Ponto fraco de um psicopata: os 6 principais

Homem sem camisa com faixas em torno da cabeça de modo a esconder o seu rosto, enquanto os dedos das mãos estão dobrados

Categoria: Psicopatia

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Importante: este artigo é meramente informativo e insuficiente para um diagnóstico definitivo. Sendo assim, é recomendado agendar uma consulta sobre seu caso em particular.

Publicidade
Início do artigo

Qualquer pessoa que já tenha se envolvido com um psicopata, seja no ambiente de trabalho ou na vida pessoal, sabe do que ele gosta: causar dano a outras pessoas. Mas não se engane, ele também tem vários pontos fracos.

Infelizmente não existe um botão mágico que possamos apertar para parar um psicopata e, mesmo que houvesse, não seria recomendado. Ele nunca muda seus padrões de comportamento e nunca desistirá depois que uma “batalha de vontades” começar.

Contudo, conhecer seus pontos fracos serve para nos afastar de sua esfera de influência e de qualquer relacionamento com ele, de um modo a nos mantermos íntegros e ilesos.

A seguir estão os principais pontos fracos de um psicopata:

Invejar qualidades que ele não tem

Se mais pessoas souberem disso durante a fase de sedução com um parceiro psicopata, poderão evitar muitos problemas. As qualidades podem ser quaisquer coisas como:

  • Dinheiro;
  • Riqueza;
  • Prestígio;
  • Habilidades sociais;
  • Bom humor;
  • Carisma;
  • Popularidade;
  • Sucesso nos negócios e;
  • Círculo social.

Quando o psicopata percebe que não consegue espelhar essas qualidades, a inveja e o ódio aparecem. Assim, se sentirá inclinado a destruir essas características em seu alvo. O motivo da inveja é: “se eu não posso ter isso, então não vou deixar você ter”.

Leia também:  Perguntas e respostas frequentes sobre os psicopatas

Em suma, ele odeia a bondade nos outros porque ele próprio não a possui, e percebe depois de um tempo que nunca poderá ter. É por isso que ele ataca qualquer coisa e qualquer pessoa que seja boa, de forma a confundi-la.

Submeter-se ao poder de outra pessoa

Esse é o maior ponto fraco de um psicopata. Por ser sedentos por poder, sua vida consiste na antecipação de domínios e na afirmação de uma superioridade sobre os outros, antes que sejam controlados e dominados.

A vida é uma luta pelo poder, e ele precisa vencer para se sentirem bem. Portanto, uma fraqueza fundamental é quando outro o domina e o força à submissão. Isso acontece com psicopatas de nível hierárquico mais baixo no local de trabalho, que estão submetidos aos superiores.

O psicopata é um excelente discípulos da dinâmica mestre-escravo porque precisa encontrar o poder que lhe foi negado. Por outro lado, fica muito feliz em dar esse tipo de tratamento às pessoas que estejam abaixo deles na hierarquia do trabalho.

Ser derrotado ou desmascarado

O psicopata é um indivíduo arrogante, que se considera superior, despreza o mundo e os outros com um frio distanciamento. Isso significa que outro ponto de fraqueza de um psicopata é quando alguém o engana ou o derrota, ou usa sua própria grandiosidade e ego contra ele.

Ele realmente odeia sere “derrotados”, e odeia ser desmascarado em um sentido mais geral. São indivíduos muito competitivos que gostam de dominar e vencer o tempo todo, independentemente de como estão tratando os outros.

Geralmente não se recomenda entrar em uma “batalha de vontades” com um psicopata, uma vez que ele é implacável ​​em seu desejo de destruir a autoestima de alguém, caso seja alvejado. Uma vez que alguém começa uma batalha de ego com ele, nunca haverá uma trégua.

Quando não consegue manipular ou controlar

O psicopata não gosta de pessoas que vêem através de sua loquacidade, do seu charme superficial, de suas tendências manipuladoras. Esse tipo de pessoa mais perceptiva e menos superficial costuma ser chamada de empática.

Publicidade

Ele imediatamente desenvolverá antipatia por essa pessoa, pela razão óbvia de que ela conhece as suas verdadeiras intenções, em contraste com as pessoas mais apáticas que são mais facilmente enganadas.

Leia também:  Um psicopata sabe que é psicopata?

Esse ódio por pessoas fortes e empáticas, que não toleram a falsidade, leva o psicopata a tramar implacavelmente contra elas. Isso muitas vezes se desenrola na forma de uma tríade sociopata-empata-apática. Uma dinâmica especialmente comum em locais de trabalho, onde o psicopata coopera com pessoas apáticas para convencê-las a ficarem contra o empata.

Da mesma forma, em relacionamentos românticos, o psicopata ficará ativamente irritado por alguém com fortes limites, autorrespeito e que não tolera nenhum de seus disparates.

Ele frequentemente despreza e abandona as pessoas com limites saudáveis ​​e respeito próprio, porque percebe que essas pessoas são alvos “difíceis”, e que não aceitam seu comportamento provocativo.

Estar com alguém que é indiferente a ele

O psicopata adora atenção, mas a nuance que muitas pessoas não percebem aqui é que ele não se importa se isso é uma atenção positiva ou negativa. Ele apenas se preocupa em receber muita atenção, mesmo que essa seja a forma de alguém o odiar.

É por isso que o desapego e a indiferença são tão cruciais para quem busca superar relacionamentos tóxicos com um psicopata. Se alguém estiver direcionando energia negativa para ele na forma de raiva ou ódio, ainda assim estará alimentando a fome por atenção.

Leia também:  A mulher psicopata é uma mestre da fuga

O ponto fraco de um psicopata é atingido quando alguém não se importa mais com ele ou com o que fez. Essa indiferença o tortura ativamente porque sinaliza que ele perdeu o controle psicológico sobre as outras pessoas.

É por isso que abandonar relacionamentos com um psicopata é tão crucial para uma recuperação adequada, assim como evitar ter outros tipos de contato com eles. É preciso agir como se nunca tivessem existido.

Vulnerabilidade à exposição

Apesar de todas as suas manipulações e enganos, é verdade que o psicopata sempre pode ser descoberto e eventualmente exposto. Suas mentiras, maquinações e jogadas acabam perdendo a força, à medida que as pessoas começam a ignorar o charme loquaz, fazer mais perguntas e cruzar referências com outras.

O ponto fraco de um psicopata a esse tipo de exposição se dá porque todo seu charme e carisma são, fundamentalmente, um tipo de personalidade baseada na vergonha. Geralmente, chega-se a um ponto em que ele é expulso de certas áreas ou empregos porque seu comportamento tóxico agora é óbvio para todos, incluindo aqueles que foram anteriormente acolhidos por ele.

Então ele muda de local e reinicia em outro lugar, com exatamente os mesmos comportamentos manipulativos de antes, mas agora com novos alvos. Só não espere que ele aprendam algo com isso, mas pelo contrário, ele apena construirá uma máscara ou fachada ainda mais convincente para manipular melhor da próxima vez, e em outro local.

Sobre o autor: Emilson Lúcio da Silva

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Artigos relacionados

Avatar do Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Autor: Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Emilson Lúcio da Silva é Psicólogo desde 2012. Ele possui o título de especialista pelo Conselho Federal de Psicologia e é reconhecido como uma autoridade na área de saúde mental.

69 comentários em “Ponto fraco de um psicopata: os 6 principais”

  1. casei com um médico pscopata, sendo advogada percebi que precisava ter estratégias bem fundamentadas para sair do dominio dele, depois de alguns anos de destruição psquica mental e financeira, consigo hoje de certa forma me proteger e proteger a minha filha dele ainda nao totalmente, pois é uma batalha. queria ler o seu livro

  2. Você entende mesmo, muito bom. Parabéns!
    Mas e se não for relacionamento amoroso e o indivíduo precisa lidar com essas pessoas, como proceder? Você tem outro artigo?
    Vou maratonar esse site

  3. Sou o Flávio do depoimento anterior.
    Li o depoimento da Karolyn Victor, dizendo haver algo “macabro”, de morte, na moça que destruiu seu casamento.
    Gostaria, então, de acrescentar que, como hipersensível que sou, constatado em algumas linhas científicas alternativas e tido como altamente sensitivo em todas as religiões, apesar de eu mesmo não ser religioso, mas apenas espiritualista, gostaria de comentar que sofri muito e presenciei muitas e muitas coisas espirituais boas e ruins e posso dizer, em minha experiência, que a Karolyn Victor tem razão: há algo de muito ruim acontecendo espiritualmente, associado a psicopatas.
    Algo macabro, como ela disse, ou às energias espirituais negativas da vida, que para mim, são um mistério, tanto quanto as boas.
    Ou essas energias procedem do lado espiritual da vida e são seres reais, que dominam essas pessoas com o cérebro diferente, que se tornam vulneráveis na infância, ou procedem das forças interiores destrutivas, da própria pessoa, projetadas exteriormente.
    De um jeito ou de outro, as mas são realmente “macabras”, assim como as boas são realmente “angélicas”.
    Posso dizer que já houve muitos fenômenos Poltergeist e/ou espirituais, em minha casa e em outras e comigo, devido à minha presença.
    Com relação aos psicopatas, uma vez, provoquei tanto a minha mãe, que ela avançou em mim ferozmente e foi para cozinha. Nada satisfeito, fui atrás dela e a peguei falando sozinha consigo mesma, porém, com voz “cavernosa” ou de “demônio”.
    Quando vi aquilo, a aticei mais ainda e ela foi andando e resmungando, como demônio mesmo e, chegando à porta do banheiro, se virou para mim e, com aquela voz cavernosa horrível, disse: ” Você é um vagabundo”.
    E recentemente eu projetado de meu próprio corpo, por uma força que me dominava da porta do meu quarto, me vi flutuando aflito de costas sobre o meu corpo dormindo. Voltei ao meu corpo e, ainda projetado, sem perceber, (corpo espiritual), fui até a cozinha pegar água e passei por uma entidade em forma de mulher e voltei para minha cama, quando acordei e percebi que aquilo que eu havia vivido, tinha sido projeção espiritual, porém tão real ou mais, que essa realidade.
    Não contei a ninguém e dois dias depois, a acompanhante noturna de minha mãe, muito católica, viveu e sofreu algo semelhante.
    Eu já vivi várias situações macabras, principalmente quando comecei a virar o jogo aqui, contra a família, a meu favor, e coisas inexplicáveis e macabras aconteceram mais ainda.
    Hoje em dia, como disse anteriormente, os meus me deixaram em paz. Mas, se minha mãe se sente ultrajada por mim, uma energia negativa me envolvendo e me faz sofrer muito, até que eu consiga me livrar dela. Verdadeiro vampirismo energético!!! E me deixa doido por dentro e sem conseguir raciocinar direito e me sentindo culpado por tudo. Aliás, houve momentos, nesses timos 15 anos, que eu arregaça a culpa do mundo. Na verdade eu estava era captando as energias me tais de minha mãe e irmãos(mãs) e desse mundo espiritual doido.
    Assim, essa senhora, minha mãe, ou algum “demônio” que a usa, entre outras energias negativas que não querem que eu vingue, me atacam espiritualmente e tenho sofrido. Atualmente, mesmo sendo indiferente às suas atitudes.
    Ao longo desses últimos 15 anos, o terror a que me referi em meu relato, não foi apenas físico, moral e direcionado à minha alto estima (que acabava comigo, e minha mãe esboçava um sorriso maligno por ter acabado comigo, totalmente insensível), mas também, mas talvez muito mais persistente, sofrido e macabro, tenha sido o ataque energético/espiritual, devido à minhas alta sensitividade. Muitas vezes, achei que estivesse ficando louco. Muitas vezes. E essa perturbação espiritual continua, mesmo eu estando na minha, sem confrontar minha mãe. É energia mesmo!!!
    Muitas vezes melhor, sem eu saber o por quê, estando fechado em meu quarto. Quando vou ver: minha mãe e todos haviam saído casa. E o inverso também acontece!
    Tudo que vivi e vivo, em todos os sentidos, é muito louco. Inclusive, desmaterializações e materializações de objetos, que se tornaram muito frequentes, intensos mesmo, quando minha mãe, o pivô e todos estavam me odiando muito, que foi quando me abandonaram por quatro meses e me atacavam cruelmente, nesse periodo, em 2020. Estavam completamente fora de si, da razão, da sensibilidade, e continuam, hoje muito menos, mas continuam.
    Quando meu irmão, que era o mais bonzinho e que vinha se transformando em monstro há anos, tentou me esfaquear, pois mostrei a ele, que vinha tentando me bater e me ameaçando, que sabia de seus crimes perante a lei e a moral, o “santinho”, protetor da mamãezinha dele, percebi claramente que algo o “possuiu” naquele momento (seu medo, um demônio ou seu lado sombra, ou seja lá o que for). Mas tem que tem um lado espiritual macabro nisso todo, isso tem!!!

    Gostaria que o senhor pudesse nos dar algum esclarecimento sobre esse lado macabro dos psicopatas, que acontece não apenas com os psicopatas (já presenciei “demônios” em quatro deles), mas com outros tipos de patologias e até mesmo, em pessoas sãs.
    Isso é muito bem documentado em pessoas, casas e lugares, objetos, etc nos estados unidos.
    Obrigado

  4. Meu nome é Flávio.
    Há 12 anos, desconfiei pesquisei, juntei as peças e descobri, em 2010, aos 49 anos, após uma vida de intenso sofrimento, que minha mãe é uma psicopata do tipo dissimulado.
    Casou-se com um narcisista e era filha de uma histriônica (que sempre morou conosco, devido à sua cruel necessidade de ter o poder e controlar todos os seus).
    Essa mulher, minha mãe, conseguiu destruir toda a família: marido, 8 filhos e alguns netos.
    Desse hospício cruel e maquiavélico que ela criou, cheio de violência física e moral, às quais ela sempre apreciou de montão!! (espancamentos infantis e adolescentes, humilhações, ofensas e deboches, que ela chefiava), desse hospício, o único sobrevivente tem sido eu que, na verdade, me tornei hoje, um vencedor. Contra tudo e contra todos, hoje estou acabando de me equilibrar.
    Meu pai morreu sucumbido e meus 7 irmãos(ãs) e duas sobrinhas continuam emocionalmente e gravemente doentes, e presos ao magnetismo de sua má, sórdida, cruel e perversa mãe/avó algoz, que sempre sai de vítima e tem as alcunhas de de “Santa” e “Heroína”.
    Todos a defendem e a justificam, como legítimos casos da “Síndrome de Estocolmo”, onde a vítima, por um mecanismo de defesa, se une ao seu algoz. E, como ela, projetam tudo nos outros, principalmente, projetavam em mim, até eu dar um basta naquilo tudo, pro meu lado.
    Comecei a ter problemas psicológicos e emocionais na infância e agravados seriamente aos 17. Aos vinte e poucos anos, eu já havia percebido que essa mulher, minha mãe, tinha uma blindagem emocional e era uma verdadeira f.d.p.
    Devido a esses problemas, fui sendo excluído do resto.
    Mas fui, não apenas totalmente excluído, como excessivamente perseguido, a partir do momento em que comecei a denunciar tudo e todos, a partir de 2007, desde meu pai e avó já falecidos, irmãos(ãs), sobrinhos e parentes dos dois lados. Já tinham me excluído passivamente, há muito tempo, mas me excluíram ativamente com calúnias, difamação e entaram tudo de escuso para me calar e interditar (crimes mesmo: pingaram aldol, escondido na minha comida; pediram a um médico para dar a elas um atestado falso de esquizofrenia para mim; e houve até mesmo uma associação criminosa com outro médico para me deixar variando, me internar, interditar e receber, ilegalmente, a boa pensão estadual e federal de meu pai). Tudo isso afora toda a violência física e verbal, psicológica e emocional que sofri.
    Mas, o pior foi termos parado na delegacia de mulheres (porque eu quis ir para dar fim aquilo tudo), porque uma irmã super narcisista me atacou e me mordeu ferozmente. Ficou desmoralizada.
    E o pior de tudo: um irmão me agrediu e tentou me esfaquear. Tudo na frente dessa mulher, minha mãe que, no primeiro caso, aos 92 anos, lutou comigo como se fosse jovem e homem, para defender sua cria primogênita, e gritou desesperadamente para defender minha irmã.
    E no caso da tentativa de homicídio, ficou completamente impassível diante do que estava, ela mesma, presenciando: comendo estava, comendo continuou!! Desse dia em diante, parou de falar comigo e passou a tratar meu irmão como um príncipe das Arábias. Esse irmão é, de longe, assim como meu pai era, o mais ingênuo de todos. Mas, muito mais que meu pai, o mais passivo!!! Antes, já era o cahorrinho de estimação dela e passou a ser também seu cão de guarda.
    Dois B.O.’s graves e, desde o primeiro, todos param de falar comigo e me abandonaram por quatro meses, durante a quarentena e, quando voltaram, me puseram para fora de casa. Voltei!!!!
    Agora veja: logo eu, que era tido como o doente, o doido, louco, esquizofrênico e instável emocionalmente, além de homossexual e vagabundo e exorador da maezinha deles (projeção!), por não trabalhar e viver à custa dela.
    Achei que dois B.O’s bastariam mas, um ano depois, precisei fazer mais um, contra a família toda, incluindo tudo que citei antes. Aí, me deixaram em paz mas, continuo excluído e ignorado, mesmo sendo eu que, nesses últimos 15 anos, mantive a casa, fisicamente de pé e, apesar dos três B.O.’s, não denunciei nem processei ninguém!!! Diminuiu muito, mas continuo sendo visto como o bandido criminoso (poode???)
    Há muito que sei que eu deveria ignorar todos, principalmente a perigosa genitora de todos nós e tratá-la como no seu artigo. Hoje, antes mesmo de ler seu artigo, eu já havia tomado essa decisão e o seu artigo veio não poderia ter vindo em hora mais certa.
    Há muito que sei que essa mulher, minha mãe, me odeia pelo que sou e que ela, nem de longe sonha ser: bom, sensível, amoroso, amigo, solidário, hiper empático, com uma inteligência muito acima da média, uma memória invejável, extremamente capaz e trabalhador incansável, persistente, lutador e nem de longe, covarde!!!
    Ela me inveja por tudo isso, porque é totalmente superficial e vazia, má, cruel, sórdida e perversa: de fato, uma pessoa horrível de se ver a alma. E ela, não só sabe que eu sei exatamente como ela é, como eu já verbalizei cada detalhe do seu horrível interior, apesar de sua astúcia social.
    E quero acrescentar que não mais haverá duelo entre nós, disputa de egos, porque hoje cedo eu já havia deliberado tratá-la como exposto no seu artigo.
    Por isso, lhe agradeço por tê-lo escrito porque, além de uma confirmação e reforço para mim, será uma fonte de consulta nas horas em que eu fraquejar, se acontecer, mas, principalmente, para não tornar a acontecer. Acabou! Sou outro e começando nova vida!
    Obrigado e abraço.
    Obs: Fica aí o meu depoimento, pequeno, porque o terror que vivi, gastaria muitas um livro!

  5. Olá:

    Interessante (e ÚTIL!) a matéria…
    Pouco ainda se fala sobre o problema; embora MAIS COMUM DO QUE IMAGINAMOS.
    Todos já lidaram ou estiveram perto de alguém assim. Onde o que assola que MAL HÁ PUNIÇÃO PARA QUEM COMETE TAIS COISAS.
    Alguém menciona que um(a) filho(a) ruim com o irmão. Comum da idade. Onde se espera que cesse logo (exemplo de PSICOPATIA em criança quando agride gente, e bichos: esse último meu maior medo até).
    Quando bem menor, eu era meio rude com uma irmã um pouco mais nova: depois crescemos e a situação meio que inverteu (ela quando explode até me agride as vezes de um tempo para cá). Quando adolescente eu passava situações ruins na escola e era meio diferente. Me julgava. Começou recentemente. Onde meio que se acha. Passou uns problemas mais recentemente onde deveria ter acalmado. Bom ter contato SOCIAL. O mínimo possível.
    Coisas como INVEJA, CIUME: sentimentos negativos mesmo. Ciúme ainda dá para evitar. Agora inveja… de longe vejo quando sentem de mim e conhecidos. Quando vim de uma cidade grande (RJ) para uma menor (POA RS) e fomos para um apartamento supimpa, onde nossas vidas melhoraram e como: de longe víamos os comentários/(in)diretas. Noto isso até hoje (ao transitar em vias e ver gente necessitada e quando estou ‘melhor na aparência’. Ou gente que vem trabalhar onde resido nota a “perfeição” do lugar.
    Outro sinal disso: MENTIRAS. Além de INTRIGAS. Horrível lidar com isso. Já passei por isso quando criança (o BULLYING). Lembro até sempre. E criança é assim.
    Vale as dicas aqui. Me lembra caso de gente famosa ou não que passa por situações ruins (tipo INJURIA RACIAL). Parece que quanto mais reclamam, mais fazem: espécie de CICLO. Ainda há o que evoluir.
    E uma coisa (vou encerrar o texto!) que acrescenta a violência: DROGAS. Tende a tornar a pessoa mais agressiva. Tenho mais medo de gente embriagada do que com ILÍCITAS. Nestas últimas bom ficar longe (até para não ser roubado/furtado pelo vício). Onde moro a coisa piorou bastante. Já as BEBIDAS liberadas uma coisa que acho meio polêmico. E hipócrita. Muito a ser debatido.
    Só ter algum cuidado que se vive bem. O mundo sempre foi difícil. Embora alguma melhora já o suficiente.

    Valeu,
    Rodrigo

      1. …e eu agradeço pelo retorno!
        Bom saber contar que há gente pronta a ouvir. Ou ao menos A MAIORIA DESTAS NÃO AGEM DE TAL FORMA.
        Sempre bom saber da ORIGEM do problema (tipo SE DEVE PUNIR ALGUÉKM COM TRANSTORNO POR TER SOFRIDO UM ACIDENTE?). Complexa a coisa.
        E bom dividir situações aqui. Claro ter cuidado no mundo (como mencionei, sempre foi complicado: e com o tempo tende a piorar). Só não exagerar.

        Rodrigo

  6. Que artigo preciso, esclarecedor e necessário. Não tem noção de como aliviou meu coração e minha mente ao lê-lo, pois sempre procurei uma explicação para tudo que vivi no meu relacionamento anterior e nunca achei, causando muitos bloqueios em minha vida, e agora consigo enxergar que eu tinha um psicopata ao meu lado e esse problema não é meu e nunca foi. Muito obrigada por seu texto, de coração.

  7. Minha enteada demonstra muitos dos sinais que descrevem a psicopatia, e uma coisa que me ligou esse alerta aconteceu nesse final de semana, quando ela na casa da avó durante uma saída para o mercado eu e o pai dela ficamos ausentes, e avó mando o meio irmão dela(que tem deficiência intelectual) acordar ela, ela ficou brava e foi para cozinha pegar a faca pra ameacar ele, quando chegamos o pai foi conversar com ela que voltou chorando, e foi pedir desculpa pra ele e quando veio pedir desculpa pra mim ela abriu um sorriso maléfico em meio aquele choro.
    Ela é muito difícil, ofende e agride os colegas de escola, e pra evitar ser expulsa ela tirou sangue do rosto aranhando e comovendo a diretora. A Psicologa dela já disse que já viu sinais de psicopatia nela, ela não me respeita e nem me obedece, pega as minhas coisas e leva embora age como se fosse normal e digo que vou fazer o mesmo com as coisas dela e ela não gosta, me ignora e só vai quando o pai manda, chama a vó de velha chata, e diz que ama com facilidade quando quer algo, quer sempre ter a palavra final, se é falado que não pode ela faz aquilo nem que seja escondido e depois conta vantagem dizendo que falaram que não era pra fazer e ela fez escondido. Ela tem 13 anos, a pouco tempo o primo dela de 22 que estava brincando com ela a uma semana antes de morrer, ela não esboçou nenhuma reação quando demos a notícia.
    Tenho um filho de 22 com deficiência intelectual e uma filha(mesmo pai dela) de 2 anos e meio, e não aguento mais isso, e tenho medo de acontecer alguma desgraça e meu filho levar a facada ou ser incriminado por algo assim já que ela não tem problema em se machucar e também sempre culpa os outros pelas coisas ruins que acontecem com ela, e também tenho medo de ela fazer algo com a pekena por conta de disputa de atenção. O pai tem dó dela e se recusa a enxergar, se eu me separar dele posso pedir um laudo a fim de evitar que ela não passe o mesmo final de semana ou qlq outro dia com a irmã? Tenho medo de ela querer fazer algum mal a bebe.

  8. Boa noite!
    Meu esposo tem muitos traços citados aqui. Tenho um relacionamento abusivo e não sei como me livrar dessa teia na qual estou presa. Ele erra e põe a culpa em mim, é agressivo e não tem a menor empatia e nem sentimento de culpa. Adora me humilhar, cria situações e acredita nas próprias mentiras criadas por ele. Diz que escuta uma voz que lhe diz que eu não sou de confiança. Tenho medo dele. Fatores econômicos me impedem de sair de casa.

  9. Amei seu artigo, esclarece muita coisa, notei q meu noivo tinha algumas atitudes estranhas e fui pesquisar, percebi que todas as atitudes dele coincidem com uma pessoa psicopata, é uma pessoa normal, me trata muito bem, mas realmente não gosta de ser contrariado e tem atitudes explosivas, joga o q tiver na frente e quebra tbm, mas passando esse episódio ele se acalma e tem consciência q o que ele fez não era necessário, são atitudes totalmente incontrolável, tento ficar calma e não demonstrar muito sentimento nessas situações, fico quieta e quando sinto q é o momento, converso com ele com calma e seriedade, é uma pessoa muito inteligente e tem seu ego, mas geralmente sofre por raiva e nunca por estar triste, sei q o relacionamento está dando certo pq gosto muito dele e pq aceitamos e nos entendemos, mas sei q não posso esperar sentimento, pq pessoas assim trocam de relacionamento muito fácil, por mais q ele diz q me ama, percebo que seria trocada com facilidade, como ele sempre fez.
    Estou a procura de entender tudo isso para controlar as minhas emoções e me ajudar a lidar com a situação.
    Fiquei muito feliz por ter descoberto o que realmente eu passava pq assim posso entender procurar uma saída para viver sempre bem.
    Minha mãe tem esquizofrenia e tbm é uma doença ainda mais triste, infelizmente sem cura, por mais que controle com a medicação lítio a doença ainda reaparece, mas com muito cuidado conseguimos mantê-la bem.
    Então vejo como é a reação das pessoas ao falar de problemas psiquiátricos, julgam sem saber a dor das pessoas, não sabem como é difícil e que não fazem com intenção, acredito que o preconceito das pessoas e falta de informação faz com q o doente fique ainda mais doente, pq precisam 100% de entendimento da família e 100% de cuidado.

  10. Perfeito, eles nos massacram. É muito triste a dor q nos causa, sem dúvida desapegar é a única saída.
    Difícil sei, porque eles manipulam as pessoas q são boas, sensíveis. Não acredito na mudança nem na cura. Embora eu perceba que existe uma culpa, uma depressão, um arrependimento neles, mas não dão o braço a torcer, fato. Só vi uma vez isso acontecer, com sinceridade, muito raro. São mentirosos, falsos e invertem os fatos, nos fazendo sentir culpados. Leva tempo pra se estruturar novamente depois de passar por relacionamentos tóxicos assim, eles nos causam traumas. O importante é sair desse ciclo…e a esses q estão tentando sair, desejo sorte e força.

  11. Simplesmente fantástico seu artigo sobre psicopatia. Pude me certificar de que estive envolvida por diversas vezes em vários tipos de relações: profissionais, amorosas e inclusive com minha filha, que hoje percebo ter o mesmo distúrbio, qd pensei que fosse apenas um problema por ser filha única. Essa foi a constatação mais dolorida, com certeza! Estamos afastadas há anos, depois de várias idas e vindas, desde a sua adolescência, e nossa relação nunca mais teve jeito. Gostaria de poder fazer terapia com vc. Obrigada.

  12. Bom estou em um namoro de 2 anos,com a passar do tempo meu namorado foi mostrando suas garrinhas.Sempre me põe pra baixo,só ele é o certo os outros não sabem nada.Ele não aceita meu jeito de ser bondosa e sorridente,disse que odeia isso em mim. É muito manipulador,chantageia ,gosta de atenção só pra ele,e não suporta ser contrariado,e horas ta alegre e do nada fica depressivo e irritado. Às vezes sinto medo de certas atitudes dele.Sera que ele pode ser considerado um psicopata.

  13. Sai a uma semana de um relacionamento de 5 anos, só descobri quando me agrediu, só não me matou por que Deus teve misericordia de mim, muito ciumento, tinha alucinações, todos os carros estavam o seguindo, ele é um policial militar internamos ele ontem e Deus me livrou da morte e sinto muita culpa por não conseguir enxergar, pq o amava, se fazia de certinho e estava pior que um chiqueiro, não quero que ninguém passe pelo que eu passei e achava eu que o conhecia, tudo camuflado, fumava drogas, nunca desconfiei de nada, até aga mascara cair e agradeço por essas palavras me ajufou muito

  14. Eu conheci uma garota de 21 anos que é psicopata, ninguém diz, inicialmente ela é adorável e a ajudei muito, ela é feia demais, mas tão encantadora que vc até esquece, usa o nome de Deus e se disfarça dentro de igrejas pra arrumar vítimas lá. Ela criou várias situações pra destruir, sem que ninguém inicialmente percebesse e eu ficasse como a doida da história, conseguiu desconfigurar a mente do meu ex marido, a ponto do comportamento dele mudar totalmente e virar outra pessoa, parece que sofreu hipnose, eu tive que acabar com meu casamento principalmente pra minha segurança, foi algo macabro mesmo, parece que a garota saiu do próprio inferno. Graças a Deus levaram ela pra “longe”, me vê na rua e quando estou acompanhada ela sorri, quando estou sozinha me olha com cara de ódio. Ela usa todas as situações tristes da vida dela para conseguir coisas, age com arrogância, depois finge doçura, sempre inventa que está sendo perseguida, finge empatia só para quando é pra conseguir algo, mas não tem, provoca contendas de formas sutis, se aproveita da crença das pessoas e usa isso em benefício próprio para fazer mal, não reconhece quando erra, pede perdão e faz pior que antes. Quem vê não diz, os pais dela foram traficantes pesados e morreram assassinados. Será que tem algo a ver doutor? Eu tenho uma sensação muito forte que tem uma energia de morte nela, a imagem dela me lembra a um cemitério.

  15. Amei o artigo! Trabalho com educação social e posso observar que a humanidade está sofrendo muito e precisando de ajuda. E a situação que o mundo está passando no momento só veio piorar a saúde mental do indivíduo.

  16. Meu Deus! Sai de um relacionamento ao qual eu não fazia idéia de como um psicopata age. Sofri tanto, ele desestabilizou totalmente minha saúde mental, estava me matando aos poucos. Graças a Deus sai a tempo. Confesso que ainda o amo, mas por me amar mais , eu não quero nenhum tipo de contato..
    Só fiquei na dúvida se há tratamento para esse tipo de pessoa.

  17. Bom dia!
    Li sobre seu comentário, vivo em uma situação difícil, tenho uma filha de 12 anos outro de 5 anos.
    Minha filha sempre teve um comportamento difícil mente muito,manipula as pessoas,tentou sufocar o irmão com travesseiro, faz medo nele,bate fala com ele se vc contar eu faço pior, prendeu ele dentro de um sofá deitou em cima,já até falou com ele se vc contar a nossa mãe vai morrer.
    E uma mentira atrás da outra , só arruma confusão, fofoca,e reage como se nada estivesse acontecido aí lendo sobre seu artigo ela tem todas as características de um psicopata.
    Já levei no psicólogo, psiquiátrica, psicopedagogo nada resolveu cada dia q passa fica pior.
    Eu n durmo ,qualquer levantar dela fico de olho ,ela tem um ódio do irmão, de mim fora do comum,o irmão é o oposto dela, e carinhoso,educado,companheiro ,com 5 anos me ajuda onde eu trabalho, trabalho como faxineira 23 anos em uma escola ,ela tem vergonha pq sou faxineira.
    Trabalho em 2 lugares pra conseguir manter casa,cuidar deles ,ela n me ajuda em nada .
    Só quer arrumar,ficar em frente espelho andar impecável, se acha mais bonita q todo mundo .Ja n sei o q fazer ,tento proteger o irmão das garras dela o tempo todo pra q o mal n aconteça.

    1. Me parece carência e ciúme do irmão mais novo. Ja tentou ter tempo de qualidade só com ela? Sair juntas, elogiar, dar amor e carinho. Sou mãe e percebo que o mau comportamento dos filhos muitas vezes estão associados ao comportamento da mãe, e nem percebemos isso. Espero que de tudo certo entre vocês!

  18. Eu acho q meu marido e psicopata; As vezes elfi diz q bateria nas minhas amgs por eu passar muito tempo com elas,Eu o amo mcas as vezes ele fala q. quer me ver sentindo, dor. devo me preocupdar?

  19. Eu acho que sou im psicopata,não tenho todos os traços que foram relatados acima mas quando mais novo tive muitos problema na escola,na maioria das vezes deixo os outros tristes e nem percebo,os unicos sentimentos que sinto com clareza é raiva e ódio,um tempo atrás pesquisava pra saber como era os sentimentos,namoro mas não sei se amo ou so sinto desejo sexual,gosto de manipular as pessoas e odeio quando algo foge do meu controle ou alguém ameaça tomar meu lugar sinto mt ciúme e acho que como isso nao tem cura o único jeito seria dar fim a vida,não quero mais ser assim…

  20. Só tenho a agradecer pelos esclarecimentos de sua matéria. Estou numa relação complicada onde a outra pessoa é por demais egoista e sem culpa. uma mulher que optou por não ser mãe e que apesar de ter 51 anos só pensa em diversão e bares.

  21. Bom dia! Te agradeço por ajudar não só a mim ter esclarecido que me separar foi o melhor caminho para minha saúde mental, mas como a todas as outras pessoas as quais vc tem ajudado com essa matéria. Obrigada

  22. Tive um relacionamento com homem acho q ele é psicopata.comprtamento muito difícil.ficava a noite toda mexendo no meu celular.pra ver se achava alguma coisa..era muito agressivo tinha dia q tava depressivo.tinha umas atitude estranha.as vezes falava coisas sem sentido.odeia ser contrariado.só ele tem razão..

      1. Oi. Me mudei e faz 2 anos com essa rapaz, ele faz cenas de filme chora e faz drama, ele vive fora da lei, tem sede em matar eu tentei ajudar esse suposto demônio que ele sempre fala, mais eu tô cansada ele revive coisas de mil anos tanto boas quanto ruins muito intensivamente chora e sai um ódio horrível se treme a cara fica de mosntro ele pede ajuda. Falou pra mim que por isso joga muito jogo de tiro ele tenta tirar esse monstro de outras formas. Disk que, mais aí ele me envolve nesses dramas eternos ele parece que encarna personagem de filme. Meu Deus eu preciso de ajuda é pior sinto me sugadaaaa energeticamente, antes era um máximo ouvir os contos dele eu dava risada achava que era td engraçado

  23. Oi bom dia !meu marido ele mente muito,me trata mal , quando eu conto pra alguém da família dele ,ele destorce tanta a coisa que ele sai como vítima e eu a culpada ,ele coloca a família dele contra mim ,ele queria dar um livro meu que eu ganhei pra filha dele ,eu não aceitei,foi um inferno,ele virou tanto o negócio que eu pós a filha dele contra mim,como se eu que estivesse errada ,eu não tenho medo dele ,e o enfrento eu sinto ,que ele me odeia e me despesa por isto ,ele fala que não sabe porq ele não consegui me dominar ,que ele domina todo mundo,no comportamento dele ele sempre está certo ,a família dele finge que não vê pra não ter problema,e isto deixa ele muito orgulhoso ,ele mesmo diz , que eu sou a única pessoa que é contra ele ,ele até diz que eu sou inimiga dele ,eu vejo que quando eu não faço o que ele quer ele me humilha me despesa ,e quer que eu fique adulando ele ,até que ele fale , depois de muito custo ,ele é envangelico , lê muito a bíblia,ele fala é pecado ser assim,assado ,e faz tudo aquilo que ele fala que é pecado menti ,sem culpa,foi por isto que eu comecei observar ele , gostaria de saber ,se ele pode ser um piscopata?

  24. Olá! Fui casada mais de 13 anos com.um psicopata. Há quase 4 meses separada. Seus artigos me ajudaram muito. Todos as características ele tem, fazia gaslighting de todas as maneiras. Tudo para me roubar. Obrigada por ter me ajudado!

  25. Estou doente e acho que sou uma mulher psicopata, caso eu não seja isso algo de muito ruim eu tenho. Estou desesperada perdi tudo.

  26. Namorei 7 meses um psicopata , a filha dele que me alertou e eu estava apaixonada pelo cara perfeito que demonstrava ser , não duvidei , fui pesquisar e li um livro sobre e comecei analisar , ele tem todos os traços . Como é difícil e me atacava pq eu era simpática, bem humorada e carinhosa com as pessoas e ele o oposto . Isso o irritava , começou a me tratar mal eu saí fora . Melhor só do q destruindo minha auto estima . Eu hein!

      1. Boa noite,meu filho casou e acabei descobrindo que minha nora é psicopata,a três anos estão casados e meu filho não nós visita e ela nunca deixa ele sozinho,estou desesperada pq meu filho é o único que não consegue ver tenho medo dessa situação

    1. Poderia me passar o nome desse livro? Eu estou procurando livros sobre isso pra mim entender mais sobre

  27. Tenho um companheiro a distancia e ja faz oito anos, vim ler essa pagina pois acho que ele é um psicopata,pois sempre me põe para baixo e qdo argumento algo e motivo de dizer que sou louca hoje foi o fim, abraço

    1. É exatamente isso. A gente sai se achando louca e o louco é o outro. Esse artigo diz tudo de forma muito clara. São todas essas características. Odeiam generosidade, possuem dificuldade em estabelecer conexão afetiva, não suportam perder e fazem tudo pra ganhar, ânsia pelo poder….enfim…é tudo isso mesmo.

  28. Vivi 16 anos com um psicopata..estou a 45 dias separadas e ele age como se nunca tivesse me conhecido ..fica desfilando com a nova esposa..mas to firme nao procuro e to ignorado ele

  29. Olá, Sou homem e tenho 38 anos e acabei de descobrir seu artigo. Há 5 anos eu vinha vivendo um relacionamento com uma psicopata e não enxergava. Seu artigo foi de grande valor para minha vida. Sempre achei que eu era o problema. Até ler esse blog. Muito obrigado por disponibiliza-lo, vocé salvou minha saúde mental.

      1. Eu acho que estou vivendo com umsociepata preciso de ajuda já estou com ele a 16 anos mais não consigo sair deste relacionamento

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *