Qual o significado de uma personalidade passivo-agressivo?

Homem com cara de deboche falando em um telefone antigo

Categoria: Outros

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Importante: este artigo é meramente informativo e insuficiente para um diagnóstico definitivo. Sendo assim, é recomendado agendar uma consulta sobre seu caso em particular.

Publicidade
Início do artigo

A personalidade passivo-agressivo se caracteriza pelo uso de meios indiretos, ou sem confronto, para transmitir sentimentos de negatividade. Em vez de gritar e acenar com as mãos, por exemplo, a pessoa faz comentários sarcásticos ou deliberadamente dedica mais tempo a projetos para “se vingar” de alguém.

Outra característica da personalidade passivo-agressivo é que os sentimentos negativos são regularmente expressos por meio de padrões de comportamentos indiretos e muitas vezes hostis.

A agressão passiva é uma expressão comportamental de hostilidade, e pode ser tanto um traço de personalidade quanto parte de um transtorno de personalidade mais amplo.

A maioria das pessoas experimenta traços passivo-agressivos de vez em quando. Repreender o chefe com um comentário sarcástico, por exemplo, pode ser uma maneira de aceitar a contragosto a tarefa que não queria.

Causas da personalidade passivo-agressivo

Uma personalidade passivo-agressivo sugere que a pessoa que a utiliza não consegue comunicar suas necessidades e sentimentos diretamente, ou que alguém quer evitar assumir a responsabilidade pelo impacto de suas palavras e ações.

Leia também:  Uma simples estratégia para descobrir se alguém é egoísta

Essa necessidade de reprimir emoções costuma ser um comportamento aprendido desde a infância, quando alguém percebe desde cedo que suas necessidades não serão atendidas quando exigidas de maneira direta.

Uma personalidade passivo-agressivo aprende desde cedo que a maneira mais confiável de conseguir o que deseja e precisa é por meio da manipulação, e geralmente faz isso usando a culpa e/ou da vergonha.

Características da personalidade passivo-agressivo

As características da personalidade passivo-agressivo incluem:

  • Resistência passiva à conclusão de tarefas sociais e ocupacionais;
  • Constantes reclamações;
  • Sentimentos de incompreensão e desvalorização;
  • Discussões frequentes;
  • Mau humor;
  • Amargura e desprezo pelas figuras de autoridade;
  • Ressentimento em relação ao sucesso dos outros;
  • Inveja;
  • Vocalização excessiva e queixas de infortúnios pessoais;
  • Indecisão;
  • Baixa autoconfiança;
  • Pessimismo;
  • Teimosia;
  • Procrastinação;
  • Esquecimento fingido;
  • Gaslighting, ou mudança de culpa.

Essas características aparecem em vários comportamentos, como falar mal de um colega de trabalho que ganhou um aumento.

Como lidar com a personalidade passivo-agressivo?

A personalidade passivo-agressivo é difícil de se enfrentar diretamente, mas existem maneiras de superar a hostilidade encoberta:

Reconhecer o padrão passivo-agressivo

Como a personalidade passivo-agressivo é diferente de pessoa para pessoa, é fundamental observar características específicas nas quais a pessoa normalmente se envolve. Por exemplo, sempre deixar de lado as próprias ideias depois de expressá-las.

Evitar ser reativo

Evite reagir exageradamente por causa da falta de um diálogo real e reduza suas chances de personalizar ou entender mal o que está acontecendo. Por exemplo, não pense que seu amigo do ensino médio não quer ver você porque está bravo, talvez ele esteja muito ocupado.

Resolver o problema o mais rápido possível

O objetivo da personalidade passivo-agressivo é evitar a comunicação direta, por isso pode ser tentador deixá-la de lado. Lute contra esse desejo da melhor maneira possível, pois ele define o tom para o futuro do relacionamento.

Usar o humor

Quando apropriado, o humor difundi situações tensas e ao mesmo tempo destaca a personalidade passivo-agressivo. Alguém pode ficar na defensiva ou atacar quando seu comportamento é notado ou rotulado, e o humor interrompe esse sentimento imediatamente.

Leia também:  O que significa quando um ex entra em contato anos depois?

Usar uma comunicação assertiva, clara e direta

Uma boa regra é ser o mais objetivo e direto possível nessas interações. Para ambientes profissionais, coloque acordos, planos e conversas por escrito e tente ter a presença de uma testemunha, se possível.

Também não faz mal usar declarações “eu” em vez de declarações “você” para reduzir a probabilidade de ficar na defensiva.

Resolver o problema juntos

Ao modelar a comunicação direta e convidar a pessoa passivo-agressivo a se envolver na busca de uma solução, estará inspirando mudanças no relacionamento. Estas conversas têm o potencial de levar o relacionamento a uma direção muito mais saudável, especialmente se a personalidade passivo-agressivo sentir que não tem voz ou acredita que não está sendo ouvida.

Não tentar mudar a personalidade passivo-agressivo

Isso evita a possibilidade de se perder em um jogo de culpa e lhe dá a sensação de conhecer seus limites em relação à pessoa. Declarar claramente as consequências do comportamento da pessoa dará alguma confiança no futuro da relação. Apenas certifique-se de que a punição seja proporcional ao crime.

Ser consistente

Consistência é a chave! Os indivíduos que se envolvem em comportamento passivo-agressivo têm menos probabilidade de serem motivados a mudar, a menos que haja consequências para o seu comportamento, por isso esteja preparado para cumprir os limites estabelecidos.

Identificando a personalidade passivo-agressivo

É natural ser passivo-agressivo ocasionalmente, mas nem toda situação justifica uma explosão em grande escala. Contudo, a personalidade passivo-agressivo terá um impacto negativo na vida se:

  • As relações interpessoais não durarem;
  • Nunca estabelecer uma longevidade no emprego;
  • Houver planejamento estratégico de modo a evitar se encontrar com alguém;
  • Houver medo de conflito;
  • Ouvir as pessoas dizendo que você é pessimista;
  • For repreendido no trabalho por procrastinação ou atrasos dos projetos em grupo;
  • Sentir inveja ou ressentimento em relação aos seus amigos mais próximos;
  • Desejar má sorte para alguém que não o prejudicou.
Leia também:  Por que Psicólogos falham em ajudar pessoas?

Tratando a personalidade passivo-agressivo

Se a personalidade passivo-agressivo estiver afetando relacionamentos ou interferindo em sua vida diária, será necessário falar com um Psicólogo. Normalmente há outras condições subjacentes que contribuem para uma personalidade passivo-agressivo.

Um Psicólogo vai ajudar a entender por que a pessoa não se sente confortável com a comunicação direta, bem como identificar se há outros distúrbios envolvidos.

Publicidade

Viver com uma personalidade passivo-agressivo significa utilizar formas indiretas de comunicar sentimentos negativos na vida diária. Seja procrastinando, como uma forma sutil de punição ou fazendo comentários sarcásticos para alguém se sentir mal, ela afeta os relacionamentos interpessoais.

Encontrar maneiras de comunicar claramente as próprias necessidades e descobrir as necessidades dos outros evita que personalidade passivo-agressivo encubra o conflito.

Lembre-se de que não cabe apenas a você fazer o relacionamento funcionar. Quando alguém toma conhecimento de sua personalidade passivo-agressivo, mas continua a praticá-la, é possível que não esteja pronto para mudar.

Sobre o autor: Emilson Lúcio da Silva

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Artigos relacionados

Avatar do Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Autor: Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Emilson Lúcio da Silva é Psicólogo desde 2012. Ele possui o título de especialista pelo Conselho Federal de Psicologia e é reconhecido como uma autoridade na área de saúde mental.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *