Microtraição: como lidar com comportamentos inadequados?

Um homem cometendo uma mcrotraição no celular enquanto sua namorada olha desconfiada

Categoria: Infidelidade

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Importante: este artigo é meramente informativo e insuficiente para um diagnóstico definitivo. Sendo assim, é recomendado agendar uma consulta sobre seu caso em particular.

Publicidade
Início do artigo

A microtraição é uma forma de envolvimento com comportamentos ou interações inadequadas, que oscilam entre os limites da intimidade ou das tentativas de facilitar a intimidade com outras pessoas.

Normalmente, a microtraição compreende comportamentos como:

  • Flertar e alimentar a energia sexual com alguém;
  • Gostar ou elogiar conteúdo provocativo que alguém publica nas redes sociais;
  • Manter um relacionamento emocionalmente íntimo ou de flerte com um ex;
  • Não estabelecer limites claros com alguém que pareça interessado por você;
  • Ocultar dessa pessoa o status de relacionamento;
  • Dar o telefone para alguém;
  • Entrar em um site de namoro e visitar perfis de pessoas solteiras;
  • Gastar dinheiro com outra pessoa;
  • Falar negativamente sobre o relacionamento ou parceiro, especialmente com alguém que esteja interessado;
  • Manter comunicação contínua com alguém enquanto a mantém parcialmente ou totalmente secreta do parceiro;
  • Buscar conforto e a conexão de alguém quando houver tensão no relacionamento.

No entanto, o que é considerado microtraição para uma pessoa pode não fazer sentido para outra.

Mas, a microtraição nem sempre é tão clara quanto a traição completa. Na verdade, a sua definição varia de casal para casal.

Portanto, é difícil criar uma lista específica de comportamentos que são universalmente considerados microtraições, pois cada casal terá suas próprias definições de infidelidade e de limites.

Leia também:  O que é a infidelidade financeira conjugal?

Por que as pessoas cometem microtraições?

Algumas pessoas não entendem que estão traindo porque o ato parece bom para elas.

Mas, há aqueles que intencionalmente fazem movimentos ruins no relacionamento.

Esses indivíduos geralmente satisfazem suas necessidades de maneiras imaturas ou prejudiciais.

Eles estão tentando acalmar inseguranças por meio da atenção dos outros, ou lutando com um conflito interno entre querer estar em um relacionamento mas também não estar pronto para se comprometer.

Frequentemente, essas pessoas racionalizam a traição para que possam ser perdoados e continuarem a permitirem-se envolverem-se nessas conexões egoístas.

Quando a microtraição se transforma em traição completa?

O limite entre a microtraição e a traição total é obscura, visto que os casais definem o espectro da infidelidade de maneira diferente.

Porém, existem alguns fatores que indicam que a microtraição ultrapassou os limites:

  • Intenção: a pessoa busca ativamente a realização romântica, emocional ou física fora do relacionamento;
  • Sigilo: a pessoa esconde conversas, mensagens ou interações nas redes sociais e exclui as evidências para que seu parceiro não as encontre;
  • Impacto no relacionamento: os comportamentos da pessoa minam a confiança e o comprometimento no relacionamento;
  • Envolvimento emocional: a pessoa desenvolve sentimentos genuínos por alguém fora do relacionamento;
  • Intimidade física: a pessoa tem intimidade física com alguém fora do relacionamento.

Embora a maioria dos relacionamentos românticos tenham expectativas de monogamia, 20% dos casais casados ​​e 70% dos casais não casados ​​praticam infidelidade.

Que consequências a microtraição tem em um relacionamento?

A intimidade emocional, o flerte e o sigilo envolvidos na microtraição minam a conexão, a confiança e a segurança de um relacionamento ao longo do tempo.

Relacionamentos românticos exigem um esforço consistente, e direcionar a energia emocional e sexual para pessoas e conexões fora dele significa permitir que a intimidade do relacionamento seja prejudicada.

Isto, claro, não quer dizer que os parceiros não devam ter ligações estreitas e íntimas com a família e os amigos.

Mas, flertar, fazer sexo ou almoçar em segredo com um colega de trabalho não apenas parece uma traição, mas também vai distraí-lo de colocar energia no relacionamento que realmente deseja.

Leia também:  Como tratar uma pessoa que te traiu?

Quando um parceiro é traído, seus sentimentos de ser amado, cuidado, protegido, honrado, respeitado e/ou seguro são subitamente desafiados.

A microtraição é prejudicial porque perturba o senso de segurança emocional do parceiro no relacionamento.

Um relacionamento sobrevive à microtraição?

As quebras de confiança em um relacionamento são extremamente dolorosas de se recuperar, independentemente de serem intencionais e, especialmente, se acontecerem de forma consistente.

Haverá muito trabalho, meses ou até anos para reparar os danos da microtraição, mas é possível se ambas as pessoas do relacionamento realmente quiserem que ele continue.

Em primeiro lugar, o casal precisa trabalhar junto para reconstruir a confiança.

Não há atalho para isso, basta simplesmente se apresentar ao seu parceiro todos os dias, de forma transparente, autêntica e com o objetivo de conexão.

Ambos os parceiros também precisam investir tempo e trabalho emocional para melhorar a comunicação e a conexão.

Parte da melhoria desta conexão e comunicação requer a compreensão da perspectiva de cada um.

Também é fundamental procurar apoio profissional de um Psicólogo de casais. Ele ajudará os parceiros a repararem o relacionamento de forma construtiva e eficaz.

O que fazer se o seu parceiro estiver microtraindo?

Estas são algumas estratégias que vão ajudá-lo a lidar com a situação, caso você acredite que seu parceiro esteja microtraindo.

Não reaja emocionalmente

Se seu parceiro está microtraindo, é natural sentir raiva, insegurança ou vergonha.

Porém, em vez de reagir emocionalmente, espere até que você se acalme para processar melhor a situação.

Às vezes é realmente uma microtraição, enquanto outras vezes pode ser simplesmente um ciúme pelo fato dele estar formando conexões estreitas com outras pessoas.

Você não precisa esconder sua consciência da situação ou mencioná-la de forma passivo-agressiva.

Em vez disso, reserve um tempo para se acalmar, pensar sobre o que aconteceu e como isso está fazendo você se sentir.

Discuta o problema com seu parceiro

O primeiro passo para ter esta conversa é criar um espaço seguro.

Leia também:  Veja estas 3 dicas de como se libertar da dor de uma traição

Estabeleçam regras sobre como lidarem com o conflito em potencial, discutindo como vocês desejam falar e serem ouvidos.

Quando esse espaço seguro for criado, poderão compartilhar seus sentimentos e assumir o controle de suas ações.

Tenham uma discussão honesta sobre as preocupações.

Explique como as ações fizeram você se sentir e por que as considera uma violação de seus limites. Ouça o outro lado da história.

Defina os limites do relacionamento

Depois de contar ao seu parceiro por que está chateado e ouvir o lado dele da história, redefina os limites do relacionamento.

Decidam o que é e o que não é aceitável para cada um de vocês.

Este processo levará tempo e deve ser cuidadosamente considerado com a contribuição de ambos.

Por exemplo, vocês podem manter um relacionamento monogâmico. Portanto, o contato físico íntimo com outras pessoas é inaceitável.

Trabalhe para fortalecer seu vínculo

A microtraição não significa necessariamente que o relacionamento acabou.

A microtraição significa, no entanto, que os parceiros devem assumir a responsabilidade, fazerem as pazes e trabalharem na reconstrução da comunicação entre si.

Assumir a responsabilidade por nós mesmos e pelas nossas emoções melhorará os relacionamentos.

Publicidade

Só assim poderá haver perdão, uma intimidade, conexão e satisfação mais profundas.

Procure ajuda

Lidar com a microtraição pode ser difícil, pois descobrir a infidelidade de um parceiro causa estresse, dor de cabeça e até trauma.

Se precisar de ajuda para lidar com seus sentimentos em relação à situação, procure iniciar uma terapia online com um Psicólogo, principalmente se você não se sentir confortável em discutir o assunto com seus entes queridos.

A terapia de casal também ajudará você e seu parceiro a resolverem conflitos em um ambiente neutro, bem como trabalharem no fortalecimento do relacionamento.

Sobre o autor: Emilson Lúcio da Silva

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Artigos relacionados

Avatar do Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Autor: Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Emilson Lúcio da Silva é Psicólogo desde 2012. Ele possui o título de especialista pelo Conselho Federal de Psicologia e é reconhecido como uma autoridade na área de saúde mental.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *