Homem de frente para o observador e sua mão esquerda sendo sugada para dentro de uma tela de tablet

Por que a infidelidade online é tão comum ? Infidelidade online ou infidelidade cibernética são alguns dos muitos termos dados ao ato de envolver-se emocionalmente ou sexualmente com alguém através de mídias social, internet ou telefone.

Nos últimos anos houve um debate saudável sobre como definir “infidelidade online” e seus comportamentos. Assistir pornografia está incluído nesta definição? Qual é o mal em enviar um texto para alguém acompanhado de um emoji?

Foi sugerido, então, que alguns desses comportamentos online são micro-infidelidades, e não uma infidelidade real.

O que para muitas pessoas pode parecer um tipo de comportamento online completamente normal, para outra pode ser um desrespeito.

Talvez as regras não definidas que cercam o mundo online possam explicar por que a infidelidade online é tão difundida.

Os motivos são complexos

É necessário entender o interesse pela infidelidade online antes de tentar descobrir como você pode impedir que isso ocorra no seu relacionamento.

Leia também:  6 dicas para aproveitar melhor a consulta psicológica online

Vamos explorar por que a infidelidade online tem sido um tópico tão relevante e debatido nos últimos anos e por que se tornou uma questão tão urgente para os casais.

Opções ilimitadas e falsa esperança

A internet e seu alcance cresceram exponencialmente nos últimos 20 anos e, com ela, vários sites, aplicativos, fóruns e similares, permitindo que as pessoas se conectem de uma maneira que antes era impossível.

A natureza em constante mudança dessa tecnologia criou uma cultura de opções ilimitadas ao nosso alcance. Um parceiro, amigo ou confidente em potencial está a apenas um clique ou uma mensagem, além de existir um número infinito de meios para encontrá-los na internet.

Apesar de ter um parceiro que escolhemos na vida real, achamos que podemos encontrar alguém mais adequado com base nas poucas informações que outros compartilham pela Internet.

Na realidade, essa conexão é superficial

Leia também:  A pandemia está prejudicando o seu relacionamento ?

Essas “opções” de conexão podem até não ser pessoas com as quais você irá se comunicar ou conhecer, mas podem oferecer a falsa sensação de esperança de que você pode encontrar alguém melhor que o seu parceiro, que seu parceiro não é bom o suficiente, ou que algo está faltando entre vocês.

Caindo em uma ladeira escorregadia

A experiência de estar a apenas um “clique” ou “mensagem” oferece potencial para as pessoas caírem em uma ladeira escorregadia: o que pode parecer comunicações ou comportamentos inofensivos com outras pessoas online pode rapidamente, e sem que alguém perceba, se tornar algo mais.

Existe o conforto de compartilhar informações pessoais online ou sobre texto, porque não há repercussões imediatas, nem rosto para associar a um nome.

Isso dificulta a determinação do que é “certo” e “errado” quando se trata de uma possível infidelidade online. Em que momento a comunicação se torna uma conexão emocional?

Leia também:  Psicólogo online: tudo que você precisa saber

É fácil manter o anonimato

Por fim, usar a Internet ou as mídias sociais para conectar-se pode ser tão atraente porque é fácil impedir que outras pessoas descubram seus comportamentos online.

Encobrir torna-se tão fácil quanto alterar uma senha, excluir seu histórico ou apagar um encadeamento de mensagens. Sem mencionar os milhares e milhares de sites, fóruns e aplicativos diferentes que permitem criar personas e contas com informações não identificáveis.

É impossível para o seu parceiro encontrar todas as plataformas que você usa e todas as contas que mantém.

Para o bem ou para o mal, oportunidades ilimitadas de conexão, o apelo da comunicação online e a facilidade do anonimato tornam muito mais fácil para qualquer pessoa criar uma conexão emocional e, às vezes, sexual com outra através da Internet.

Isso é especialmente verdadeiro para os que conheceram e cresceram com a internet e as mídias sociais durante quase toda a vida, se não toda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *