O que fazer com pacientes que não querem estar em terapia?

O que fazer com pacientes que não querem estar em terapia e questionam sua competência ou simplesmente ficam sentados em silêncio?

Quando os pacientes não querem estar em terapia, o Psicólogo precisará decidir se vai resolver o problema ou cortar os vínculos. Para que a terapia funcione, ambos precisam estabelecer um bom relacionamento por meio da confiança, respeito e boa comunicação.

As coisas ficarão bastante desconfortáveis ​​se o paciente não quiser estar presente, for argumentativo ou ultrapassar fronteiras. Nesses casos, é fundamental estabelecer limites mais firmes ou até mesmo finalizar os atendimentos.

Tipos de pacientes que não querem estar em terapia

Os que são forçados por outras pessoas

Os pacientes que são coagidos por amigos, parceiros ou parentes bem-intencionados a fazer terapia ficarão ressentidos por estarem ali. Embora os pacientes devam “querer” mudar, é função do Psicólogo ajudá-lo a chegar a esse ponto. Ajudar o paciente a se motivar também é um foco terapêutico.

Geralmente se recusam a admitir que precisam de ajuda, minimizando seus problemas ou culpando-os em fatores externos. Geralmente têm medo de enfrentar seus sentimentos ou traumas.

Pacientes argumentativos

Alguns pacientes refutarão automaticamente tudo o que o Psicólogo disser. Eles fazem isso para se sentirem no controle ou simplesmente porque gostam de discutir.

Eles preferem resolver seus problemas sozinhos, sentindo-se ameaçados pela perda de controle na terapia. Também terão dificuldades em confiar em um Psicólogo

Como lidar com pacientes que não querem estar em terapia?

Embora a resistência interfira na colaboração e na terapia, ela não deve fazer com que pare. Tais rupturas terapêuticas são como veículos ​​para aprofundar o vínculo terapêutico e promover o crescimento.

Ela permite que tanto o paciente quanto o Psicólogo pratiquem habilidades de resolução de conflitos interpessoais e promovam um crescimento que pode não ocorrer na sua ausência. O processo de resolução é capaz de derrubar os esquemas interpessoais mal adaptativos e de longo prazo do paciente.

Aqui estão algumas “regras de ouro” de como o Psicólogo pode responder a pacientes que não querem estar em terapia:

Não leve para o lado pessoal

É importante não levar para o lado pessoal a resistência do paciente, mas invertê-la e usá-la como motivação. Por exemplo, um Psicólogo pode dizer: “Entendo perfeitamente que você não quer estar aqui, e tudo bem”.

A resistência representa uma necessidade

Se um paciente apenas fala e não escuta, então é porque ele está faminto por atenção e precisa desesperadamente ser ouvido. A resistência às tentativas de ajuda é a expressão de uma necessidade que de outra forma não seria satisfeita: a se sentir no controle.

Reestruture a resistência

Alguns pacientes dizem que realmente querem mudar e depois resistem cada centímetro para garantir que isso não aconteça. Quando o paciente resiste ao Psicólogo e este se irrita, então teremos duas pessoas resistindo uma à outra. Isso não é terapia; isso se chama guerra.

Em vez disso, elogie a resistência dizendo: “se você trabalhasse tanto para tornar sua vida melhor quanto para garantir que nada mude, você seria extraordinariamente bem-sucedido”. Se um paciente o xinga, expresse sua admiração pelo paciente se defender. Isso o ajudará a ver que alguém o compreende.

Expresse empatia

Embora desafiador, valide o que o paciente está dizendo. Diga-lhe que sente muito por ter feito algo que o deixou irritado ou que ele acha que não é útil.

É crucial parecer genuíno e autêntico para evitar uma escalada. Assim que a emoção for reconhecida, esclareça que palavrões, comportamento ameaçador, não comparecimento ou recusa em pagar pelos serviços não são aceitáveis.

Concentre-se nos detalhes

A resposta está nos detalhes, pois detalhes criam opções. Se o Psicólogo não tiver opções suficientes, não terá detalhes suficientes sobre o que está acontecendo na situação do paciente.

Todos os avanços terapêuticos vêm da abordagem e do processamento de um detalhe da vida que ninguém jamais discutiu e processou antes.

Saia da posição de especialista

Quanto mais resistente o paciente, menos conhecimento o Psicólogo deve professar saber. Quanto mais motivado o paciente, mais conhecimento o Psicólogo pode expressar.

Procure razões emocionais para a mudança

Não perca tempo criando mudanças através da lógica. Se as pessoas mudassem por causa da lógica, ninguém fumaria ou beberia e todos teriam um programa de exercícios e dormiriam oito horas.

Quando as pessoas fazem grandes mudanças em suas vidas, não o fazem por causa da lógica. Elas o fazem porque têm uma razão emocionalmente convincente.

Evite o questionamento excessivo

As perguntas são como microconfrontos para o paciente resistente e que convida a respostas improdutivas. O questionamento excessivo é o principal meio pelo qual o Psicólogo é sugado pela “estagnação” do paciente. Aprenda a dialogar sem perguntas.

Termine a terapia

O paciente que acha que um Psicólogo é péssimo no seu trabalho tem todo o direito de questionar credenciais, contestar decisões terapêuticas ou até mesmo decidir terminar o relacionamento. Às vezes o Psicólogo simplesmente não é uma boa combinação.

Em última análise, as necessidades do paciente são fundamentais. Mas, se ele realmente acredita que a terapia não o está atendendo, então será hora de encerrar o relacionamento e encaminhá-lo para outro profissional.

Palavras finais

A terapia precisa ser uma experiência positiva para todos os envolvidos. Mas, se se tornar tóxico ou hostil, ela não funcionará.

Embora os Psicólogos fiquem frustrados com os pacientes de vez em quando, isso normalmente não é suficiente para cancelar a terapia. No final, a comunicação é fundamental.

Se ambos estiverem abertos, forem honestos e gentis, a terapia se tornará um espaço saudável e produtivo.

Coisas que um Psicólogo provavelmente nunca te dirá

Você nunca ouvirá um Psicólogo falar sobre essas coisas, mas ainda assim é possível estabelecer uma boa relação terapêutica e obter benefícios.

Quando comecei nesta profissão, há muitos anos atrás, fiquei intimidado. Pensava que os pacientes vinham me ver para obter insights, sabedoria ou qualquer coisa que tornasse suas vidas melhores.

Hoje, tenho muito mais clareza sobre meu papel de Psicólogo, a força e a resiliência das pessoas. Percebi que não sou o agente da mudança, mas estou aqui para fornecer apoio, orientação e aceitação incondicional ao longo do caminho. Aprendi que as pessoas são incrivelmente fortes e perspicazes.

Elas conhecem as suas próprias respostas melhor do que qualquer pessoa de fora, mas a terapia ajuda a orientá-las na direção certa e, quando feita corretamente, leva a uma melhor autoconsciência, autocompaixão e capacidade de controlar as emoções.

Aqui estão algumas das coisas que um Psicólogo aprende, mas provavelmente nunca te dirá:

Sobre os pacientes

  • Você será ignorado do lado de fora do consultório;
  • Não falará sobre você nas reuniões familiares;
  • Ele pode ter fantasias sexuais sobre seu pacientes;
  • Às vezes você o deixará entediado;
  • O parceiro provavelmente não é o único problema em seu casamento;
  • Ele não quer receber ligação a qualquer hora para bater papo;
  • Ele não é seu amigo, portanto não tente fazê-lo gostar de você;
  • Ele só pode ajudá-lo se você quiser ajuda;
  • Muitos pacientes têm expectativas irrealistas;
  • Não teste os limites e a capacidade dele manter uma consideração positiva incondicional;
  • Ele sabe quando você não está sendo autêntico;
  • Ele gosta de trabalhar mais com alguns pacientes do que outros.

Sobre a terapia

  • Não gosta quando você pede para ele concordar;
  • Ele não precisa concordar com você para ajudá-lo;
  • Às vezes diz “isso é interessante” quando não é;
  • Nem sempre poderá ajudá-lo;
  • Às vezes você deve fazer o oposto do que ele diz;
  • Não importa o que você diga, o Psicólogo já ouviu isso antes;
  • Ele também tem seus problemas particulares;
  • Ele e nem ninguém têm todas as respostas, por melhores que sejam;
  • Se ele disse algo que o deixou irritado, então é um comentário que precisa de mais reflexão;
  • O crédito pelo sucesso do tratamento é todo seu;
  • Não existe uma terapia que funcione para todos;
  • Sem confissões no fim da sessão (aquelas bombas que se solta quando você está saindo pela porta na tentativa de prolongar seu tempo);
  • Este é o seu trabalho e espera ser pago;
  • O dever de casa precisa ser feito.

Quando o Psicólogo pode se recusar a atender um paciente?

Um Psicólogo pode se recusar a atender um paciente caso acredite que não pode fornecer um serviço em acordo com os padrões profissionais.

Um Psicólogo pode se recusar a atender um paciente caso acredite razoavelmente que não será capaz de fornecer um serviço de qualidade, seguro e que esteja de acordo com os padrões profissionais.

Sendo assim, se um Psicólogo não puder tratar você, ele precisa encaminhá-lo para outro profissional capacitado, de modo a oferecer o cuidado e o apoio de que precisa.

Falta de experiência

Um Psicólogo precisa se recusar a tratar alguém caso o problema esteja fora do seu escopo de prática. Por exemplo, se o paciente precisa de ajuda para se recuperar de um transtorno alimentar, e o Psicólogo não tiver treinamento em como tratar transtornos alimentares, ele precisará encaminhá-lo para outro profissional da área.

Conflito de interesses

Um conflito de interesses ocorre quando o Psicólogo tem um relacionamento ou situação pessoal que afeta seu julgamento e experiência durante o tratamento. Por exemplo, ser amigo da família do paciente, o que significa que ele não será objetivo quando o paciente mencionar essas pessoas nas sessões de terapia.

Se houver um conflito de interesses durante a consulta, ele deverá encaminhar o paciente para outro profissional. Isto lhe permitirá manter a objetividade e proteger a privacidade das pessoas envolvidas.

Modalidade inadequada de atendimento

Um Psicólogo que atende online deve encaminhar um paciente para a terapia presencial se acreditar que ele se beneficiará mais com sessões presenciais, ou se não tiver a tecnologia apropriada para garantir a segurança e privacidade.

Duplo relacionamento

Um duplo relacionamento é quando o paciente tem uma relação de amizade ou comercial com o Psicólogo enquanto está fazendo terapia. Isso também se aplica ao oposto. O Psicólogo nunca deve se oferecer para se tornar amigo, amante ou parceiro de negócios de seu paciente.

Um bom Psicólogo sempre evitará o duplo relacionamento, especialmente quando já houver um relacionamento não profissional pré-existente. Embora pareça uma boa ideia que seu amigo Psicólogo te atenda, questões de privacidade e interpessoais impedirão que uma adequada aliança terapêutica se estabeleça.

O Psicólogo também precisa evitar entrar em relacionamentos de qualquer tipo com um ex-paciente. Afinal, ambos compartilham um vínculo único e que será prejudicial caso estabeleçam outro tipo de relacionamento. Embora a ética profissional varie neste tópico, a maioria dos Psicólogos evitam qualquer relacionamento, seja de amizade, romance ou negócios, com um ex-paciente.

Condições financeiras

Um Psicólogo pode se recusar a atender um paciente caso:

  • Não aceite o plano de saúde do paciente;
  • Ele não possa pagar ou discorde do valor cobrado pelo Psicólogo;
  • O Psicólogo não trabalhe com valor social.

Caso o paciente não possa pagar integralmente o preço de uma sessão, ele pode perguntar sobre a possibilidade de sessões mais curtas e com preços menores, ou encontros menos frequentes, como a cada duas semanas ou a cada mês.

O que acontece quando o Psicólogo se recusa a atender um paciente?

Se a relação terapêutica não estiver adequada, o Psicólogo tem o dever ético de realizar o apropriado encaminhamento. Embora nem sempre diga a natureza do problema, é importante informar se existem conflitos de interesses, algo como: “Identifiquei um conflito de interesses e não poderei atendê-lo, mas consigo fornecer algumas alternativas”.

Um bom Psicólogo deve ser transparente sobre o que pode ou não tratar. Ele tem de identificar, e agir sobre, potenciais conflitos que atrapalham sua capacidade de ser objetivo.

Palavras finais

Se você se sente pessoalmente rejeitado por um Psicólogo é porque existem bons motivos pelos quais ele não será capaz de aceitá-lo como paciente.

Saiba apenas que um Psicólogo que se recusa a atendê-lo tem os melhores interesses em mente, bem como será capaz de fornecer encaminhamento para alguém mais adequado.

A importância de um Psicólogo online para uma boa saúde mental

Descubra por que consultar um Psicólogo online é crucial para sua saúde mental e para uma vida plena e equilibrada.

A morte de um membro da família, ansiedade, crises de pânico e pensamentos excessivos fazem com que qualquer pessoa se sinta isolada e deprimida.

Embora a maioria das pessoas acredite que esses problemas desapareçam com o tempo, se forem graves, raramente desaparecerão.

Os danos emocionais e os problemas de saúde mental que acompanham essas questões exigem a intervenção de um Psicólogo online o mais breve possível.

Ele é a pessoa com a formação mais adequada, com diploma de pós-graduação, treinamento e experiência necessários para ajudar a resolver problemas de saúde mental.

Embora seja difícil pedir ajuda, enfrentar problemas emocionais é, sem dúvida, o caminho para uma excelente estabilidade mental.

Se você não tem certeza sobre se deve consultar um Psicólogo online, este guia é para você.

A seguir há uma lista dos principais motivos para buscar um Psicólogo online:

O que é saúde mental?

Antes de entrarmos na lista de por que é necessário consultar um Psicólogo online, vejamos o que é saúde mental e por que ela é tão importante.

Saúde mental abrange o bem-estar social, emocional e psicológico.

Devido a isso, ela desempenha um papel importante em como nos comportamos, pensamos e sentimos.

Qualquer mudança radical no comportamento, humor e padrões de pensamento são sintomas comuns relacionados à problemas de saúde mental.

Alguns fatores que contribuem para essas disfunções incluem:

  • Fatores genéticos;
  • Química cerebral;
  • História de família;
  • Experiências de vida.

A saúde mental não é um problema que se resolve sozinho, por isso que a consulta imediata é tão importante, caso enfrente algum problema.

Ansiedade e estresse

Perder ou a necessidade de encontrar um emprego, problemas de relacionamento, concluir os estudos e até mesmo o casamento, às vezes, causam danos significativos à sua saúde.

A maioria das pessoas se sente ansiosa devido a incertezas futuras, enquanto outras se estressam com situações que não acontecem conforme o planejado.

Quer se trate de ansiedade ou estresse, ambos causam danos substanciais à saúde mental se forem nutridos.

Eles podem evoluir para:

  • Depressão;
  • Sentimentos de isolamento;
  • Problemas de relacionamento social;
  • Outros problemas de saúde mental e física.

Consultar um Psicólogo online significa localizar e direcionar os problemas que geram ansiedade ou estresse.

Morte e luto

Nem todas as pessoas reagem à morte ou ao falecimento da mesma maneira.

Enquanto algumas expressam suas emoções e se curam, outras guardam seus sentimentos apenas para se sentirem piores mais tarde.

Em tais situações, um Psicólogo online ajuda a encontrar formas alternativas de lidar com a situação e sobreviver.

Explorar profundamente as emoções e como expressá-las de maneira não-verbal ajuda muito os pacientes.

Fobia

Ter medo de altura ou de aranhas são algumas fobias comuns. Embora elas levem a medos infundados, outras fobias destroem a sua vida.

A sitofobia, por exemplo, o medo de comer, leva a distúrbios alimentares, desnutrição e problemas de saúde física.

Superar medos e fobias é essencial para levar uma vida plena.

Um Psicólogo online ajudará a erradicar esses medos, de modo que os pacientes os superem.

Depressão

Sentir que não há esperança ou desamparo são possíveis sinais de depressão.

A maioria das pessoas acredita que a depressão se cura sozinha, enquanto outras pensam que não é uma condição grave.

No entanto, deixá-la sem tratamento causará estragos em sua vida.

Alguns sintomas comuns de depressão incluem:

  • Perda de interesse;
  • Emoções turbulentas;
  • Fadiga;
  • Insônia;
  • Problemas de peso.

Como existem muitos tipos de depressão, é necessário identificar a origem e ajudar um Psicólogo online a entender o seu problema.

Deduzir a fonte dos sentimentos e emoções negativas ajuda a lidar com questões mentais de forma mais metodológica.

Vícios

A maioria dos transtornos alimentares e vícios resultam de problemas subjacentes e de emoções feridas que nunca foram tratadas.

À medida que você investiga os problemas mentais com seu Psicólogo online, ele também irá ajudá-lo com o seguinte:

  • Eliminar transtornos alimentares;
  • Lidar com vícios;
  • Diminuir o estresse;
  • Dar ênfase no sono e dieta adequadas;
  • Erradicar o abuso de substâncias/drogas

Problemas de relacionamento e familiares

Embora um bom relacionamento reduza o estresse e faça você se sentir realizado e feliz, um relacionamento ruim fará você se sentir esgotado.

Relacionamentos ruins levam à má qualidade de vida e à baixa autoestima.

Consultar um Psicólogo online vai ajudá-lo a se situar melhor em qualquer relacionamento.

Você será capaz de liberar emoções negativas, ver quais erros está cometendo, onde se comprometer e, o mais importante, como fortalecer esse relacionamento.

Aprimorar capacidades

A consulta com um Psicólogo online não se limita apenas a problemas de relacionamento, distúrbios alimentares ou abuso de substâncias.

Você também pode se consultar caso não consiga atingir seus objetivos pessoais ou profissionais.

Embora as pessoas sonhem e visualizem as suas conquistas antes que elas aconteçam, nem todos estão mentalmente preparados para a série real de eventos, mesmo que estejam fisicamente preparados.

Um Psicólogo online vai ajudá-lo a:

  • Definir metas claras;
  • Organizar a mente;
  • Reduzir o estresse e a ansiedade;
  • Identificar padrões de enfrentamento;
  • Identificar o que deixa você assustado ou pouco confiante;

Neutralidade

Um Psicólogo online oferece uma perspectiva imparcial e neutra.

Falar em voz alta e discutir problemas com ele ajuda as pessoas a encontrarem soluções para os problemas por conta própria.

Fazer isso melhora a confiança e a autoestima, permitindo pensar e se concentrar melhor.

A orientação para a tarefa é melhorada e o paciente logo começa a acreditar que pode se sair bem de forma independente.

Tipos de transtornos de saúde mental

Vejamos os diferentes tipos de transtornos mentais que exigem uma consulta com um Psicólogo online:

Transtorno de humor

  • Depressão grave, com tristeza e perda de interesse;
  • Transtorno bipolar, com flutuações de humor e aumento de emoções;
  • Transtorno afetivo sazonal, que surge durante o inverno.

Transtorno de personalidade

Este é um transtorno com uma ampla gama de transtornos, incluindo comportamento psicótico e sintomas complexos.

Transtorno de ansiedade

  • Transtorno de ansiedade generalizada (TAG) que inclui tensão, medo, fadiga, inquietação, falta de concentração e insônia;
  • Crises de pânico com ansiedade severa;
  • Fobias sociais;
  • Transtorno obsessivo compulsivo (TOC);
  • Transtorno de estresse pós-traumático (TEPT).

Palavras finais

A doença mental não é algo que você deva ignorar, portanto obter ajuda na hora certa vai ajudá-lo a levar uma vida mais completa e plena.

Não hesite em entrar em contato se enfrentar problemas de relacionamento, trauma, morte, abuso de substâncias, ansiedade e depressão, fobia, ou pensamentos suicidas.

Procurar um Psicólogo online para organizar sua mente e obter uma opinião neutra também é sempre uma boa ideia.

Como escolher o Psicólogo online ideal para uma terapia eficaz?

Aprenda a definir objetivos, analisar perfis, buscar indicações, escolher o melhor Psicólogo online e ter experiência terapêutica positiva.

Iniciar uma terapia e escolher um bom Psicólogo online é um dos métodos mais valiosos e eficientes para abordar questões emocionais, comportamentais e relacionais. Garantir que você irá escolher o profissional certo é crucial para uma experiência terapêutica positiva.

Portanto, que fatores-chave você deve levar em consideração ao procurar um Psicólogo online?

Defina seus objetivos

Ao embarcar em sua busca por um Psicólogo online, é fundamental ter seus objetivos bem definidos desde o início. Uma prévia pesquisa será imensamente benéfica, e você também poderá buscar orientação de outros profissionais ou recomendações de instituições de saúde.

As opções são abundantes e, embora muitos indivíduos explorem inicialmente a terapia, elas podem não estar necessariamente alinhadas com as suas necessidades.

Considere explorar uma variedade de modalidades terapêuticas para discernir melhor o que é mais adequado para você.

Explore perfis e avaliações online

Depois de definir suas preferências, comece sua pesquisa na web pelas opções disponíveis. Ao conduzir sua pesquisa, verifique se há avaliações online disponíveis para os Psicólogos que você se interessar. As avaliações fornecem informações valiosas sobre se ele está alinhado às suas necessidades, ou não.

No entanto, é sempre bom abordar as avaliações com certo ceticismo. Investigue cuidadosamente se cada avaliação pertence aos seus interesses específicos. Por exemplo, se um Psicólogo online recebe avaliações desfavoráveis ​​para terapia infantil, mas obtém feedback positivo para terapia com adultos, essas avaliações serão pertinentes se você estiver procurando terapia para seu filho.

Busque indicação de outras pessoas

Embora as avaliações online forneçam informações valiosas, elas não são o único meio de avaliar a percepção pública de um Psicólogo online. Se você conhece pessoas em seu círculo social que procuraram terapia, considere contatá-las para obter informações sobre suas experiências.

Embora alguns indivíduos optem por não divulgar a identidade de seu Psicólogo, não há mal nenhum em perguntar.

Verifique seu plano de saúde

O tratamento em saúde mental geralmente tem um preço alto. Embora ter um plano de saúde seja um recurso valioso, confirmar se o Psicólogo online escolhido aceita seu plano de seguro é crucial antes de iniciar o tratamento.

A última coisa que você não deve fazer é interromper suas sessões de terapia devido a restrições financeiras. Alternativamente, muitos Psicólogos online e centros de saúde mental oferecem uma opção de pagamento por valor social. Pergunte se você se enquadra nesta opção.

É totalmente razoável comparar os custos associados a diferentes psicólogos para garantir que você receba o melhor valor.

Entre em contato com o Psicólogo online

Para encontrar o Psicólogo online certo para você, a etapa final envolve entrar em contato com eles. É normal entrar em contato com vários Psicólogos enquanto você explora suas opções, e eles entendem que você pode não selecioná-los.

É fundamental lembrar que você tem a liberdade de mudar de ideia quando quiser. Muitos Psicólogos online também oferecem consultas por telefone ou mensagem de texto. Estas consultas permitem-lhe avaliar se haverá uma ligação entre vocês e se ele é adequado às suas necessidades.

Sinta-se à vontade para passar para o próximo terapeuta em sua pesquisa se não sentir uma forte conexão ou compatibilidade. Escolher o psicólogo online certo é uma decisão profundamente pessoal.

Lembre-se de que você deve estabelecer confiança e se sentir confortável em confiar nessa pessoa, portanto, não tenha pressa em fazer sua escolha.

Os benefícios terapêuticos pessoais da profissão de Psicólogo

Estes são os benefícios terapêuticos que os psicólogos obtêm enquanto ajudam os outros, promovendo crescimento emocional e profissional.

O campo da terapia se concentra em ajudar os pacientes a lidarem com seus próprios desafios relacionais, somáticos (de base física), emocionais e psicológicos.

No entanto, isto ignora que o processo terapêutico no seu nível mais fundamental não é uma via de sentido único.

Como Psicólogo, posso atestar que também obtenho profundos benefícios terapêuticos pessoais da profissão.

Aqui estão 5 razões principais para isso:

Empatia e tomada de perspectiva

Uma das habilidades mais fundamentais que os Psicólogos desenvolvem é a empatia.

Ou seja, a capacidade de compreender profundamente e compartilhar os sentimentos de outra pessoa.

À medida que eles se envolvem com pacientes de diversas origens e experiências, praticam continuamente o colocar-se no lugar deles.

Essa habilidade torna-se um trunfo pessoal, à medida aprendem a ver suas próprias vidas com mais empatia.

Este empático intercâmbio promove o crescimento pessoal, a autoconsciência e uma perspectiva mais ampla sobre os desafios da vida.

Como exemplo pessoal, depois de ter ajudado um paciente, casal ou família numa situação específica, me senti mais preparado para lidar sozinho com um problema semelhante, bem como apoiar um ente querido ou amigo.

Comunicação aprimorada e habilidades interpessoais

Os Psicólogos refinam suas habilidades de comunicação e habilidades interpessoais durante discussões e as complexas situações emocionais com os pacientes.

A proficiência desenvolvida a partir de milhares de horas de escuta ativa , interpretação de pistas não-verbais e diálogo eficaz são transferidas para os relacionamentos pessoais dos Psicólogos.

A comunicação melhorada promove conexões mais profundas, reduz mal-entendidos e aumenta a intimidade emocional com amigos, familiares, colegas e parceiros.

Autorreflexão e crescimento pessoal

Os Psicólogos incentivam seus pacientes a refletirem e trabalharem no crescimento pessoal.

Da mesma forma, eles também fazem da autorreflexão um componente crucial do seu desenvolvimento profissional.

Por meio de treinamento contínuo, supervisão, autoanálise, consulta de pares e educação adicional, os Psicólogos (especialmente os bons) avaliam continuamente suas técnicas, habilidades e abordagens.

Esta jornada de autoaperfeiçoamento não só aprimora suas habilidades profissionais, mas também promove seu desenvolvimento pessoal.

Validação e cumprimento

Ajudar os pacientes a alcançarem avanços e testemunharem o progresso proporciona aos Psicólogos um profundo sentimento de realização.

Quando entro em contato com isso, começo a acreditar que se não precisasse de dinheiro para pagar contas, poderia ver um mundo onde escolheria trabalhar de graça, pelo menos por algumas horas, regularmente.

Esta recompensa emocional valida o propósito do Psicólogo e reforça o seu próprio bem-estar.

O impacto positivo que temos sobre os outros aumenta a nossa autoestima e gera um sentido de profundo significado no nosso trabalho, levando a um aumento da satisfação com a vida.

Isso, por sua vez, também melhora a qualidade da terapia oferecida.

Resiliência e estratégias de enfrentamento

Os Psicólogos lidam com pacientes que enfrentam adversidades, traumas e estresse.

Ao ajudá-los a desenvolver estratégias de enfrentamento, os Psicólogos também adquirem eles próprios um repertório de mecanismos de enfrentamento eficazes.

Estas ferramentas revelam-se inestimáveis ​​na gestão dos seus próprios desafios, traumas e fatores de estresse, contribuindo assim para a sua resiliência emocional e saúde mental geral.

Desestigmatizando a Saúde Mental

Como defensores da conscientização sobre a saúde mental, os Psicólogos participam ativamente de conversas desestigmatizantes.

Ao partilhar a sua identidade e experiências profissionais, eles contribuem para reduzir o estigma social e criarem um ambiente de conversa aberta.

Por sua vez, este ambiente os beneficiam, pois encontram maior aceitação e apoio ao discutir o próprio bem-estar mental e emocional, bem como inspiram outros a fazerem o mesmo.

Limites e autocuidado

Os Psicólogos enfatizam a importância dos pacientes em estabelecer limites saudáveis ​​quando necessário, bem como de praticar o autocuidado.

Esses princípios tornam-se mantras pessoais, orientando-os a estabelecerem limites em suas próprias vidas e priorizar o próprio bem-estar.

Quando reflito pessoalmente sobre o meu trabalho, percebo que, embora fale com pacientes, também falo comigo mesmo.

Muitas vezes experimentei desafios semelhantes aos que eles trazem para mim.

Por exemplo, o lembrete constante para manter um equilíbrio entre vida pessoal e profissional incentiva os Psicólogos a levarem uma vida mais saudável e gratificante, melhorando a qualidade do seu trabalho.

Conclusão

Fazer terapia e ver meus pacientes se curarem e crescerem me ajudou a curar uma parte de mim que tem lutado da mesma forma que eles.

Afinal, somos todos humanos, e ser humano é difícil para todos em alguns aspectos.

Este benefício mútuo do crescimento emocional e do autoaperfeiçoamento exemplifica a natureza única da profissão que estou imensamente grato por ter escolhido.

Além do nosso papel como curadores, os Psicólogos ganham empatia, habilidades de comunicação, crescimento pessoal, validação, resiliência e estratégias de enfrentamento, bem como contribuem para a mudança micro e macrossocial ao desestigmatizar as conversas sobre saúde mental.

À medida que os Psicólogos fornecem apoio terapêutico aos seus pacientes, podem simultaneamente encontrar consolo terapêutico nas suas próprias jornadas, criando um ciclo harmonioso de cura e crescimento.

Tenho imensa sorte de fazer parte disso, e os pacientes também devem se beneficiar: quanto mais terapêutico for o trabalho para o próprio Psicólogo, melhor será o serviço que prestarão.

Por sua vez, isto fará com que os pacientes se curem mais rapidamente e, portanto, será mais terapêuticos para o terapeuta, criando um volante positivo de cura para o mundo.

Por que ir ao Psicólogo ao invés de desabafar com os amigos?

Dependendo da hierarquia do relacionamento, ao desabafar com um amigo você o fará sentir-se preso ou assediado.

Ao desabafar com os amigos, compartilhar emoções ou experiências de vida difíceis, é fundamental ter certeza de que a pessoa com quem você está conversando esteja disposta a ouvi-lo, e que essas conversas sejam consensuais.

Também é importante que as informações pessoais divulgadas correspondam à proximidade e ao nível de confiança no relacionamento.

Por exemplo, compartilhar insatisfação com a vida sexual com um colega durante um almoço casual pode gerar desconforto e provocar uma conversa forçada.

Dependendo da hierarquia do relacionamento, um amigo terá dificuldade em estabelecer limites e, portanto, sentir-se preso ou assediado.

Apoiar uns aos outros em tempos difíceis traz grandes benefícios para nossa psique. No entanto, é importante considerar o equilíbrio.

Embora a intenção do compartilhamento seja nos libertar de emoções difíceis, devemos ter cuidado para não sobrecarregar as pessoas.

Nas amizades, a reciprocidade de apoio, compaixão e respeito, independentemente do que esteja acontecendo na vida, é fundamental.

Cruzar limites compartilhando demais ou solicitando muito espaço prejudica os relacionamentos, e faz com que seus amigos limitem as interações com você.

Você está exagerando ao desabafar com os amigos?

Pergunte a si mesmo se seu amigo também teve a chance de compartilhar os próprios sentimentos ou experiências.

  • Seu amigo parece sobrecarregado, ansioso ou deprimido durante as conversas com você?
  • Ele é capaz de oferecer compaixão e apoio genuíno?
  • Você passou todo o tempo falando sobre seu chefe?
  • Seu amigo também teve a chance de desabafar sobre a vida dele?
  • Você está aberto para ouvir a perspectiva dele e seguir seus conselhos?
  • Você reclamou repetidamente da mesma coisa sem considerar qualquer opção que pudesse levar a uma resolução?
  • Você está falando muito mais do que seu amigo?
  • Você está obtendo algum alívio com as conversas?
  • Você pediu permissão para falar sobre algo tão pessoal?
  • Se seu amigo parece desconfortável ou tenso durante as conversas, então você está compartilhando demais;
  • Se o seu amigo está entrando menos em contato, ou dando desculpas para interromper as conversas, então você está ultrapassando os limites;
  • Se seu amigo não estiver falando sobre acontecimentos de sua própria vida, talvez você não esteja dando-lhe espaço para fazê-lo.

Procure um Psicólogo para curar suas feridas emocionais

Uma razão inconsciente por trás do despejar emoções reprimidas em outra pessoa é devido a um trauma não resolvido.

Isso não é apenas exaustivo para as outras pessoas, mas também prejudicial para você.

Despejar todos os seus problemas em um amigo é uma forma inadequada de resolver eventos difíceis ou com dinâmicas desafiadoras.

Ao contar uma história traumática, por exemplo, você sentirá que está revivendo a experiência. Se a pessoa não estiver preparada para orientá-lo, uma nova traumatização acontecerá.

Despejar seus traumas em alguém despreparado fará com que a pessoa se afaste de você, provocando sentimentos de abandono, diminuindo sua autoestima e seu senso de valor próprio.

Como agir para lidar com sentimentos negativos?

Encontre maneiras saudáveis ​​de expressar suas emoções

Registrar um diário, meditar e atividades criativas, como pintar, tocar música ou outras formas de arte, são formas valiosas de expressar emoções.

As práticas de atenção plena e autocompaixão são formas construtivas de:

  • Dar sentido ao seu problema;
  • Identificar seus gatilhos;
  • Aprender como regular suas emoções.

Cuide do seu corpo

Incorporar alimentação, sono e exercícios saudáveis ​​promoverá o bem-estar físico e, por sua vez, trará grandes benefícios também para a saúde mental.

Acalmar o sistema nervoso passando algum tempo na natureza, tomando banhos demorados ou ouvindo música são estratégias eficazes para acalmar e regular as emoções.

Todos nós temos partes que não gostamos, histórias que preferimos não contar e sentimentos que preferiríamos não sentir.

Porém, quanto mais evitamos os elementos sombrios da nossa identidade, mais poder eles têm sobre nós.

Assim, eles se manifestam como:

  • Sintomas psicossomáticos;
  • Problemas sociais;
  • Mau desempenho acadêmico ou profissional;
  • Problemas com a justiça;
  • Depressão;
  • Ansiedade;
  • Doenças físicas;
  • Tendência a acidentes.

A terapia dá a oportunidade de enfrentar o lado sombrio em um espaço seguro.

Um Psicólogo sempre vai ajudá-lo nos momentos de crise, oferecendo recursos e referências para enfrentar desafios específicos.

A jornada terapêutica permite a expressão de emoções associadas a eventos traumáticos, bem como ensina novas maneiras de abordar situações desafiadoras.

Palavras finais ao desabafar com os amigos

Explorar a dinâmica familiar e compreender nossos estilos iniciais de apego permite-nos reconhecer os ciclos viciosos em que nos encontramos, bem como examinar as repetidas narrativas que nos impedem de viver a vida no seu potencial máximo.

Ao contrário das amizades, as relações terapêuticas são incondicionais. Ele é uma ferramenta de cura onde você encontra aceitação, consistência e compaixão genuínas.

O processo terapêutico fomenta o sentimento de confiança e cultiva formas seguras de relacionamento com o outro, que, com o tempo, serão transferidas para o cotidiano.

Quais as diferenças entre psicoterapeuta e Psicólogo?

É comum as pessoas não entenderem a diferença entre psicoterapeuta e Psicólogo. Este artigo explora algumas das diferenças mais importantes.

É muito comum as pessoas não entenderem a diferença entre psicoterapeuta e Psicólogo. Sendo assim, este artigo explora algumas das diferenças mais importantes, bem como os papéis de um psicoterapeuta e de um psicólogo.

O que é psicoterapia?

Psicoterapia é um tratamento de saúde mental que envolve um paciente conversando com um Psicólogo ou psicoterapeuta treinado, de modo a lidar com sofrimentos psicológicos e emocionais:

  1. A intenção é ajudar o paciente a compreender seus pensamentos, sentimentos e comportamentos, fornecendo-lhe ferramentas e técnicas para enfrentar desafios, melhorar o bem-estar e sua qualidade de vida geral;
  2. A psicoterapia é um tratamento proposital, poderoso e há evidências científicas que mostram sua eficácia.

A psicoterapia é oferecida em modalidades como individual, terapia de grupo, terapia de casal ou terapia familiar, e incorpora diferentes abordagens conforma as necessidades e preferências do(s) paciente(s).

Qual o papel do psicoterapeuta?

O psicoterapeuta geralmente possui formação em psicologia, medicina e/ou concluiu uma qualificação específica em psicoterapia.

Ou seja, ele possui uma qualificação universitária (geralmente pós-graduação)

A profissão de psicoterapeuta é autorregulada, o que significa que o registro em conselhos, e outras organizações não é obrigatória.

O psicoterapeuta trabalha em vários ambientes, como:

  • Consultórios particulares;
  • Clínicas de saúde;
  • Hospitais, escolas ou organizações comunitárias.

Um bom psicoterapeuta fornece um ambiente empático e sem julgamentos para apoiar os pacientes na obtenção de insights, na resolução de conflitos, no gerenciamento de emoções, na construção de resiliência e na melhoria de seu bem-estar mental geral.

Ambos, Psicólogos e psicoterapeutas, não prescrevem medicamentos, mas colaboram com clínicos gerais, psiquiatras e outros profissionais médicos caso o manejo da medicação for apropriada para o tratamento do paciente.

O que é a Psicologia?

A Psicologia é o estudo científico da mente e do comportamento humano, incluindo:

  • Pensamentos;
  • Emoções;
  • Percepções;
  • Motivações;
  • Interações sociais.

É um campo amplo, que inclui múltiplas subdisciplinas e áreas de especialização. Estas incluem a:

  • Psicologia cognitiva: que examina processos cognitivos como memória, atenção e resolução de problemas;
  • Psicologia social: que explora como outros indivíduos e o contexto social influenciam e impactam os indivíduos;
  • Psicologia do desenvolvimento: que estuda o crescimento humano e as mudanças ao longo da vida; e muitos mais.

A pesquisa psicológica é realizada em universidades, institutos de pesquisa e locais de trabalho. Ela envolve a combinação de estudos experimentais, pesquisas, observações e análises estatísticas para coletar e interpretar dados.

As descobertas da pesquisa psicológica ajudam a fomentar teorias e fornecem insights sobre o comportamento humano, os processos mentais e o bem-estar psicológico.

Um bacharel em Psicologia é alguém que concluiu o ensino universitário em Psicologia. No entanto, os Psicólogos de fato são aqueles registados nos Conselhos Regionais de Psicologia, espalhados por cada Estado do Brasil.

Os Psicólogos atuam em um âmbito especializado (denominado escopo de prática), que inclui:

  • Psicólogos clínicos;
  • Psicólogos educacionais;
  • Psicólogos pesquisadores.

Especificamente, os Psicólogos são treinados para avaliar e contribuir para o diagnóstico de condições de aprendizagem, desenvolvimento ou saúde mental, como por exemplo, os transtornos de personalidade.

Eles realizam testes psicológicos e fornecem abordagens ou terapias baseadas em evidências, de modo a apoiar indivíduos com dificuldades de aprendizagem, saúde mental ou desenvolvimento.

Alguns trabalham sistemicamente, por exemplo, com famílias, escolas ou organizações.

Semelhante aos psicoterapeutas, alguns Psicólogos oferecem psicoterapia para a compreensão de pensamentos, sentimentos e comportamentos dos pacientes.

Essa psicoterapia pode ser diádica (individualmente), triádica (casais) ou baseada em grupo.

Tal como acontece com os psicoterapeutas, os Psicólogos podem trabalhar de forma independente e como parte de uma equipe interdisciplinar.

Qual é a diferença entre Psicólogo e psicoterapeuta?

DescriçãoPsicólogoPsicoterapeuta
QualificaçõesGraduação em psicologia, geralmente incluindo um trabalho de conclusão de curso.Curso livre focado em psicoterapia
Títulos protegidosPsicólogo é um termo protegido. Um profissional só pode se autodenominar Psicólogo quando registrado em um Conselho Regional de PsicologiaEmbora todos os Psicólogos possam ser chamados de psicoterapeutas se tiverem formação em técnicas psicoterapêuticas, nem todos os psicoterapeutas podem se denominar Psicólogos
Algumas
Especialidades
Psicólogo clínico (foco em condições clínicas e transtornos de personalidade);
Psicólogo educacional (foco no desenvolvimento);
Neuropsicólogo (especialização em testes neurológicos);
Psicólogo pesquisador.
Dependendo da formação, um psicoterapeuta pode se especializar em uma ou mais psicoterapias (psicoterapeutas ecléticos ou integrativos).
DiagnósticoPsicólogos diagnosticam os pacientes para compreendê-los em um contexto clínico usando os critérios do DSM ou do CID.Os psicoterapeutas não diagnosticam. Seu foco está em lidar com problemas comportamentais ou emocionais.
RegistroConselhos Regionais de PsicologiaDependendo do país, a psicoterapia pode ser licenciada ou não. Em sua maioria, os psicoterapeutas são autorregulados, o que significa que pertencem voluntariamente a organizações.

Conclusão

Antes de se decidir por um Psicólogo ou um psicoterapeuta, é essencial observar as qualificações, o histórico e a necessidade de registro.

Profissionais responsáveis recebem supervisão regular e se preocupam com o desenvolvimento contínuo.

Peça para o profissional escolhido falar sobre sua experiência, registro e treinamento.

Compreenda como a pandemia facilitou o acesso à terapia online

Entenda como a pandemia facilitou e influenciou o acesso à terapia online e aos Psicólogos que oferecem este serviço.

Uma das mudanças ocasionadas pela pandemia foi o surgimento da terapia online, que envolve o atendimento psicológico por vídeochamada.

Contudo, isso não quer dizer que a terapia online nunca esteve disponível.

Antes da pandemia, se você estivesse procurando um Psicólogo e pudesse economizar sua ida ao consultório encontrando-o virtualmente, provavelmente teria feito.

A diferença entre antes e agora é que anteriormente as opções eram mais limitadas.

No mundo que conhecíamos anteriormente ao distanciamento social e a quarentena, a maioria dos psicólogos não integravam a terapia online em seu trabalho diário.

Mas, nos dias de hoje, se você está procurando um Psicólogo que possa se encontrar com você virtualmente, terá uma gama muito mais ampla de profissionais para escolher, já que praticamente todo mundo oferece a terapia online.

Entre as inúmeras tragédias que emergiram dessa pandemia, existem alguns pontos positivos.

Na minha opinião, o aumento na quantidade de ofertas de terapia online é definitivamente um deles.

Na verdade, espero que os Psicólogos nunca voltem atrás e continuem a fazer das sessões virtuais uma parte de sua rotina regular.

Mas por que essa mudança seria benéfica, e o que a evidência científica da terapia online nos diz?

A terapia online online funciona?

Em poucas palavras, sim.

Ela é eficaz no tratamento de uma série de questões, independentemente de ocorrer online ou pessoalmente.

A terapia online impacta na aliança terapêutica ?

A “aliança terapêutica” refere-se ao tipo de relacionamento profissional que uma pessoa mantém com seu Psicólogo.

Ela é considerada forte se esse relacionamento for caloroso, conectado, amigável e atencioso, e se o indivíduo (ou casal) e seu Psicólogo tiverem confiança um no outro, além de se sentirem como uma equipe e concordarem sobre o que estão trabalhando.

A aliança terapêutica é fundamental quando se trata dos benefícios que uma pessoa vê em seu trabalho.

Em outras palavras, ao escolher um Psicólogo, uma das coisas mais importantes a se considerar é como você se sente com essa pessoa e como ela o trata.

A aliança terapêutica é semelhante, independentemente de as reuniões acontecerem online ou pessoalmente.

Na verdade, há a “presença social” na terapia online, que se refere a uma pessoa se sentindo como se estivesse com o Psicólogo, embora saiba que não está literalmente no mesmo espaço.

Também há algumas evidências que a aliança terapêutica é comparável não apenas em sessões de vídeo e presenciais, mas também em sessões por telefone.

Quais as vantagens da terapia online?

A terapia online oferece alguns benefícios que as sessões presenciais não oferecem.

Algumas dessas vantagens são logísticas. Por exemplo, você pode trabalhar com o Psicólogo de sua escolha, não importa se você está localizado no meio ou longe de metrópoles.

Você também não precisa gastar dinheiro e tempo necessários para ir e voltar do consultório, e se você estiver preocupado sobre ser visto entrando e saindo do local, a terapia online ameniza essa preocupação.

Outras possíveis vantagens da terapia online envolve a experiência sentida de estar em contato com um Psicólogo.

Quando alguém se encontra com um profissional em sua casa, em seu consultório particular ou em seu carro, está conversando com ele em seu próprio território.

Isso diminui a disparidade no poder que existe entre um indivíduo e seu Psicólogo, bem como permite que essa pessoa tenha uma maior sensação de fortalecimento.

Além disso, algumas pessoas se sentem mais capazes de abrir e explorar sentimentos, pensamentos e experiências vulneráveis ​​com um Psicólogo que não está no mesmo local físico, pois a presença de outra pessoa pode ser opressora de outra forma.

Como você pode experimentar a terapia online ?

Como escrevi anteriormente, mais Psicólogos estão fazendo terapia online do que nunca, tornando este um bom momento para uma tentativa.

Ligue ou envie um e-mail para Psicólogos em potencial, e pergunte se eles oferecem terapia online por telefone para que você possa ter uma ideia se a aliança terapêutica acontece.

Quando você conversar com eles, pergunte como se sentem a respeito da terapia online, e se planejam continuar oferecendo esse serviço em um futuro próximo.

Isso lhe dará uma noção da perspectiva deles em relação às sessões online e se eles continuarão a disponibilizá-las.

Finalmente, certifique-se de ouvir a si mesmo ao embarcar na jornada da terapia online. Você é a melhor fonte de informação que possui.

10 vantagens de consultar um Psicólogo online

Quais as vantagens de consultar um Psicólogo online? Quais os ganhos financeiros e de saúde para o paciente? A qualidade do atendimento presencial é a mesma?

Quais as maiores vantagens de consultar um Psicólogo online? Obviamente a maioria das interações humanas é melhor quando vivida presencialmente, mas nesta época extraordinária e profundamente perturbadora da pandemia de COVID-19, a virtualidade tem muitas vantagens a ponto de ser recomendada. Especialmente quando se trata de consulta um Psicólogo online.

Aqui estão 10 vantagens, benefício e motivos (como queira chamar) para começar ainda hoje uma consulta com um Psicólogo online.

Evita riscos desnecessários à saúde

Este novo coronavírus é altamente contagioso, e nunca antes vimos algo tão devastador e que pudesse produzir tantos prejuízos. Algumas pessoas são totalmente assintomáticas (o que significa que não apresentam nenhum sintoma, mas ainda assim podem espalhar o vírus), enquanto muitas ficam gravemente doentes e outras morrem.

Consequentemente, não ter que se encontrar cara a cara no consultório de um Psicólogo, ou aguardar em uma sala de espera pode salvar vidas. Imagine a ironia de ficar doente e possivelmente morrer porque estava tentando cuidar de sua saúde mental ou comportamental?

Ou um Psicólogo morrendo porque estava tentando aliviar a infelicidade ou angústia das pessoas. Uma trágica ironia que já aconteceu a alguns de nossos heróicos profissionais médicos da linha de frente.

Economia de tempo e menos estresse

Não precisar dirigir até o consultório de um Psicólogo, e pagar um estacionamento já economiza muito tempo e dinheiro. Uma sessão de terapia típica dura de 30 a 40 minutos. No entanto, quando se leva em conta a viagem de ida e volta, o custo do tempo costuma ser de duas horas ou mais.

Além do mais, a consulta psicológica online elimina a pressão e o estresse de viajar para um compromisso, muitas vezes durante o horário de pico após o trabalho ou em outros momentos difíceis.

Benefícios ambientais e economia de custos

Como as pessoas não precisarão dirigir tanto, usarão menos combustível fóssil e economizarão dinheiro como um bônus adicional. É verdade que a conta de serviços públicos domésticos pode ser um pouco mais alta, mas a redução líquida nas despesas e na produção de gases de efeito estufa é um benefício significativo.

Mais flexibilidade com outros compromissos

Muitas pessoas sabem que ter que encaixar uma consulta online em seu dia de trabalho é um desafio. Com a consulta psicológica online, no entanto, é muito mais fácil “nos encontrarmos” em um horário que normalmente seria muito difícil de administrar, como no intervalo do almoço.

Com isso fica mais fácil conciliar com o restante das responsabilidades.

Não há preocupação em encontrar alguém na sala de espera

Algumas pessoas estão preocupadas em se encontrarem com alguém conhecido, ou não, na sala de espera de um Psicólogo. Este tópico merece uma postagem à parte, mas basta dizer que essa preocupação é completamente eliminada pela consulta psicológica online.

Você pode se consultar com alguém de longe

Ao longo dos anos, recebi pedidos para tratar pessoas que moram a duas ou mais horas de meu consultório. No passado, com poucas exceções, eu os ajudei a encontrar outro Psicólogo que atendia muito mais perto delas do que eu.

Agora, não é problema para mim fornecer consulta online para pessoas que moram em áreas mais afastadas, e até mesmo em outros países.

Facilidade de envolver outras pessoas

Às vezes é necessário envolver membros da família e outras pessoas próximas na consulta de uma pessoa. Por exemplo, ao tratar pessoas que estão sendo capacitadas ou obstruídas por parentes, parceiros ou amigos (geralmente bem-intencionados).

Além disso, em alguns casos, recrutar uma pessoa importante para ajudar no processo pode fazer a consulta avançar mais rapidamente.

Facilita uma terapia de exposição

E por falar em terapia de exposição com pacientes com TOC (dependendo de seus rituais, é claro), quando os desafios terapêuticos ocorrem na casa da pessoa ou no ambiente natural, ao invés do consultório do Psicólogo, o resultado pode ser muito mais eficaz.

Avalia melhor as “atividades da vida diária”

Atividades da vida diária (AVDs) referem-se ao autocuidado básico e às principais tarefas que as pessoas precisam administrar para viver de forma independente. AVDs típicas incluem coisas como vestir, se arrumar, higiene e manutenção da casa (para citar apenas alguns).

Essas questões são especialmente importantes no tratamento de idosos e pessoas com problemas graves ou incapacitantes (por exemplo, esquizofrenia, depressão grave ou ansiedade extrema ).

Ser capaz de literalmente, embora remotamente, ver pacientes em suas casas pode fornecer uma imagem muito mais clara de como eles estão funcionando do que pode ser obtida por observação e auto-relato no consultório.

Além disso, um médico pode determinar se problemas não revelados, como acumulação ou uma desorganização séria está complicando a consulta, de modo que também podem se tornar um foco de atenção.

Não depender de serviços de transporte

A consulta psicológica online pode ser especialmente útil para os idosos ou outras pessoas com certas deficiências ou limitações que não podem dirigir-se às consultas presenciais. Além disso, é muito mais fácil para os pais que não precisam fazer malabarismos para levar seus filhos às sessões.

Lembre-se: pense bem, aja bem, sinta-se bem, esteja bem!

Como é a primeira sessão de terapia online com o Psicólogo?

Aprenda como se preparar para sua primeira sessão de terapia online e descubra os benefícios deste novo meio de cuidados em saúde mental.

O panorama da terapia online mudou significativamente em 2020. Ir a primeira sessão de terapia online pode ser intimidante pessoalmente, mas os pacientes agora são forçados a experimentar o atendimento psicológico online.

A terapia online tem muitos benefícios. Ela permite que pessoas ocupadas ajustem os compromissos em seu dia de trabalho, reduzindo o tempo de deslocamento e proporcionando melhor acesso aos cuidados em saúde mental.

Também requer acesso a um computador ou telefone celular. Requer confrontar alguma vulnerabilidade ao encontrar alguém pela primeira vez pela tela de um computador, especialmente quando essa pessoa é o seu novo Psicólogo online e a conversa orbita os teus desafios mais íntimos

Isso requer um pouco mais de conhecimento sobre o processo. Veja como se preparar para sua primeira sessão de terapia online.

Procedimentos iniciais

Seu Psicólogo online tem o dever ético de fornecer informações suficientes sobre a terapia, para que você possa tomar uma decisão consentida sobre como ela funciona.

Idealmente o consentimento informado é feito por escrito e verbalmente, onde a maioria dos Psicólogos online poderá pedir que você preencha um formulário com antecedência.

Esta é sua oportunidade de fazer quantas perguntas forem necessárias. No mínimo, seu Psicólogo online deve abordar:

  • A confidencialidade das sessões e documentação;
  • Limites de confidencialidade, como suas informações serão armazenadas e compartilhadas (ou não compartilhadas);
  • Preço das sessões e políticas de cancelamento;
  • Informações sobre o tratamento que será fornecido;
  • Riscos e benefícios;
  • Sua formação e pós-formação;
  • Experiência clínica e;
  • Qualquer outra informação pertinente.

Como você deve se preparar:

  • Faça todas as perguntas que você tenha sobre:
    • Preços e políticas de cancelamento;
    • A sessão em si;
    • Quaisquer outros tópicos sobre os quais esteja curioso.
  • Se o seu terapeuta não falar com você sobre confidencialidade, pergunte. Esta é uma informação crucial para a relação de vocês.

O primeiro contato com o Psicólogo online

Grande parte da primeira sessão de terapia é dedicada a conhecê-lo como pessoa e a entender o que você gostaria de obter do Psicólogo online. Cada Psicólogo online terá uma abordagem diferente para este primeiro encontro.

Geralmente, eles vão querer saber sobre suas lutas, seus pontos fortes e um pouco de história sobre sua vida. Eles provavelmente farão muitas perguntas.

Essas perguntas podem ser desafiadoras, mas destinam-se a ajudar o Psicólogo online a determinar a melhor forma de ajudá-lo. Seu melhor curso de ação é ser atencioso, honesto e genuinamente você mesmo.

Esteja pronto para responder a essas perguntas. Eu sei que na maioria das vezes, quando você está procurando ajuda, você não tem uma ideia exata do que realmente pode te ajudar, e é por isso que você está pagando um Psicólogo online.

Ao mesmo tempo, é extremamente útil vir para a sessão com uma noção do que você está precisando e o que gostaria de alcançar.

Se você não sabe o que precisa da terapia online, tudo bem. Você pode anotar algumas idéias perguntando a si mesmo:

  • Qual é a diferença entre a vida que tenho agora e a vida que quero?
  • Qual é o meu maior desafio no dia-a-dia? Como esse desafio está impactando meus relacionamentos, meu trabalho, o desempenho escolar e meu bem-estar pessoal?
  • Que emoções estou ignorando? Que emoções são mais dolorosas para mim?
  • Existe um evento ou circunstância que contribui para meu funcionamento atual?
  • O que estou perdendo atualmente?

Lembre-se de que essa sessão de terapia é um ponto de partida. Seu Psicólogo online vai orientá-lo a partir daí.

Prepare o seu ambiente

Dê espaço à sua mente configurando o seu espaço físico. Ele deve representar uma transição proposital para o bem-estar, com uma intenção de cuidar de si mesmo durante a próxima hora.

Como se preparar:

  • Certifique-se de que seu computador ou dispositivo esteja totalmente carregado;
  • Esteja perto o suficiente do roteador de Internet de modo a ter uma boa conexão para uma chamada de vídeo de 50 minutos;
  • Conecte-se à sua internet com cerca de 10 a 15 minutos de antecedência. Este tempo permitirá que você se desligue de outras coisas e se concentre melhor na primeira sessão de terapia;
  • Solucione antecipadamente quaisquer problemas de conectividade ou da plataforma.
  • Escolha um local diferente do seu local de trabalho normal, para que sua primeira sessão de terapia não seja associada a outra reunião de trabalho;
  • Escolha uma cadeira confortável (pontos extras para travesseiros / cobertores confortáveis) e acomode-se;
  • Tire alguns minutos de silêncio ou faça respirações profundas antes de começar a organizar seus pensamentos;
  • Em última análise, este espaço precisa ser convidativo e seguro para que possa se bem aproveitado.

Esclareça todas as suas dúvidas

Você tem o direito de compreender os cuidados que estará recebendo. Seu Psicólogo online deve ser aberto e honesto com você sobre o processo, mas também é importante que você faça todas as perguntas que quiser.

Como Psicólogo, quero que os pacientes entendam claramente o tipo de sessão de terapia online que estão recebendo e o que podem esperar do processo e do resultado.

Certifique-se de sair dessa primeira visita com todas as suas necessidades de informação atendidas.

Pense nisso como uma entrevista: seu Psicólogo estará lhe fazendo perguntas para ter uma noção do que está acontecendo, mas também para ter certeza de que é a opção certa para você.

Você também está entrevistando seu Psicólogo online para garantir eles são uma boa opção de ajuda para suas necessidades. Isso é crucialmente importante para uma aliança terapêutica eficaz.

Algumas dicas do que você pode perguntar:

  • Qual é a sua abordagem ? Que tipo de sessão de terapia online você oferece?
  • Como você mantém seus pacientes motivados?
  • O que posso esperar do processo? Qual é a frequência e duração típicas das sessões?
  • Como você mede o progresso de seus pacientes?
  • Quem normalmente conduz a primeira sessão de terapia online? Como posso vir para as sessões subsequentes mais preparado?

Seja você mesmo

Seu Psicólogo online não vai julgar você. Na verdade, somos treinados na postura de não julgamento, uma habilidade que nos permite evitar julgar e compreender a sabedoria única de cada paciente.

Adoramos ver o seu eu verdadeiro e autêntico. Além do mais, ser você mesmo nos ajuda a avaliar com precisão suas necessidades.

Tente não minimizar os problemas. Embora seja natural minimizar os desafios, quanto mais próximo de si você for, melhor poderei ajudá-lo.

Ao mesmo tempo, você não precisa compartilhar nada que não se sinta confortável em divulgar. Basta me informar que existem algumas preocupações adicionais que você levantará assim que a confiança for construída.

Você está pronto!

A primeira sessão de terapia online pode ser assustadora, mas não precisa ser, desde que você esteja bem informado.

Em primeiro lugar, é muito importante que você seja honesto e aberto sobre o que deseja e precisa. Se você ainda não sabe, tudo bem também. Permita que seu Psicólogo o oriente e certifique-se de fazer muitas perguntas.

Lembre-se de que a preparação para a primeira sessão de terapia online não envolve apenas a preparação mental, mas também a preparação do seu espaço físico.

Certifique-se de ter:

  • Um local seguro, confidencial, bem configurado e;
  • De que sua internet está funcionando adequadamente.

Com a terapia online, temos mais acesso aos serviços de saúde mental do que nunca. Use esse acesso a seu favor para ser um paciente bem informado sobre o processo de terapia.

Seu eu futuro vai agradecer!