Timidez: como você pode se tornar capaz de superá-la?

Um mulher de óculos mostrando timidez no corredor de uma escola

Categoria: Insegurança

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Importante: este artigo é meramente informativo e insuficiente para um diagnóstico definitivo. Sendo assim, é recomendado agendar uma consulta sobre seu caso em particular.

Publicidade
Início do artigo

A timidez é um fenômeno bastante indescritível. Ao considerar quantas pessoas se dizem tímidas, é surpreendente ver o quão pouco sabem sobre o assunto.

A maioria das pessoas se sente tímida pelo menos ocasionalmente.

Porém, a timidez de algumas pessoas é tão intensa, que pode impedi-las de interagir com outras pessoas, mesmo quando querem ou precisam, levando a problemas nos relacionamentos e no trabalho.

O que é a timidez?

A timidez é definida como a presença de reações ansiosas, autoconsciência excessiva e autoavaliação negativa em resposta a interações sociais reais ou imaginárias.

Especificamente, essas experiências precisam ocorrer na medida em que produzam desconforto suficiente para interferir e inibir a capacidade da pessoa de atuar com sucesso nas situações sociais.

Publicidade

Ela inclui um componente afetivo, cognitivo e comportamental:

  • Componente afetivo: reflete as reações psicofisiológicas experimentadas por pessoas tímidas, como ansiedade, tensão muscular, aumento da frequência cardíaca e dor de estômago;
  • Componente cognitivo: reflete uma autoconsciência excessiva, autoavaliações negativas e sistemas de crenças irracionais;
  • Componente comportamental: expresso pela inibição comportamental e evitação social, como não falar com outras pessoas e evitar contato visual.
Leia também:  Como superar a síndrome do impostor em um relacionamento?

É importante observar que ser tímido em determinadas situações (como ao interagir com autoridades) não é a mesma coisa que expressar o traço de timidez.

Indivíduos que são inerentemente tímidos ou têm a timidez como característica principal precisam de um período prolongado de adaptação a situações sociais.

Enquanto isso, a timidez situacional é a experiência transitória, desencadeados por uma variedade de situações, sendo mais frequentes as:

  • Interações com figuras de autoridade;
  • Interações individuais com membros do sexo oposto;
  • Interações sociais não estruturadas.

Tipos de timidez

A timidez varia em intensidade e em um amplo espectro de comportamentos.

Enquanto algumas pessoas sentem leves sensações de desconforto, e que são facilmente superadas, outras sentem um medo extremo de situações sociais.

Como existem diferentes tipos de timidez, as pessoas têm diferentes desafios a enfrentar para superá-la:

  • Tímida e segura: pessoas com esse tipo de timidez não querem participar da maioria dos ambientes sociais. Se tiverem a oportunidade de bater papo com pessoas desconhecidas, elas o farão, mas apenas em um grau limitado;
  • Tímida e retraída: essas pessoas são mais ansiosas em situações sociais do que as pessoas tímidas e seguras. Elas se concentram no potencial de serem rejeitadas e julgadas por aqueles ao seu redor;
  • Tímida e dependente: esse tipo de timidez ocorre quando as pessoas querem se socializar e melhorar suas habilidades sociais, mas não se colocam em primeiro lugar. Suas amizades não duram muito porque carecem de assertividade e não falam por si mesmas;
  • Tímida e em conflito: pessoas tímidas e em conflito anseiam por interações sociais, mas se sentem ansiosas por elas. Elas vão e voltam sobre se devem se afastar ou se aproximar das pessoas. Esse tipo geralmente tem mais problemas e mais dificuldade para superar a timidez.
Leia também:  Por que não sei lidar com as pessoas?

Timidez é o mesmo que introversão?

Embora a timidez e a introversão sejam semelhantes em sua expressão, elas são coisas distintas:

  • Pessoas tímidas: desejam contato social, mas são inibidos por sua autoconsciência excessiva, autoavaliação negativa e falta percebida de habilidades sociais;
  • Pessoas introvertidas: não temem as interações sociais. Eles simplesmente preferem atividades mais calmas, solitárias e evitam a interação social como expressão dessa preferência.

A timidez e a ansiedade social

O transtorno de ansiedade social (anteriormente referido como fobia social) envolve a experiência de ansiedade e avaliação autocrítica em ambientes sociais, como resposta ao medo da avaliação por outras pessoas.

Ele tem uma influência perturbadora maior no comportamento social do que a experiência da timidez. Por exemplo, aqueles com transtorno de ansiedade social extrema evitam falar ao telefone ou comer em público.

Prevenindo a timidez

Para prevenir ou controlar a timidez, é fundamental desenvolver algumas habilidades, como:

  • Lidar com a mudança;
  • Controlar a raiva;
  • Usar o humor;
  • Mostrar compaixão;
  • Ser assertivo;
  • Ser gentil;
  • Ajudar os outros.

Como superar a timidez?

Superar a timidez extrema é essencial para o desenvolvimento de uma autoestima saudável.

A terapia ajuda a lidar com ela ao permitir o aprendizado de novas habilidades sociais, de como estar ciente de sua condição e de maneiras de entender quando ela é resultado de um pensamento irracional.

Técnicas de relaxamento, como respiração profunda, também ajudam.

Leia também:  5 coisas para fazer quando se sentir inseguro

A timidez não desaparece sozinha. Pessoas tímidas são mais bem-sucedidas quando reconhecem e entendem a própria timidez para, então, agirem com base nessa autoconsciência.

Elas reconhecem que a conversa fiada pode não vir naturalmente, portanto existem várias estratégias concretas que aumentam a confiança social.

Em vez de evitar eventos sociais, as pessoas tímidas podem agendar e praticar habilidades sociais com antecedência. Preparar-se para uma situação muda o foco do que pode dar errado para o que pode dar certo.

Prepare perguntas para outras pessoas e anedotas que você gostaria de compartilhar. Reflita sobre o que vocês têm em comum. Ser curioso sobre os outros e suavizar sua autocrítica será útil.

Palavras finais

Não há como apertar um botão e deixar de ser tímido, bem como buscar ajuda também não significa que sua timidez seja uma fraqueza.

Pelo contrário, isso significa que você está tentando se tornar uma versão mais confiante e segura de si mesmo.

Com um pouco de esforço, você se surpreenderá com os resultados.

Da próxima vez que precisar pedir pizza ou ir sozinho a algum lugar onde nunca esteve, você pode perceber que sua timidez não é tão limitante quanto acredita.

Diante de qualquer conquista, seja grande ou pequena, certifique-se de estar orgulhoso de si mesmo.

Sobre o autor: Emilson Lúcio da Silva

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Artigos relacionados

Avatar do Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Autor: Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Emilson Lúcio da Silva é Psicólogo desde 2012. Ele possui o título de especialista pelo Conselho Federal de Psicologia e é reconhecido como uma autoridade na área de saúde mental.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *