”. Atos típicos de autocuidado, como tirar dias de folga ou ficar com amigos, podem ser rotulados de “egoístas”.

Leia também:  Os narcisistas e a atração por mulheres bonitas

A pessoa codependente pode acreditar nessas acusações e tentar consertar o relacionamento ignorando suas próprias necessidades. Uma pessoa isolada de entes queridos provavelmente acreditará erroneamente que é um narcisista.

O fato de que todas as pessoas apresentam traços narcisistas ou codependentes, ocasionalmente, pode tornar ainda mais difícil para uma pessoa decidir se é narcisista, codependente ou ambos.

Codependência e narcisismo: a terapia pode ajudar

A codependência e o narcisismo podem se tornar patológicos quando prejudicam a qualidade de vida de uma pessoa ou fazem com que ela prejudique outras pessoas. Pode ser hora de procurar ajuda se você mostrar os seguintes sinais:

Publicidade
  • Uma história de relacionamentos em que o abuso está ou esteve presente;
  • Dificuldade em se sentir próximo dos outros;
  • Sentimentos de vazio ou baixa autoestima;
  • Sentir que sua identidade depende do que os outros pensam de você;
  • Sentir-se como se os outros não apreciam nem reconhecem sua importância;
  • Sentir que nunca foi devidamente agradecido por tudo que fez pelo outro.

Um Psicólogo pode ajudar pessoas com narcisismo ou codependência a compreender a raiz de suas inseguranças. Na terapia, você pode aprender como substituir mecanismos de enfrentamento falhos por comportamentos mais saudáveis. Falar sobre suas experiências pode ajudá-lo a acessar novas maneiras de pensar e ser.

A terapia oferece compaixão, não julgamento. Não importa onde você esteja em seus relacionamentos ou o quanto você tenha lutado em sua vida, o Psicólogo certo pode ajudar.

Sobre o autor: Emilson Lúcio da Silva

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Artigos relacionados

Avatar do Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Autor: Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Emilson Lúcio da Silva é Psicólogo desde 2012. Ele possui o título de especialista pelo Conselho Federal de Psicologia e é reconhecido como uma autoridade na área de saúde mental.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *