13 métodos usados para a manipulação psicológica e emocional

Homem de terno e gravata jogando xadrez

Categoria: Outros

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Importante: este artigo é meramente informativo e insuficiente para um diagnóstico definitivo. Sendo assim, é recomendado agendar uma consulta sobre seu caso em particular.

Publicidade
Início do artigo

A manipulação psicológica e emocional é definida como: exercício de influência indevida por meio de distorção mental e exploração emocional, com a intenção de apropriar-se do poder, controle, benefícios e/ou privilégios às custas da vítima.

Porém, é importante distinguir a influência social saudável da manipulação psicológica.

A influência social saudável ocorre entre a maioria das pessoas e faz parte do dar e receber em relacionamentos construtivos. Na manipulação psicológica, uma pessoa é usada em benefício de outra. O manipulador cria deliberadamente um desequilíbrio de poder e explora a vítima para servir à sua necessidade.

A seguir está uma lista de 14 métodos que as pessoas manipuladoras costumam usar para coagir os outros a uma posição de desvantagem. Esta não é uma lista exaustiva, mas sim uma compilação de exemplos sutis e estridentes de coerção.

Nem todo mundo que age segundo esses métodos está deliberadamente tentando manipulá-lo. Algumas pessoas simplesmente têm hábitos muito ruins. Independentemente disso, é importante reconhecer esses comportamentos em situações em que seus direitos, interesses e segurança estão em jogo.

Publicidade

Então, aquele que se utiliza da manipulação psicológica e emocional:

  1. Se aproveita dos ambientes familiares: Ele insistirá que você se encontre e interaja em um espaço físico onde exerça mais domínio e controle. Este pode ser o escritório, a casa, o carro ou outros espaços onde há sentimentos de propriedade e familiaridade (e onde você não os possui);
  2. Deixa você falar primeiro para estabelecer uma linha de base e procurar fraquezas. Muitos vendedores fazem isso quando prospectam você. Ao fazer perguntas gerais e de sondagem, estabelecem uma linha de base sobre seu pensamento e comportamento, a partir da qual podem avaliar seus pontos fortes e fracos;
  3. Distorce os fatos. Exemplos: Mente, dá desculpas, é “duas caras”, culpa a vítima por causar sua própria vitimização, etc;
  4. Sobrecarrega você com fatos e estatísticas. O manipulador gosta de “bullying intelectual”, presumindo ser o especialista e o mais conhecedor de certas áreas. Ele se aproveita de você impondo supostos fatos, estatísticas e outros dados sobre os quais você sabe pouco. Isso acontece em situações de vendas e financeiras, em discussões e negociações profissionais, bem como em discussões sociais e relacionais. Ao presumir o poder de um especialista sobre você, o manipulador espera levar adiante sua agenda de forma mais convincente;
  5. Sobrecarregam você com procedimentos e burocracia. O manipulador usa a papelada, procedimentos, leis e estatutos, comitês e outros obstáculos para manter sua posição e poder enquanto dificulta sua vida. Essa técnica também é usada para retardar a descoberta de fatos e a busca da verdade, ocultar falhas e fraquezas e evitar o escrutínio;
  6. Eleva a voz e exibe emoções negativas. Ele levanta a voz durante as discussões como forma de agressiva manipulação psicológica e emocional. A suposição é de que, se eles projetarem sua voz alto o suficiente ou exibirem emoções negativas, você se submeterá à coerção e lhe dará o que quer. A voz agressiva é frequentemente combinada com linguagem corporal forte, como ficar em pé ou gestos exagerados para aumentar o impacto;
  7. Faz surpresas negativas. O da surpresa negativa serve para desequilibrá-lo e obter uma vantagem psicológica. Normalmente, as informações negativas inesperadas vêm sem aviso, então você tem pouco tempo para se preparar e contra-atacar. O manipulador pede concessões adicionais para continuar trabalhando com você;
  8. Fornece pouco ou nenhum tempo para decidir. Essa é uma tática comum de vendas e negociação, na qual o manipulador pressiona você a tomar uma decisão antes de estar pronto. Ao aplicar tensão e controle, espera-se que ceda às exigências;
  9. Humor negativo projetado para provocar suas fraquezas e desencorajá-lo. Um manipulador gosta de fazer comentários críticos, disfarçados de humor ou sarcasmo, para fazer você se sentir inferior e inseguro. Os exemplos incluem qualquer variedade de comentários, desde sua aparência até seu modelo de smartphone mais antigo até o fato de você ter chegado dois minutos atrasado. Ao fazer você se sentir, o manipulador espera impor uma superioridade psicológica sobre você;
  10. Sempre julga e critica para que se sinta inadequado. Ao marginalizar, ridicularizar e dispensar você constantemente, o manipulador mantém desequilibrado e mantém sua superioridade. Ele deliberadamente alimenta a impressão de que sempre há algo de errado, e que não importa o quanto se tente, você nunca será bom o suficiente. Ele se concentra no negativo sem fornecer soluções genuínas e construtivas ou oferecer maneiras significativas de ajudar;
  11. Usa o tratamento silencioso. Ao não responder deliberadamente às suas ligações, mensagens de texto, e-mails ou outras perguntas, o manipulador presume poder fazer você esperar e coloca dúvidas e incertezas em sua mente. O tratamento silencioso é um jogo de cabeça onde o ignorar é usado como forma de alavancagem;
  12. Finge ignorância. Essa é a tática clássica do “se fazer de bobo”. Ao fingir que não entende o que você quer, ou o que você quer que ele faça, o manipulador faz você assumir a responsabilidade pelo que é dele. Algumas crianças usam essa tática para atrasar, protelar e manipular os adultos para que façam por elas o que elas não querem fazer. Os adultos também usam essa tática quando têm algo a esconder ou uma obrigação que desejam evitar;
  13. Se vitimiza. O objetivo da vitimização manipuladora é frequentemente explorar a boa vontade do destinatário, a consciência de culpa, o senso de dever e obrigação, ou o instinto protetor e estimulante, a fim de extrair benefícios e concessões irracionais.

Sobre o autor: Emilson Lúcio da Silva

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Artigos relacionados

Avatar do Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Autor: Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Emilson Lúcio da Silva é Psicólogo desde 2012. Ele possui o título de especialista pelo Conselho Federal de Psicologia e é reconhecido como uma autoridade na área de saúde mental.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *