Como saber se você e o futuro parceiro são compatíveis?

Pintura de um homem mostrando um colar para uma mulher

Categoria: Casamento

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Importante: este artigo é meramente informativo e insuficiente para um diagnóstico definitivo. Sendo assim, é recomendado agendar uma consulta sobre seu caso em particular.

Publicidade
Início do artigo

Conhecer os valores, objetivos e aspirações do futuro parceiro aumentam as chances de um casal viver feliz para sempre? Como alguém que se especializou em trabalhar com aqueles que estão à beira do divórcio, admito que tenho algumas opiniões sobre isso.

Em primeiro lugar, estou convencido de que muitos se casam enquanto ainda estão no estágio de paixão, um momento em que os hormônios ficam descontrolados e a luxúria aumenta. Espanta-me quanta inocência há naqueles que acreditam que os casamentos felizes e saudáveis ​​simplesmente acontecem, ou de que são escolhidos.

Conhecer os pensamentos de seu futuro cônjuge sobre uma variedade de questões não fornece um futuro “seguro de amor”. Aqui está o porquê.

Não importa o quanto um casal concorde se quer filhos, e se sim, quantos, como eles vão lidar com as finanças e tarefas domésticas, decidir sobre questões religiosas ou questões de sexualidade , e assim por diante, a verdade é: a maneira como as pessoas se sentem muda com o tempo.

Leia também:  Quais os problemas mais comuns no casamento?

Por exemplo, trabalhei recentemente com um jovem casal mórmon que concordou totalmente, antes do casamento , que participariam ativamente da igreja. A esposa havia se convertido porque estava comprometida com a ideia desde o início. No entanto, com o passar do tempo, havia muito sobre a religião com a qual ela não se sentia confortável.

Mesmo concordado em se converter, acabou se sentindo culpada e não a compartilhou com o marido. Com o tempo, seus sentimentos de ressentimento cresceram e, quando sentiu que não aguentava mais a pressão, pensou no divórcio.

Independentemente de quão claro possa ser sobre seus objetivos e com o casamento, às vezes, a vida jogará contra.

Ao longo dos anos, trabalhei com muitos casais que concordavam de antemão em ter filhos. Eles até concordaram com a quantidade, bem como a data em que queriam engravidar. No entanto, alguns receberam a triste notícia que nunca haviam considerado: eram incapazes de conceber.

Publicidade

Meses e anos de frustração, mágoa, desapontamento e culpa mútua abalaram a relação. Então, tragicamente, alguns acabaram se divorciando. Eles falaram sobre ter filhos, mas não falaram sobre o que aconteceria se a natureza não cooperasse.

Também trabalho diariamente com casais que estão muito apaixonados durante os primeiros estágios do casamento. Eles até discutem a importância de manter a paixão e o afeto físico ao longo do tempo.

Leia também:  Seu parceiro passa mais tempo no celular do que com você?

Então, filhos, trabalho, ressentimento e o sexo acontecem. Porém, com o tempo, as discussões tomam o lugar de assistir filmes juntos à noite. Os planos para manter o sexo suculento, agora, parecem nada mais do que uma memória desbotada. E ambos ficam cansados ​​demais para fazer qualquer coisa a respeito.

Vale a pena saber alguma coisa sobre o seu futuro parceiro?

O casamento não é ruim. Pelo contrário, hoje sabemos muito sobre o que é necessário para que um casamento dure, ajudando as pessoas a envelhecerem juntas e felizes.

É preciso fazer grandes perguntas antecipadamente, e ficar longe de pessoas cujos valores básicos e objetivos conflitem com os seus. Contudo, não deixe que respostas compatíveis proporcionem uma falsa sensação de segurança. Independentemente do nível de compatibilidade, o conflito no casamento é inevitável. O que diferencia um casal feliz do conflituoso é que o primeiro aprendeu a lidar com suas diferenças.

Uma das coisas mais importantes a saber é se seu parceiro estará disposto a obter ajuda quando as coisas ficarem difíceis:

  • Ele ou ela está disposto a aprender as habilidades necessárias para manter o casamento nos trilhos?
  • Ele ou ela está disposto a procurar um Psicólogo de casais?
  • Vocês estão dispostos a discutir sobre infidelidade, infertilidade, pais idosos, demissões, doenças inesperadas ou mortes?
  • Seu parceiro sabe que mais de dois terços das discussões dos casais no casamento são insolúveis?
  • Seu parceiro conhece os previsíveis estágios de amadurecimento pelos quais todos os casamentos passam, independentemente de quanto se amam?
  • Ele ou ela sabe que o casamento exige muito trabalho duro?
Leia também:  10 coisas que as mulheres fazem e os homens odeiam

E como basta apenas uma pessoa para terminar com tudo, você pode perguntar: “Em que circunstâncias você acha que nosso casamento acabará?” Sei que essa pergunta não é bonita ou romântica, longe disso, mas como a maioria dos divórcios são decisões unilaterais, é útil saber o que levaria seu cônjuge a desistir.

Considerações finais

Não coloque muita fé nesses testes de compatibilidade. Investigue melhor o nível de comprometimento de seu parceiro em aprender habilidades que tornam os relacionamentos amorosos mais saudáveis.

Com a atitude certa e um conjunto adequado de habilidades, até mesmo as diferenças de personalidade mais peculiares ou objetivos de vida opostos podem ser trabalhados. Conheça a disposição de seu parceiro em potencial de manter o curso, mesmo nos momentos difíceis.

Sobre o autor: Emilson Lúcio da Silva

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Artigos relacionados

Avatar do Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Autor: Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Emilson Lúcio da Silva é Psicólogo desde 2012. Ele possui o título de especialista pelo Conselho Federal de Psicologia e é reconhecido como uma autoridade na área de saúde mental.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *