Por que você deve evitar a terapia com valor social?

Ilustração de uma mulher sorrindo, olhando para cima enquanto há vários valores porcentos espalhados pela imagem

Categoria: Terapia online

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Importante: este artigo é meramente informativo e insuficiente para um diagnóstico definitivo. Sendo assim, é recomendado agendar uma consulta sobre seu caso em particular.

Publicidade
Início do artigo

A terapia com valor social é a oferta de um serviço onde os pacientes com menos recursos financeiros pagam um preço mais baixo. Esse preço é determinado com base na renda, onde quanto menor, menos eles pagarão.

Eu sei que muitos pacientes pensam que a terapia com valor social é uma coisa legal de se oferecer, mas sou contra.

No meu terceiro ano de consultório particular, um professor universitário me convenceu a contratar um de seus estagiários pela metade do preço.

Então, ele sempre chegava com uma nova pulseira de ouro ou suéter de qualidade, e falava sobre os restaurantes e clubes chiques que frequentava.

O problema não era o dinheiro, mas a dinâmica. Descobri que tenho mais sucesso em oferecer acordos especiais com base em circunstâncias especiais e a meu critério, em vez de uma prática padrão.

Mas, como Psicólogo há mais de 10 anos, posso dizer com certeza que a esmagadora maioria dos profissionais de saúde mental se importa com seus pacientes.

Trabalhamos diligentemente para:

  • Atender os melhores interesses e da melhor maneira possível;
  • Para aumentar e melhorar o bem-estar emocional, propósito, felicidade e relacionamentos.
Leia também:  Quando os mecanismos de defesa interferem na terapia

Somos tão cuidadosos que colocamos o bem-estar de um paciente acima do nosso. Um exemplo por excelência disso é a oferta de terapia com valor social.

Por outro lado, a terapia com valor social muitas vezes, mas nem sempre, piora a qualidade geral do processo e prejudica os pacientes, apesar das melhores intenções.

Os pacientes e a situação financeira fazem parte do processo terapêutico, e não são coisas distintas. Eles, com razoável frequência, se apressam e procuram encontrar bons Psicólogos que ofereçam terapia com valor social.

Às vezes, isso ocorre por causa da acessibilidade genuína. Outras vezes é porque os pacientes, como consumidores, estão em busca de um “bom negócio”, independentemente da verdadeira necessidade financeira.

Então ambas as partes contribuem. Acredito que a “terapia com valor social” tenha, portanto, alguns riscos invisíveis, não mencionados e pouco reconhecidos.

Os problemas ocultos da terapia com valor social

Como diz o velho ditado: “não existe almoço grátis”. Preços com desconto significa que outra pessoa arcará com esse custo, e muitas vezes são os Psicólogos.

Os maiores riscos para a terapia com valor social são:

Encontrar um Psicólogo inseguro

Os Psicólogos que oferecem terapia com valor social podem estar querendo se sentirem melhores consigo mesmo.

Eles podem estar com problemas de insegurança, como:

Certamente que o dinheiro é um dos tópicos mais desconfortáveis ​​em qualquer conversa. Mas, o preço cobrado por uma sessão de terapia está diretamente ligado aos sentimentos de valor próprio.

Se você optar por procurar terapia com valor social, verifique se não está encontrando um profissional inseguro.

A insatisfação financeira leva ao estresse

Não sei você, mas como paciente, eu prefiro um Psicólogo bem equilibrado, relaxado e financeiramente saudável para me atender.

Leia também:  As perguntas mais comuns sobre psicoterapia

Conheço muitos deles que oferecem terapia com valor social, mas lutam para pagar o automóvel, a hipoteca aluguel, as especializações e outras despesas.

Atender mais pacientes oferecendo terapia com valor social também resultará em mais horas de trabalho, e não há como contornar isso. O Psicólogo acabará trabalhando mais, por menos, aumentando o risco de estresse.

E, isso impacta negativamente o Psicólogo, afetando seus pacientes. Você gostaria de ter um profissional estressado e preocupado em como fazer seus pagamentos?

Atenção aos detalhes financeiros do paciente

Por exemplo, suponha que um paciente negocie um preço mais baixo, mas então o Psicólogo o ouve falando sobre viagem de férias, grandes investimentos, carros caros etc.

O profissional vai sentir-se enganado.

Inevitavelmente que isso criará uma distração para o que importa em uma boa relação terapêutica, prejudicando a sensibilidade do Psicólogo e o cuidado genuíno com seu paciente.

A terapia com valor social afeta o modo como um Psicólogo se sente ao ver um paciente chegar para a sessão com sapatos novos, ouvir ele falar sobre o voar de primeira classe ou ir a um concerto.

Neste caso, vai naturalmente decorrer que se o paciente gasta dinheiro extra em outras coisas ou eventos, por que não a terapia?

O Psicólogo sentirá que está financiando as atividades do paciente, ou seja: “estou pagando pelo quarto par de sapatos novos do meu paciente com a terapia com valor social?”.

Publicidade

Esse ressentimento não expresso claramente também não será bom para a terapia. Afinal, qual paciente quer que seu Psicólogo se ressinta por um pedido de pechincha sem necessidade real?

A omissão da condição financeira abala a relação terapêutica

Há pacientes negociando terapia com valor social quando não precisam e não quererem pagar o preço normal (todos nós gostamos de economizar dinheiro e construir riqueza, certo?)

Leia também:  Corrija essas crenças antes de iniciar uma terapia online

Conheço muitos deles que negociaram preços mais baixos com um Psicólogo quando não precisavam. O resultado? Esses pacientes se tornaram inautênticos na relação terapêutica.

Eles gastavam significativa energia mental retendo relevantes informações para o processo de cura. Por exemplo, omitir a saída de um final de semana para um hotel.

Mas, se algo relevante acontecer nesse final de semana, a omissão da informação obstruirá desnecessariamente a terapia.

Se o Psicólogo descobrir que seu paciente tem uma renda ou patrimônio líquido mais alto e que não foi divulgado durante a negociação de honorários, haverá um negativo impacto no relacionamento.

Esse tipo de ressentimento, ou de um paciente tentando evitar que seu Psicólogo fique ressentido, deterá, contaminará e sobrecarregará a terapia de maneiras complexas, potencialmente significativas e imprevistas.

Assim, a terapia com valor social prejudicará emocionalmente o Psicólogo e seus pacientes, o que é o oposto do que se espera em uma relação terapêutica.

Conclusão

É dever de todo Psicólogo proteger os pacientes de qualquer ressentimento que possa ter com eles, e dever de todos os pacientes não omitirem informações financeiras relevantes para sua terapia.

O Psicólogo também precisa sentir-se bem com os honorários que recebe, bem como ser capaz de arcar com as próprias despesas.

Quando os pacientes são cobrados pelo preço de mercado, isso os protege dos riscos citados, o que é uma coisa boa pra eles.

Um Psicólogo que se sente adequadamente recompensado estará mais motivado para oferecer aos pacientes sua melhor terapia.

Sobre o autor: Emilson Lúcio da Silva

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Artigos relacionados

Avatar do Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Autor: Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Emilson Lúcio da Silva é Psicólogo desde 2012. Ele possui o título de especialista pelo Conselho Federal de Psicologia e é reconhecido como uma autoridade na área de saúde mental.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *