Como uma narcisista maligna age como mãe?

Mulher loira com a cara fechada enquanto segura uma máscar com o seu rosto feliz

Categoria: Narcisismo

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Importante: este artigo é meramente informativo e insuficiente para um diagnóstico definitivo. Sendo assim, é recomendado agendar uma consulta sobre seu caso em particular.

Publicidade
Início do artigo

O narcisismo não é uma experiência ou personalidade de tamanho único. Cada narcisista é diferente, e suas características são expressas de maneira diferente. A maioria dos narcisistas, no entanto, ocultos ou abertos, se enquadram em 2 subcategorias: malignos ou benignos.

No extremo inofensivo da escala está o narcisista benigno, um perigo para si mesmo, mais do que para qualquer outra pessoa. Ele cria muitas crises e dramas em sua própria vida, mas não se desvia do caminho para destruir todos ao seu redor (a menos que seja diretamente provocado).

O narcisista maligno é aquele que interfere ativamente e destrói a vida dos outros. Não basta o hábito de se autodestruir, ele também causam caos na vida de todos os outros. Por meio do ciúme e do ressentimento, ele interrompe, carreiras e famílias inteiras.

Ele torna-se ainda pior quando está à frente de uma família, alimentando-se de parceiros indefesos e filhos que nada podem fazer para escapar.

Ao mesmo tempo deusa e rainha, a narcisista maligna, como mãe, espera ser colocada em inquestionáveis ​​pedestais de respeito e admiração. Ela, no entanto, não retorna nada desse investimento. Todos são reféns dela, e no momento em que alguém sair da linha, será destruído.

Como a narcisista maligna cuida de seus filhos?

Ninguém sofre mais nas mãos de uma mãe narcisista e maligna do que seus filhos. Ligados a ela de maneiras inescapáveis, ficam presos em sua teia e impotentes contra as formas perigosas e tóxicas pelas quais ela administra o relacionamento.

Reféns amarrados pelo afeto e pelo medo, filhos de mães malignas experimentam as profundezas mais sombrias do relacionamento entre pais e filhos.

Leia também:  5 coisas para nunca fazer depois de terminar com um narcisista

Uma conselheira horrível

Uma das maneiras mais sutis pelas quais a mãe maligna sabota seus filhos é através de conselhos horríveis. É impossível detectar e ainda mais difícil de confrontar. Insidiosamente, ela dará a seus filhos conselhos terríveis, que visam intencionalmente manter todos os outros abaixo dela.

Isso vem de um lugar de ressentimento. Recusando-se a ver alguém se sentir melhor do que ela, ou ter mais sucesso, a narcisista maligna convencerá aqueles ao seu redor a fazer escolhas ruins.

O medo é frequentemente desencadeado nos filhos pela narcisista, bem como a dúvida ou o apego doentio.

Ela se alimenta do sucesso dos filhos

Muitas mães incentivam os filhos a se tornarem pessoas melhores porque sabem que as probabilidades estão contra eles em um mundo brutal. Mas a narcisista maligna como mãe vai além. Ela incentiva seus filhos a melhorarem na vida não para seu próprio benefício, mas para o dela.

Não é incomum ver seus filhos pressionados para além de suas habilidades e meios. A mãe narcisista maligna espera perfeição, e espera que os filhos e o cônjuge a façam parecer a deusa que deseja ser.

Ela os incentivará a serem os melhores na escola; os mais inteligentes ou o mais bonitos. Eles devem ter os melhores empregos e as melhores oportunidades. Eles devem ofuscar a todos. E se não o fizerem? Eles serão punidos por alguém que tem prazer em ensiná-los que estão abaixo dela.

A sutil sabotagem dos outros

A mãe narcisista maligna, no fundo, é como qualquer outro narcisista. Enquanto por fora orquestra grandes projeções, por dentro é insegura. Ela teme ser inútil e que alguém veja essa inutilidade. O que torna a narcisista maligna tão diferente é que ela irá sabotar ativamente os outros para garantir que isso não aconteça.

Uma narcisista maligna, como mãe, fará com que as pessoas ao seu redor estejam sempre em apuros. Ela vai lutar por seus relacionamentos, seus empregos, sua estabilidade mental e emocional. Nada está fora dos limites para esse tipo de mulher.

Ela sente um prazer genuíno em fazer seus filhos lutarem pela vida. Essa sabotagem nem sempre é direta, no entanto. Nem sempre é tão flagrante quanto espalhar boatos, plantar inseguranças ou demonstrações de explosão emocional.

Publicidade

A mãe narcisista maligna sabotará seus filhos ao deixar de lhes dar as habilidades de que precisam para prosperar. Ela os manterá desamparados, sem as habilidades ou conexões necessárias para a vida e para prosperar como pessoas independentes.

A competição imprudente como arma

A insegurança no âmago da mãe narcisista maligna é o que a torna tão perigosa. Ela arma essa insegurança e a direciona contra os outros de maneiras destrutivas. A competição é um mecanismo primário para esse armamento, e ela o usa incessantemente contra todos em seu ambiente, incluindo filhos e parceiros.

Leia também:  Narcisistas buscam um troféu no relacionamento romântico

Uma mãe narcisista maligna competirá com seus filhos por atenção, carinho e elogios. Ela quer brilhar mais do que qualquer um ao seu redor. Além do mais, quer que todos ao seu redor saibam que “não são bons o suficiente”.

A natureza competitiva da narcisista maligna leva tudo ao grau mais extremo. Enquanto algumas abandonam qualquer ambiente em que não se sintam superiores, elao fará de tudo para destruir qualquer um que a vença.

Se não conseguir vencer o jogo, ela irá destruir o jogo e todos que estão nele. Não há como perder para a narcisista maligna. Mesmo que ela tenha que se destruir.

Interferir é a palavra-chave para a mãe narcisista maligna

Os filhos de narcisistas malignas raramente conhecem a paz. Nem em casa, nem fora dela também. Enquanto eles procuram desesperadamente por conexões saudáveis ​​e estáveis ​​no mundo exterior, a mãe permanece determinada a impedi-los de ter uma vida brilhante.

Se sua mãe for uma narcisista maligna, ela não tolerará seu sucesso. Não em sua carreira, não em seu senso de identidade e também não em seus relacionamentos externos.

Suas conexões com outras pessoas ameaçam o poder inquestionável da mãe narcisista. Essas relações são uma ameaça e precisam ser destruídas.

Uma narcisista maligna, no papel de mãe, fará de tudo para interferir em qualquer relacionamento que ameace o poder sobre você. Não importa como ela faz isso. Incitando brigas, espalhando boatos, criando paranóia. Ela fará o que for preciso para quebrar a confiança e a segurança que você encontra nos outros.

Recuperando o poder e a liberdade

Não há como negar o poder e o efeito duradouro que uma mãe narcisista maligna tem. Suas tendências são transmitidas aos filhos, não apenas geneticamente, mas também comportamentalmente. Ela se esconde no canto de suas memórias, suas personalidades e os relacionamentos que eles prezam.

Leia também:  As 5 maiores verdades sobre o amor narcisista

Para superá-la, temos que recuperar nosso poder. Esse retorno, no entanto, nos pedirá para tomar decisões difíceis e escolher o que é autenticamente nosso. Como sempre, isso começa com pequenos e corajosos passos:

  • Nos reeducando;
  • Inclinando-se para a autenticidade e;
  • Construindo limites fortes

O primeiro passo é sempre entender, mas você não pode chegar a um lugar de entendimento sem conhecimento. Eduque-se. Reeduque-se. Aprenda tudo o que puder sobre crescimento saudável e desenvolvimento familiar e, em seguida, compare com sua vida.

Depois de ter o conhecimento para agir, volte-se para dentro de si mesmo. Torne-se mais autêntico. Construa relacionamentos melhores fora de casa. Aja em nome de si mesmo, de suas necessidades e dos desejos que lhe trazem uma sensação de paixão, alegria e excitação.

Quanto mais criar uma vida que genuinamente reflita quem você é, mais fácil será estabelecer limites com a mãe narcisista maligna. Em algum momento, terá que escolher sua paz em vez da conexão que tem com uma mulher que quer destruí-lo.

Os limites de todos parecem diferentes, mas você deve se certificar de traçar uma linha em torno das coisas que são importantes para sua vida. Alguém que ameace sua paz? Ela não deve ser autorizada a cruzar essa linha, nunca.

Nossa mãe nos molda, mas ela não precisa ser o fator final definidor de quem seremos. Você ainda tem a chance de escolher como será sua vida. Ainda merece ser amado, sentir-se seguro, ter uma carreira, uma família e um grupo de amigos florescente. Tudo o que você precisa está lá fora, esperando por você.

Você tem a chance de fazer uma escolha: a miséria de uma pessoa maligna, ou a felicidade que você mesmo criou. Tome uma atitude e capacite-se para acordar em um mundo melhor.

Sobre o autor: Emilson Lúcio da Silva

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Artigos relacionados

Avatar do Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Autor: Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Emilson Lúcio da Silva é Psicólogo desde 2012. Ele possui o título de especialista pelo Conselho Federal de Psicologia e é reconhecido como uma autoridade na área de saúde mental.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *