Compreendendo e superando os sentimentos de inveja e ciúme

Duas mulheres lado a lado se olhando pelo canto dos olhos

Categoria: Ciúme

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Importante: este artigo é meramente informativo e insuficiente para um diagnóstico definitivo. Sendo assim, é recomendado agendar uma consulta sobre seu caso em particular.

Publicidade
Início do artigo

Ciúme e inveja, embora nem sempre vistos de forma positiva, são emoções humanas normais e que todos nós já experimentamos. Enquanto a maioria das pessoas consegue regular essas emoções de maneira saudável, outras acham difícil administrá-las.

Permitir que a inveja influencie seu comportamento e personalidade afeta a qualidade dos relacionamentos com as pessoas ao seu redor. Reconhecer suas características, seja em outra pessoa ou em si mesmo, é o primeiro passo para aprender a lidar adequadamente com essa difícil emoção.

Inveja x ciúme

Antes de mergulharmos nessas complexas emoções, é fundamental entender o que os termos “inveja” e “ciúme” realmente significam. Muitos usam os dois termos de forma simiar, mas eles significam coisas bem diferentes, dependendo da situação:

  • Ciúme é o medo ou a preocupação de que outra pessoa pegue algo que você possui, ou que acredita possuir;
  • Inveja é o ressentimento que você tem por causa das vantagens ou posses do outro.

Tanto o ciúme quanto a inveja descrevem o sentimento de cobiçar (ou desejar) algo. E, na maioria dos casos, os termos são usados ​​de forma similar para refletir a ideia de ansiar pelas posses de outra pessoa. Mas, embora a palavra “ciúme” seja usada no lugar de “inveja” na maioria das situações, o oposto não é necessariamente verdadeiro.

Por exemplo, você pode usar o termo “ciúme” em vez de “inveja” para descrever o que sente quando um amigo compra um carro novo. Mas não usaria necessariamente o termo “inveja”, em vez de “ciúme”, para descrever alguém que é romanticamente possessivo.

Leia também:  Aprendendo a lidar com o ciúme no relacionamento aberto

9 características de uma pessoa invejosa

A inveja, assim como qualquer outra emoção, tem um lugar no espectro das emoções humanas saudáveis. Mas algumas pessoas experimentam níveis insalubres de inveja, levando-as a experimentar estresse extremo, e possivelmente agirem de maneira prejudicial com os outros.

Algumas das características de uma pessoa invejosa incluem comportamentos como:

  • Recursar-se a comemorar o sucesso de outra pessoas;
  • Sentir-se infeliz quando os outros ao seu redor têm sucesso;
  • Encontrar alegria quando outras pessoas experimentam contratempos ou fracassos;
  • Examinar ou julgar frequentemente o que outras pessoas estão fazendo;
  • Minimizar ou diminuir constantemente o sucesso dos outros;
  • Ficar chateado quando as pessoas elogiam o trabalho árduo dos outros;
  • Oferecer elogios falsos ao falar sobre outras pessoas;
  • Espalhar boatos ou informações falsas sobre outras pessoas;
  • Tentar copiar ou competir com a pessoa de quem se tem inveja.

No entanto, é importante observar que nem todas as pessoas invejosas se envolvem nesses comportamentos específicos, e algumas podem até expressar sentimentos de inveja de outras maneiras.

As causas da inveja e do ciúme

Existem muitas razões pelas quais alguém pode sentir essas emoções com mais força do que o normal. No entanto, o ciúme e a inveja se originam de pensamentos e sentimentos inconscientes, muitos dos quais são derivados de anos e anos de evolução.

Algumas coisas que causam sentimentos de inveja e ciúme são:

  • Crenças de que outra pessoa tem vantagens ou posses desejáveis;
  • Uma visão de mundo que requer sucesso ou acumulação constante para ser considerada “digna”;
  • Uma tendência a julgar-se contra o sucesso dos outros;
  • Uma crença de que sucesso ou boa sorte são recursos escassos.

Experimentar incontroláveis sentimentos de inveja afeta significativamente como alguém responde e trata outras pessoas.

Como expressar inveja de maneira saudável

Embora gostemos de pensar nas emoções como “boas” ou “más”, a inveja não é diferente de qualquer outra emoção quando expressada adequadamente. Porém, se os sentimentos de inveja e ciúme estão afetando negativamente a forma como você trata e reage a outras pessoas, é importante aprender a expressá-las de forma saudável.

Aqui estão três dicas que vão ajudá-lo a praticar a expressão da inveja ou ciúme de maneira mais saudável e produtiva.

Leia também:  Como fazer um narcisista ficar com ciúmes?

Reconheça o que você está sentindo

Um dos primeiros passos para lidar com o problema da inveja excessiva é reconhecer o que você está sentindo. Sempre que notar sentimentos de inveja ou ciúme, dê um passo atrás e observe:

  • Que situação desencadeou essas emoções;
  • Por quem sente essas emoções;
  • Por que acha que pode estar sentindo essas emoções?

Valorize o que você já tem

A inveja é uma emoção difícil de lidar porque impede que você aprecie o que já tem. Afinal, quando se sente inveja do que outras pessoas realizaram ou possuem, fica mais fácil esquecer as próprias conquistas.

Uma atividade que vai ajudá-lo a se sentir mais grato por sua própria vida é o diário de gratidão. O diário de gratidão é uma atividade na qual você escreve sobre todas as coisas pelas quais é grato a cada dia.

Faça mudanças em sua própria vida

Também é útil buscar uma explicação do por que está se sentindo assim. Por exemplo, você tem inveja do sucesso de alguém porque isso o faz lembrar que não conseguiu atingir seus próprios objetivos na vida?

Às vezes, a inveja e o ciúme são sinais de que é hora de dar o próximo passo para atingir seus objetivos, seja aprendendo uma nova habilidade, encontrando um novo emprego ou mudando para uma nova cidade. No entanto, esses sentimentos também podem ser sinal de um problema emocional mais profundo.

Muitos Psicólogos são treinados para ajudar as pessoas não apenas a reconhecer emoções fortes, mas também a trabalhar para expressá-las de maneira mais saudável. Ele vai ajudá-lo a fazer um plano para mudar a maneira como você expressa a inveja, tanto interna quanto externamente.

Como você estabelece limites com pessoas invejosas?

Os limites pessoais são importantes em qualquer relacionamento saudável, romântico, familiar ou outro. Se você está em um relacionamento com uma pessoa invejosa e o comportamento dela está se tornando prejudicial, estabelecer um limite é essencial.

Leia também:  Efeitos do ciúme doentio no relacionamento

Aqui estão quatro passos a seguir para estabelecer limites pessoais com as pessoas ao seu redor:

Publicidade
  1. Identifique onde e por que precisa criar limites: se notou que alguém tem inveja de você, então é provável que as ações dela já o tenham magoado. Observe como essa pessoa agiu e como o comportamento dela fez você se sentir;
  2. Defina os novos limites: depois de identificar o comportamento que o deixou desconfortável ou magoado, crie um limite pessoal. Se o limite deriva das ações de outra pessoa, provavelmente envolverá a necessidade de fazer algumas mudanças;
  3. Implemente os novos limites: não basta apenas criar um limite pessoal, é também necessário comunicar. A comunicação é a chave para que os outros saibam desses limites pessoais e possam respeitá-los;
  4. Defina as consequências para quando seus limites forem ultrapassados: Às vezes, as pessoas continuarão a cruzá-los, mesmo depois de serem informadas. É importante que a outra pessoa saiba que, se continuar ultrapassando seus limites, haverá consequências claramente definidas.

Os limites geralmente funcionam melhor como “declarações se/então”. Embora seu impulso possa ser tentar interromper o comportamento ofensivo, é melhor se concentrar em qual será sua reação a ele. Por exemplo:

  • Limite doentio: “Por favor, não subestime meu sucesso no trabalho ou fique chateado quando falo sobre minha promoção.”;
  • Limite saudável: “Se você continuar minimizando meu sucesso no trabalho e ficar chateado quando falo sobre minha promoção, não irei mais aos almoços de domingo”.

Quando não somos capazes de regular nossos sentimentos de inveja e ciúme, exibiremos características e comportamentos prejudiciais ou nocivos aos outros. Então, se notou que você ou alguém que ama está com dificuldades de expressar a inveja e ciúme de maneira saudável, não tenha vergonha em procurar ajuda profissional.

Sobre o autor: Emilson Lúcio da Silva

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Artigos relacionados

Avatar do Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Autor: Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Emilson Lúcio da Silva é Psicólogo desde 2012. Ele possui o título de especialista pelo Conselho Federal de Psicologia e é reconhecido como uma autoridade na área de saúde mental.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *