O preço por ser perfeccionista é alto demais

Zoom de uma velha caixa registradora, enferrujada

Categoria: Perfeccionismo

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Importante: este artigo é meramente informativo e insuficiente para um diagnóstico definitivo. Sendo assim, é recomendado agendar uma consulta sobre seu caso em particular.

Publicidade
Início do artigo

Como um Psicólogo que trabalha muito com pessoas, estou sempre curioso para sabe como anda a relação dos meus pacientes com a autoestima e autoaceitação. E percebo que, normalmente, o preço por ser perfeccionista é alto demais.

Alguns entram em meu consultório me garantindo que a autoestima não é um problema. Contudo, quando começamos a trabalhar, geralmente começo a ouvir padrões que indicam que uma pessoa pode ter tendências perfeccionistas.

As pessoas, às vezes, se surpreendem ao saber que o perfeccionismo e a baixa autoestima andam de mãos dadas.

Pessoas com tendências perfeccionistas habitualmente se julgam e se avaliam pelo que não foi realizado, ao invés do que foi. Elas prestam mais atenção no insucesso do que naquilo que conquistaram.

A linguagem e a conversa interna das pessoas perfeccionistas tende a incluir muitas afirmações do tipo “deveria”:

  • Eu deveria ter me saído melhor;
  • Eu deveria ter praticado mais;
  • Eu deveria ter conseguido mais .
Leia também:  10 sinais de problemas com o perfeccionismo

Elas estabelecem expectativas irrealistas, rígidas ou muito elevadas, resultando em sentimentos de fracasso e inadequação. Consequentemente tornam o preço por ser perfeccionista alto demais.

No perfeccionismo os objetivos não são saudáveis

Esforçar-se para crescer e melhorar a si mesmo é um esforço saudável quando combinado com o conhecimento de que fazer isso leva tempo. E, não importa o que aconteça, você ainda terá deficiências.

Quando uma pessoa é incapaz de aceitar as fraquezas e os fracassos, então ela nunca se sente “bem o suficiente”. Assim, sua autoestima é prejudicada.

Pessoas perfeccionistas tendem a ser altamente críticas e julgadoras, especialmente em relação a si mesmas.

O preço por ser perfeccionista é a procrastinação e a incapacidade de tomar decisões

Para um perfeccionista, tomar uma decisão, mesmo que aparentemente insignificante, pode se tornar muito difícil devido ao medo de fazer uma escolha errada ou ruim. Por exemplo, pode ser difícil escolher um restaurante por medo de que sua sugestão possa decepcionar seu parceiro ou amigo.

Perfeccionistas podem atrasar ou adiar a tomada de decisões, ou o início de novos empreendimentos por preocupação em não serem assertivos. Isso pode resultar em extrema ansiedade.

O problema da indecisão e da procrastinação impulsionadas pelo perfeccionismo é que quanto mais longe conseguirmos expressar nossas opiniões ou seguir nossos sonhos, mais perdemos nossa identidade e deixamos o sentimento de autoestima desaparecer.

Leia também:  Os custos invisíveis nas múltiplas faces do perfeccionismo

Perfeccionismo e baixa autoestima tornam-se um ciclo vicioso. Quanto mais uma pessoa falha em atender às suas expectativas, pior ela se sente a respeito de si mesma. Assim, vê-se mais uma vez que o preço por ser perfeccionista é alto demais.

A perfeição é impossível

Em vez de aceitar que a perfeição é impossível, as pessoas com tendências perfeccionistas frequentemente procuram alcançá-la.

Perfeccionismo e baixa autoestima tornam-se um ciclo vicioso:

  1. Quanto mais uma pessoa falha em atender às suas expectativas, pior ela se sente a respeito de si mesma e, portanto;
  2. Mais se esforça para atender às expectativas impossíveis na tentativa de aumentar os sentimentos de autoestima.

O preço por ser perfeccionista também é a degradação dos relacionamentos.

Pessoas com tendências perfeccionistas geralmente buscam obter intimidade e aprovação tentando parecer perfeitas para as pessoas ao seu redor.

Elas podem usar uma fachada para esconder seu verdadeiro eu, o que naturalmente inclui imperfeições, fraquezas e vulnerabilidades. Essa frente tende a limitar a proximidade nos relacionamentos e pode incomodar os outros, pois a pessoa perfeccionismo é vista como falsa, inacessível ou inflexível.

Com o tempo, as tentativas de ser e parecer perfeitas levam ao esgotamento.

Como superar o perfeccionismo?

Fugir das tendências perfeccionistas pode ser uma tarefa assustadora. Nossa sociedade está repleta de publicidade que retratam padrões irrealistas de existência, torando difícil aceitá-los como paradigmas inflados e embelezados.

Leia também:  O medo do fracasso, perfeccionismo e ansiedade

Se você reconhece que tem tendências perfeccionistas, aceite isso como um problema normal e comum, em vez de se criticar. Pense sobre quais são suas crenças e pensamentos potencialmente irracionais a respeito do que acontecerá se você não for perfeito.

Trabalhe para fazer as pazes com as imperfeições e reconhecer que a perfeição é uma meta inalcançável e passageira.

Relaxe seus padrões, baixe o nível para você mesmo e comece a definir metas mais realistas.

Faça parceria com um Psicólogo se precisar de ajuda. Lembre-se de que aprendemos com os erros. Pode ser benéfico para você adotar uma afirmação ou mantra, como “Eu faço o melhor que posso.”

Publicidade

Elogie a si mesmo pelas realizações em seu dia, não importa o quão pequenas possam parecer.

À medida que você começa a praticar a autoaceitação e a se elogiar pelas coisas que conquistou, seu perfeccionismo vai diminuir gradualmente. Abandonar a tendência de insistir nas limitações ou deficiências permite que você se sinta melhor consigo mesmo, e concentre sua energia no crescimento positivo e alcançável.

Sobre o autor: Emilson Lúcio da Silva

Avatar de Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Artigos relacionados

Avatar do Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Autor: Psicólogo Emilson Lúcio da Silva

Emilson Lúcio da Silva é Psicólogo desde 2012. Ele possui o título de especialista pelo Conselho Federal de Psicologia e é reconhecido como uma autoridade na área de saúde mental.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *