O que fazer quando as coisas não saem conforme planejamos?

Zoom no pneu furado de um automóvel

Categoria: Outros

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Importante: este artigo é meramente informativo e insuficiente para um diagnóstico definitivo. Sendo assim, é recomendado agendar uma consulta sobre seu caso em particular.

Publicidade
Início do artigo

Perda de emprego, problemas de saúde e término de relacionamento. Às vezes, as coisas simplesmente não saem conforme planejamos e é natural sentir-se desapontado quando isso acontece.

Embora o tempo cure as frustrações, ocasionalmente teremos dificuldades em superar as mágoas do passado. Nesse momento precisaremos de alguma estratégia de enfrentamento.

Leia também:  Alguém pode se tornar viciado em amor ou em relacionamento?

O que fazer quando as coisas não saem conforme planejamos?

O que está feito está feito, mas ainda há o que fazer quando as coisas não saem conforme planejamos.

Dê espaço para todas as emoções que surgirem

O primeiro passo para lidar com momentos difíceis e a decepção é reconhecer os sentimentos.

Publicidade

Raiva, tristeza, frustração e pesar acompanham a decepção. Nenhum desses sentimentos são fáceis de se experimentar, mas reconhecê-los significa permitir-se experimentá-los.

Pratique a autocompaixão

Pode levar algum tempo para se curar, então não se apresse.

Ofereça a si mesmo compaixão, e fale gentilmente enquanto sente e processa o que está chegando até você. Lembre-se que fez o melhor que pôde com o conhecimento e os recursos que tinha na época. Ainda assim, outros fatores interferirão em seus planos.

Por isso também é uma boa ideia aprender a lidar com a incerteza, porque, sim, às vezes não importa o quanto você planeje, as coisas não darão certo.

Entre em contato com sua rede de suporte

Uma ótima maneira de obter uma nova perspectiva sobre o que aconteceu é consultar pessoas próximas.

Leia também:  6 truques psicológicos para fazer as pessoas te respeitarem

Você pode perguntar a eles como gerenciam as próprias decepções. A intensidade da decepção diminui quando sabemos que não estamos sozinhos, e que os outros também lutam com os mesmos sentimentos.

Nem todo mundo vai perceber que seus planos não funcionaram. Deixar que as pessoas próximas saibam por que isso é tão difícil para você permite que eles o apoiem.

Exercite a autorresponsabilidade

É útil reconhecer como nossas ações contribuem para o resultado, embora existam algumas coisas sobre as quais não temos controle.

Autoresponsabilidade não significa assumir a culpa pelo que não sai como planejado, mas avaliar o que, se alguma coisa, poderia ter sido feito de forma diferente.

O que não fazer quando as coisas não saem conforme planejamos?

Não fuja de como está se sentindo e não evite a decepção. Aprenda a aceitá-la como uma emoção que é capaz de administrar.

Também evite:

  • Culpar os outros;
  • Distrair-se das emoções;
  • Envolver-se em hábitos que reforçam o escapismo;
  • Trabalhar excessivamente;
  • Beber e usar outras drogas.
Leia também:  Como lidar com alguém que se faz de vítima?

Quando procurar ajuda?

Ruminar sobre os erros do passado ou o que aconteceu vai impedi-lo de chegar a um lugar de aceitação.

Se seus sentimentos começarem a interromper sua capacidade de funcionar diariamente, é melhor buscar o apoio e a orientação de um Psicólogo.

A terapia pode ajudá-lo com:

  • Honrar seus sentimentos;
  • Reformular e reavaliar eventos;
  • Encontrar aceitação;
  • Seguir em frente

Próximos passos

Quando as coisas não saem conforme planejamos, é natural sentir raiva, tristeza, frustração e pesar.

Dê espaço para seus sentimentos, de modo à canalizá-los de forma produtiva, avaliar seu papel no que aconteceu e procurar o apoio de um Psicólogo caso sinta que isso está afetando seu humor e comportamento.

Sobre o autor: Emilson Lúcio da Silva

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Artigos relacionados

Avatar do Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Autor: Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Emilson Lúcio da Silva é Psicólogo desde 2012. Ele possui o título de especialista pelo Conselho Federal de Psicologia e é reconhecido como uma autoridade na área de saúde mental.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *