Caminhos para a reintegração social no pós-pandemia

Mulher na praia olhando para o mar

Categoria: Solidão

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Importante: este artigo é meramente informativo e insuficiente para um diagnóstico definitivo. Sendo assim, é recomendado agendar uma consulta sobre seu caso em particular.

Publicidade
Início do artigo

Durante a pandemia, muitos de nós experimentamos estar fisicamente sozinhos, e muitas vezes, de forma mais intensa do que nunca.

Para algumas pessoas, o distanciamento social também desencadeou a sensação de estar desconectado dos outros versus o estado de estar sozinho.

O que muitos não percebem, porém, é que a solidão aparece e persiste independentemente de quantas pessoas você encontre diariamente.

Isto tem a ver, em grande parte, com a realidade de que existem vários tipos de solidão, cada um com as suas próprias causas e efeitos.

Um verdadeiro sentimento de interligação ou, o oposto de solidão, inclui muitas formas diferentes de ligação, todas elas contribuindo para o quadro completo da saúde social.

Leia também:  A negatividade das redes sociais aumenta a sensação de solidão

Então, quando você sente falta de algum desses tipos de conexão, você também fica mais suscetível a um dos diferentes tipos de solidão, mesmo que esteja cercado de pessoas: a íntima, a relacional e a coletiva.

Os 3 tipos de solidão e o que fazer com cada uma

Solidão íntima

A solidão íntima ocorre quando não temos um relacionamento profundo com alguém a ponto de recorrer em momentos de necessidade.

Isso significa a ausência de um melhor amigo ou bom amigo, um cônjuge ou membro da família com quem você pode falar sobre qualquer assunto ou problema.

É possível que a pandemia tenha elucidado para você quem se enquadra nessa dimensão de confidente próximo (e quem não se enquadra), já que normalmente são pessoas em quem você se apoiaria durante uma crise.

Como lidar com a solidão íntima?

Para quebrar esse ciclo de autossabotagem, é essencial encontrar novas maneiras de se conectar com um amigo próximo ou parceiro.

Relembre o que os uniu, seja um amor compartilhado por um determinado gênero musical ou a refeição favorita.

Esse ato por si só abrirá espaço para uma conexão mais profunda e impedindo que sentimentos de solidão íntima venham à tona.

Solidão relacional

Embora a solidão íntima venha da sensação de falta de um confidente próximo ou de um amigo essencial, a solidão relacional está mais interligada com a ausência percebida ou real de uma rede de amizade mais ampla.

Como tal, este tipo de solidão é a que mais surgiu durante a pandemia.

Leia também:  Por que você se sente sozinha no seu relacionamento?

De fato, os adultos de meia-idade e os mais velhos mostraram que a frequência do contacto com parceiros sociais essenciais é a métrica preventiva mais forte contra o desenvolvimento da solidão relacional.

Graças ao distanciamento social, essa frequência provavelmente caiu para quase zero durante o confinamento.

Publicidade
Como lidar com a solidão relacional?

Embora fazer novos planos com amigos seja uma solução simples para esse tipo de solidão, há fatores pessoais, como baixa autoestima, que atrapalham a sensação de conexão real, mesmo quando se está fisicamente próximo.

Portanto, prepare-se com a suposição de que seus amigos gostam de você tanto quanto você gosta deles, pois normalmente temos menos probabilidade de sermos rejeitados do que pensamos.

Solidão coletiva

A solidão coletiva acontece quando você se sente desconectado de um grupo maior de pessoas.

E, provavelmente, ela também aumentou durante a pandemia, já que as redes sociais ficam aquém quando se trata de recriar interações casuais, como encontrar alguém em um bar.

Leia também:  Por que estamos tão solitários?
Como lidar com a solidão coletiva

Aproveite os momentos em que você pode se cercar de outras pessoas com segurança, mesmo que sejam pessoas que você não conhece bem.

Uma rápida mudança de cenário, como uma caminhada ao redor do quarteirão ou um passeio pela sua vizinhança, serve como um lembrete da comunidade que existe ao seu redor, e você ficará agradavelmente surpreso com o quão reconfortante isso é.

Palavras finais

Se os sentimentos de solidão ainda estiverem presentes, lembre-se de que a forma como você escolhe perceber e lidar com ela está sob seu controle.

Na verdade, um dos tratamentos mais eficazes para a solidão, a terapia online, centra-se em ajudar as pessoas a identificar “pensamentos negativos automáticos que possam ter sobre as interações sociais” e a “considerá-las como hipóteses possivelmente erradas”.

Em outras palavras, em vez de redobrar os pensamentos negativos em torno da solidão, veja o sentimento como uma oportunidade para repensar o papel dos diferentes relacionamentos em sua vida.

Sobre o autor: Emilson Lúcio da Silva

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Artigos relacionados

Avatar do Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Autor: Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Emilson Lúcio da Silva é Psicólogo desde 2012. Ele possui o título de especialista pelo Conselho Federal de Psicologia e é reconhecido como uma autoridade na área de saúde mental.

2 comentários em “Caminhos para a reintegração social no pós-pandemia”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *