Uma Psicóloga fortalecendo a aliança terapêutica ao segurar a mão de seu paciente

A importância da aliança terapêutica para o sucesso da terapia

A aliança terapêutica é um bom preditor sobre o sucesso de uma terapia. Ele é um componente que fornece segurança e respeito ao paciente.

Aliança terapêutica refere-se à compreensão empática e compartilhada das questões entre um Psicólogo e seu paciente.

Ela é parte fundamental de uma terapia saudável, e contribui para a segurança e o respeito pelo paciente, aumentando as chaces de sucesso.

A partir de uma boa aliança terapêutica, um paciente sente que seu Psicólogo oferece suporte, de modo a lhe permitir enfrentar problemas difíceis.

Da mesma forma, o Psicólogo em um ambiente com boa aliança terapêutica se sente respeitado, de uma forma que pode falar com clareza e liberdade.

Este artigo explora por que a aliança terapêutica é tão essencial para o tratamento e os resultados.

Ele também discute como os Psicólogos constroem essa aliança, e o que fazer se o relacionamento com ele não estiver em sintonia.

Publicidade

A importância de desenvolver a aliança terapêutica

O objetivo de desenvolver um bom relacionamento é aumentar as chances de um resultado bem-sucedido, além de desenvolver confiança, respeito mútuos e promover um ambiente no qual o paciente se sinta seguro.

A aliança terapêutica ajuda o paciente a se sentir:

  • Mais capaz de revelar memórias ou informações dolorosas;
  • Mais confortável para discutir suas emoções e experiências;
  • Capaz de trabalhar com questões difíceis e obter insights e;
  • Seguro e apoiado enquanto o Psicólogo trabalha neste processo.

Para desenvolver um bom relacionamento, o Psicólogo deve, entre outras coisas, demonstrar empatia e compreensão.

A aliança terapêutica é a pedra angular da maioria das formas de terapia. Ela também tem um impacto significativo no resultado da terapia.

Leia também:  O que o Psicólogo anota durante a sessão de terapia?

Dois aspectos da aliança terapêutica que são particularmente importantes são:

  • A reciprocidade: as alianças terapêuticas baseadas na reciprocidade, ou tratamento da terapia como um relacionamento de mão dupla, ajudam a melhorar as percepções do paciente e o funcionamento mental;
  • A colaboração: as alianças terapêuticas colaborativas, que envolvem concordar em trabalhar juntos para alcançar os objetivos do paciente, estão ligados a melhores resultados terapêuticos.

A aliança terapêutica e o planejamento de tratamento

Para celebrar uma aliança terapêutica positiva, o paciente precisa se sentir confiante de que seu Psicólogo é um especialista, e que ele está desenvolvendo um plano de tratamento projetado para atender às suas necessidades específicas.

Como saber se o Psicólogo está dedicando tempo suficiente para entender as necessidades do paciente:

  • O Psicólogo precisa, desde a primeira sessão, avaliar as dificuldades atuais do paciente. Ele, então, o ajudará a criar uma lista de problemas, bem como colocá-los em ordem de prioridade;
  • Durante as primeiras sessões, o Psicólogo deve delinear o plano de tratamento para o paciente e perguntar se é aceitável. Eles precisam revisar o plano em sessões futuras e verificar as modificações necessárias;
  • O plano de tratamento deve incluir metas e pontos de referência, por isso é mais fácil que o paciente relate e avalie seu próprio progresso.

Como um Psicólogo constrói a aliança terapêutica?

O processo de construção da aliança terapêutica começa nas sessões iniciais, onde o Psicólogo e o paciente se conhecem, aprendem mais sobre os problemas que ele está enfrentando e desenvolvem de um plano de tratamento.

À medida que a terapia avança, o Psicólogo continuará a utilizar estratégias que promovam e apoiem uma aliança terapêutica eficaz.

Leia também:  É melhorar procurar um Psicólogo ou um terapeuta?

Algumas dessas estratégias incluem:

  • Linguagem corporal: fornecer dicas não verbais de apoio, incluindo contato visual e aceno de cabeça em concordância;
  • Feedback ao paciente: um Psicólogo oferecerá feedback no momento, e não apenas em uma sessão posterior;
  • Colaboração: o Psicólogo encoraja o paciente a ser ativo e sentir-se fortalecido em relação ao seu plano de tratamento. Ambos trabalharão juntos, como parceiros mútuos no tratamento;
  • Flexibilidade e capacidade de resposta: a aliança terapêutica é mais forte quando o Psicólogo personaliza o tratamento de acordo com as necessidades do paciente, o que pode ser influenciado por fatores como sua origem cultural, identidade de gênero, preferências de terapia e estilo de apego;
  • Genuinidade: quando o Psicólogo é genuíno, ele permite que o paciente o veja como um ser humano, e não apenas como um profissional de saúde mental.

A troca de feedback fortalece a aliança terapêutica

Fornecer feedback é outra maneira de desenvolver um bom relacionamento.

Ao pedir feedback, o Psicólogo indica que vê o paciente como um participante ativo no processo de cura.

É por isso que a honestidade é tão importante.

Ao pedir feedback a um paciente, o Psicólogo:

  • Mostra que se preocupa com o que o paciente pensa, e valoriza sua opinião;
  • Dá espaço para trazer à tona tudo o que está incomodando em relação ao tratamento e as sessões individuais;
  • Incentiva o mútuo trabalho em equipe;
  • Permite que qualquer dano à aliança terapêutica seja reparado prematuramente.

Os Psicólogos são diferentes, e o que funciona em um plano de tratamento para um paciente pode não funcionar para outro.

Ele deve reconhecer a singularidade, fornecendo feedback sobre qualquer coisa que não pareça estar funcionando para o paciente.

Leia também:  Como conseguir convencer alguém a ir no Psicólogo?

A aliança terapêutica na terapia online

Com o advento das opções de terapia online e por telefone, a importância da aliança terapêutica continua igualmente importante, contudo mais difícil de desenvolver e avaliar.

Mensagens digitadas e comunicações ao telefone são mais difíceis de interpretar, pois nem o paciente nem o Psicólogo podem visualizar pistas importantes da linguagem corporal.

Contudo, a terapia online, que incorpora áudio, vídeo e outras formas de comunicação, se destaca, pois o Psicólogo e o paciente podem se ver e captar sinais não-verbais com mais facilidade.

Se o paciente considerar a terapia online uma possibilidade, precisa ter isso em mente e perguntar aos Psicólogos em potencial como eles lidam com a aliança terapêutica.

Assim como existem alguns pintores que fazem um trabalho melhor pintando uma casa, existem alguns Psicólogos que fazem um trabalho melhor ao estabelecer uma boa aliança terapêutica.

No entanto, com base na definição de rapport, esse esforço é bilateral e requer esforço tanto da parte do Psicólogo quanto do paciente.

Dito isto, é importante salientar que a personalidade desempenha um grande papel no desenvolvimento da aliança terapêutica com o Psicólogo.

Mesmo que ele seja muito compassivo e um paciente muito motivado para lidar com seus problemas de saúde mental, há momentos em que as personalidades simplesmente não são compatíveis.

Portanto, quando não houver uma boa combinação, o paciente precisa pedir um encaminhamento para alguém mais adequado.

Existem muitos bons Psicólogos por aí.

É possível que o paciente precise conversar com mais de um antes de encontrar aquele que melhor atenda às suas necessidades.

Marcar consulta online

Rolar para cima