3 tipos de comunicações tóxicas que acabam com relacionamentos

Um casal discutindo enquanto estão sentados em um sofá verde e ao fundo, uma cozinha

Categoria: Casamento

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Importante: este artigo é meramente informativo e insuficiente para um diagnóstico definitivo. Sendo assim, é recomendado agendar uma consulta sobre seu caso em particular.

Publicidade
Início do artigo

Uma boa comunicação é a base para qualquer relacionamento saudável. De parceiros românticos a supervisores e colegas de trabalho, a boa capacidade de se comunicar é essencial para um relacionamento feliz e eficaz.

Por outro lado, a má comunicação destrói absolutamente qualquer relacionamento. Em particular, existem 3 tipos de comunicações tóxicas que, se não tomarmos cuidado, são capazes de envenenar até mesmo os relacionamentos mais saudáveis.

Neste artigo, vou orientá-lo através dos três tipos de comunicaçós tóxicas:

  • Passiva;
  • Agressiva e;
  • Passivo-agressiva.

Assim, você aprenderá a identificá-las em seus próprios relacionamentos e eliminá-las antes que causem muitos danos. Em seguida, terminarei com uma nota discutindo a assertividade: o único estilo de comunicação que é sempre saudável e produtivo, não importa qual seja a situação.

Comunicação passiva

A comunicação passiva ocorre quando alguém ignora ou mascara a verdade sobre como se sente ou o que deseja, geralmente como forma de evitar conflitos.

Embora ela pareça boa no momento, já que faz a pessoa parecer abnegada e generosa (pelo menos para si mesma), sempre falhará a longo prazo por ser fundamentalmente desonesta.

Um relacionamento baseado em mentiras, mesmo as boas, acabará por desmoronar. O comunicador passivo inevitavelmente ficará ressentido porque suas necessidades não estão sendo atendidas. Ele também se sentirá culpado porque, em algum nível, sabe que está sendo honesto.

Leia também:  O que é um relacionamento codependente?

A chave para superar um estilo de comunicação passiva é aprender que o medo do conflito é exagerado. É necessário aprender em um nível profundo que pode ser honesto sobre o que deseja e precisa, e que tudo ficará bem.

Deve-se começar devagar, expressando preferência por pequenas coisas, como por exemplo:

  • Pedir ao garçom para ser transferido para outra mesa;
  • Deixar o parceiro saber que se quer comida chinesa de novo, mesmo que já tenha comido na noite anterior.

Ser honesto consigo mesmo e com seus próprios desejos e necessidades não significa conflito ou desrespeito aos outros. Treinar-se para se comunicar com confiança leva ao amadurecimento dos relacionamentos.

Comunicação agressiva

Comunicação agressiva é a expressão dos próprios desejos e necessidades sem levar em consideração os direitos e preferências dos outros.

É importante ressaltar que a agressão geralmente não é resultado de pura malícia ou falta de empatia psicopática. Pelo contário, é uma reação ao medo e à insegurança.

A agressividade com outras pessoas resulta nas conquistas que se deseja a curto prazo mas, a longo prazo, resulta em perda de coisas mais importantes.

Apesar de não parecer, a raiva é, na verdade, uma emoção positiva. Uma pessoa fica com raiva quando a causa subjacente é de que alguém ou algo está errado e, por extensão, estamos certos. Isso aumenta nosso ego.

As pessoas com estilo de comunicação cronicamente agressiva aprenderam a usar a raiva e a agressão como forma de lidar com suas inseguranças e medos. Infelizmente, por ser tão prejudicial para os outros, elas acabam ainda mais inseguras e temerosas porque os relacionamentos fica mais tensos.

Leia também:  Razões para o seu tédio no relacionamento romântico

A chave para trabalhar com um estilo de comunicação agressivo é a autoconsciência. Especificamente, é começar a perceber o medo e o desamparo iniciais que precedem a raiva, bem como cultivar maneiras mais saudáveis ​​de lidar com isso.

Comunicação agressiva não significa que alguém é mau ou insensível. Como todos os agressores, isso significa que se está com medo e não se sabe como obter ajuda.

Então, a melhor maneira de ajudar a si mesmo ou a outra pessoa com um estilo de comunicação agressiva é fazer coisas das quais se pode orgulhar de maneira saudável. Por exemplo: ajudar alguém com uma pequena tarefa, compartilhar os medos de pequenas maneiras.

Ao se construir confiança para reconhecer os próprios medos, não haverá mais necessidade de agressão para encobri-los.

Comunicação passivo-agressiva

A pessoa passivo-agressiva tem medo de expressar honestamente seus sentimentos ao mesmo tempo que se sente muito zangada para permanecer quieta, então recorre a ameaças veladas e ao humor sarcástico.

Lembre-se de que:

  • A comunicação passiva envolve ser excessivamente respeitoso com outras pessoas e desonesto consigo mesmo, enquanto;
  • A comunicação agressiva envolve ser honesto sobre seus próprios desejos, mas de uma forma que é desrespeitosa com os outros e;
  • A terceira forma tóxica de comunicação, passiva-agressiva, é o pior dos dois mundos: desonesto consigo mesmo e desrespeitoso com os outros.

A chave para desfazer um estilo de comunicação passivo-agressivo é lidar com sua raiva e medos de maneiras mais produtivas. Portanto, a coisa mais prática que se pode fazer para eliminar a comunicação passivo-agressiva é simplesmente parar de usar o sarcasmo.

Leia também:  4 coisas que deixam qualquer relacionamento tóxico

O sarcasmo é uma muleta que nos impede de falar o que pensamos honesta e diretamente e, ao mesmo tempo, um instrumento para tentar fazer os outros fazerem o que queremos.

Não é necessariamente fácil, mas elimine o sarcasmo de sua vida e seus relacionamentos melhorarão dramaticamente.

Comunicação assertiva é a soma da honestidade e do respeito

Os três estilos de comunicação tóxicas: passiva, agressiva e passivo-agressiva, nunca funcionam a longo prazo. Embora cada uma proporcione um benefício passageiro inicial, elas acabam levando a rompimento nos relacionamentos, baixa autoestima e, finalmente, solidão.

Se você não consegue se conectar com outras pessoas de maneira honesta e respeitosa, nunca terá relacionamentos satisfatórios.

A comunicação assertiva significa ter a coragem de falar o que pensa e expressar seus desejos, mas fazendo-o de maneira respeitosa:

  • Na verdade, prefiro não ir à festa esta noite e ficar em casa;
  • O que você disse na reunião esta manhã realmente doeu. Por favor, não me trate assim em público novamente;
  • Realmente me incomoda quando você discute detalhes de nosso relacionamento com sua mãe. Pode falar de uma maneira melhor?

Relacionamentos felizes são construídos com base na confiança. E a confiança é construída com base na honestidade e no respeito. Ambos provenientes da capacidade de se comunicar de forma assertiva.

Publicidade

Sobre o autor: Emilson Lúcio da Silva

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Artigos relacionados

Avatar do Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Autor: Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Emilson Lúcio da Silva é Psicólogo desde 2012. Ele possui o título de especialista pelo Conselho Federal de Psicologia e é reconhecido como uma autoridade na área de saúde mental.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *