Por que o paciente mente para o Psicólogo?

Pessoa cruzando os dedos enquanto aperta a mão de um homem de óculos

Categoria: Outros

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Importante: este artigo é meramente informativo e insuficiente para um diagnóstico definitivo. Sendo assim, é recomendado agendar uma consulta sobre seu caso em particular.

Publicidade
Início do artigo

Por que um paciente mente para o Psicólogo? Isso é totalmente contraproducente, certo? Ele está pagando pelo atendimento, então qual seria o motivo?

A maioria dos pacientes já mentiu para o seu Psicólogo em algum momento. Isso, em parte, tem a ver com a natureza da verdade, que nunca é apenas preto no branco. De fato, na terapia, a “verdade” é algo que surge com o tempo, quando há uma relação de confiança entre Psicólogo e paciente.

Leia também:  Estes são os principais componentes de uma mãe abusiva

Vergonha e medo do julgamento

A razão mais comum pela qual um paciente mente para o Psicólogo é a mesma pela qual se mente para as pessoas próximas: vergonha e medo do julgamento.

As mentiras podem ser sobre o uso de substâncias, encontros sexuais ou românticos pelos qual se sente mal, até mesmo pensamentos incomuns.

Impossibilidade de formar um vínculo de confiança

Na terapia, você revela sentimentos e lembranças dolorosas e sensíveis. A “regra básica” é “falar o que vier à mente”. Isso é muito mais difícil do que parece, especialmente se você tem um histórico de traição e dificuldade em confiar nas pessoas.

É imperativo que a confiança seja estabelecida desde o início. Você deve sentir que o Psicólogo o respeita e está aberto a críticas. Frequentemente, o relacionamento com ele torna-se emocionalmente carregado. Às vezes, você pode sentir que ama ou o odeia. Esses sentimentos intensos são difíceis de declarar abertamente.

O Psicólogo deve ser de fácil conversação, e capaz de ouvi-lo sem julgamento. Se você perceber que sente desconfiança, fale sobre isso! Com o tempo, se esse sentimento persistir, levará ao encontro de um novo profissional.

Mentir para si mesmo

Muitas vezes, o paciente pretende ser sincero, mas não está pronto para aceitar a verdade sobre si ou sobre alguém próximo a ele.

Leia também:  Sinais definitivos de que alguém não quer mais falar com você

Todos entram em terapia com uma história ou “narrativa” sobre si. À medida que ela avança, essa narrativa vai mudando e começa-se a ver coisas novas, que talvez não se possa ou não se queira ver.

Não identificar as relações de causa e efeito

Alguns pacientes não são sinceros com seu Psicólogo, não porque pretendem enganá-lo, mas porque não conseguiram processar traumas passados ​, e estão desconectados das maneiras pelas quais esses traumas afetam o comportamento atual.

A terapia será eficaz se você estiver mentindo?

Como dito anteriormente, a verdade não é preto no branco. Sempre há coisas em nossas vidas das quais nos desconectamos, e algumas são mais importantes que outras. Algumas são muito indutoras de vergonha, embaraçosas ou provocadoras de ansiedade, mesmo para você, e será muito mais se você contar para seu Psicólogo.

Leia também:  O que é e o que não é amor verdadeiro?

Se você está ciente de que está escondendo algo, diga à ele que há coisas que você não consegue revelar neste momento. Vocês podem descobrir por que algo é tão doloroso ou difícil de falar. Eventualmente, verá que é capaz de revelar essas as informações. Mas alguns problemas levam tempo.

Publicidade

Se você acha que há cada vez mais coisas sobre as quais está escondendo ou mentindo, é importante abordar o assunto. É necessário avaliar, também, se ele é adequado ou não para você. Mas, em outros casos, simplesmente levantar o assunto ajudará a esclarecer e aliviar os obstáculos que o impedem de se abrir.

Sobre o autor: Emilson Lúcio da Silva

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Artigos relacionados

Avatar do Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Autor: Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Emilson Lúcio da Silva é Psicólogo desde 2012. Ele possui o título de especialista pelo Conselho Federal de Psicologia e é reconhecido como uma autoridade na área de saúde mental.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *